O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

De Volta Para Casa - Marcia Evanick


1º Livro da Série Wild Rose


PODERIA A SOLIDÃO PÔR FIM A UM AMOR VERDADEIRO?

O fato de Sam ter esquecido o aniversario de casamento foi a gota d'agua para Annie Burton. Ao se casar com Sam, seu grande objetivo era ser feliz para sempre ao lado dele. Mas o marido se dedicava demais ao trabalho, e o tempo que sobrava não era suficiente para fazer o amor sobreviver ...

Sam nunca imaginara viver sem Annie. Ela era o grande amor de sua vida, e ele imaginava que se dedicar ao trabalho e dar-lhe uma vida confortavel era seu papel de marido.. Mas acabara de descobrir que Annie queria mais! Porém um pouco tarde.

Agora estava separado de Annie e percebia que a vida não tinha sentido sem ela. Como convencê-la a dar-lhe uma segunda chance?



Palavras de uma leitora...


- Esse livro estava na minha lista fazia já algum tempo, mas sempre adiei a leitura dele, pois tinha muitos outros livros na frente dele. Mas no início dessa semana eu decidi lê-lo. E adivinha! Me arrependo de não tê-lo lido antes! O livro é lindo e muito real. Conta a história de uma família comum com problemas bem reais. Essa história me prendeu desde o prólogo e fico admirada porque a autora conseguiu fazer uma história tão simples nos prender. Não tem nada muito difícil, não há amante, não há assassinato, chantagem, vingança, aquelas brigas onde o casal acaba se machucando demais e sem necessidade. Não há nada disso... Mas mesmo assim, a história simplesmente cativa o leitor. Os personagens são comuns, com defeitos, medos, problemas, inseguranças. Eles choram, sentem, gritam, se estressam, odeiam, amam, erram... São bem humanos, sabe? E eu adorei isso!

- Bem... Antes de começar a falar do livro, vamos ao "um pequeno resumo"!


Um pequeno resumo:

Eles tinham dezesseis anos quando se conheceram e se apaixonaram. Ambos estavam no Ensino Médio e tinham muitos sonhos... Sonhos esses que não incluiam casamento e filhos no momento. Annie queria estudar Educação Artística e antes mesmo de terminar o Ensino Fundamental, já havia recebido uma bolsa quase integral de estudos. Ela estava feliz e pretendia estudar para realizar seus sonhos... Mas ao conhecer Sam Burton, tudo se tornou insignificante, vazio e sem sentido pra ela. Ela passou a querer somente fazer parte da vida dele, amá-lo e viver ao seu lado. E ambos se deixaram levar pela paixão...

Quando tinham dezessete anos, eles fizeram amor pela primeira vez. Foi mágico e inesquecível. Ao se entregarem sabiam que estavam selando seus destinos e tornando-os um só. E queriam isso. Passaram a dividir tudo um com o outro e já sabiam que um dia iriam se casar e viver juntos para sempre. Iriam construir suas vidas juntos. Mas todos esses planos se anteciparam quando, aos dezoito anos, Annie descobriu que estava grávida.

Ao saber disso, ela abriu mão do sonho de fazer faculdade e se casou com Sam. Não foi fácil para nenhum dos dois mudar de vida tão drasticamente. Num dia eram apenas dois adolescentes cheios de sonhos e no outro... eram futuros pais. Mas eles ficaram juntos, sentiram medo juntos e enfrentaram tudo juntos... Casaram, compraram a casa deles com muito sacrifício e juntos receberam o primogênito deles. Annie se tornou mãe e passou a cuidar da casa e do filho, enquanto Sam trabalhava e estudava para realizar seu grande sonho: ser xerife de Wild Rose.

Os anos se passaram, Sam conseguiu realizar seu sonho e teve total apoio da esposa. A vida deles foi melhorando e mais três filhos nasceram. Estavam bem... Felizes e realizados. Sam tinha tudo que sempre desejou e Annie também... Ou pelo menos achava que tinha... Mas após dezesseis anos de casamento as coisas começam a sofrer sérias mudanças...

Annie não estava completamente feliz. Amava os filhos, amava sua casa e amava seu marido. Mas será que Sam ainda a amava? E se amava por que era tão difícil demonstrar isso? Por que colocava ela e os filhos em segundo plano? Antes mesmo de casar com Sam, Annie sabia que ele desejava se tornar xerife. Ela sabia e aceitava o sonho dele. Mas com o passar dos anos começou a sentir que ser xerife era mais importante pro marido do que a família... do que ela. E a gota d água veio no dia que ele esqueceu o aniversário de dezesseis anos de casamento dos dois.

