O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

A Casa das Máscaras - Candace Camp



3º Livro da Trilogia dos Aincourt


Quando os disfarces caem, mostram as verdadeiras faces

O último livro da Trilogia Aincourt mostra como Rachel, que tentou fugir com outro homem às vésperas de seu casamento, se depara com um marido completamente diferente do que conhecia até então. Por trás da máscara de homem frio e distante, Michael gostava de perigo e intriga – e agora tinha sido arrastado para um dos casos mais difíceis de Bow Street: um crime no qual sua mulher estava envolvida.

Agora Michael decide usar um disfarce para seduzir a mulher que ama em segredo, e que, aparentemente, jamais perdoaria pela tentativa de fuga. Em A casa das máscaras, é possível descobrir se Rachel será feliz ou se, por fim, a maldição sobre os Aincourt se realizará.


 
Palavras de uma leitora...


- Lindo, lindo e lindo!!!! Eu adorei essa história e já decidi qual o melhor livro da série...rsrs... É claro que é esse! A autora fechou a série com chave de ouro. Eu diria que ela deixou o melhor para o final.


- Bem... Todos os livros são lindos, com histórias marcantes, personagens que nos cativam, aquele toque de drama e suspense que a autora adora colocar em suas histórias, sem falar do humor e da sensualidade... Mas esse livro é simplesmente o melhor. E eu não esperava pensar assim, pois sabia que o casal passava sete anos vendo o tempo passar e imaginei logo que não iria gostar muito desse casal. Mas me enganei. Apesar da imagem inicial negativa, eles vão nos cativando com o passar da história até o momento que você começa a desejar que a história não acabe. Fiquei triste quando ela acabou... achei que poderia ter mais alguns capítulos... pelo menos mais dez...rsrsrs....
- Nos livros anteriores nós conhecemos Madison e Dylan (livro A Mansão dos Segredos) e Jessica e Richard (livro O Castelo das Sombras). No primeiro livro a gente conhece a história de vida do Dylan, um libertino, rebelde, solitário mocinho que já não tinha nenhuma esperança na vida nem em si mesmo. Que estava perdido e precisando urgentemente de socorro. Ao conhecer a Madison, uma americana cheia de vida, ele finalmente encontra seu lugar no mundo e quebra a maldição que existia em sua vida.


No segundo livro conhecemos a história de vida dramática do Richard, um mocinho prestes a acabar com a própria vida por não suportar mais viver sem as duas pessoas que mais amava: Caroline e Alana; que morreram após um acidente de carruagem. Richard já havia desistido de viver e mais do que isso, estava disposto a facilitar sua saída desse mundo, acabando ele mesmo com a própria vida. Mas como nem tudo é como a gente deseja, ele conheceu Jessica, uma mocinha que tinha sua própria história triste e que também precisava muito de um motivo para continuar. Juntos, eles encontram forças para vencer seus fantasmas e encontrar a felicidade. E assim, na vida de Richard a maldição também se quebra. E fica faltando apenas uma pessoa da família Aincourt quebrar de vez a maldição que os persegue há três séculos... E nesse livro essa pessoa, nossa querida Rachel, finalmente encontra forças para mostrar que uma antiga maldição só tem poder nas vidas daqueles que a aceitam.


- Nos outros dois livros a gente tem uma pequena ideia da infelicidade desse casal. Ambos aparecem nos outros livros e nos deixam com vontade de conhecer a história deles...rsrs... Eu estava muito ansiosa para chegar nesse livro. E nesse livro finalmente descobrimos como tudo aconteceu e o que provocou a distância que existia entre eles.


