O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

domingo, 2 de janeiro de 2011

O Amor... É Cego? - Lynsay Sands



Inglaterra, 1720

Amor Perigoso

Adrian Montfort, o conde de Mowbray, sabia que a bela e estabanada lady Clarissa Crambray poderia ser perigosa. Ela era, na verdade, um desafio. Mas era exatamente o desafio que ele precisava...

Clarissa sempre desejou encontrar um noivo, mas sua madrasta queria mais ainda que a enteada encontrasse alguém disposto a se casar com ela. Clarissa concordava que os óculos escondiam a beleza de seu rosto, mas se ela seguisse o conselho da madrasta e não os usasse, como iria enxergar?

Já causara confusão suficiente para merecer um apelido infame nos círculos sociais, em função de sua deficiência visual. Todos os possíveis pretendentes pareciam sair correndo... Até que de repente apareceu um cavalheiro disposto a dançar com ela. Um homem elegante, atraente, misterioso... E Clarissa se vê a tropeçar... no amor!



Palavras de uma leitora...

- Ok. Falta vinte minutos para as três da manhã de hoje. E eu não deveria está aqui até porque só devo voltar no dia 06...rsrs... Mas é que eu encontrei tempo pra ler! Adivinha quando?!

Era quase dez horas da noite do dia 31 de dezembro e eu já havia me arrumado. Também não tinha nada pra fazer naquele momento. Fugi para o quarto (risos) e comecei a ler. Não li apressada, não. Me dediquei a cada frase do livro, embora temesse abandoná-lo. Não. O livro não é ruim. Pelo contrário, é maravilhoso! O problema era a autora ser nova pra mim. Não conhecia seus livros ainda... Enfim... Aí depois eu tive que aparecer, ficar com a família... Mas a madrugada chegou... E eu escapei de novo! Dessa vez consegui quase concluir a leitura. Mas foi a partir da meia-noite de hoje que eu finalmente fui chegando ao fim dela... E fiquei desapontada porque a história terminou. A leitura estava tão boa apesar dos meus olhos pedirem descanso...rsrs... Foi mesmo uma leitura muito agradável. Tanto que eu vou tentar começar a ler o segundo livro que tenho da autora na lista. Não se surpreendam se eu ficar nos históricos por enquanto. Não tenho certeza se irei conseguir... Mas quero aproveitar que estou de bem com os históricos e que li um agora, para tentar conhecer outros. É bom variar mesmo se a gente gostar muito de uma autora, como eu que sou fã de muitas autoras de livros contemporâneos (principalmente LG...rsrs...). Tenho várias autoras novas na minha lista de futuras leituras... Poucas são de livros históricos... Mas eu estou começando a gostar muito desses livros tbm. Contemporâneos ainda são os meus favoritos e acho que sempre irão ser. Acho que tem a ver com o fato de eu ter começado por um livro contemporâneo e ter prosseguido assim por um bom tempo... Enfim...

- Como Lynsay Sands acabou indo parar na enquete de melhores autoras se eu nem a conhecia? Há três culpadas...rsrs... A Renata e a Bruna do blog Mil Suspiros e a Mayara que é uma fã do blog e tbm é minha amiga no skoob. A Renata e a Bruna fizeram resenhas de alguns livros dessa autora no blog delas e, se não me engano, a Renata tbm me indicou dois livros da autora para quando eu quisesse rir com um livro...rsrs... Foram os livros: O Amor... É Cego e A Esposa Perfeita. Assim... Eu coloquei esses dois livros na lista. E quando fiz a enquete, não coloquei nela somente as autoras que eu gosto. Na verdade, coloquei até autoras das quais não sou muito fã... A Mayara me disse que, entre as autoras preferidas dela, estavam Lynsay Sands e Hanna Howell. Concluindo: foram essas três queridas amigas as responsáveis por essa autora ter ido parar na enquete e eu está fazendo a resenha desse livro (se alguém mais me indicou o livro é só dizer que eu coloco os créditos depois. Gosto de dizer sempre quem foi que me indicou determinado livro, mas às vezes eu esqueço.).

- E quando eu finalmente vou começar a falar da história? rsrs...