Annie havia se arrumado toda e comprado uma camisola especial pra aquela noite. Queria seduzir o marido e mostrar o quanto o amava e estava feliz por estarem juntos depois de todo aquele tempo... Mas Sam não chegou no horário marcado. Ele esqueceu a importância daquele dia e também esqueceu que tinham reserva num restaurante. A dor foi muito grande para Annie, pois ela viu naquela atitude a falta de amor dele. Para ela, o fato dele se esquecer daquele dia só mostrava o quanto ela significava pouco pra ele e, por esse motivo, ela arrumou as malas do marido e o expulsou de casa. E quando Sam foi embora sem ao menos protestar, ela teve a certeza de que ele já não a amava mais...

Ambos estavam sofrendo com a separação e nenhum dos dois queria o divórcio. Tudo que precisavam fazer era voltar a confiar um no outro e dizer tudo que estavam sentindo e o que os machucava tanto... Mas não vai ser tão fácil... E como se não bastasse os problemas que o casal já tinha... a separação deles atinge pessoas que não tinha nada a ver com isso e ao mesmo tempo tinham tudo a ver: seus filhos. E principalmente, Tyler, o filho de quinze anos do casal, que passou a se rebelar depois que o pai saiu de casa.

Annie e Sam veem a família deles desmoronar e precisam se acertar antes que problemas mais sérios sejam provocados. Mas como será que eles resolverão seus problemas?

- Bem... Eu adorei essa história. A gente sente que o casal se ama desde o início e sofre com eles. Ficamos torcendo para que eles se acertem logo, nos irritamos com algumas atitudes deles. Defendemos um, justificamos outro...rsrs... Pelo menos eu fiz isso...rsrs... Eu me estressei com o casal quando os problemas conjugais deles começaram a atingir as crianças. Mas o mais atingido foi o filho mais velho, o adolescente de quinze anos. Quando o menino começou a se rebelar eu fui perdendo a paciência com eles e desejava sacudi-los para que eles percebessem que existia mais gente naquela história, que eles não podiam pensar que os filhos não sentiriam com a separação, que não ficariam confusos e se sentiriam inseguros. Mas eles percebem. Erram, como todo ser humano, mas lutam para acertar. Eles não queriam jogar fora tudo que conquistaram, tudo pelo que lutaram tanto. Só não sabiam como se entenderem.

- O processo de reconciliação é um pouco lento, pois eles precisam reconquistar a confiança um do outro e lutavam para não se magoarem com palavras ditas impulsivamente. Sam não entendia o motivo da esposa mudar tanto de repente e nem passava pela sua cabeça qual era o verdadeiro motivo da separação. Será que só porque esqueceu o aniversário de casamento ele merecia ser expulso de casa? Não. O motivo não era esse e aí Sam começa a entender pouco a pouco o quanto ele foi ausente. O quanto perdeu. E também, muito relutante, ele percebeu que também foi egoísta em alguns momentos mesmo sem querer. Aí ele começa a reconquistar a esposa. A amava com todo seu coração e queria vê-la sorrindo de novo, queria compreendê-la e desejava que tudo pudesse voltar ao normal. Não a queria só em sua cama. Queria conhecê-la completamente. Precisava começar tudo de novo. E ele faz isso. Adorei o Sam. Apesar de todas as suas falhas e até de seu egoísmo em alguns momentos, ele é um personagem marcante. Ele amava muito a esposa, os filhos... e vê-lo lutando para ter tudo de volta é maravilhoso! Sabe por quê? Porque ele luta pelo que ama! Não fica só culpando a esposa por tudo que estava acontecendo, nem culpa a vida ou o trabalho.... Reconhece seus erros e tenta mudar. Foi muito bom acompanhar isso.

- E a Annie? Como ela se tornou querida pra mim também! Ela só queria se sentir amada como ser humano. Não queria ser só esposa e mãe. Não. Ela queria algo mais. Queria se sentir mais completa. Queria mais... Não desejava abandonar a família que ela tanto amava. Tudo que ela queria era realizar só mais um sonho. Tinha aberto mão do sonho de fazer faculdade e nunca se arrependeu por isso. Mas ela precisava de outras atividades. Queria ajudar outras pessoas e se sentir útil como ser humano. Não queria ser útil só para a família. Mas quando ela diz isso para o marido, meses antes da separação, ele faz chantagem emocional... faz com que ela se sinta culpada por desejar um pouco mais da vida. Diz que as crianças precisavam dela e ele também. Ele não enxerga que ela precisava de apoio e não que alguém rejeitasse seu sonho como se ele não tivesse valor. Sam afastou Annie de si sem ao menos perceber isso. Poxa, ela o apoiou quando ele precisou! Abriu mão do próprio sonho para que ele realizasse o dele! Será que ela pedir demais somente um pouco de apoio? Mas Sam não entendeu o quanto aquilo era importante para ela e simplesmente ficou feliz quando ela desistiu mais uma vez de um sonho em benefício da família... ou melhor, dele, pois os filhos aceitaram a decisão dela... Sam foi quem não aceitou.

