O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Conte-Me Seus Sonhos - Sidney Sheldon (Desafio de Férias)




Ashley, Toni e Alete têm duas coisas em comum: São bonitas e suspeitas de cometer uma série de assassinatos brutais. A polícia efetua a prisão, que leva a um dos julgamentos mais inusitados já vistos, com a defesa baseando-se em provas médicas bizarras, porém autênticas. De Londres a Roma, de Quebec a São Francisco, a trama de Conte-me seus sonhos é magnética desde o começo até o final surpreendente.

Vários assassinatos estão acontecendo. Várias pistas valiosas estão sendo deixadas para trás. Alguma coisa não está batendo. Porque o criminoso não está sendo cuidadoso com seus crimes? Porque ele não se incomoda em deixar pistas como uma faca ensanguentada com impressões digitais e outras pistas tão importantes quanto essas?



Palavras de uma leitora...


- Antes de falar sobre o livro gostaria de falar sobre a capa que coloquei logo acima. Não é a capa que corresponde à versão que eu tenho do livro. No meu, a mocinha está com os olhos fechados e a cabeça encostada em uma janela que reflete sua imagem, transformando-a em duas. Ela está com as duas mãos levantadas e uma delas se encosta no vidro e se junta ao reflexo. Sabe como é? Quando a gente levanta a mão e encosta no espelho? Aí a mão fica totalmente encaixada no reflexo, é claro, pois é um reflexo! Prefiro a capa do meu livro...rsrs... É que eu acho que ela faz mais sentido, pelo menos pra mim. Não gostei da imagem da capa acima. Esses vidros quebrados... Sei lá... Não gostei muito, mas não encontrei a capa que eu tenho em tamanho normal. Quando eu encontrar, troco a capa, ok?


- Maravilhoso! Incrível! Esse livro me prendeu de uma forma que só consegui largá-lo depois de terminar de lê-lo e mesmo assim ainda não larguei...rsrs... Está bem do meu lado...rsrs... É meu segundo livro preferido do autor. Minha ordem de preferência é a seguinte: Se Houver Amanhã, Conte-Me Seus Sonhos, Nada Dura Para Sempre.


Bem... Sei que, quem leu a minha lista do Desafio de Férias antes sabe que esse livro não estava na lista. Mas eu o comprei em janeiro e estava tão ansiosa pra lê-lo que resolvi encaixá-lo na lista. O lado ruim disso é que eu tive que retirar o livro Se Houver Amanhã da lista. Mas não se preocupem! Vou fazer o possível pra fechar o mês de fevereiro com a releitura do livro Se Houver Amanhã. Também estou louca pra ler esse livro de novo!


Acho que todos aqui sabem que sou fã desse autor. Uma fã ciumenta, alíás, (risos) pois não gostei muito da participação da autora Tilly no livro A Senhora do Jogo... Enfim... É o meu autor masculino preferido, pois escreve histórias baseadas na realidade, de forma chocante, porém que sempre nos faz refletir sobre a nossa vida e as pessoas que nos cercam. Sempre que leio um livro desse autor paro pra pensar. Apesar das histórias serem bem fortes e pesadas mesmo, elas sempre tem algo pra ensinar. A gente se envolve muito com cada personagem principal dos livros do autor e fica torcendo muito por eles, sejam eles totalmente inocentes... ou não. Mas é porque eles passaram por algo. Algo terrível que os fez serem como são. São pessoas traumatizadas e se tornam o que são por causa da maldade de outras pessoas. Eles não nasceram com problemas (pelo menos, não os dos livros que eu li)... Foram vítimas de maldades terríveis e estavam necessitando de alguém que os ajudasse a se curar... Enfim... É aí que se encaixa a personagem principal desse livro. Ashley Patterson viveu algo terrível... Mas antes de continuar, é claro que preciso lhes dá a opção de NÃO ler essa resenha. Motivo? TERÁ SPOILER!

CONTÉM SPOILER!!!!!!!!!!!!!!!!


