O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Unidos Pelo Destino - Chantelle Shaw (Maratona de Banca 2011 - Abril)


Em Abril: Sheiks!


Erin Maguire é surpreendida ao descobrir que seu filho adotivo é, na verdade, o herdeiro do trono de um reino no deserto. Agora, ela e o menino estão a caminho da terra de Qubbah, acompanhados pelo tio do pequeno Kazim, o poderoso e arrogante Zahir bin Kahlid al Muntassir! Ele insiste que seu sobrinho permaneça em Qubbah, mas ela se recusa a abandonar seu filho! E, mesmo não possuindo sangue real, Erin não está disposta a ceder à implacável sedução do sheik Zahir!




Palavras de uma leitora...


- Bem... Ainda me custa acreditar que poderia me emocionar tanto com esse livro no final... Eu até havia gostado dele durante a história, mas acreditava que estivesse faltando um "algo mais", entende? Mas quando chegou naquele momento tão intenso, dramático e a Erin foi embora... eu não aguentei, gente! Talvez eu esteja meio sensível hoje, pois ouvi o tempo todo uma música mais do que maravilhosa...rsrs... E estava ouvindo a música durante o final da leitura desse livro... Pode ser influência da música, mas não deixo de achar o final desse livro lindo!

Bem.. a música não combina totalmente com essa história, pois já tem um livro perfeito para ela: Alguém Para Amar - Judith McNaught....rsrs... Por que será que não consigo parar de pensar nesse livro apesar de já ter se passado meses desde que o li? Mas quando o Zhair e a Erin se reencontraram...nossa! Naquele momento houve um trecho em especial da música que foi perfeita para aquela parte...

"Me enseñaste el límite de la pasión
y no me enseñaste a decir adiós
he aprendido ahora
que te has marchado"

- rsrs... Como disse, pode ser influência da música, pois eu estou contagiada por ela, mas achei a cena do reencontro linda... embora pudesse ter sido ainda mais, mas...enfim... A Erin estava chorando, sentia falta dele, sentia falta do filho... e ele de repente aparece e ainda diz que largaria tudo que tinha, toda sua vida só para ficar ao seu lado... ele já tinha combinado tudo com o pai... ao procurar a Erin já havia decidido que sairia de Qubbah e viveria na Inglaterra com ela, pois só assim nossa mocinha poderia ser feliz... Ver um mocinho largando tudo pela mulher amada me deixou emocionada... Sem dúvidas estou sensível hoje...rsrs... Mas vamos falar da história...


- Eu esperava muito do livro quando comecei a lê-lo. O primeiro livro que li dessa autora foi muito bom, mas os dois outros foram melhores... Principalmente o livro Noites no Mar, que conta a história emocionante de amor entre Kezia e Nikos... ela era secretária dele e o amava em segredo, mas sabia que seria impossível ter um futuro com ele, pois ele precisava e queria ter filhos... enquanto ela era estéril. Eu amei a história da Kezia, o que o Nikos fez... seu amor incondicional... tudo! Acho que é meu livro preferido da autora... enfim... Quando comecei a ler o livro "Unidos pelo Destino" acreditei que ele seria maravilhoso apesar de ser sobre árabe... eu sequer estava levando isso em consideração dessa vez... Fechei os olhos para a nacionalidade do Zhair, sua cultura e me concentrei na história entre ele e a Erin... e o início foi muito bom. Eles pegaram "fogo" logo no primeiro encontro...rsrsrs... Eu adorei o momento no qual ele a olhou e a dispensou como se ela fosse sua empregada, só pelo fato de ter se sentido imediatamente ligado a ela... era como se ele estivesse esperando sua vida inteira por aquele momento... esperando ela aparecer em sua vida... e lutou quando isso aconteceu. A Erin ficou indignada, é claro. Mas ela esqueceu toda essa indignação quando ele, pouco tempo mais tarde, a puxou para si e lhe deu um beijo "daqueles"...rsrs... A desculpa dele é que precisava lhe dar uma lição por ter ousado falar de modo insolente com ele... mas eu não acreditei nem um pouquinho nessa desculpa e naquele momento mais do que nunca, acreditei que o livro seria perfeito... e ele foi agradável, porém continuo achando até agora que algo faltou... o fogo do início, a aproximação e intensidade do primeiro encontro... não permaneceu durante a história toda... houve momentos em que achei que eles estavam distantes demais, que faltava algo, sabe? Não sei explicar bem o que foi... enfim...