- Rachel e Michael estavam casados há 7 anos. Leiam bem: 7 ANOS!!! E não tinham um relacionamento de verdade. Eles passaram esses sete anos vendo o tempo passar. Deve ter sido divertido, não? Ficar olhando enquanto passavam dias, meses, anos... e eles continuavam parados no tempo! Isso me irritou um pouco (bastante), pois não consigo entender como eles conseguiram viver assim. Na verdade, não viviam, pois isso não é viver. Estavam sobrevivendo. Eles se acostumaram com a situação e nenhum dos dois fazia nada para mudar aquilo. O Michael era um estúpido e a Rachel era outra estúpida também. Ambos queriam estar juntos, mas temiam receber um não como resposta, por esse motivo, preferiram ficar sofrendo cada um de um lado... Enfim... É difícil não querer esganá-los pelo tempo perdido, mas quando finalmente decidem agir o livro toma ritmo e fica fascinante até o final... A gente chega até a esquecer (um pouco) que eles foram dois idiotas por sete longos anos...rsrs...


- A nossa querida Rachel nos fazia pensar, por causa do seu jeitinho tímido e obediente, que ela seria diferente das outras mocinhas, que seria mais fraca... E ela fez isso só para nos surpreender depois com seus ataques de raiva e sua vingança contra o mocinho...rsrs... Eu adorei a parte da vingança! Foi fabuloso! Mas ela teve sorte, sabe? Se ela tivesse feito isso com um mocinho da Johanna Lindsey ou até mesmo da Judith McNaught iria se arrepender amargamente por seu atrevimento...rsrs... Mas como não é o caso e nosso mocinho é bem bonzinho, a vingança ficou por isso mesmo. E foi sensacional. Eu não conseguia parar de rir! Muito bem feito pra ele! Assim nosso querido mocinho aprende a não ficar mentindo pra esposa.


- Eu achei o título desse livro em português bem de acordo com a história, pois sugere disfarces e é justamente o que temos nessa história. Tanto o Michael quanto a Rachel passaram a vida inteira usando máscaras, escondendo quem eles realmente eram e sendo o que os outros queriam. O Michael não queria ser como o pai, um homem que adorava se divertir acima de tudo e que flertava com o perigo por puro prazer, além de fazer da vida da esposa um inferno por causa de suas traições. E Michael pensou que se escondendo atrás dos estudos e de sua vidinha sossegada no campo, iria conseguir eliminar sua verdadeira natureza, que também gostava de intrigas e perigo. Ele não queria se parecer em nada com o pai e acabou sufocando quem realmente era. E assim criou uma imagem pública na qual ele era um santo, que adorava viver no campo trabalhando com seus projetos científicos e com um livro sempre na mão, sem contar as amizades com pessoas excêntricas. Mas nada daquilo era para ele. O fato de gostar de estudar não significava que ele queria viver só disso, só assim... ele gostava de enfrentar inimigos e solucionar crimes. E por mais que lutasse, acabou cedendo um pouco à sua verdadeira natureza, ao passar a trabalhar investigando secretamente alguns crimes ao longo dos anos. E quando se casa com a Rachel, ele também não pode mostrar o quanto a deseja e nem lutar por ela, pois assim ele destruiria a imagem de homem santo e generoso acima de tudo. Na cabeça dele, nosso mocinho imaginava que ao lutar pela Rachel estaria fazendo com que ela o desprezasse e ele não podia suportar isso. Queria gritar que não aguentava mais tê-la como esposa, mas não poder sequer beijá-la, queria mostrar o quanto a queria, mas na pele do santo Michael ele não podia fazer isso, pois tinha medo...


- Já a nossa Rachel passou a vida temendo a ira do pai e por isso também tentou sufocar quem realmente era e passou a obedecer todos mesmo que não concordasse com o que eles exigiam dela e até sofresse por isso. Ela se sufocou e se acostumou com a imagem de tímida e obediente lady. Mas aquela não era ela. Ela não era uma pessoa fraca e apagada, dependente sempre da vontade dos outros, sem vontade ou vida própria. Ela era corajosa, inteligente e rebelde, mas também não podia mostrar seu verdadeiro eu para os outros, pois temia que Michael a desprezasse. Achava que tinha que ser ainda mais santa com ele, pois não suportaria que não aceitasse quem ela realmente era. E por causa do medo de ambos, eles deixaram sete anos passar... sem nenhuma mudança.


