O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Anjo da Escuridão - Lynne Graham


Kelda sempre tinha odiado a Angelo, seu meio-irmão, da mesma forma em que ele a odiava. Por isso não podia admitir que ele voltasse a imiscuir-se em sua vida, ainda que fosse pelo bem de seus pais.

Ambos sabiam que tinham uma conta pendente fazia já cinco anos. E agora Angelo estava decidido a vingar-se dela convertendo-a em sua amante. Poderia Kelda suportá-lo, ou essa atração letal lhe romperia o coração?


Palavras de uma leitora...

- Lindo, lindo e lindo!!!! rsrs... Está entre os meus livros preferidos dessa autora... E sabe o que é mais incrível? Que eu quase cheguei a acreditar que mandaria esse livro para a categoria de romances que odiei....rsrsrs... Sério. A Lynne Graham, como quase sempre, me fez odiar muito o Angelo (nosso Anjo da Escuridão que sai destruindo as coisas por onde passa.) durante boa parte da história. Nenhuma novidade, certo? Só que o Angelo tratou a mocinha muito mal e a chamou de prostituta, qualquer... Mais de uma vez! Toda hora estava insultando-a e eu não estava no meu melhor dia para aturar esse tipo de coisa, não. Esse mocinho-cruel-desumano-apaixonado-sensível (risos) chegou a me fazer chorar de raiva. Como o odiei! Vcs não tem ideia! Queria fazer da mocinha o que bem entendesse... E chegou a sequestrá-la! O que na minha opinião (e aposto que na de muitas leitoras) não passou de uma desculpa para finalmente tê-la. Tinha nada a ver com a mãe dela e o pai dele e sim com eles dois...

- Mas vcs pensam que nossa mocinha aceitou tudo passivamente? Estão muito enganadas! Essa mocinha nunca poderia ser considerada uma mocinha submissa. Ela até cedeu facilmente à paixão, mas isso não a impediu de dizer uma quantas verdades ao mocinho e ainda torcer a mão depois de lhe dar uma bofetada violenta...rsrs...kkk... Essa cena foi muito engraçada. A coitada sentiu mais dor do que ele, pois deu jeito no pulso. Pobrezinha! rsrs..  Depois ela continuou brigando com o Angelo, lhe gritando que o odiava, desafiando-o... Eu gostei muito dessa mocinha. Tem personalidade e não se deixou vencer pelo Angelo. Ela, quando estava na Toscana (acho que é Toscana, sim...rsrs...) como prisioneira do Angelo, disse que ele iria pagar muito caro pelo que a estava fazendo passar... Confesso que eu pensei que fossem apenas palavras, mas, para minha surpresa, ele realmente pagou...rsrs... Sofreu muito durante meses, pois ela tratou de fazer o possível (mesmo que de um modo infantil) para afastá-lo dela. Ela tbm sofreu, mas ele emagreceu, ficou meses pensando que ela carregava no ventre o filho de outro homem e tentou manter seu orgulho saindo com outras mulheres... O que não deu muito certo, pois só o fazia sofrer mais ao saber que aquelas mulheres não eram a Kelda... a única mulher que ele amava.

Um pequeno resumo:

Foram raras as vezes em que Kelda teve a presença de sua mãe na infância. Mas quando finalmente poderia tê-la, Daisy (sua mãe) decidiu passar a maior parte do tempo viajando com seu novo marido...

Quando tinha cinco anos de idade, Kelda passou a ver seu pai com cada vez menos frequência. Sua mãe dizia que ele tinha que trabalhar no exterior e que por isso não podia viver com elas. Kelda só sentia a presença de seu pai através das cartas lindas e cheias de aventura que ele sempre lhe enviava. Ela também não tinha a presença da mãe como conforto, já que sua mãe tinha que trabalhar fora e ela e o irmão tiveram que viver com uma tia-avó em outra cidade. Ela se sentia sozinha como se ninguém a amasse ou quisesse.

O pai de Kelda morreu quando ela tinha doze anos e ela sequer pôde vê-lo pela última vez, o que machucou muito. Mas o pior de tudo aconteceu quando, quatro meses depois, sua mãe lhe comunicou que havia se casado de novo. Daisy nem se dignou a preparar a menina, que apenas estava entrando na adolescência, para essa mudança tão drástica. Kelda não encarou bem a mudança de vida, embora seu padrasto fosse um homem agradável com ela. E os anos que foram de felicidade para sua mãe, foram de tristeza e tormento para Kelda, que ficou sob o domínio de Angelo, o filho de seu padrasto.