- Primeiramente, eu quero ler um livro com o Reginald como protagonista! Adorei esse mocinho! Alguém sabe se tem? Eu vou adorar. Fiquei chocada quando aquele detetive de meia tigela (risos) insinuou que meu mocinho querido podia está tentando matar alguém!!! Como ele ousa?! Eu fiquei muito irritada mesmo com isso e ficaria furiosa com a autora se ela o transformasse em um criminoso. Mas ainda bem que ela não fez isso! rsrs... Gente, o Reginald não é o protagonista desse livro, mas eu me apaixonei por ele desde a primeira vez que ele apareceu na história. E pelo comentário dele no final da história, o livro promete uma continuação com a história dele a dama supostamente interesseira. Adorei quando ele deu uma de "almofadinha" para a madrasta da Clarissa...rsrs... Ele ajudou bastante o casal.

- Bem... Fiquei muito contente porque o livro reuniu vários elementos que me interessam no momento em um só livro. Romance histórico, autora nova, autora vencedora da enquete, mocinho com cicatriz, mocinha meio-cega (quando não usa óculos), romance doce... entre outros... Foi muito agradável ler esse livro. Ele é leve no sentido de não ter um enredo muito complicado, é muito romântico, engraçado e tbm muito hot. Não sou muito fã de romances que pegam um pouco pesado nesse sentido, mas nesse livro foi agradável. Não ficou nada vulgar, na minha opinião, pois cada cena quente era recheada de romantismo. Uma mistura única e maravilhosa. A autora criou um livro sensacional. Se os outros livros dela são assim, ela acaba de ganhar uma nova fã.

Quando comecei a ler o livro esperava rir. Não pensava que o livro tivesse algo "além"... Para mim, era uma comédia romântica. Resolvi lê-lo para relaxar... Mas não consigo nem explicar a surpresa que tive. O livro tem conteúdo. A autora misturou vários temas em uma só história e a deixou perfeita.

- Me apaixonei pelo mocinho (apesar de ter amado o Reginald tbm...rsrs...) desse livro. E senti vontade de cuidar dele tbm...rsrs... Por fora ele tentava ser forte, mostrar-se confiante e orgulhoso, mas por dentro era muito sensível e vulnerável. Necessitava muito de amor e de alguém que o fizesse enxergar o quanto era belo e nem percebia. Uma cicatriz causada pela guerra e a maldade de moças mimadas, o fizeram se isolar do mundo e se sentir um monstro. Ao ponto de achar que não merecia o amor de uma mulher. Mas ele estava cego! Era lindo apesar da cicatriz e a própria cicatriz o deixava ainda mais belo. Mas somente Clarissa o faz finalmente perceber isso. Não é fácil e nem vai acontecer de uma hora para outra, mas sem dúvidas, Clarissa era a mulher ideal para ele. O amor dela e seu jeito atrevido e sincero conseguiram fazê-lo voltar a viver. Sempre serei grata a essa mocinha. Está entre minhas mocinhas preferidas. Apesar de muito ingênua para o meu gosto, ela compensa ao ser atrevida e sempre perguntar o porquê das coisas...rsrs... E é muito divertido quando ela faz isso... Em sua ingenuidade ela resolveu fazer suas perguntas numa carruagem quando ela estava sozinha com o Adrian e o coitado estava queimando por ela... Falando em queimar....rsrsrsrs... A cena do incêndio no quarto foi muito boa. Eu não sabia se continuava a ler ou se ficava rindo. Tive um acesso de risos...rsrs... Ela falou que tinha algo queimando e o que o mocinho faz? Ou melhor,o que diz? "
Estou queimando por você também"....kkkk... Tive que parar para rir... Não consegui aguentar. E tive outro acesso quando ele, depois de terminar de "queimar" em cima da mocinha,  ele pergunta: "Não está cheirando a fumaça?" A resposta da mocinha? Ela suspira e diz: "Acho que a casa está pegando fogo." Não sei se sou só eu, mas achei essa cena muito engraçada. Tanto que voltei nela depois...rsrs... Mas o livro tem muitas outras cenas engraçadas. Esse casal apronta! Tem a parte da despensa quando nosso mocinho decide tirar a mocinha de uma festa e mostrar para ela (dentro de uma despensa) que não queria se casar com ela por medo de um escândalo. Tem a parte da carruagem quando ela fica perguntando o porquê de tudo...rsrs... Uma das coisas que lembro dessa parte é que ela começa a fazer suas perguntas sobre sexo (ela era completamente ingênua... Bem... Talvez não completamente, mas bastante...rsrs...), aí o nosso mocinho fica sem jeito de explicar. Nossa mocinha toda orgulhosa decide que ele não deve se preocupar e sugere que Lydia (a madrasta dela) pode explicá-la. Só a cara de horror que ele faz já provoca boas risadas, até porque quem conhece a Lydia sabe o que ela era capaz de fazer com nossa pobre mocinha....rsrs... O Adrian, então, puxa coragem de dentro de si e tenta explicá-la sobre isso... Porém, o bendito menciona sangue e dor... E o estrago começa a ser feito e é bem divertido...rsrs...