- E quando é que eles decidem agir? E por quê? Quem toma a iniciativa é a Rachel logo após a Leona (sim! a mesma Leona que perturba nos outros dois livros) insinuar que Michael não é aquilo que demonstra ser e afirmar que ele tem uma amante e todos sabiam disso menos ela. Após sentir a dor terrível causada pela suposta traição, Rachel finalmente acorda pra vida e percebe que tem que fazer alguma coisa. Aí ela vai tirar a história a limpo... vai até a casa da suposta amante do seu marido exigir a verdade. E ao chegar lá ela descobre que seu marido não tinha amante nenhuma, que tudo não passava de uma mentira... mas descobre algo mais: que seu marido tem uma irmã e um irmão bastardos. Ela conhece Lilith, que era irmã e não amante de seu marido... e também conhece James Hobson, um grosseirão, que era a imagem física de seu marido, mas muito diferente em suas maneiras. Os dois trocam insultos e beijos, e Rachel se descobre apaixonada pelo irmão do seu próprio marido! Mas não consegue evitar. Com James, apesar das brigas, ela podia conversar e confessar seus problemas, podia ser ela mesma sem se esconder atrás de máscaras. Ele a entendia e a aceitava como ela era. James era tudo que ela podia desejar pra sua vida e nossa Rachel se vê fazendo o que nunca pensou que faria: trair seu marido. Só que eu acho que vocês já perceberam (pelo próprio título do livro) que James e Michael são a mesma pessoa, não é? rsrs... E isso é muito divertido! A autora conseguiu fazer com que os dois se aproximassem mesmo envolvidos em uma rede de mentiras. Eles nunca conseguiriam fazer aquele casamento funcionar por eles mesmos. Precisavam de uma forma de escapar de suas próprias farsas e através de mais um disfarce eles ficam próximos. Ao criar o James, Michael teve a oportunidade de ser ele mesmo com a Rachel e dizer o que ele queria dizer. E nossa Rachel também pôde ser ela mesma. Não existia mais aquela pressão, a culpa e o medo de não ser aceita. Com James ela podia se libertar de tudo... e mesmo quando ela descobre a verdade e se vinga, o constrangimento e o medo já deixaram de existir e ela e o Michael podem finalmente ser um casal de verdade. Eu adorei esse livro de verdade. Amei. Gostei de como tudo foi se acertando aos poucos, a confiança foi sendo conquistada, eles foram deixando as máscaras caírem... Foi tudo muito bem feito e eu adorei! E ainda temos um mistério na história para resolvermos. E adivinha!!! Eu consegui!!!!! Dessa vez consegui descobrir quem era o assassino! Foi de cara, meu primeiro suspeito... rsrsrs... Estou muito feliz por isso. Não sei se estava bem óbvio, mas difícil não estava. Eu desconfiei dessa pessoa por que a achei exagerada demais. Era um disfarce. Como nossos mocinhos, o assassino do livro também usava máscaras. Mas ele não conseguiu me enganar! rsrs... É um alívio, pois nos outros dois livros eu não consegui acertar. Não está difícil... Acho quem ler o livro e prestar bastante atenção vai acertar fácil quem é o criminoso.


Um pequeno resumo:

Inglaterra, século XIX. A vida inteira... Rachel passou toda sua vida tentando ser aprovada por seu pai e evitando sua ira. Ela tinha medo dele e não queria passar pelo mesmo que seu irmão, Dylan, havia passado. E para isso, Rachel teve que sufocar seu verdadeiro eu e ser uma pessoa que ela não gostava de ser.