A mãe de Kelda e o pai de Angelo queriam passar o tempo viajando e aproveitando a vida à dois e deixaram Angelo com a responsabilidade pela educação, saúde e bem estar de Kelda e ele fez da vida dela um inferno.

Angelo amou a menina de treze anos logo que a conheceu e tentou impedi-la de viver as experiências normais da adolescência. A queria para si e a controlou com mãos de aço, chegando a colocá-la num rigoroso internato de freiras. Isso magoou muito a Kelda e ela se recusou a estudar por causa da pressão e passou a desafiar o Angelo cada vez que podia, mesmo que o temesse. Quando pedia ajuda à sua mãe, ela desviava o olhar e saía do ambiente, deixando-a totalmente à mercer dele. Diante da pressão, das ofensas e dos castigos impostos por Angelo, Kelda foi nutrindo por ele um profundo rangor... Ela queria ser amada e protegida e não controlada e magoada.

O tempo foi passando... O ressentimento aumentando... Até que Kelda completou dezoito anos e sofreu como nunca, humilhada e rejeitada por Angelo, o homem que ela passou a amar embora odiasse.

Depois da terrível experiência que teve aos dezoito anos, Kelda só voltou a vê-lo quase seis anos depois... Quando os pais de ambos decidem retomar a relação que havia acabado no passado.

O reencontro é eletrizante e Angelo dessa vez está disposto a ver Kelda rendida aos seus pés... Ele a considera uma qualquer, mas não consegue resistir a paixão que ela desperta e pretende fazer dela sua amante.

Mas, como nenhum plano é 100% perfeito... Angelo acaba pagando caro por sua atitude e perde pra sempre seu coração para a última mulher que desejava amar...


- Eu acho que o Angelo agiu muito errado no passado. Na verdade eu não acho nada; eu tenho certeza. A maneira como ele tentou controlar a Kelda só contribuiu para que a vida de ambos fosse um inferno. Ele deveria ter sido mais carinhoso e compreensivo. Tinha que ter tentado entendê-la. Era muito difícil para ela se acostumar com sua nova vida e com as, ainda mais frequentes, ausências de sua mãe. Mas não. Ele decidiu impedi-la de ter qualquer liberdade e até eu teria me revoltado nessa situação. Todo mundo tem direito a liberdade e viver sem ela deve ser um inferno. Ele próprio nunca deixou que ninguém o controlasse. Fazia o que queria e quando queria. Aprontou o que pôde e não deixou ninguém lhe roubar sua liberdade. Que direito tinha de fazer isso com ela? Pois bem... Nenhum direito. Porém, se eu for culpar alguém pela constante infelicidade da Kelda quando criança e depois quando passou a morar com a nova família de sua mãe, é a Daisy. Tudo bem. Ela amava a filha com todo seu coração e não pôde fazer parte da infância dela porque tinha que trabalhar e coisa e tal... Porém, quando se casou quase não deu atenção nenhuma para a filha. Deixou ela sob a responsabilidade de um jovem de vinte e poucos anos enquanto viajava com o marido. Acho que ela se esqueceu que já tinha dois filhos quando voltou a se casar. Achei a atitude dela muito errada, negligente e egoísta. A filha lhe pedia ajuda e ela fingia que não estava escutando. Nunca que eu faria isso com um filho meu e nem daria autoridade para o Angelo tratá-la como bem entendesse. Teria que haver limites. Ela deveria saber separar as coisas e se dedicar mais aos filhos...

- Sei que a Daisy sofreu muito quando foi casada com o pai da Kelda e entendo que ela tenha ficado feliz ao encontrar alguém diferente e que pudesse aliviá-la da pressão na qual vivia. Mas ela tinha dois filhos adolescentes e não se importou com eles. Foi muito difícil para mim perdoá-la. E ainda não sei se perdoei. Mas a Kelda perdoou e é ela quem é a filha. Estou julgando demais a Daisy? rsrs... É que entendo perfeitamente o que a Kelda passou...

