O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sábado, 12 de março de 2011

O Poder do Coração - Lucy Monroe




Ela estava perdidamente apaixonada...

Hope Bishop se sente a mulher mais feliz do mundo quando o deslumbrante magnata siciliano Luciano di Valério a pede em casamento. Embora criada em meio ao luxo e à riqueza, ela não recebera carinho e atenção. Mas com Luciano tudo será diferente, pois ele a ama!
... até descobrir o real motivo de seu noivado!  
 


 
Palavras de uma leitora...

 
 

"Dicen que el amor es suficiente,
Pero no tengo el valor de hacerle frente
Tú eres quien me hace llorar,
Pero solo tú me puedes consolar.

Te regalo mi amor, te regalo mi vida,
A pesar del dolor eres tu quien me inspira,
No somos perfectos, solo polos opuestos
Te amo con fuerza te odio a momentos…
Te regalo mi amor te regalo mi vida,
Te regalo el sol siempre que me lo pidas,
No somos perfectos solo polos opuestos
Mientras sea junto a ti siempre lo intentaría,
Y que no daría?"  (trechos marcantes da música Blanco y Negro)


- Eu li esse livro sem ouvir música nenhuma. Estava tudo muito silencioso, mas houve momentos, durante a leitura, nos quais eu lembrei muito dessa música Blanco y Negro. A música combina perfeitamente com a história de amor desse casal... O mocinho-vilão fez a Hope chorar várias vezes. Chorar de soluçar (nesses momentos desejei matá-lo, o que não é novidade.). Mas adivinha quem a consolava! rsrs... O cretino! Teve um momento no qual ele a magoou muito e ela pensou mais ou menos assim "que embora ele a tivesse ferido muito, ela tinha que lhe dá outra chance, pois contemplar uma vida sem ele era contemplar uma dor que não queria sentir, não suportaria sentir"... E o que a mocinha sentia é o que a cantora diz nessa música...rsrs... Nesses trechos que coloquei logo acima está um pouco do que a mocinha sentia... E eu poderia colocar a música completa aqui. Parece que essa música foi feita especialmente pra eles.

Acompanhe:

"Y que no daría? Si eres mi mundo
Si con tus manos curas mis heridas, que no daría
Si solo a tu lado, puedo llorar
Y reír al sentir tus caricias…"

Agora leia:

"Hope abriu os olhos, mas não entendeu se estava acordada ou se ainda dormia.

Luciano a estava beijando, e acariciando.

Ela sonhara tanto com isso que no começo teve certeza de que se tratava apenas de mais um devaneio de seu inconsciente, e não quis acordar para a realidade de seu casamento e da ausência de Luciano. Se esforçou para recobrar a consciência, mas era como se ele estivesse sussurrando em seu ouvido, dizendo-lhe que a queria.

Então, quando a mão de Luciano fez uma trilha entre suas pernas, penetrando dobras úmidas com carícias íntimas, Hope compreendeu que estava acordada. Luciano estava com ela, e eles estavam fazendo amor.

— Você está em casa — sussurrou ela, com voz rouca pelo sono.

— Si. Estou aqui, cara mia.

Ele a chamara de cara mia? Ou essa fora uma parte do sonho que se entremeara com a realidade?

A boca de Luciano continuou a percorrer seu pescoço, mordiscando sua pele e provocando arrepios.

Sussurrando o nome dele, ela segurou seus ombros.

— Que bom que voltou.

Os dedos de Luciano fizeram alguma coisa mágica em sua pele.

— Senti saudades — murmurou Hope, as defesas derrubadas pelo carinho dele.

— Eu também — respondeu numa voz rouca que provocou arrepios em Hope.

 
- Essa cena acontece quando eles já estão brigados. O Luciano havia se afastado e ela havia sofrido muito por isso, sentindo sua ausência, mas ele, de uma hora pra outra, resolveu aparecer de novo (eles já estão casados) e fazer amor com ela. Bastou ele tocá-la para que ela esquecesse de tudo: do medo, do desespero, da insegurança e até da raiva que estava sentindo dele. É claro que o momento mágico não durou muito. Mas do mesmo modo que feria profundamente, ele era a única pessoa capaz de curá-la.