Quando completa dezenove anos, ela debuta na sociedade e se transforma num sucesso. O que não faltava eram pretendentes e ela sabia muito bem que devia arranjar um marido com título e riquezas naquela temporada se não quisesse ganhar o ódio de seu pai. E ela aceitava bem a situação, pois sabia que não era a única a passar por aquilo... Mas tudo muda quando o coração entra nesse jogo. Rachel se apaixona perdidamente por uma pessoa que seu pai jamais aceitaria para ser seu marido.


Mas ela não se importa com isso. Gostava de estar perto dele, sonhava com ele e respirava ele. Queria pelo menos sonhar um pouco e acreditar que ele era seu príncipe encantado e que iria livrá-la de todo seu tormento... Só que seus sonhos morrem quando a pessoa que ela menos imaginava pede sua mão em casamento: lorde Westhampton, Michael Trent.


Apesar de gostar muito do Michael, ela não o amava e tudo que queria era poder desaparecer para não ter que assumir aquele compromisso contra sua vontade. Porém, a pressão familiar a faz aceitar seu pedido de casamento mesmo que aquilo significasse que ela nunca mais poderia ver seu verdadeiro amor.


Porém, faltando dois dias para o casamento, Rachel, profundamente assustada e deprimida, foge com Anthony (o homem que ela amava) sem se importar com as consequências.


Alcançada a tempo por seu pai e seu futuro marido, Rachel é obrigada a voltar e se casar com Michael se quisesse evitar um escândalo.


Ela fica arrasada ao perceber que sua atitude impulsiva podia prejudicar o Michael também, uma pessoa que nunca fez nada contra ela e que não merecia fazer papel de bobo perante toda a sociedade. Ela se sente profundamente infeliz e culpada, mas sua culpa aumenta ainda mais quando Michael, apesar de tudo que ela fez, ainda mantém de pé o pedido de casamento e a livra de um terrível escândalo que mancharia seu nome pra sempre.


Mas o casamento não começa nada bem...


Ao ver Rachel pela primeira vez, Michael soube que aquela era a mulher com quem ele desejava se casar e não enxergou que ela amava outro... ou talvez não quisesse enxergar. Ele passou a cortejá-la e se aproximar dela. E quando percebeu que ela não o rejeitava, decidiu pedir sua mão em casamento antes que outro pedisse.


Quando Rachel foge, ele sofre muito, pois a amava com todo seu coração e doía saber que ela havia dado seu coração para outro homem. Porém, mesmo sabendo que nunca conquistaria seu amor, ele não consegue deixá-la partir e eles se casam.


Por saber dos sentimentos de Rachel, ele deixa bem claro que não vai exigir que ela tenha relações íntimas com ele. Os dois passam a viver como estranhos que se dão bem durante um ano... até que, não suportando mais o martírio que era viver com ela sem poder tocá-la, Michael decide voltar a morar na sua propriedade no campo enquanto Rachel continua vivendo em Londres. E eles ficam vivendo em casas separadas durante seis longos anos...


Mas intrigas de uma pessoa invejosa, faz Rachel entender que as coisas não podiam continuar como estavam. Ao suspeitar de que seu marido tinha uma amante, ela acaba descobrindo a outra vida de seu marido, na pele de James Hobson.


De início, Rachel não sabe que James e seu marido são a mesma pessoa. Ele era muito diferente do Michael que ela conhecia e Rachel acaba se vendo apaixonada pelo homem que ela pensava que era irmão de seu marido.


E, enquanto Michael e Rachel começam a se aproximar e se conhecer, um assassino perigoso está mais perto do que podem imaginar... Seu objetivo? Eliminar de uma vez por todas o homem que ele mais odeia: Michael...


Amor, intrigas, mentiras, humor, sensualidade, suspense.... essa é uma história de amor inesquecível.


- Bem... Como eu disse, adorei a história. Achei ela muito bem feita, cativante e apaixonante do começo ao fim. Tem tudo na medida certa... Enfim... É uma história muito linda e que eu recomendo à todos.


