O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sábado, 22 de maio de 2010

Amanhecer - Stephenie Meyer


4º Livro da Série Crepúsculo

O livro Amanhecer é dividido em três partes:
A 1ª, narrada pela Bella;
A 2ª, narrada por Jacob;
E a 3ª, narrada pela Bella vampira.

1ª PARTE:

Eu já tive muito mais experiências de quase morte do que era necessário, isso
não é exatamente uma coisa a qual você se acostuma.
No entanto, enfrentar a morte novamente parecia estranhamente inevitável.
Como se eu realmente estivesse marcada pelo desastre. Eu escapei vez após
outra, mas ela continuava vindo atrás de mim.
Ainda assim, essa vez era tão diferente das outras.
Você pode correr de alguém que você teme, você pode tentar lutar com
alguém que você odeia. Todas as minhas reações eram direcionadas a esses
tipos de assassinos— os monstros, os inimigos.
Quando você ama a pessoa que está te matando, não te restam opções. Como
você poderia correr, como você poderia lutar, quando fazer isso machucaria o
seu amado? Se sua vida fosse tudo o que você tem a dar ao seu amado, como
você seria capaz de não dá-la?
Se fosse alguém a quem você realmente ama?


Comentários:

Os Cullens venceram mais uma vez. James, Laurent, Victória, O Exército dos vampiros recém-criados, Os Volturi... Nenhum deles conseguiu destruir os Cullen. E claro que, para que os Cullen continuassem inteiros... "Vivos", Bella teria que estar bem. Se alguma coisa destruísse Isabella, os Cullens estariam destruídos. Mas eles não permitiriam que nada destruísse a Bella deles. Ela era preciosa... Agora uma Cullen. Sim. Bella aceitou a proposta de casamento de Edward e eles finalmente casaram. Parecia que nada poderia destruir essa fecilidade. Tudo estava indo bem...

Bella tomou a dolorosa decisão de desistir de seu melhor amigo lobisomem, Jacob. Mas tomou a decisão que mudaria para sempre sua vida, ou melhor, acabaria com sua vida: casou-se com seu namorado vampiro, Edward. A lua-de-mel começou com o pé esquerdo. Prova disso foram os diversos hematomas na pele de Bella. "Quanto eu te machuquei, Bella? A verdade – não tente melhorar as coisas.” “Olhe para si mesma, Bella. Me diga que eu não sou um monstro.” “Eu... lamento, Bella.”, ele sussurrou enquanto olhava os meus machucados.“Eu já devia saber. Eu não devia ter –“ Ele fez um som baixo, revoltado, no fundo da sua garganta. “Eu lamento mais do que consigo dizer.” Essas frases nos dizem alguma coisa: Edward fez o que nunca gostaria de ter feito, machucou sua Bella. Durante o ato de amor ele exagerou na força e acabou deixando-a toda machucada. Decidiu não mais tocá-la enquanto ela não fosse transformada. Mas como o ditado mesmo diz: "Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura". De tanto insistir e provocar, Bella conseguiu romper as defesas de Edward e se deleitar de amor. Mas como nem tudo são flores... Todo esse amor teve sua conseqüência: Bella está grávida. Mas o que há de mal nisso? Nada, se o bebê não fosse metade humano metade vampiro e estivesse sugando a vida da mãe. A "coisa" cresce rápido, é forte e não fica satisfeito com alimentos normais... Quer sangue. O sangue de Bella. Como lutar contra esse novo inimigo? A 1ª parte termina quando Edward interrompe sua lua-de-mel no Rio de Janeiro para voltar à Forks e interromper a gravidez de Bella. Mas será esse o desejo dela? A resposta é óbvia: Nãããooooooo!!!!! Bella é uma masoquista assumida e prefere sacrificar a própria vida pela a de um monstro... Mas, por outro lado, ela é quem está carregando... Ela é quem está sentindo a criança dentro de si... Já é mãe. E uma mãe é capaz de tudo por um filho. Inclusive dar sua própria vida pela dele.

2ª PARTE:

A vida é chata, e aí você morre.
É, tivesse eu essa sorte...
...
No entanto para dizer a verdade, hoje em dia a razão e o amor não andam juntos.
William Shakespeare
Sonho de uma noite de verão
Ato III, Cena I

Comentários:

