O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sábado, 2 de abril de 2011

Uma Rebelde na Corte - Ruth Langan


2º Livro da Série As Irmãs MacAlpin


Uma deliciosa seqüência de A Prisioneira do Castelo, agora trazendo os MacAlpin num emocionante confronto com a Coroa Inglesa.

Sem deixar transparecer seu desespero, Brenna MacAlpin via as campinas verdejantes de sua terra irem ficando para trás. Por ordem de Elizabeth, rainha dos ingleses, havia sido arrancada de seu castelo na Escócia para que se cumprisse uma "missão de paz". E casando-a à força com um nobre inglês achavam possível aplacar os conflitos entre os dois países? Seguramente não conheciam seu povo, nem a ela!

As lendas que Brenna ouvira sobre Morgan Grey, o Bárbaro da Corte, não a intimidavam. Ela era uma MacAlpin, chefe de um clã, e não seria subjugada pela violência. Morgan logo conheceria a força de sua "convidada" escocesa, capaz de afrontar a ele e a própria rainha!




Palavras de uma leitora...



"—E o que aconteceria se o marido que você escolheu não lhe retribuísse seu ardor?



—Ah, mas ele vai retribuir... Não seria tão tola de escolher um parceiro que não me desejasse.


—Talvez ele tivesse uma péssima experiência que o tivesse deixado amargurado.


— Eu vou aliviar suas feridas.


— Quem sabe o dever o obrigue a se afastar de seu lar.


— Eu o esperarei. A menos, é claro, que ele deseje que eu o acompanhe.


— E se ele jurasse lealdade a uma outra rainha que não fosse a sua?


—Então eu me submeteria à sua rainha.


—À dele?


—Sim. E a tudo que ele amasse."


 
- Pois é. No dia 19 de junho de 2010 eu fiz a resenha do primeiro livro dessa série...rsrs... Ou seja, mais de nove meses depois (pelos meus cálculos foram nove meses e duas semanas) é que eu venho postar o segundo livro da série. Demorei muito, não? É verdade. Segundo disse na resenha sobre o primeiro livro, eu tinha uma série da Lynne Graham pra completar, mas isso foi muito tempo atrás...rsrs... Mas eu tenho uma explicação.



Na época em que fiz a resenha do livro "A Prisioneira do Castelo" eu ainda não era fã de romances históricos. Os evitava. Depois que li a série da LG acabei passando outros livros na frente desse até que conheci os livros da autora Candace Camp e passei a amar os romances históricos. Mas aí eu já tinha colocado vários livros na frente desse e ele não ficou marcado como prioridade. Mas no mês passado eu decidi incluí-lo nessa lista e é por isso que acabei lendo-o agora... enfim...



- Adorei o livro! Ainda não sei qual é o melhor, esse ou o primeiro (tenho que reler o primeiro pra saber), mas sei que o livro é maravilhoso! E estou um pouco triste, pois não vi o casamento do casal... rsrs... Adorei o final... a ousadia da Brenna... foi uma reviravolta diferente, mas eu gostaria de ver o casamento... enfim... isso não estragou nada... só me deixou imaginando como foi...



- A série "As Irmãs MacAlpin" fala basicamente da vida das três herdeiras: Marjorie, Brenna e Megan. No livro anterior, nós conhecemos as três e acompanhamos a história intensa de amor e ódio entre a Marjorie e o Bárbaro das Terras Altas, Brice Campbell. O pai delas havia sido assassinado e o Brice havia sido acusado de ter cometido o crime... O que o deixou revoltado, pois ele não havia feito nada! A pessoa que o acusou, Gareth MacKenzie, é que era o verdadeiro assassino. Por ter seu nome manchado por um crime que não cometeu, o Brice invadiu a igreja onde se celebrava a cerimônia de casamento da Marjorie com o irmão do cafajeste do Gareth, matou o futuro marido dela (ele não sabia que não estava matando o Gareth. Não tinha intenção de matar um inocente) e a sequestrou... a partir daí começa a história complicada desses dois... marcada por momentos intensos e reviravoltas angustiantes... enfim... Mas com o casamento da Marjorie com o Brice no final do livro, a segunda irmã mais velha se torna a líder do clã... nesse caso, Brenna, que no segundo livro está com dezessete anos. E a partir daí começa a sua história...