- E fecho meu período de livros históricos com esse livro. Uma ótima escolha, posso dizer. Eu não pretendia fechar agora. Seria antes. Ia ser com o livro Amor e Vingança, mas como eu odiei aquele livro achei muito injusto terminar com ele. Eu correria o risco de só ler livros históricos bem lá na frente... Mas fechando com essa série, fica bem mais fácil continuar a ler os livros históricos depois... Enfim... Estou com saudade dos romances contemporâneos...rsrs... Hoje em dia adoro os romances históricos, mas estou com muitas saudades dos contemporâneos. Fiquei muito tempo longe deles e está na hora de voltar, não é? Que livro eu escolho? Está difícil... Tenho alguns livros da Lynne Graham que preciso ler, tem a Michelle Reid, também quero ler livros contemporâneos da Judith McNaught e tem também outras autoras da enquete... sem falar das autoras novas. Entre essas autoras novas eu pensei na Diana Palmer... rsrs... O que acham disso? Estou muito curiosa para ler um livro dessa autora... Enfim... Mas no momento acho que vou ler um livro com crise no casamento. Na verdade são dois e de autoras diferentes. Uma é autora nova e a outra é minha querida Penny Jordan... Aí sim depois acho que vou ler algo da DP.


- Bem... Antes de terminar essa resenha preciso dizer algo para vocês que acho que ninguém percebeu. Eu estou fazendo essa resenha porque sou teimosa...rsrs... Não estou passando muito bem, mas não queria demorar muito para falar desse livro. Mas gostaria de deixar o aviso de que, se eu desaparecer do blog por alguns dias, é por causa dessa virose infeliz. Não é nada demais, só mesmo uma virose. Mas ela me afetou e tudo que desejo nesse momento é ficar deitada na cama assistindo um bom filme. Não se preocupem se por um acaso eu sumir, tá? Se isso acontecer será por poucos dias. Mas nem sei se isso vai acontecer. Sou teimosa e não consigo ficar sem ler...rsrs... Quando peguei uma gripe horrível ano passado, continuei lendo e fazendo resenhas mesmo assim... Enfim... Mas deixo o aviso só por precaução.


- E gostaria de falar de mais duas coisas. A primeira é de uma música linda que eu não paro de ouvir desde sexta-feira. Foi uma indicação da Monica que sabe que eu amo esse tipo de música. Ai, gente! A música é tão linda! Não consigo parar de ouvi-la. Fala de um amor que machuca, que faz sofrer, mas que não se pode esquecer. Essa música é linda! Simplesmente linda. O nome dela é Blanco y Negro da cantora Malú. Recomendo que vocês ouçam. Para quem, como eu, gosta de músicas românticas, é uma ótima escolha.


E outra coisa da qual gostaria de falar é que uma leitora e amiga criou um blog! Foi a Pamela Lemos. No blog dela vocês vão encontrar resenhas e indicações de livros, filmes, músicas, seriados... Quem estiver interessada, basta clicar AQUI. Parabéns pelo blog, Pamela! Tenho certeza que irá fazer sucesso!

11 comentários:

Anônimo disse...

Ai, Luna é tanta resenha boa, tanto livro para ler e eu ando numa fase em que não ando lendo nada. rsrsrs Tenho que tirar o atraso, mas não tenho tido grande tempo para leituras.


Acho que se vc pegar nos contemporâneos da Judith vai ler todos uns atrás dos outros. São tão... MARAVILHOSOS!!... rsrs

Espero que vc melhore logo, viu? Um beijo grande!

Carla

Luna disse...

Olá Carla!

Obrigada. Se Deus quiser, vou melhorar logo, logo.

Tbm acho! A Judith é muito talentosa e sabe escrever com o coração. Estou louca pra ler um livro contemporâneo dela tbm! Acho que ainda esse mês eu leio.

Bjs!

P.S: O livro que mais me marcou positivamente em janeiro foi justamente um livro dessa autora: Alguém Para Amar. Mais uma vez agradeço pela indicação! Esse livro é perfeito! Lindo demais!