Acompanhe outro trecho do livro (nesse trecho o mocinho-vilão magoa mais uma vez a Hope):


"Ele sentou na cadeira ao lado da dela e olhou as horas.

—Tenho uma reunião dentro de dez minutos. Talvez isso possa esperar.

— Não.

— Então seja breve — disse, seco.

Maldição. Aquele momento deveria ser especial. Talvez ela devesse ter esperado para lhe contar em casa, mas como já estava ali, precisava terminar. Por um segundo, as palavras simplesmente não surgiram.

Ele olhou com impaciência para o relógio de pulso.

— Estou grávida.

Luciano ficou absolutamente imóvel, os ângulos esculpidos de seu rosto rígidos e desprovidos de emoção:

— Tem certeza?

— Fui ao médico hoje.

— E ele confirmou sua suspeita?

— Sim. — Por que ele estava tão indiferente? Luciano estava se comportando como se eles estivessem conversando sobre os detalhes de um tedioso acordo comercial.

— Estou surpreso por não ter feito nada para prevenir uma gravidez logo no começo de nosso casamento. — Os olhos negros zombaram dela de uma forma que Hope não compreendeu. — Achava que você estava gostando de nossa intimidade física.

— O médico disse que a intimidade normal não colocará o bebê em risco.

— Você perguntou? Isso me surpreende. Você ainda é muito tímida com relação a certas coisas.

Ela ruborizou.

— Na verdade, ele deu essa informação.

Ela esperou que Luciano dissesse alguma coisa sobre como se sentia, mas ele se levantou e olhou novamente para o relógio.

— É tudo?

Ela também se levantou.

— Sim, mas...

— Mas o quê?

— Não está feliz com o bebê?

— Você deve saber que tenho todos os motivos do mundo para ficar feliz por você ter concebido tão rápido.

Este era o mesmo homem que fizera amor com ela com tanta gentileza na noite anterior?

— Gostaria de ouvir você dizer que se sente feliz. — Ela gostaria de ouvir muito mais, mas isso iria satisfazê-la por enquanto.

Ele sorriu com escárnio.

— Estou feliz com o bebê. Agora está satisfeita? Posso retornar ao meu trabalho?

Ele conseguira dizer as palavras que Hope mais queria ouvir de uma forma que lhe causara dor, e não prazer.

Hope se levantou abruptamente e começou a caminhar até a porta. Estava claro que a reunião era muito mais importante para ele do que a esposa ou o conhecimento de que iria ser pai.

Ela passou pela porta, sua visão embotada pelas lágrimas que desciam.

— Hope!

Ela o ignorou e correu até o elevador. Seguindo um padrão estabelecido em sua infância, queria apenas encontrar um lugar onde pudesse ficar sozinha e chorar sem que ninguém a visse."