A 2ª parte começa com Jacob narrando... Prepare-se para rir pra valer, sentir raiva, ódio... E depois se derramar em lágrimas.
A visão de Jacob sobre os acontecimentos é realista e cheia de raiva. A raiva dele. Acho que não é fácil pra ninguém ver seu grande amor sofrer e não poder fazer nada. E pior ainda, ver seu amor morrendo aos poucos, dia após dia, num processo longo e doloroso e não poder fazer nada. A vida de Jacob estava por um fio, pois ele sabia que no momento em que o coração de Bella parasse de bater, o dele também pararia. E o pior: os quileutes, que um dia ajudaram a salvar a Bella, agora queriam matá-la. A coisa que ela carregava era desconhecida, mas perigosa. Não queriam esperar pra ver. A proteção de seu povo vinha em primeiro lugar. Bella seria só uma humana morta. Isso era irrelevante... Pra eles, mas não pro Jacob. Mesmo sabendo que Bella logo morreria, ele não podia suportar a idéia de vê-la, indefesa, ser assasinada pelos quileutes. Não. Ele não permitiria. Foi com esse pensamento que Jacob deu às costas para o seu povo em defesa de sua amada. Mas quanto mais ele estava perto dela, mais sofria. "Eu não queria ver aquilo, não queria pensar naquilo. Eu não queria pensar nele dentro dela. Eu não queria saber que algo que eu odiava tanto tinha violado o corpo que eu amava.Meu estômago revirou, e eu tive que engolir o vômito. Mas pior que aquilo, muito pior. O corpo deformado dela, os ossos pressionando a pele do rosto dela, eu só podia imaginar que ela parecia - tão grávida, tão doente - porque o que quer que estivesse dentro dela, estava sugando a vida dela pra alimentar a si próprio... Porque aquilo era um monstro. Como o pai. Eu sempre soube que ele a mataria." Jacob queria matar Edward Cullen pelo que fez e estava fazendo com a Bella: colocou sua semente de vampiro dentro dela e agora a estava matando. Mas Edward aceitaria a morte feliz se não conseguisse salvar sua Bella. A morte mais dolorosa ainda não seria suficiente para ele, porque ele sofria por ter feito a Bella sofrer, por estar fazendo ela sofrer: "Por um segundo, eu era um garoto - um garoto que viveu toda a sua vida numa cidade pequena. Só um garoto. Porque eu sabia que eu teria que viver muito mais, sofrer muito mais, para poder ao menos entender o sofrimento e a agonia nos olhos de Edward."
 Ele se odiava: "Nem mesmo você, Jacob Black, pode me odiar tanto quanto eu me odeio." E faria qualquer coisa para salvar a vida da Bella. Se ela queria um filho, poderia conceber filhotinhos. Ele não se importaria. Dividiria ela com Jacob e até a daria à Jaocb se isso a mantesse viva. Mas Bella não queria outro bebê: "Não é só ter um bebê. É...bem... esse bebê.” Ela o amava. E a 2ª parte termina quando Renesmee nasce, o coração de Bella pára, Jacob tem a coisa esquisita de lobo, "imprinting", com Renesmee e o coração de Bella volta a bater... Se transformando...
Na narração de Jacob você também percebe a luta de dois homens pela vida da mulher amada. Percebe o quanto o coração de Bella é precioso e as coisas de que o amor é capaz. O amor está em evidência nesse livro.

3ª PARTE:

Afeição pessoal é um luxo que você só pode ter depois que todos seus inimigos

forem eliminados. Até então, todos que você ama são reféns, enfraquecendo
sua coragem e corrompendo sua opinião.
Orson Scott Card - Império

 Não era mais apenas um pesadelo, e a fila de preto avançava para nós em meio à névoa gelada que seus pés levantavam.
Vamos morrer, pensei, em pânico. Eu estava desesperada por causa da preciosidade que protegia, mas pensar nisso já era um lapso de atenção a que eu não tinha direito.
Eles se aproximavam como fantasmas, os mantos escuros ondulando levemente com o movimento. Vi suas mãos crisparem-se em garras cor de osso. Eles se separaram, aproximando-se de nós por todos os lados. Éramos em menor número. Estava acabado.
E, então, como a explosão de luz de um flash, a cena toda ficou diferente. Apesar de nada ter mudado - os Volturi ainda nos encurralavam, prontos para matar. Só o que realmente se modificou foi minha percepção do quadro. De repente, eu ansiava por aquilo. Eu queria que eles atacassem. O pânico se transformou em desejo de sangue enquanto eu me agachava, com um sorriso no rosto, e um rosnado atravessava meus dentes expostos.


Comentários:

Sobre a 3ª parte  vou falar só o necessário. Para mim é a parte mais triste e dolorosa. Meus olhos não suportavam mais derramar lágrimas. Bella será sempre minha heroína preferida.