 Um pequeno resumo:


Erin não teve uma infância feliz... Nem ao menos sabia se podia chamar o que teve de infância. Soube desde pequena que não deveria ter nascido, que tinha sido um erro e era humilhante saber que tinha sido resultado de um "trabalho" realizado por sua mãe. Doía muito saber que sua mãe não se importava com ela, que era uma prostituta viciada em drogas e que gostaria que Erin nem sequer existisse... e ela cresceu vendo sua mãe, dia após dia, levando seus clientes para casa, atendendo-os no mesmo teto em que Erin vivia... e a menina foi se revoltando cada vez mais. Se sentindo sozinha e precisando desesperadamente de um pouco de amor... Mas a vida de Erin só piorou quando sua mãe morreu, quando ela só tinha 10 anos de idade... Erin ficou ainda mais rebelde, vivendo em abrigos e passou a se envolver com gangues, onde sentia que alguém a notava... mas isso teve seu preço: se não fizesse o que eles queriam, ela era cruelmente espancada...

Desesperada e se sentindo cada vez mais sozinha, Erin não tinha mais esperanças de ser acolhida um dia por alguém, de saber que era importante e ter uma vida normal... mas sua vida sofreu outra reviravolta, quando um casal maravilhoso a adotou. A partir desse momento, ela soube o que era ser amada e foi construindo seu lugar no mundo... Estudou para ser babá profissional e foi aceita no seu primeiro emprego...

Sua felicidade voltou a ser ameaçada quando seu patrão a assediou e tendo sido rejeitado, a despediu acusando-a de ter dado em cima dele e tentado destruir seu casamento... Erin foi dispensada pela agência de empregos e se sentiu um fracasso novamente... Mas ela não tinha ideia que seria a partir desse momento que seu caminho se cruzaria com o de Zhair...

Após a humilhação que sofreu ao ser despedida e acusada por algo que não fez, Erin conheceu Faisal, um homem maravilhoso que estava à beira da morte e não sabia o que seria do único filho que tinha... Faisal havia perdido a esposa amada quando esta deu à luz ao pequeno Kazim e agora que também estava morrendo, temia pelo futuro do filho... Erin, que havia se sentido só durante toda sua infância, se sentiu imediatamente ligada ao pequeno bebê de três meses e passou a cuidar dele como se fosse seu próprio filho...

O tempo passou e a doença de Faisal foi avançando cada vez mais, até que ele soube que o momento estava chegando... foi aí que, desesperado, ele pediu que Erin se casasse com ele e adotasse Kazim, criando-o como se ele fosse seu próprio filho. Erin aceitou e Faisal morreu pouco tempo depois... E foi depois disso que o encontro inevitável aconteceu...

Ao contrário do que afirmava, Faisal tinha uma família... e após a morte dele, seu irmão voou até a Inglaterra disposto a fazer o que fosse preciso para ter a custódia do filho de Faisal... Eles haviam se distanciado por orgulho e o irmão de Zhair morreu sem que ele pudesse lhe pedir perdão... mas Zhair não pretendia continuar errando e queria fazer o possível para que Kazim fosse amado e cuidado por ele. Era seu único elo com o irmão falecido e ele pretendia criar a criança como se fosse seu próprio filho... mas não contava com o fato do menino ter sido legalmente adotado por Erin... e nem sequer imaginava que ela tivesse se casado com seu irmão pouco tempo antes dele falecer, o que dificultava ainda mais seus planos de conseguir convencer um juiz a lhe tirar a guarda da criança.