- Os problemas familiares começaram quando Annie começou a sentir que o trabalho do marido era mais importante do que a família. Se Tyler tinha um jogo, ou Dean, Ben... ele quase nunca estava presente. Tinha trabalho, precisava fazer serão... Quando ele chegava em casa, geralmente os filhos já estavam dormindo e ele quase nunca conversava com eles. Era bem provável que nem soubesse qual o maior sonho que seus filhos tinham, se Tyler já estava se apaixonando por alguém, se Dean gostava mesmo de jogar futebol ou queria fazer outra coisa, qual era a cor preferida do Ben... ou se a pequena Lizzie perdeu algum dentinho. Ele não tinha como saber dessas pequenas coisas, pois sempre tinha trabalho demais para fazer. Fazia muito tempo que não ficava sozinho com a esposa (tirando o momento em que dormia na mesma cama que ela), que não saía com ela ou dizia que a amava... Ele estava ausente e percebeu isso depois da separação. Ele percebeu o quanto tinha perdido. E será que tinha valido a pena? Sua família vivia com conforto, mas não sentia a presença dele. E aí ele começa a pensar... E de repente aparece tempo pra tudo! O que ele não tinha tempo pra fazer antes por causa do trabalho, ele começa a fazer. Assiste o jogo de futebol de um dos filhos, dá banho na mais novinha, alimenta as crianças, arruma a casa nos dias de folga, sai com a esposa... Nossa! De onde surgiu tempo pra tudo isso? É uma questão de organização e vontade, sabe? Se ele quisesse podia equilibrar tudo. Dava muito bem para ele se matar de trabalhar e ainda ser presente na família... ser feliz. Somente quando sente que perdeu tudo isso, é que Sam percebe a importância exagerada que estava dando ao trabalho. Ele amava o que fazia, mas amava muito mais sua família.

- E depois de descobrirem o que estava dando errado, o casal começa a se entender... Realmente amei esse livro! Muito lindo, apaixonante... real. Nossa! E o amor do casal nos atinge! A autora nos faz sentir as mesmas coisas que aquela família sentia. E eu fiquei muito feliz quando tudo começou a dar certo de novo. Foi muito lindo acompanhar essa história. Em breve, lerei mais livros dessa autora. Ela ganhou uma nova fã!

-Bem... Esse livro foi uma indicação da Monica, que é uma amiga minha e do blog. Muito obrigada, Monica! Foi maravilhoso ler esse livro!

E eu recomendo o livro à todos que desejam ler um livro com uma história mais real. Não acho que você vá se arrepender se der uma chance para essa história. O livro é curtinho. Dá para ler em algumas horas. Eu demorei demais para lê-lo só porque estava sem tempo e um pouco doente. Mas em dias normais, teria terminado de lê-lo em algumas horas. Por isso, creio que você não irá perder muito tempo se ler esse livro. Acredito que, assim como eu, você não irá se arrepender de ler esse livro!

-Bem... É isso. Ainda hoje pretendo finalmente ler outro livro com crise no casamento. É o livro Tardes de Espanha - Penny Jordan. Estou há muito tempo prometendo ler esse livro e nunca leio. Agora finalmente irei lê-lo! rsrs... São tantos livros que eu gostaria de ler no momento... Mas é impossível. Definitivamente, o dia tinha que ter mais horas...rsrs..


Faz parte da série Wild Rose:

1- De Volta Para Casa
2- Reencontro Inesperado
3- Um Sonho Distante

5 comentários:

Anônimo disse...

Ah, que fofo! Me identifiquei até com a história... rsrs. Tb conheci o homem da minha vida aos 16, engravidei aos 17, fui mãe aos 18. Só não deixei de fazer faculdade. E ainda estamos juntos! rsrs Eu me lembrei de mim mesma. Por isso essa história tb me soa bem real! kkk Vou colocar na lista.

beijos
Carla

Lulu Sempre Romantica disse...

Luna, que resenha maravilhosa, por favor me ]]empresta esse livro, estou apaixonada (*novidade kkk) por esse livro.

=)

Que bom que vc está participando do sorteio :)

Beijos

Luna disse...

Olá Carla!

rsrs... Então, vc vai gostar muito do livro! Ele é lindo! É real do começo ao fim...rsrs...

Bjs!

Beatriz Solano Pinzon disse...

É uma estória interessante sobre o desgaste de um casamento, com filhos e os problemas do dia a dia. Mas, era lindo o amor que os dois tinham um pelo outro, às vezes na ânsia de acertar acabamos errando sem perceber que magoamos a pessoa ao nosso lado...

Luna disse...

Verdade, Beatriz. Sinto saudades dessa história. Um dos romances mais reais que já li.

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.