Mil suspiroos disse...

Esse livro não é liiiinnnnnddoo!!!!

Ele tbm é meu preferido!!! Acho que já li ele umas 5 vezes!!!!

PS: melhoras na virose! :) sei como é ...
Bjoss
Renata

Luna disse...

Olá Renata!

Obrigada. Já estou melhorando, graças a Deus.

Sim! É lindo demais! Adorei esse casal! O livro é maravilhoso!

Bjs!

Jéssica. disse...

Fiquei um tempão sem ler outros livros pq achaca todos chatos comparados aos da candace principalmente 'A casa das Mascaras' e 'O castelo das Sombras' ainda prefiro Richard e Jéssica...
Perfeitos, mais tb adoro esses dois doidos que me fizeram querer entrar na história e bater nos dois kkkkk...
Simplesmente perfeito.
Bjus!

Luna disse...

Olá Jessica!

É difícil encontrar autoras que escrevam como a Candace, mas eu sugiro que vc leia algo da Judith McNaught. Se vc ainda não leu nada dela, eu recomendo o livro Algúem Para Amar. É longo, mas maravilhoso!

Tbm amei o livro O Castelo das Sombras! É muito lindo tbm. Adorei o Richard e a Jessica. Achei a história deles perfeita! Mas prefiro A Casa das Máscaras...rsrs...

Sim! Tbm desejei bater neles...kkk... Eram dois idiotas, mas que bom que eles consertaram o erro a tempo!

Bjs!

Jéssica. disse...

Olá Luna,
Ja li vários da Judith Tb, Whitney meu amor,
Sussuros na noite, Um reino de sonhos...
Enfim a dinastia dos Westmoreland, e outros.
Vi uma resenha sua sobre 'Alguem Para Amar' não importa que seja longo, se for bom é o que importa.
Li A Hospedeira de Sthephenie Meyer, entre 600 páginas, mais li rapidinho por ser ótimo.
Em busca do Paraíso da Judith tb é enorme, mais ótimo adorei.
ja baixei inclusive, Alguem para amar e tava lendo o começo aqui mais vou ir dormi pq tenho aula amanha e dou preferência a romances do que meus livros de Psicologia kkk
Quanto a Sydnei Sheldon, comprei ' a senhora do jogo' na revista tb rsrs
Apesar de ser triste como dizem, gosto dos livros dele e vou ler sim.

Bjus, Boa Noite.

Luna disse...

Olá Jessica!

"Whitney, Meu Amor" é bom? Esses livros da Judith estão na minha lista, mas eu tenho um pouco de medo desse livro...rsrs...

Os livros do Sidney Sheldon são mesmo incríveis! Apesar de serem reais até demais e muitas vezes, cruéis, eu adoro as histórias dele.

Bjs!

Jéssica. disse...

Digamos que eu esperava mais dele, mais é bom sim, não vai se decepcionar, apesar de eu ter querido bater na Whitney por ser mto cabeça dura, ela achava que tinha por que tinha que ficar com outro cara, sendo que o amor tava do lado dela e ela mto cega pra ver...
Mais é lindo tb como todos da Judith. Não gosto mto da parte que o Clayton acha que a Whitney não é mais pura, nossa terrivel, vc vai se decepcionar com essa parte, mais leia pq tem final feliz rsrs
Bjos Boa Noite.

Luna disse...

Olá Jessica!

É... Eu já sei que vai ter abuso por parte do mocinho nesse livro. Já estou preparada!...rsrs... Obrigada!Espero gostar do livro tbm :)

Bjs!

Rita Mendes disse...

Trilogia Aincourt foi minha compra mais recente, fui envenenada pela Sra. Candace Camp e seus romances!
Leiam leiam meninas, comecem por este! http://portugues.free-ebooks.net/ebook/A-Casa-das-Mascaras

...de nada! :D

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.