- Bem... Eu não sei ainda quanto de spoiler essa resenha terá, mas eu gostaria de falar sobre o problema da Ashley. É algo que ainda é muito polêmico, como o autor mesmo disso no final do livro. Nem todo mundo acredita que essa doença possa existir, embora médicos especializados já tenham tido inúmeros casos sobre a doença. Quem já ouviu falar em DPM? DID? DPM (Distúrbio de Personalidade Múltipla) ou DID (Distúrbio de Identidade Dissociativa) é uma doença mais comum do que muitos possam pensar e ela realmente existe, embora nem todos acreditem nela. Essa doença é terrível e geralmente é causada por uma dor muito grande. As pessoas que a tem, geralmente, viveram algo que as marcaram profundamente, deixando muitas cicatrizes. A dor é tão grande que o subconsciente da pessoa cria outras personalidades (e a pessoa, na maioria dos casos, não sabe da existência dessas outras personalidades) que surgem com o intuito de protegê-las. É um assunto muito complicado e que levanta muita polêmica. Muitos médicos acreditam na doença e já trataram e até curaram pessoas que a tiveram. Mas existem aqueles que dizem que ela não passa de invenção. Eu, particularmente, acredito totalmente na existência dessa doença. Baseada no seguinte: a mente humana é muito poderosa (não estou falando de poderes sobrenaturais, não) e é mais do que capaz de simplesmente destruir uma pessoa. Pessoas que entram em depressão, por exemplo, se elas não tiverem forças pra reagir, médico nenhum pode curá-las e a mente simplesmente toma conta... levando a pessoa até à morte. O ser humano tem o instinto de autopreservação e para isso, muitas vezes, bloqueia determinados traumas... para evitar uma dor muito grande, algo que ele não tem forças pra suportar. A Ashley fez isso. E criou Toni e Alette. A personagem principal desse livro é uma vítima. Vítima de uma maldade terrível que gerou uma dor insuportável. E para se proteger, ela criou duas outras personalidades: Toni e Alette. Ela não sabia disso, gente! Não tinha ideia da existência dessas outras duas partes de si. E também não sabia que uma delas havia matado seis homens. Cinco deles, ela esfaqueou e castrou. o sexto, ela atropelou. Vítimas inocentes???? Defina "inocente"! Não vou dizer o que essas pessoas fizeram pra merecer a morte, mas digo que nenhum deles era totalmente inocente.


- Bem... O livro começa quando um dos assassinatos já aconteceu. Faz dez anos... Ashley não sabe nada sobre esse crime (lembrem-se que ela não sabe da existência de suas duas outras personalidades ou álteres)... Mas antes de continuar, acho melhor eu colocar uma explicação de um dos médicos do livro:


" - É uma perturbação em que a pessoa convive com várias personalidades distintas em seu próprio corpo. Também é conhecida como distúrbio de identidade dissociativa. Exite na literatura psiquiátrica há mais de duzentos anos. Começa em geral por causa de um trauma de infância. A vítima obstrui o trauma criando uma nova identidade. Às vezes a pessoa chega a ter dezenas de personalidades ou álteres diferentes.


- E uma sabe da outra?


- Às vezes sim; às vezes, não. Toni e Alette se conhecem. Ashley, obviamente, não sabe de nenhuma das duas. Os álteres são criados porque o indivíduo não consegue tolerar a dor do trauma. É uma forma de escapar. A cada choque, pode surgir um novo álter. A literatura psiquiátrica sobre este assunto mostra que os álteres podem ser totalmente distintos uns dos outros. Alguns podem ser aparvalhados, enquanto outros podem ser brilhantes. Podem falar línguas diferentes. Têm gostos e personalidades diversos.


- E isso... isso é uma coisa comum?


- Alguns estudos sugerem que um por cento de toda a população sofre de distúrbio de personalidade múltipla, e que até vinte por cento de todos os pacientes em hospitais psquiátricos sofrem desta perturbação.


- Mas Ashley parece tão normal e... - falou David.


- As pessoas com distúrbio de personalidade múltipla, ou DPM, são normais... até que um álter se manifeste. O indivíduo pode ter um emprego, constituir uma família e levar uma vida perfeitamente normal, mas um álter pode assumir o comando a qualquer instante. E pode ficar no controle durante uma hora, um dia ou até mesmo semanas, e então o indivíduo sofre uma amnésia em que se obliteram o tempo e a memória, durante todo o período em que o álter está no comando.