- Apesar do modo como o Angelo tratou a Kelda, eu o entendi. Jogaram nas costas dele a responsabilidade por uma pré-adolescente ressentida e ele não sabia como lidar com a garota. Estava confuso e ainda por cima sentia coisas que não deveria sentir por ela... E desempenhar o papel de um pai substituto não podia ser mais desagradável.

- Mas me revoltou o que ele fez com ela quando ela tinha dezoito anos. Agiu guiado pelos ciúmes e nem deixou a menina se defender... Por que me surpreendo?! É Lynne Graham! rsrs... Mas se ele tivesse acreditado nela no passado e não a ofendido e humilhado, não precisariam esperar quase seis anos para ficarem juntos... Mas aí não haveria história, né?

- Quando a Kelda está com sua carreira de modelo quase arruinada por causa das mentiras de um pretendente rejeitado, Angelo fica muito feliz, pois acredita que agora poderá fazer com ela o que bem entender... E assim, se aproveita da reconciliação da mãe de Kelda  com seu pai e da situação financeira dela para tentar fazer da nossa mocinha sua amante. Como eu disse, "tentar", pois nossa mocinha não o deixa sair vitorioso...rsrs... Ela até faz amor com ele, mas não se transforma em sua amante. Arma uma situação comprometedora com seu amigo (amigo dela) para atingir o ego dele e fazê-lo se afastar dela. Os dois sofrem muito, mas ela não cede. Mesmo depois de descobrir que está grávida, continua a se manter firme em sua decisão, pois não quer que ele brinque com ela.

- Gostei tbm do fato da Kelda conseguir recuperar a sua imagem e de não precisar da ajuda financeira do Angelo. Ele não consegue derrotá-la até esse ponto. Ela não necessita da caridade dele.

- Lembram que eu disse que odiei o Angelo durante boa parte da história e que quase mandei o livro para a categoria dos romances que odiei? E quando foi que eu o perdoei?

"Angelo se sentou na cama e, tímido, tocou com um dedo a mãozinha da pequena e lhe acariciou uma perna. Em um gesto inconsciente se secou uma lágrima que se deslizava por sua bochecha.


—Posso pegá-la nos braços? —quando a deixou de novo em seu berço, voltou-se emocionado para Kelda. — Aconteça o que acontecer entre nós no futuro, muito obrigado por me dar isso —  lhe indicou, emocionado."

- Nesse momento ele ganhou meu coração! rsrs... A emoção dele quando olha para a pequena Alice, filha deles, é tão convincente e linda que não pude odiá-lo por mais tempo...rsrs...

- Enfim... O livro é muito, muito bom. Eu o adorei! A história é intensa, envolvente, apaixonante e não fica chata em nenhum momento. O casal deixa o livro fascinante (risos) até o final. Brigam muito, se amam com intensidade e paixão, se odeiam da mesma forma... rsrs... É muito bom ver como eles resolvem seus problemas, como aprendem a se aceitar como são. É uma história deliciosa e estressante...rsrs... E eu recomendo o livro, exceto para aqueles que não estão acostumados com as histórias da Lynne Graham.

- E não posso esquecer de agradecer a Monica por me indicar o livro... Muito obrigada, Monica! Amei o livro apesar de desejar matar o mocinho em alguns momentos...rsrs...

3 comentários:

Mil suspiroos disse...

Aaaaaiii vou ler esse livro!
Eu estava atrás de um que a gente odeia o mocinho no início e depois ama!! hehe

Renata Cristina
Bjosss

Victoria's Secret girls disse...

Oi Luna
Um dos meus livros preferidos de todos os tempo mas perdi ele. Luna você sabe de algum link desse livro só consigo achar em tradução automatica e detesto ler livros desses. Se você tiver em ebook poderia me enviar?
Agora falando do livro faz tempo que li e como você pensei que fosse odiar o Angelo. No começo ele é bem horrivel quando sequestra, chama de prostituta e pensa que pode comprar ela mas depois o romance é lindo. Eu não sei porque mas adoro mocinho que sofre rsrs e quando ele pensou que ela estava gravida de outro e implorou para que ela negasse ganhou meu coração.

Luna disse...

rsrsrs.... Ele é muito fofo mesmo, Cris! Como um típico mocinho da LG, ele sabe ser bem desagradável, mas tem seu lado bom.rsrs... E conseguiu me conquistar. :)


Infelizmente, eu não tenho o ebook, Cris. Gostaria de ajudar, mas infelizmente não tenho. :(


Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.