Tbm posso citar, entre as cenas divertidas, a noite de núpcias deles...rsrs... Eu achei engraçado como tudo começou. (estou tentando não começar a rir de novo) Como o mocinho não conseguiu se explicar bem, Lydia acabou sendo a escolhida para "explicá-la" o que acontece entre um homem e uma mulher... E minha nossa! Ela transforma nossa mocinha numa massa de nervos. A menina alegre e desejosa de casar logo com seu amor, se transforma numa moça apavorada. Eu senti pena da coitada. Mas aí começa a graça de novo... Mesmo morrendo de medo, ela decide que vai enfrentar o que tiver que enfrentar. O Adrian, percebendo que ela estava muito estranha, decide ficar queimando sozinho em seu quarto e deixar sua esposa descansar, mas nossa mocinha entra no quarto dele e exige que ele "acabe logo com aquilo"...rsrs... Adorei a cena. Principalmente quando ela começou a falar de fechadura, chave, torta e bastão. Nunca ouvi essa história de chave e fechadura, torta e bastão na minha vida! E nem o Adrian, pois ele demorou para entender... Quando finalmente entende, o nosso mocinho resolve enganar nossa mocinha e se sai bem em sua missão. Quando ela percebe a chave já encaixou na fechadura....kkk...

- Bem... Mas como disse, o livro tem conteúdo. Tem muito romantismo, sensualidade, drama, um toque de suspense. Não é um livro feito exclusivamente para nos fazer rir. É uma história de amor contada com um toque maravilhoso de humor. Nosso mocinho não tem cicatriz só no exterior. Ele tem seus próprios fantasmas para enfrentar e é uma pessoa maravilhosa que reaprendeu a amar depois que encontrou a Clarissa. Ela lhe devolveu a vida. Ela o fez voltar a sorrir, algo que ele não fazia há dez anos. Foi muito lindo acompanhar e deu até vontade de chorar em alguns momentos. Quando ela é envenenada e quase morre, nosso mocinho a pega nos braços e fala palavras tão cheias de emoção que leva lágrimas aos nossos olhos. É lindo. Ele precisava dela pra viver. Sem ela, ele não era nada. E o mesmo eu digo dela, que apesar de levar tudo com bom humor, não era feliz. Era uma moça triste, maltratada pela madrasta, que tinha sofrido um trauma no passado e estava sendo cruelmente atacada pela "perfeita" sociedade londrina. Sau vida também não tinha sentido. Ela e o Adrian aprenderam juntos a amar e se aceitarem como são. Ela uma moça míope, linda tanto por dentro quanto por fora... E ele, um homem corajoso, sensível, apaixonado, com um lado do rosto marcado por uma cicatriz que apenas lhe deixava mais belo. Ele era um homem maravilhoso, embora não enxergasse. Mas os dois aprendem. E é muito lindo acompanhar cada avanço.

- O livro tbm tem um toque de suspense. Adrian descobre que nem todos os acidentes que Clarissa vinha sofrendo desde que chegou a Londres, eram meros acidentes provocados pela falta de óculos. E aí começa tbm uma busca pelo culpado antes que ele consiga o que quer: matar Clarissa.

Deixa eu explicar essa história de acidentes. Clarissa é míope e só enxerga bem se usar óculos, é óbvio. Acontece que sua madrasta (que gostava de fazê-la sofrer), quebrou os óculos dela de propósito, pois dizia que ela ficava feia de óculos. Lydia queria arranjar um marido para Clarissa, mas ela achava que os óculos prejudicariam isso... Acontece que a falta de óculos provocou duas coisas: a fuga dos pretendentes e acidentes nem tão acidentais assim... Clarissa começou a sofrer e provocar acidentes como, por exemplo, a queda da escada e o incêndio da peruca de um de seus pretendentes. Alguns dos acidentes foram mesmo isso, mas outros foram tentativas de assassinato. O problema era descobrir quem e o porquê antes que fosse tarde demais. E é somente depois que Clarissa é envenenada que eles começam a se aproximar do culpado. Mas tenho que confessar que estava muito óbvio. Eu já sabia quem era só faltava descobrir o motivo. Que o detetive de meia-tigela me dá ao falar do incêndio de um quarto. Eu lembrei do que o primo (Reginald) e a mãe do Adrian tinham falado no início da história e juntei as peças. Estava bem fácil. Acho que vcs tbm vão descobrir quem é muito rápido. O motivo é mais fácil de saber perto do final da história. Mas era óbvio. Somente essa pessoa podia provocar esses "acidentes" tão fáceis...