- Bem... É claro que, apesar de eu ter achado a música perfeita para o livro, vocês irão entender se eu disser que tive muita vontade de acabar com a raça do mocinho-vilão, certo? Esse trecho que coloquei logo acima é só um dos muitos momentos nos quais ele a machuca. Apesar de saber de como ela se magoa com facilidade, ele não pensava antes de falar e fez a mocinha sofrer de propósito várias vezes. Nem posso dizer que o entendo, pois não entendo droga nenhuma! Ela era a vítima naquela história, ela foi a pessoa que foi usada para que aquele infeliz orgulhoso conseguisse ter total controle sobre uma maldita empresa! Se uma pessoa tinha todos os motivos do muito para odiar alguém essa pessoa era a Hope. Eu entenderia perfeitamente se ela tivesse desejado se vingar, se mandasse o mocinho ir pro inferno e fosse embora, se o ofendesse e magoasse com o claro objetivo de machucar mesmo. Se a mocinha tivesse feito isso eu a entenderia. Mas ele????!!! Pelo amor de Deus! Tinha era que agradecer por ela amá-lo incondicionalmente, pois só uma mulher que amasse como a Hope seria capaz de aguentar tudo que ele fez, principalmente o fato de ter casado com ela apenas pra conseguir ações de uma empresa  e depois de conseguir o queria ter tramado aquela maldade com a vadia da ex-dele. Ok... A autora quis diminuir um pouco a maldade dele ao "revelar" aquelas coisas no final do livro. Só que ela não me convenceu muito, não...rsrs... Esse negócio de dizer que ele já tinha acesso às ações antes do casamento e que se casou com ela porque a amava não me convenceu nem um pouquinho sequer. Sabe por quê? Ele age com muito descaso no início, faz a mocinha ser humilhada, se afasta dela na festa de Ano Novo como se a mocinha tivesse uma doença contagiosa, vai embora e a deixa ser motivo de piada na frente de todos. Ele não a enxergava totalmente não. Não se importava o suficiente. Podia até achá-la bonita e sentir uma certa atração, mas até quando decidiu beijá-la naquela festa foi por piedade. Eu li aquele trecho mais de uma vez... Na verdade, li várias vezes, pois não queria ser injusta...rsrs... Mas quando ele fala das duas opções que tinha e o modo como estava agindo... foi por culpa por tê-la feito chorar e... piedade. Ele sentiu desejo depois que começou a beijá-la, mas não agiu por desejo... E quando pensou em casamento em momento algum pensou na Hope. Pensou numa italiana tradicional. Não sei ao certo o que ele sentia pela Hope naquela época, mas não era amor...

Quando o avô da mocinha o chantagea, ele fica furioso. E quando vai perturbar as férias da mocinha é só porque tinha um prazo curto pra convencê-la a se casar com ele ou então perderia as ações da empresa familiar. Ele a seduz, lhe enche de presentes e é atencioso, pois tinha que ser rápido. Não tinha muito tempo. Eu o odiei muito nesses momentos! Achei muito frio, muito errado... Enfim... Não digo que ele não sentia algo por ela, mas acredito que o amor surgiu depois...

- Eu amei o livro! De verdade. Apesar de ter detestado o mocinho em muitos momentos, eu amei a história inteira. Achei perfeita! Tem uma trama interessante, muita intensidade, um mocinho complexo e uma mocinha que tudo que queria na vida era ser, pelo menos um pouco, amada. A Hope nunca havia recebido amor e queria muito isso. Principalmente, desejava ser amada pelo Luciano. Já o Luciano é muito difícil de ser entendido. Eu não o entendi...rsrs... Quando penso em como ele agiu no início e boa parte da história ainda sinto vontade de acabar com ele...rsrs... Sei que ele se arrependeu e acreditei no arrependimento dele. Foi verdadeiro, sabe? E além disso foi muito emocionante. Romântico...rsrs... Mas não entendo suas atitudes anteriores. Parecia coisa de criança, mas ele tinha trinta anos. Talvez fosse insegurança, não sei. Mas ele até que merecia ficar com a Hope no final... Não merecia muito não, mas merecia...rsrs...


Um pequeno resumo:


Mais um ano iria começar... Mas para Hope isso não significava muito. Ela não esperava que algo de especial fosse acontecer nesse novo ano. Não na sua vida, pelo menos. Ela era sem sal, tímida e feia... Já tinha 23 anos, mas continuava virgem. Nenhum homem a olhava mais de uma vez. Nem seu avô a notava! Ela não tinha nenhuma esperança de que isso fosse mudar... Mas não conseguia deixar de pensar no único homem que desejaria que a notasse pelo menos um pouquinho. Que a achasse bonita e se importasse com ela. Mas era tolice pensar nele, pois se um homem comum não a notava... Como que "ele" a notaria?

Luciano havia chegado atrasado na festa. Joshua Reynolds havia decidido comemorar o Ano Novo naquele final de ano e ele também havia sido convidado para a grande festa. Ele chegou no momento exato em que um casal estava fazendo comentários maldosos sobre a neta de Joshua. Ele não achou nada daquilo agradável e já estava se afastando quando quase tropeçou com ela...