Zhair teve que pensar rápido e, usando de meias verdades, conseguiu convencer Erin a viajar até seu país. Ele não confiava nela apesar do intenso desejo que sentia cada vez que seus olhares se encontravam. Achava que ela havia se casado com seu irmão por dinheiro, a julgava uma mulher insensível e interesseira e por isso, achou que estava agindo certo ao enganá-la... levando-a para o seu país, onde as leis da Inglaterra não significavam nada...

A partir desse momento muita coisa ainda vai acontecer... e além de descobrir que havia cometido um terível erro ao julgá-la baseado na própria experiência de vida... Zhair também perceberá que sua vida não tinha nenhum sentido até o momento que Erin cruzou o seu caminho... o fazendo odiar como nunca havia odiado antes... mas também amar com a mesma intensidade...


- Como disse, a história é boa, embora não seja inesquecível. Acredito que ela tinha tudo para ser melhor e acho que sei o que faltou: mais brigas, mais intensidade, mais momentos do casal juntos. Houve momentos intensos, mas eu queria um pouco mais... queria algo marcante, sabe? rsrs... Também achei que faltou um pouco mais de diálogo, um pouco mais de história. Eu gostei muito desse casal e por isso acho que eles mereciam mais... eu gostaria de ver a história de amor deles sofrer mais abalos, reviravoltas e ter aqueles momentos que nos fazem suspirar...

- A autora criou uma personagem com um passado terrível, cheio de dor e mágoas... uma menina que cresceu vendo a mãe se prostituir e foi atormentada pelas lembranças do que sua mãe era... Nossa Erin foi resultado de um "trabalho" da mãe... Ela havia atendido mais um de seus clientes e acabou engravidando... aposto que nem sabia quem era o pai da Erin... e eu sinto tanta raiva da mãe da nossa mocinha! Não pelo fato dela se vender... acho que ela poderia fazer o que quisesse com a droga do seu corpo, mas o descaso para com a filha foi o que me revoltou... ela não se importava nem um pouco com a menina... e ainda levava aqueles seus clientes para casa... homens que pagavam por sexo e poderiam muito bem ter abusado da Erin se quisessem! Felizmente isso não aconteceu,  mas... e se tivesse acontecido? Seria tudo culpa dela e eu teria desejado entrar dentro do livro só para lhe dar uma surra! Só de lembrar daquela cópia mal feita de mãe, eu sinto muita raiva... A menina foi espancada quando só tinha 14 anos, passou a roubar para não apanhar e viveu um tormento que eu não desejaria pra ninguém e tudo por causa de uma mulher egoísta e vadia! Não trabalhava vendendo o corpo só por "necessidade"... ela gostava do que fazia e não passava de uma prostituta mesmo! Uma vadia ordinária! Felizmente morreu! Ninguém precisava dela e a Erin ficou mil vezes melhor sem ter que ver dia após dia os "trabalhos" dela.

Eu gostei do fato da autora ter feito uma mocinha com passado, alguém que tinha chegado a roubar algumas vezes e que só não foi presa por ser ré primária. Alguém que errou, sofreu, mas deu a volta por cima... E nosso mocinho também tinha seus traumas... Havia sido abandonado pela mãe quando tinha 11 anos... A mãe dele tinha ido embora e aceitado dinheiro para não lutar por ele na justiça... aquilo marcou a criança que a amava com todo seu coração e que só queria tê-la de volta... Ele cresceu com medo de amar e quando pensou que tinha encontrado uma mulher que poderia fazê-lo feliz... essa mulher foge com seu próprio irmão. O golpe foi terrível para o Zhair e a partir daquele momento ele deixou de acreditar no amor e odiou a ex-noiva e o irmão.. Eu não condeno o irmão do Zhair e nem a Maryam. Eles se amavam! O casamento do Zhair com a Maryam tinha sido planejado quando ambos ainda eram crianças e a Maryam não o amava... ia se casar por obrigação. Ela amava o Faisal e o mesmo acontecia com ele... por isso fugiram. A família dela nunca teria aceitado o fato dela ter rompido o acordo de casamento e teriam sido capazes de forçá-la de alguma forma a se casar... não tiveram escolha, sabe? E foram muito felizes durante o tempo que viveram na Inglaterra, mas infelizmente ela acabou morrendo no parto... A traição machucou o Zhair, mas com o tempo ele aceitou que ela amava seu irmão... o que não o impediu de deixar de acreditar no amor... enfim... Achei interessante o fato dos dois terem sido machucados de alguma forma e eu queria que eles tivessem curado suas feridas de um modo mais... completo, entende? Não sei se estou conseguindo me explicar... Eu amei o casal de verdade, mas queria mais história.