 
Um pequeno resumo:



Escócia, 1562, século XVI. Morgan Grey tinha uma importante missão à cumprir. Tinha que conseguir convencer o líder do clã MacAlpin a permitir o casamento entre uma MacAlpin e um nobre inglês. A rainha Elizabeth da Inglaterra, desejava muito que a paz finalmente fosse selada entre os dois países e somente esse casamento seria capaz de realizar seu desejo. Não seria tão difícil conseguir isso... A rainha da Escócia também desejava a paz e tudo que ele precisava fazer era conseguir a aprovação do líder do clã... Nada muito complicado... Pelo menos era o que ele pensava...


Brenna MacAlpin assistiu em choque o exército inglês avançar em sua direção. Ela ainda estava longe do castelo e não poderia alcançá-lo antes que ele chegasse... mas tinha que salvar sua irmã, Megan, e foi pensando nisso que ela ordenou que a menina corresse de volta pra casa. Orgulhosa e desafiante, apesar do medo, ela estava disposta a lutar até a morte... Mas, aparentemente, o exército estava em missão de paz, mesmo que a houvesse rendido pra entrar na propriedade.

O primeiro encontro entre os dois foi... intenso. Brenna conhecia a fama de Morgan, conhecido como o Bárbaro da Corte. Ela sabia que ele era um homem impiedoso que fazia as pessoas tremerem por onde ele passava... mas ela não tinha medo e estava mais do que disposta a enfrentá-lo...

Após ler a mensagem da rainha Elizabeth, Brenna resolveu que podia confiar um pouco em Morgan... já que ele não aparentava ter intenção de fazer mal ao seu povo e ela aceitou hospedar ele e seu exército por uns dias... Ao descobrir que a proposta de paz da rainha era um casamento entre uma MacAlpin e um inglês, Brenna ficou furiosa e não aceitou a ordem. Ela tinha motivos para odiar os ingleses e jamais teria seu sangue misturado com um... Mas o convívio de alguns dias com Morgan abalou muito a jovem que passou a sentir coisas que nunca havia sentido antes... Como aquele homem desprezível podia mexer tanto com ela? No que ele era diferente dos outros homens que ela havia conhecido? Por que só ele lhe provocava sensações tão estranhas? Brenna temia descobrir qual era a resposta e ficou aliviada quando um mensageiro entregou outra mensagem da rainha, dessa vez ordenando que Morgan e seu exército regressassem para assumir uma missão ainda mais importante...

Morgan não parava de pensar na escocesa de olhos azuis e temperamento "quente"... apesar de ter jurado nunca mais cair na armadilha que era se apaixonar, ele se viu incapaz de tirá-la de seus pensamentos e o beijo que haviam trocado no jardim o fez desejar tê-la pra si... uma coisa totalmente impossível já que ele havia prometido que jamais voltaria a se casar... Ao receber a mensagem urgente de sua rainha, ele ficou aliviado e frustrado ao mesmo tempo... Embora soubesse que tinha que se afastar de Brenna, ele não desejava isso... E inventando uma desculpa para  o bem de seu próprio coração, ele resolveu sequestrar a escocesa e levá-la com ele pra Inglaterra.

A partir daí começa uma intensa história de amor... marcada por ambição, traições, dor, paixão e reviravoltas angustiantes... Alguém deseja eliminar a rainha da Inglaterra, Elizabeth, e Brenna e Morgan estão mais envolvidos nisso do que podem imaginar... Segredos do passado serão revelados... A morte irá cercar personagens inesquecíveis dessa história... Quem iremos perder? Brenna e Morgan terão que correr contra o tempo se quiserem salvar quem amam... e a vida deles mesmos corre sérios riscos...


"Brenna MacAlpin tinha consciência da carreira desenfreada de sua irmã em direção ao abrigo do castelo, porém ela não conseguia se mover, paralisada. Não sentia medo por si mesma, já que passara toda sua vida entre a guerra e a morte. Preocupava-a a segurança de Megan, preferia morrer antes de permitir que fizessem algum mal à menina de quinze anos.


Fechando os olhos por um instante, desejou que a pequena e valente irmã conseguisse se refugiar por trás dos muros da fortaleza.


A voz do recém-chegado, baixa e ameaçadora, ressoou na paisagem.


— Não tenho intenção de machucá-la, porém, se não soltar a adaga, me verei forçado a tirá-la de sua mão.


— Sim, eu sei — respondeu Brenna, de forma quase inaudível, enquanto a faca deslizava por entre os dedos, caindo no chão. — É a maneira típica dos ingleses.


A fúria contida na resposta deixou o intruso perplexo.