Hope também havia ouvido tudo e estava muito ferida, mas o que mais a magoava era saber que "ele" também ouviu todas aquelas coisas humilhantes. Ela só desejava ficar sozinha e chorar, mas Luciano não permitiu que ela se afastasse e passou o último dia do ano ao seu lado. Ela estava vivendo um sonho impossível. Ele estava ao seu lado, desejava sua companhia... Seria aquilo um sonho? Mas a felicidade de Hope não durou muito...

Era tradição formar pares na virada do ano e beijar o par à meia-noite. E, para surpresa e alegria de Hope, Luciano rejeitou uma mulher deslumbrante para beijá-la. O beijo foi leve no início, mas com o passar dos segundos, eles foram envolvidos por uma paixão intensa e se esqueceram de todo o resto... Só havia os dois e Hope desejava que aquele momento fosse eterno... Mas...

Após o avô dela interrompê-los, Luciano a empurrou na frente de todos e como se isso não bastasse pra humilhá-la, ele abandonou a festa logo em seguida, deixando ela sozinha pra aturar todo tipo de piada.

O tempo passou e Hope chegou a pensar que nunca mais o veria. Mas ele invadiu novamente sua vida quando ela estava de férias e dessa vez não foi só para humilhar, mas também para a pedir em casamento.

Apesar de confusa e não acreditar muito que Luciano realmente desejava tê-la como esposa... aquele era seu sonho e ela não pensava em recusá-lo.

Mas o que acontecerá quando Hope souber que havia apenas sido usada para que o homem que ela amava conseguisse recuperar algo que desejava muito?


- Bem... Vamos falar da festa primeiro. Sei que já falei do que o mocinho fez, mas vou tentar explicar melhor. Ele chegou na festa, quase esbarrou nela, percebeu que ela estava magoada pelas coisas que falaram sobre ela e resolveu levá-la para a biblioteca. Chegando lá eles ficaram conversando. Aí houve um momento no qual falaram sobre o boato que estava circulando: que o avô da mocinha pretendia comprar um marido pra lhe dar de presente. Hope não acreditava que o avô dela pudesse chegar a tanto e disse que isso não lhe agradaria nem um pouco. Ok. Mas aí ela comentou que iria viajar pela Europa. Que seu avô havia lhe dado uma viagem de presente e ela estava louca pra que chegasse o dia. O cretino do mocinho fez uma pergunta humilhante e desnecessária. Preste atenção no que ele disse:

"— Está dizendo que não quer que Joshua lhe compre um marido, mas não se importa se ele lhe comprar um amante?"

- Foi uma pergunta estúpida e cruel. Quando disse isso, ele insinuou que ela não era capaz de chamar a atenção de homem nenhum e que ao pagar essa viagem pra ela, o avô da mocinha também estava lhe comprando um amante. Foi algo que pra mim não fez sentido. Ela ia viajar com um grupo de universitários e se algum homem sentisse interesse por ela isso não teria nada a ver com seu avô. E foi o que aconteceu. A mocinha conheceu alguém que enxergou o que os imbecis dos outros homens que ela conhecia não enxergaram: que ela era linda e maravilhosa apesar de toda timidez. Mas quando ela está prestes a viver seu primeiro romance, o miserável do mocinho aparece e ainda briga com homem que estava interessado na mocinha! É um arrogante mesmo! Enfim... Quando faz aquele comentário ele a magoa muito e a mocinha sai da bilblioteca quase chorando. Ele se arrepende do que diz, pede desculpas e a mantém ao seu lado pelo resto da noite. Ok. Ele sentia algo por ela. Não digo que ele não sentia. Ele era gentil, a notava... mas agiu por culpa e depois por piedade. Não gostei disso. Não acredito que ele a amava no início como a autora tenta nos convencer no final. Na minha opinião, ele começou a amá-la com o tempo...