- E falando nisso, eu aceitei o fato da Clarissa perdoar aquelas duas pessoas que a feriram de uma forma ou de outra... Ela entendeu os problemas dessas pessoas ( daria uma ótima psicóloga) e as ajudou a recomeçar. Eu fiquei com um pouco de raiva por ela perdoar quem tentou matá-la... Mas depois aceitei. Até porque a pessoa não tentou matá-la de verdade. Provocou acidentes que poderiam ser fatais, mas ajudou a mocinha tbm e não parecia que no fundo queria matá-la. Mas acho bom não virar moda as mocinhas ficarem pedindo misericórdia por quase assassinos ou até mesmo assassinos... Hoje estou de bom humor.... talvez em um outro dia eu não fosse aceitar isso, não... Enfim...

- A história é maravilhosa e eu recomendo à todos. Eu adorei o livro. Foi uma experiência muito boa lê-lo e eu até gostaria que ele fosse mais longo. Está explicado porque a autora acabou ocupando o 6º lugar (juntamente com Hanna Howell) da lista de melhores autoras. É mesmo uma excelente escritora se esse livro for uma indicação do talento dela.

E acrescentando ao" recomendo à todos": se a pessoa gostar de romances HOT de verdade. O livro não é vulgar. É romântico e muito lindo, mas tem cenas bem quentes, entende? Vou colocar um trecho para vocês verem:

"Adrian piscou.



— Não é a mesma coisa. Você pode tirar os seus óculos.


— Não se eu quiser ver — Clarissa rebateu, depois escorregou da escrivaninha e começou a desabotoar o vestido. — Talvez devamos fazer um teste.


— O que você está fazendo? — Adrian perguntou, assustado, dando a volta para fechar a porta quando ela começou a se despir.


— Bem, me parece, milorde, que estamos diante de um dilema. Eu não tinha óculos quando nos casamos, portanto você poderá me achar verdadeiramente feia com eles. Sem ter os óculos, eu também não conseguia vê-lo perfeitamente mesmo de perto, portanto não sabia se depois iria achá-lo muito repulsivo. Acho que está na hora de resolver esse problema e saber se nosso casamento tem alguma chance.


Adrian arregalou os olhos ao vê-la descer o vestido dos ombros e deixá-lo cair aos pés. Seu espartilho e as anquinhas tiveram o mesmo destino, deixando-a, como no dia em que nasceu, completamente nua na frente dele. Exceto pelos óculos.


Engolindo em seco, ele contemplou aquele corpo, detendo os olhos nos seios de Clarissa, em seu abdome lisinho até chegar aos pêlos pubianos aninhados entre as pernas. A atenção dele foi desviada pela exclamação de aborrecimento que Clarissa soltou. Ao levantar os olhos, ele viu que ela segurava com as mãos em concha os próprios seios e os contemplava com uma expressão contrariada.


— Era o que eu temia — disse Clarissa infeliz, e Adrian sentiu o coração parar ao ouvir essas palavras. Mas, em seguida, ela explicou: — A mera idéia do prazer que seu corpo pode proporcionar ao meu fez com que meus seios ficassem pesados e doloridos e meus mamilos se empinassem como para receber um beijo.

Adrian engoliu em seco novamente, seus olhos fixando-se na prova das palavras dela; suas mãos apoderaram-se daqueles seios intumescidos, com os mamilos enrijecidos. Então ela tomou uma das mãos dele de seu seio e deslizou-a sobre o ventre até seu ninho entre as pernas. Adrian ficou incrédulo quando os dedos dela desceram um pouco mais e desapareceram nesse ninho por um breve instante.


— Oh, Deus!


Adrian fitou-a ao ouvir aquele suspiro, e ela explicou:


— Parece que já estou molhada só da carícia de seu olhar. Isso não está funcionando nada. Como posso testar o efeito de sua cicatriz quando todo o seu corpo, sua mera presença, me afeta desse jeito?"

- Essa é uma das cenas mais quentes, por isso estou colocando aqui para que vcs possam saber um pouco do que os esperam durante a leitura. Mas vale a pena ler mesmo para alguém que não goste de tanta "ousadia" em um livro. Eu normalmente não gosto. Mas a sensualidade desse livro não é vulgar e exagerada demais, pelo menos na minha opinião. Eu achei o livro lindo e não tiraria nada dele.