Ao ver a silhueta da irmã esgueirando-se entre as sombrias paredes de pedra, Brenna suspirou aliviada. Podia enfrentar a morte agora. Sua irmã estava a salvo.

Levantando a cabeça para encontrar o olhar do forasteiro, disse com altivez:


— Pode completar sua façanha. Não tenho medo do senhor, nem da morte e da destruição que carrega consigo"


- rsrs... Eu adorei a Brenna! Corajosa, ela lutou até o último instante... mesmo quando já não tinha saída, ela ainda lutou, conseguindo inclusive ferir nosso querido Bárbaro da Corte. Uma ferida que deixou uma cicatriz que nunca irá desaparecer... Coitadinho! rsrs... Mas ela se arrependeu do que fez depois que se apaixonou por ele... enfim...

- Eu amei o envolvimento do casal... desde o primeiro instante, quando ele a rende, até o final do livro, quando eles se reencontram. Eles formam um casal maravilhoso e o Morgan é TDB! Um homem temido por muitos, mas tão sensível, romântico... em nenhum momento ele teve intenção de machucar a Brenna... Até mesmo quando a fez prisioneira, ele se importou com ela, cuidando para que nada lhe faltasse, se preocupando com sua saúde e mais do que isso, não se aproveitando do fato dela pertencer a ele até que a rainha decidisse com quem nossa mocinha iria se casar... ele não a forçou a fazer nada. Mesmo a desejando como nunca havia desejado outra mulher, ele a respeitou... Ela era sua prisioneira, ele tinha a benção da rainha... ninguém veria sua atitude como algo errado... exceto uma pessoa: a Brenna. E isso era motivo mais do que suficiente para fazê-lo se controlar... Ok. Eu estou comparando a atitude do Morgan com a do Tristán do livro "O Amor do Pirata"...rsrs... Mas a situação era quase a mesma, não? O Morgan rendeu a Brenna, a fez prisioneira e ganhou "direitos" sobre ela, mas não se aproveitou disso, ao contrário do monstro do Tristán... enfim... Eu me apaixonei perdidamente pelo Morgan. O achei maravilhoso. Ele é arrogante, "frio" e supostamente cruel... mais por trás dessa máscara, ele é um homem que havia sofrido uma traição terrível no passado e tinha muito medo de amar e se machucar novamente... e ele desejava encontrar alguém que realmente o amasse e quisesse viver pra sempre ao seu lado, mas nosso mocinho lutava contra isso... e luta contra o que sente pela Brenna... porém, não tem jeito... ele terá que se render.

- A história se passa durante o reinado de Elizabeth da Inglaterra, filha do rei Henrique VIII e Ana Bolena. Há momentos em que a autora menciona a infância ameaçada da rainha, seu medo de ainda correr risco de vida, a morte de Ana, sua mãe, e inclusive, a época em que Elizabeth ficou presa na Torre e quase foi condenada à morte por sua própria meio-irmã, Maria... enfim... No livro, Morgan Grey é o melhor amigo da rainha e eles tem um laço de amizade muito forte... o que provoca a inveja e fúria de uma certa pessoa que não irá atentar só contra a vida da rainha, mas também contra a de Morgan... e Brenna. Sem mencionar as outras pessoas que tem laços de sangue e amizade com eles... e é aí que a história fica bem intensa... Brenna é atacada e depois cai feio numa armadilha arrastando com ela aqueles a quem ama... enfim...

- O livro tem cenas lindas, como por exemplo, a primeira vez do casal... na qual eles confessam que se amam e o Morgan chega a chorar por se sentir amado pela Brenna... é muito lindo! Esse mocinho se tornou especial pra mim...rsrs... Mas o livro fica ainda melhor quando começa a contar a história secundária entre a irmã da melhor amiga da Brenna, Adrianna, e o irmão paralítico do mocinho, Richard. A história desses dois é belíssima... O Richard estava preso a uma cadeira de rodas e já não tinha esperanças de encontrar alguém que pudesse amá-lo e aceitá-lo como ele era... mas a jovem Adrianna, apesar da sua timidez, lhe mostra que ainda havia esperança, sim... e eles vivem uma história muito linda! Eu queria que tivesse um livro sobre eles, mas acho que não há, pois a história deles é toda contada nesse livro.