- Depois que a beija na virada do ano e depois a empurra e vai embora, ele só volta a procurá-la quando o avô da mocinha o chantagea. O mocinho havia oferecido muito dinheiro pelas tão desejadas ações, mas o avô da Hope não quis aceitar nenhum acordo. Ele só desejava uma coisa: que Luciano se casasse com a neta dele. Luciano aceita de muita má vontade e vai correndo interromper as férias da Hope por dois motivos: tinha um prazo curto pra conseguir que ela se casasse com ele e... queria que ela ainda fosse virgem quando se casasse com ele. E outra, apesar de achar a Hope uma boa e agradável pessoa, ele ainda estava pensando se o casamento seria duradouro ou não. Talvez ele se separasse dela depois de conseguir o que queria.

- Bem... E aí eu paro de falar do livro. Vai acontecer muita coisa ainda, muitoa mágoa... O mocinho vai tratar a mocinha de maneira odiosa, ela engravida, ele age da maneira que aquele trecho acima revela... enfim... Não quero contar tudo...rsrs... Há momentos muito lindos nesse livro. Eu realmente fiquei apaixonada pela história. Até as maldades do mocinho fazem a história ficar melhor. Há muita intensidade, muito ódio, muito amor, muita paixão... Muito tudo, sabe? Eu adorei o livro e já sinto vontade de relê-lo. É uma história apaixonante capaz inclusive de fazer chorar... Principalmente no final. Quando o mocinho se desculpa e implora que ela não o deixe... é lindo! Eu acreditei nele naquele momento. Naquele momento ele realmente a amava.

- Enfim.. é isso. E não posso esquecer de dizer que esse livro foi uma dupla indicação. Ele me foi indicado por duas amigas queridas, a Laila e a Monica. E eu realmente não me arrependo de lê-lo. Me arrependeria se não tivesse lido o livro, pois ele vale muito a pena e merece mais de cinco estrelas. A Lucy Monroe está de parabéns por ter criado uma história tão linda e emocionante.

- Eu gostei do mocinho, não pensem o contrário. Eu na verdade acabei amando-o. Só o que deixo claro é que não acredito no que o final diz: que ele a amava desde o início. Apesar de não entendê-lo muito (risos), eu acabei me apaixonando por ele, pois esse cretino não faz só coisas erradas não. A primeira noite de amor deles, por exemplo, é perfeita. Ele se importa tanto com ela naquele momento... que só aquela cena já é motivo de lágrimas. Ele é intenso... Ama de forma intensa e odeia igualmente. Por isso eu desejei matá-lo.

- A mocinha conquistou a lista de mocinhas queridas. Sei que ela não faz o tipo forte, corajosa, rebelde, mas tem algo especial nela. Dá uma vontade de cuidar dela e me senti péssima ao vê-la sofrendo e chorando por causa daquele tal de Luciano. Ela não merecia isso. Acho que o que a tornou especial foi o fato dela ser tão necessitada de amor e mesmo sabendo que não era amada... entregar todo seu amor daquela maneira. Ela o amou sem reservas. Dizia que o amava mesmo ficando magoada quando ele não retribuía suas palavras. Ela precisava tanto de amor, gente! Perdeu os pais quando só tinha cinco anos. Sabe o que fazia pra chamar a atenção do avô que a criou? Ela ia pro escritório dele, sentava no tapete e ficava bricando com as bonecas lá. Quando era noite e ia dormir, pedia que lhe contasse uma história... mas ele nunca a notava. Com o tempo, ela parou de fazer isso e se manteve distante. Amando-o, mas não deixando mais que ele percebesse esse amor. Não julguem o avô dela ainda. Ele não é uma má pessoa, só não sabe amar. Achava que todos os presentes caros que dava pra mocinha (escolhidos por sua secretária ou por sua equipe) eram suficientes pra fazê-la feliz. Quando ele sofre um ataque cardíaco, ele decide mudar...rsrs... E então vai pessoalmente escolher o presente de aniversário da mocinha. Compra um carro maravilhoso pra ela. E adivinha! Ela não sabe dirigir. Ele então também lhe compra um casaco de pele que deixaria muita mulher com inveja. E adivinha de novo! A mocinha é vegetariana e não suporta nem pensar em um animal morto. Então... quando vê o beijo apaixonado dela e do Luciano... ele decide que o Luciano era o presente perfeito pra ela...rsrs... Ele queria fazê-la feliz, mas não sabia como fazer isso, entende? Não percebia que tudo que ela desejava era se sentir amada por ele. Mas ele conserta a situação no final.