- Bem... É isso. Eu não deixei de acreditar no amor do casal. Pelo contrário. Achei que eles se amavam muito. O mocinho me convenceu do seu amor desde o início. Principalmente pelo fato dele lutar tanto pelo que estava sentindo e tentar se manter distante dela, mas não conseguir. E houve um momento no qual ele provou pra mim que a amava... Sabe quando foi? Eu disse que em Qubbah as leis da Inglaterra não significam nada, não disse? Então... no momento em que a mocinha pisou lá, ela perdeu os direitos que tinha sobre o pequeno Kazim, pois além dela não significar muito por ser mulher... ainda tinha o fato do menino ser herdeiro do trono de Qubbah. Ele era filho de Faisal, que era herdeiro por nascimento, por ser o filho mais velho... e com a morte dele, Kazim tinha direito automaticamente, entende? Mesmo que procurasse a Embaixada Britânica, eu duvido que ela conseguisse sair do país com a criança... e como ela pensava o mesmo, decidiu sequestrar o menino e fugir com ele... Nosso mocinho a encontra, manda seus seguranças levarem o menino de volta e manda a mocinha entrar em seu carro. Ela entra e aí ele dirige em direção oposta a do Palácio e a mocinha pergunta pra onde ele a está levando... e ele diz que ela vai sair do país, que vai pegar um avião de volta pra Inglaterra...sem o Kazim. Nossa mocinha tem um ataque, é claro! Ela grita, chora e pula do carro... nosso mocinho não suporta vê-la assim (já disse que gosto dele? Ele é um fofo apesar de toda arrogância) e diz que ela poderia ficar com o Kazim, mas só se casasse com ele, pois a fuga dela com a criança tinha provocado um escândalo e coisa e tal... Quando ele me provou que a amava? Quando se importou, gente! Ele não precisava ter feito essa proposta. Poderia tê-la colocado no avião mesmo que ela gritasse o quanto quisesse... Poderia ter feito ela sofrer muito ao privá-la do direito de ficar perto do filho adotivo dela... não precisava se casar com uma mulher com um passado como o dela, ainda mais sendo um príncipe (ele já conhecia um pouco do seu passado). Mas ele sentiu algo... algo que não suportava vê-la sofrendo e esse algo se chama amor... Ele já a amava naquele momento.

E é por isso que eu acho que o livro poderia ter sido melhor... já tinha um casal que combinava muito, uma trama interessante... só faltou o "algo mais".

- Eu vou dar três estrelas ao livro pela história e o casal e... mais uma pelo final do livro, é claro. Achei que o final foi a melhor parte e cheguei a me emcionar com ele... Imagina ouvir uma música tão linda enquanto leio que a mocinha está saindo do país, se afastando do mocinho e deixando pra trás tudo que mais amava... e tudo por causa de uma maldade terrível de uma rival... aí, depois passa ela lembrando do pequeno Kazim, da falta que sentia dele e do Zhair... e ela começa a chorar e aí nosso mocinho chega, se aproxima e começa a dizer aquelas coisas lindas! Não tem coração que não se emocione, não é? rsrs... O livro ganha aasim um total de quatro estrelas.