Vou tentar começar a ler A Esposa Perfeita....rsrs... Sei que já é quase quatro horas da manhã, mas eu comecei a falar da história e até esqueci que estava cansada.

- Bem... É isso. Ainda não voltei oficialmente, por isso, se eu não aparecer até o dia 6, vcs já sabem o motivo.

Bjs!

P.S: E o livro Tardes de Espanha - Penny Jordan? Faz tanto tempo que prometi lê-lo! Eu estava pensando nele esses dias e hoje pensei de novo, depois de ler sobre um mocinho com cicatriz... Depois desse meu período de livros históricos, eu vou lê-lo. E nesse mês vou tentar postar mais livros da PJ, aliás, ela está em segundo lugar na lista de melhores autoras, né?

12 comentários:

Anônimo disse...

Oi, Luna. Como vai? Eu tenho ouvido falar muito bem desse livro e acho até que já estive para pegar nele, mas acabei não pegando. Não lembro porquê. Se foi porque eu descobri que era histórico ou se foi algo relacionado com o ebook. Mas um dia desses eu pego pra ler.

Por falar em históricos, desde que eu li "Alguém Para Amar" da Judith McNaught eu fiquei definitivamente rendida. Acredito que tem históricos tão bons como os melhores contemporâneos que já li. E esse é um deles. Tanto que vou ler os restantes históricos dela. rsrs Ela está no top das minhas autoras favoritas. Coloco ao lado de Sandra Canfield. Imagina o quão boa ela é para eu tê-la colocado ao nível da SC. Elas têm estilos diferentes mas são igualmente sensíveis, apaixonantes e viciantes.

Beijos e até dia 6.. rsrs

Carla

Luna disse...

Olá Carla!

Leia sim! O livro é muito bom.

Bem... Como estou no meu período de livros históricos, acho que posso ler esse livro da Judith tbm...rsrs... Pretendo ler mais quatro históricos antes de ler Tardes de Espanha. Vou ler esse da Judith!

Bjs!

Lulu Sempre Romantica disse...

Oie, tudo bem?

Dela só li A Esposa Perfeita,Uma Noiva Supersticiosa da Lynsay Sands, esse ainda não li mas tá na minha pilha.

Beijos

Anônimo disse...

Então você vai virar fã dela. Se prepara! rsrsrs

Vc vai ler Tardes de Espanha? Que legal. Mas olha, não garanto que vc vá gostar. Esse é um pouco diferente dos que eu tenho te recomendado da Penny J. Mas eu gostei. beijoss!

Carla

JACKELINE disse...

Oi Luna, faz um tempinho que eu li esse livro da Lyndsay mas ele é fantástico, assim como todos os outros dela que eu li...
Voçê vai adorar lady pirata, fato consumado sem contar os livros dos vampiros das terras altas...
todos com muito romance e principalmente humor

Adoro seu blog
bju

Jaque

Lu disse...

eu já li uns livros dela e simplesmente amei. ^^
Esse ainda não tive a oportunidade de ler, mas está na minha listinha de leitura de 2011.
beijos. ^^

Luna disse...

Olá Lulu!

Uma Noiva Supersticiosa eu ainda não li. Vou colocar na lista :)

Bjs!

Luna disse...

Olá Carla!

Vou ler Tardes de Espanha sim. Depois de ler O Amor é Cego, não paro de pensar nesse livro...rsrs.... Finalmente irei criar coragem para lê-lo. Tudo bem. Vou ficar prevenida, mas acho que posso gostar do livro :)

Bjs!

Luna disse...

Olá Jaque!

Seja bem-vinda!

Obrigada :)

Vou colocar os livros que vc falou na lista. Obrigada pela indicação.

Bjs!
Bjs!

Luna disse...

Olá Lu!

Seja bem-vinda!

Tenho certeza que vc vai adorar esse livro! Ele é lindo!

Bjs!

Inêz Camilla disse...

Olá, onde eu posso adquirir este livro? Já procurei na Saraiva e na Submarino e não encontrei. Me responde, por favor!

Luna disse...

Olá, Inêz Camilla!

Desculpe a minha demora em responder, mas estes dias têm sido bem corridos.

Eu acho que você só vai encontrar esse livro em sebos, querida. Sebos são aquelas lojas/livrarias que vendem livros antigos usados ou não. Você pode procurar saber qual fica mais próximo da sua residência. E sei também que existe um sebo virtual, mas nunca comprei nada nele então não posso afirmar que é confiável. Se chama: estantevirtual.com.br

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.