- Brenna e Morgan, apesar de terem se entendido e confessado que se amam, ainda enfrentam momentos angustiantes, chegando a ser seriamente feridos... Tudo por causa da ambição de um homem. Aquele infeliz, por causa do poder que desejava, estava disposto a eliminar muita gente inocente... como eu o odiei! Principalmente depois que ele atacou a Brenna... e ainda ousou ferir o Morgan! Eu fiquei com um pouco de medo do casal morrer...rsrs... Não conheço muito bem os livros dessa autora e por isso não sei se eles tem sempre final feliz... E quando eu li que eles estavam numa poça do próprio sangue meu coração quase saiu pela boca... O momento foi de muita angústia... mas depois desse momento muita coisa ainda acontece e a história corre um pouco. Ou seja, depois que o casal é ferido daquela forma, os acontecimentos vem rápido demais... o que não atrapalha muito, mas eu achei que poderia ter dado tempo pra eu respirar...rsrs... Achei que correu um pouco, mas mesmo assim a história é incrível e maravilhosa!

- Há um momento na história, no qual achei que focou muito na rainha e esqueceu um pouco do casal, mas acho que isso pode ter sido um pouco necessário, pois os sofrimentos do casal tem muito a ver com o perigo que cerca a Elizabeth... sem contar, que algo que aconteceu no passado do Morgan, tem ligação direta com a rainha e o homem que deseja matá-la. Mas naquele momento eu achei que ficou um pouquinho chato...rsrs... Mas recomendo, se você pensar o mesmo, que siga com a leitura apesar disso... o livro volta a ficar maravilhoso logo depois.

- Achei maravilhosa a atitude da Brenna na reta final do livro... apesar disso ter partido o coração do Morgan. Mas era necessário. Ela precisava fazer aquilo para que eles pudessem ser felizes sem nenhuma "sombra" ameaçando-os. Eu adorei o que ela fez! E ele teve que ceder no final... foi até divertido, pois ele é tão arrogante... rsrs...

- Recomendo o livro a quem é fã da autora ou de romances históricos. Não recomendo a quem quer se arriscar a ler livros históricos, pois, apesar de ter achado o primeiro livro maravilhoso, o fato de eu não gostar de históricos me impediu de continuar a ler a série na época... só agora que gosto é que eu tive coragem de continuá-la.



Faz parte da série:

A Prisioneira do Castelo 
2º Uma Rebelde na Corte
3º Prisioneira do Esquecimento


*Eu estou muito ansiosa para ler a história da Megan, pois ela é tão corajosa e maluquinha nesse livro que me faz imaginar que a história sobre ela deve ser fantástica e divertida.


"— Onde você for, Morgan Grey, eu irei também. Nos seus braços encontrei meu lar."

4 comentários:

Anônimo disse...

Luna, mais vale tarde que nunca. :)

Já eu, leio tudo fora de ordem, tem séries que eu não terminei nunca e outros livros que eu sequer sei se pertencem a uma série. rsrsrs Sim, eu sei, é mau demais, não é?

Bem, mais um livrinho para a minha longaaaaaa lista. rs

Beijo!
Carla

Luna disse...

rsrsrs...

Deve ter livros que eu tbm não sei que fazem parte de séries...rsrs... Mas se eu descubro tenho que ler a série toda em algum momento senão me sinto perdida... Vc não se sente assim? Como se tivesse deixado algo pendente?


Leia esse livro, sim! É uma leitura muito boa com um mocinho apaixonante!


Bjs!

Anônimo disse...

Bem, tem vezes que me sinto perdida sim, especialmente se for flagrante que se trata de uma série e se for daquelas séries em que eu leio fora de ordem e fico sem entender muitas coisas. Os da Judith McNaught eu sinto muita vontade de ler as séries... kkkk Mas se forem livros que eu gostei mas não me marcaram muito eu não sinto tanta falta assim... rsrs

Eu sei que sou estranha, mas eu sou meio "rebelde" com as minhas leituras. Se a série for excelente eu leio com prazer, mas se for para ler só porque é uma série muitas vezes eu não leio. kkk Nem eu mesma me entendo às vezes.. :P

beijos!!
Carla

Luna disse...

Olá Carla!

rsrsrs... Mas assim é bom, pois não se torna uma obrigação, sabe? Eu amo ler e é meio ruim quando tenho que ler uma série por obrigação. Tenho duas séries que se encaixam na categoria obrigação: "Os Imortais" e "Diários do Vampiro". Não aguento mais essas séries! rsrsrs... Mas tenho que lê-las, pois as comecei. Quem mandou eu começar a leitura delas?! rsrsrs... Mas gostaria de voltar no tempo e me impedir de começá-las....:D

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.