- E qual é a música que me emociona tanto e faz meu coração ficar mole, mole?! O nome da música é Te Extraño, Te Olvido, Te Amo cantada pelo Ricky Martin. É belíssima! Principalmente se acompanhada pelo vídeo maravilhoso que a Carla fez sobre o Ferraço e a Maria Paula da novela Duas Caras! Esse vídeo é tão lindo que te faz chorar... não tenho palavras para dizer o quanto ele é maravilhoso... e essa música é tudo!
Se vocês quiserem conhecer o vídeo, basta dizer e eu envio por email... ficarei feliz em compartilhar algo tão inesquecível! Aposto que vcs tbm irão gostar!

- Bem.. agora sim é isso...rsrs... E eu recomendo o livro apesar de achar que falto algo... Não deixou de ser uma boa história e acho que vale a pena lê-la, sim! Mas só se vc gostar da autora ou de livros sobre árabes... Não indico o livro para todos.

- Esse foi o meu livro escolhido para a Maratona de Banca desse mês. Nesse mês tínhamos que escolher um livro sobre sheiks e foi difícil pra mim escolher, pois não gosto muito do tema...Enfim... mas como esse da Chantelle Shaw, uma autora que adoro, já estava na minha lista, eu resolvi lê-lo.

- Mas sabe, gente, hoje eu não estou muito feliz. Faz poucos minutos que vi uma reportagem chocante e ainda me custa acreditar em algo tão terrível... mas falo disso em outra resenha.

9 comentários:

Anônimo disse...

Ai, Luna vc é demais!!

Adorei o seu gosto musical. (rsrs)

E que bom que vc já está encantada com o Ferraço. Eu só espero que a Globo reprise a novela para vc poder assisti-la e depois podermos passar muitas horas falando mal do Ferraço (no começo) e suspirando muito por ele (depois). kkk

Fiquei curiosa com "Noites no Mar" (amo histórias com chefe e secretária)!!

Beijo no coração, amiga querida.
Carla

Luna disse...

Olá Carla!

rsrsrs... Tbm quero muito que a Globo reprise a novela o mais rápido possível! Estou apaixonada pelo casal dessa novela e não paro de sentir raiva de mim mesma por não ter assistido da primeira vez!kkk...

A história de "Noites no Mar" é muito linda e apesar de curta, é uma das minhas preferidas. Vale muito a pena ler!

Bjs!

Lulu Sempre Romantica disse...

Eu adorei a novela do Ferraço, torci muito por ele e a mocinha hehehehe. Agora esses livros Jessica, corro porque não tenho muita sorte não, sempre me decepciono.

Beijos
Blog Apaixonada por Romances

Luna disse...

Olá Lulu!

Pois é. Parece que eu fui a única estúpida que não assistiu a novela! Como me arrependo por isso e quero muito que ela seja reprisada logo! :D


Eu não sou muito de reparar nessas séries, mas parece que a Jessica é mais fraquinha, não é? Eu ainda não posso julgar pela série, pois, como disse, não reparo muito nelas, mas existem mais pessoas que não gostam muito da Jessica.


Bjs!

Mariska disse...

Gostei muito da sua resenha, muito apaixonada. Também senti dificuldade de escolher um livro sobre sheiks, porque não gosto muito desses personagens arrogantes...
@Mariskal

Luna disse...

Olá Mariska!

Muito obrigada! :)


Bjs!

Artesanato e companhia disse...

Oi Luna, nunca escolho histórias de sheiks por livre e espontanea vontada, prefiro os históricos.
Bom...Se vc puder me enviar o video, gostaria de verificar.Na época da novela eu fazia faculdade e assisti pouquissimos capitulos.
Meu e-mail é artesanato.compania@gmail.com.
Muito obrigada, beijos.
Andreia C.

Luna disse...

Olá Andreia!

Amanhã mesmo eu envio o vídeo! Eu o acho maravilhoso! A música é perfeita e as cenas são... maravilhosas!!! :D

Bjs!

Carol disse...

Eu li poucas coisas dessa autora... se um dia vir esse livro no sebo vou catar pra mim!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.