- Bem...Já falei muito. E termino a resenha com uma das declarações de amor do mocinho:

"— Você quer que eu fique apenas por causa do bebê?

Ele escondeu o rosto no pescoço de Hope.

—Não. Quero que você fique por minha causa. Não posso viver sem você, cara mia. Não vá embora.

Ele pontuou as palavras com beijos que a fizeram estremecer.

— Mas um casamento sem amor tem pouca chance de sobrevivência.

Sei que você deixou de me amar. Eu mereço isso, mas eu a amo, amore mio. Você é o ar que eu respiro. A única música que meu coração quer ouvir. A outra metade da minha alma. Farei com que você volte a me amar. "



- E também não posso deixar de dizer que essa autora ocupa o 8º lugar da lista de melhores autoras. Essa lista foi resultado da enquete feita no blog sobre autoras no ano passado.

10 comentários:

Anônimo disse...

Já botei na fila. rsrs

bjs
Carla

Anônimo disse...

Que bom que vocÊ gostou.

Abraços, Laila

Luna disse...

Olá Carla!

Aposto que vc vai adorar o livro! Talvez não...rsrs... Mas acho que vai!



Olá Laila!


Muito obrigada por ter me indicado esse livro. E eu não só gostei do livro como tbm o AMEI!!!! Agora entendo porque vc gosta tanto da história.


Bjs!

Victoria's Secret girls disse...

Oi Luna
Acho que pela 1ª vez não concordo totalmente com você em relação a um mocinho. Eu gostei dele apesar de ter vezes que ele foi um crapula também achei ele carinhoso noutros momentos. Não gostei dele magoar ela mas havia paixão e carinho entre eles desde o encontro na Grécia. Mas gostaria que a Hope tivesse feito ele penar e merecer o perdão dela isso não vou negar.
Adoro quando você indica uma música na resenha do livro porque depois quando oiço essa música sempre me lembro do casal desse livro. Mas essa música da Malu sempre me faz lembrar do Clayton e da Whitney pois ela buscou consolo nos braços dele, quando tinha sido justamente ele que tinha machucado ela.
Bjs

Luna disse...

Olá, Cris!


Sim. A Hope realmente tinha que tê-lo feito penar. E muito!


rsrsrs.... Você tinha que me fazer lembrar de um casal tão querido e complexo, não é?!rsrs... Sim. É verdade. A música tem que ser do Clayton e da Whitney. Acho que aquela cena foi uma das mais marcantes do livro para mim, se não foi a mais marcante. Ainda dá uma dorzinha no coração lembrar que ela buscou o consolo dele. Que precisava do consolo do homem que a tinha ferido. A Judith sabe bem como nos abalar.rsrs...


Bjs!

Alessandra disse...

Sou nova aqui mais ja amei seu blog, e amo essa historia sou fãnzassa dessa escritora

bjus

Luna disse...

Olá, Alessandra!

Seja muito bem-vinda, querida!

E obrigada. :)

Bjs!

Anônimo disse...

Como faço pra baixar??

Anônimo disse...

Eu adoraria ler os livros, mas não sei como abaixar, wuero muito ler este livro, como eu faço para baixar ele?

Luna disse...

Olá!

Eu não sei. :( O blog não disponibiliza nenhum link para baixar livros. Acredito que talvez você o encontre no Google, mas não tenho certeza.

Espero que consiga encontrar e que ame a história!

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.