O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

terça-feira, 8 de junho de 2010

Lembranças de uma Paixão - Lynne Graham



Catherine conheceu o amor e a desilusão do abandono.

Os reflexos do sol na água da piscina começaram a dançar diante dos olhos de Catherine, trazendo de volta a sua mente imagens que a amnésia havia apagado. Estava na Itália porque fora seqüestrada por Luc, o homem que amara de todo o coração cinco anos atrás. Nessa época, ele a mantinha como uma prisioneira, pensando apenas no próprio prazer. Então, apavorada, Catherine percebeu que, se não escapasse logo dali, corria o risco de mais uma vez se tornar escrava do poderoso Luc Santini.

Palavras de uma leitora...

A Lynne sempre faz a gente odiar o mocinho e depois nos convence lá no final do livro que ele é um santo. Ele apronta , apronta e apronta com a mocinha e depois tem mil e um motivos para ter agido assim.
Por isso fiz algumas observações do livro por etapas. Essas observações foram feitas em uma folha ontem conforme eu ia lendo o livro.

Do I até o final do II capítulo:

 Nos livros da Lynne nunca tinha lido um começo assim: mocinha aceita ser amante exclusiva de um estranho egoísta, arrogante e cruel sem precisar ser chantageada. Não acreditei, quando li, que pudesse existir alguém mais ingênua do que a Catherine. Ela é tão ingênua, tão tola que pensei que nunca fosse acordar. A tolinha ficou sendo capacho dele por dois anos e ninguém sequer sabia da sua existência. Em "A amante comprada", todos ficam sabendo da existência de Lydia e Cristiano ofereceu-se (mesmo de má vontade) se casar com Lydia após saber que ela era virgem.
Já nesse livro, Luc sabia o quanto Catherine era ingênua, inocente e romântica. Mesmo assim a seduziu e trancafiou em um apartamento para o seu prazer. Não queria se casar com ela, mas achava que ela lhe pertencia. E quando se reencontram, após cinco anos, ainda queria que ela explicasse porque o deixou. E pelo que vejo, ainda vai querer vingança. A amiga dela tem toda razão: parece que Catherine nasceu para ser explorada. Tenho certeza que ela vai acabar virando escrava sexual de Luc mais uma vez. Me surpreendi com seu súbito ataque de coragem para desafiá-lo, mas sei que essa coragem não vai durar.

III ao VI capítulo:

 Luc é aquele tipo de homem que pensa que as pessoas são objetos e que quando lhe pertencem não têm  nem direito de pensar. 
Agiu como um canalha. Queria que ela o aceitasse de volta de qualquer jeito e acabou provocando o acidente que a deixou com amnésia. O canalha se aproveitou da situação para levá-la para a Itália e mantê-la sob seu domínio... Sem se importar com quem ela deixou para trás sem ao menos saber.
Para Luc seus desejos são ordens que devem ser acatadas.
Mas antes de cometer o pior erro da sua vida, Catherine recupera a memória e lembra de algo muito importante. E o desgraçado usa de chantagem para mantê-la ao seu lado. Tenho que admitir que Catherine era bem mais feliz quando estava com amnésia.  Mas o que o egoísta, cachorro, sem vergonha, arrogante e machista fez foi vergonhoso.

VII ao IX capítulo:

Quando Catherine recupera a memória, o ataque de fúria dela é muito engraçado. Grita e arremessa tudo que vê pela frente em Luc. E o pior é que não consegue acertá-lo e ainda se machuca.

Para não revelar detalhes importantes e sigilosos da história vou acrescentar só mais alguns comentários sobre esses capítulos: a cobra venenosa chamada Rafaella vira a heroína do século e Catherine é desprezada. E a idiota ainda acha que é culpada por tudo. Quer dizer que agora o Luc é um santo? A vítima de toda a história? Ah, por favor!

Capítulo X:

No último capítulo odiei Luc por sua frieza e hesitei muito antes de aceitar suas desculpas. Ele se desculpou! Isso é um milagre e a melhor frase que ele já disse foi: "EU PRECISAVA PERDÊ-LA PARA APRENDER A DAR VALOR A MULHER QUE TINHA AO MEU LADO..."
Luc confessou tudo que tinha que confessar. Admitiu que a feriu: "SE SERVE DE CONSOLO, EU PAGUEI POR CADA UMA DE SUAS LÁGRIMAS"

***

OBSERVAÇÕES GERAIS: um bom livro, com uma boa história... Irritante e pode decepcionar quem não gosta de livros com mocinho-vilão e mocinhas, geralmente, tolas. Eu particularmente, adorei o livro apesar dos contras. O Luc foi um dos melhores mocinhos que a Lynne já criou, porque soube admitir seus erros e pedir perdão.

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.