- Então Ashley... o indivíduo... não se lembra de nada que o álter faz?


- Absolutamente nada."




- O que vocês me dizem dessa explicação?Acreditam? Não? Pois eu acredito! Bem... Como deram pra perceber, Ashley NÃO tem controle sobre seus álteres, suas duas personalidades distintas. A mente dela criou a Toni e a Alette, mas a Ashley nem sequer sabia que elas existiam! Complicado, não? Já condenaram a personagem? Acham que ela não deixa de ter culpa? Sei que alguns podem pensar assim: "mas foi ela que pegou a faca e esfaqueou aqueles homens até a morte e ainda os castrou! São atitudes de uma mente doente" Aí é que está! Ela realmente estava doente. Porém, quando alguém sugere que foi ela que matou aqueles homens... Não foi bem assim. O corpo dela agiu, mas ela NÃO sabia disso! É ou não é algo difícil de entender e aceitar? Sei que é... Mas peço que não julguem essa mocinha até lerem o livro inteiro. Tem que chegar até o final antes de condená-la ou inocentá-la! Vocês terão uma surpresa nada agradável. Não tem ideia do que ela viveu. Não sabem do inferno no qual ela estava vivendo. Acreditem! Se ela merecia pagar pela morte daqueles homens... já tinha pago ainda criança.... E continuou pagando até depois que o mundo soube que ela sofria de DPM. Sabe por quê? Muita gente não teve um pingo de piedade. Sabem o que queriam? A pena de morte! Não quiseram saber! Ashley foi à julgamento. Era difícil provar sua inocência por insanidade. O júri não queria saber... Vocês acham que eles olham pra ela e sentem pena depois? Leiam o livro e descobrirão. Só o que posso dizer é que dá vontade de esganar certas pessoas que não tem coração.


- Já sabem que a Ashley sofre de DPM e que ela matou seis homens. Cinco deles, ela esfaqueou e castrou. Homens inocentes? Leiam o livro até o intenso final e saberão. Eu li no skoob que muita gente considerou o final previsível. Eu não achei. Fiquei num estado de nervos até o final...rsrs... Depois de ler A Senhora do Jogo e o final decepcionante da Lexi, não sabia o que me esperava...rsrs... E ainda não sei se gostei do final desse livro. Estou pensando ainda... Não sei se precisava ter sido como foi. Mas não posso falar demais, não é? Já estou falando muito!


Bem... Expliquei o problema da Ashley. Também disse que ela irá à julgamento mesmo tendo DPM. Mas o resultado desse julgamento vocês terão que descobrir lendo. Não irei dizer o que é que deixa a Ashley tão traumatizada, mas posso dizer que é algo terrível. Ela não merecia passar pelo que passou.


Eu adorei o livro. Amei de paixão! O meu segundo livro preferido do autor! E a Ashley é uma das minhas mocinhas mais queridas. Ela pode ter matado aqueles miseráveis de uma forma horrível, mas não tinha consciência do que estava fazendo. É a maior vítima dessa história e poderia ter tido uma vida muito diferente... A escolha não foi dela. Ela não escolheu um caminho ruim, como no caso da Lexi do livro A Senhora do Jogo. Ela NÃO teve o poder de escolher! Escolheram por ela no dia que começaram a fazer aquelas coisas horríveis. A deixaram doente. Ela não pôde decidir nada. Foi a única vítima verdadeira dessa história. Tudo bem.. Aqueles homens não precisavam ter morrido como morreram. Mas eles fizeram coisas terríveis tbm... com ela.

-Bem... É isso. Amei o livro e o recomendo pra quem gosta dos livros do autor, livros de suspense ou quer arriscar. Não é uma leitura ruim. É maravilhosa e fascinante do início ao fim. O final pode não ser o esperado por muitos. Eu queria que fosse um pouco diferente. Há coisas que desejei que acontecessem e não aconteceram e isso me deixou um pouco triste. Mas o autor sabia porque fez assim... Ele sempre soube.

- Na próxima postagem, a resenha do livro O Céu está Caindo. Está aí um título, digamos, interessante.

Para participar do Desafio de Férias de Fevereiro (último mês do desafio), clique AQUI

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.