Depois que se transformou... Realmente se transformou. A garota desastrada e comum ficou para trás. Nasceu uma garota nova em seu lugar... Linda e perfeita e com o coração (mesmo parado) mais bondoso e apaixonado. Sua vida não podia ser melhor. Nem os problemas com o crescimento acelerado de Renesmee e a paixão de Jacob por sua filha poderiam apagar o brilho de sua vida. Mas um exército comandado pela realeza vampiresca poderia: Os Volturi estavam vindo... Todos eles e um exército imenso os acompanhava. Missão: acabar com todos os Cullens e principalmente, com Renesmee Cullen. Agora era vida ou morte... E tudo que Bella menos suportaria era perder Renesmee. Mas não era só os Cullens que estavam sentenciados, os lobisomens, que com certeza lutariam com eles, também estavam: " -Com todos nós, Jacob. -sussurrei. E lá estava em minha voz também, o som do interior de um túmulo. - Acabou. Fomos todos sentenciados à morte." E o súbito desaparecimento de Alice e Jasper só piora a situação: "Lamentamos muito ter de deixar vocês desta forma, sem despedidas nem explicações. é o único jeito pra nós. Nós os amamos." Tudo indicava que Alice e Jasper preferiram ir embora, poís sabiam que não havia saída. Preferiam proteger um ao outro e deixar os Cullens. Mas mesmo assim Alice ainda deixou para Bella a chance de salvar um deles: Renesmee. "Eu não sabia se podia suportar aquilo. Por mais que temesse por minha vida, pela de Edward, pelo resto da família, não era a mesma coisa que o terror esmagador que sentia por minha filha. Devia haver um jeito de salvá-la, mesmo que fosse a única coisa que eu pudesse fazer. De repente, eu soube que isso era tudo o que eu queria. O resto eu suportaria, se fosse necessário, mas não a vida dela em risco. Isso não. Ela era o que eu simplesmente precisava salvar." E Bella também descobre porque Edward nunca conseguiu ler seus pensamentos nem depois da transformação: "[...]Um leitor de pensamentos como pai, um escudo como mãe, e, então, seja qual for a magia com que essa criança extraordinária nos enfeitiçou [...].
[...] De que chamou minha esposa? [...].
 [...]Um escudo, eu penso. Ela está me bloqueando agora, então não tenho certeza."

 E vem a parte mais triste: A despedida entre Bella e Renesmee:

" -Eu amo você - eu disse a ela - Mas que tudo.
-Eu também amo você, mamãe. - respondeu ela. E tocou o medalhão no pescoço, que agora tinha uma minúscula foto dela, comigo e Edward -Sempre estaremos juntos.
-Em nossos corações, sempre estaremos juntos. -eu a corrigi com um sussurro baixo. -Mas quando chegar a hora, hoje, você terá de me deixar. - Seus olhos se arregalaram e ela tocou meu pescoço. O não silencioso foi mais alto do que se ela tivesse gritado. Lutei para engolir; minha garganta parecia inchada.
-Fará isso por mim? Por favor?
Ela pressionou os dedos com força em meu rosto. Por quê?
-Não posso lhe dizer - sussurrei. -Mas você entenderá em breve. Eu prometo. [...]

(aí vem a despedida entre Bella, Renesmee, Edward e Jacob)

[...] Era agora. Com cuidado, soltei os braços de Renesmee de meu pescoço.
-Lembra o que eu disse a você? Lágrimas encheram seus olhos, mas ela assentiu.
-Eu amo você - sussurrou ela.
Agora Edward nos observava, os olhos topázio arregalados. Jacob nos olhava pelo canto de seus grandes olhos escuros.
-Eu também amo você- eu disse, depois toquei seu medalhão. - Mas do que minha própria vida. - E lhe dei um beijo na testa.
Jacob gemeu, inquieto.
Fiquei na ponta dos pés e sussurrei em seu ouvido:
-Espere até que eles estejam totalmente distraídos, depois corra com ela. Vá para o lugar mais longe daqui possível. Quando estiver o mais distante que conseguir a pé, ela terá aquilo que vocês precisam para continuar por ar.
O rosto de Edward e Jacob eram máscaras quase idênticas de pavor [...]
Renesmee estendeu a mão para Edward e ele a pegou nos braços. Eles se abraçaram com força. [...] Seu rosto se retorceu com compreensão e dor. [...] Edward beijou a testa e ambos os lados do rosto de Renesmee, depois a colocou nos ombros de Jacob [...] Jacob virou-se para mim, os olhos expressivos cheios de agonia, o grunhido ainda rasgando seu peito por dentro.
-Você é o único a quem poderíamos confiá-la. -murmurei para ele - Se você não a amasse tanto, eu não suportaria isso. Sei que pode protegê-la, Jacob.
Ele gemeu de novo e baixou a cabeça para encostá-la em meu ombro.
-Eu sei. - sussurrei - Eu também amo você, Jake. Você sempre será o meu padrinho. [...] Edward inclinou a cabeça no mesmo ombro onde tinha colocado Renesmee.
-Adeus, Jacob, meu irmão... meu filho.

Mas será que não havia esperança? "- Há esperança, defitivamente [...] Só sei de meu próprio destino." "Edward pegou minha mão. Ele sabia que estava incluído. Quando eu disse, meu destino, não havia dúvida de que me referia a nós dois. Éramos as metades de um todo."

Não consigo ficar alheia a esses momentos dessa história de amor. É emocionante demais. "Só sei de meu próprio destino." E qual era? A morte. Bella amava Renesmee mais do que a própria vida e por ela, estava disposta a morrer. Lutaria e morreria pela filha. Ela e Edward morreriam... Porque também se protegeriam até o fim e partiriam juntos...
Ai, falei demais. Não tinha intenção de contar tanta coisa... Mas quando começo a falar dessa história, não consigo parar facilmente.

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.