O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

terça-feira, 31 de maio de 2011

Marcou maio 2011:







- Olá, gente!


Esse é o momento de eu dizer qual ou quais livros me marcou (marcaram) nesse mês. E se os livros marcaram de forma positiva ou negativa.

Mais uma vez foi muito difícil escolher... Todos os livros que li nesse mês de maio foram especiais. Todos muito lindos e emocionantes! Mas depois de muito pensar... Acabei escolhendo "Feitiço Branco" como a mais marcante. De modo positivo, é claro!


- Quem leu minha resenha sobre o livro Mensagens de Esperança deve estar se perguntando porque não escolhi esse livro. A resposta é simples. Se clicarem em Minha Retrospectiva 2010 irão perceber que o livro foi escolhido como um dos mais marcantes de 2010. E eu não repito livros. Se ele marcou em 2010, não posso escolhê-lo nesse mês, entende? É o mesmo caso do livro "Se Houver Amanhã" (que ainda estou relendo...rsrs... Sei que estou demorando, mas é por pura falta de tempo)... Quando eu terminar de reler esse livro e fizer a resenha dele aqui no blog, o livro não será considerado "leitura" do determinado mês e sim "releitura". Ou seja, também não irá entrar para a lista de marcantes desse ano. Enfim... Espero que tenham entendido. :)


- E agora é o momento de vocês saberem porque o livro "Feitiço Branco" marcou de modo positivo.



"Kinnahauk não contou tudo que TausWicce lhe dissera [...]
Ouvindo, ele sentiu o próprio coração morrer mil vezes...
No entanto, mesmo diante de tudo aquilo, a Voz que Fala Silenciosamente dissera a Kinnahauk que sua oquio ainda estava viva. Mas por quanto tempo? Quanto uma mulher frágil como ela era capaz de aguentar, antes de perder a razão?
Ele se resignara a levar o que sobrasse de Bridget de volta para a aldeia, onde cuidaria dela pelo resto de seus dias. Talvez futuramente ainda arranjasse uma esposa, pois um homem precisa de filhos. Mas nenhuma outra mulher teria seu coração, pois o coração só é dado uma vez. E o seu fora dado a Bridget Abbott.
Só quando Bridget puxou a mão, Kinnahauk percebeu que lhe apertava os dedos brutalmente. Inclinando a cabeça num gesto que nada tinha de altivo, ele se desculpou:

- Acho que muitas luas vão se passar antes que eu possa dormir sem segurar você com força, em meus braços. Vou seguir você por toda parte como um animalzinho domesticado até que se canse de ver o meu rosto"


- E agora enfrento o mesmo problema que enfrentei ao fazer a resenha sobre esse livro: falta de palavras...rsrs... É uma história tão linda, tão perfeita, emocionante, mágica... que não encontro palavras adequadas para falar dela. Mas o livro me marcou por ter uma história profunda, com personagens inesquecíveis e marcados pela vida. Ambos de culturas diferentes. Um índio e uma inglesa... Duas pessoas que tinham opiniões formadas e equivocadas sobre o outro, mas que acabaram se envolvendo de forma intensa e se descobrindo completamente apaixonados.

A Bridget sempre será inesquecível para mim apesar de ter sido bem tola em alguns momentos. Mas ela era muito forte e quando se entregou ao Kinnahauk, não foi pela metade. Apesar de muito marcada pela vida, de ter sofrido tanto, ela confiou... Acreditou no amor, na vida e na família que a recebia de braços abertos. Ela não permitiu que as coisas que fizeram contra ela a transformassem numa pessoa amargurada e até cruel. Não. Apesar de tudo, continuou sendo ela mesma. E ela tem meu respeito e admiração por isso. O que ela sofreu não foi pouco... No lugar dela, acredito que muitos se revoltariam e buscariam vingança... Talvez até contra o mundo, como no caso da Bárbara da novela "Dona Bárbara". A Bárbara também sofreu muito na vida, mas ela não tem o meu respeito, pois permitiu que seu sofrimento a transformasse numa pessoa muito cruel, egoísta e até assassina. Já a Bridget não fez nada disso. Ela não se perdeu.

E o que falar do Kinnahauk? Ele é um sonho! É T-U-D-O!!! E eu o amo com todo o meu coração! Nosso mocinho lutou muito contra o sentimento que havia começado a sentir pela Bridget. Mesmo sabendo que ela era a mulher escolhida pelos deuses para ele, não quis saber. Ela era uma inglesa, uma inimiga e ele jamais tomaria por esposa uma mulher da raça dela. Os ingleses haviam feito muito mal ao seu povo e ele os odiava profundamente... Mas nada do que nosso mocinho dizia para si mesmo prevaleceu. Com o tempo, ele percebeu que era inútil lutar e se entregou... Vivendo uma noite linda de amor com sua oquio, só para perdê-la logo depois...

"Ele se resignara a levar o que sobrasse de Bridget de volta para a aldeia, onde cuidaria dela pelo resto de seus dias."

Havia acontecido algo terrível com a Bridget e ele já não acreditava que pudesse tê-la de volta sã e salva. Embora doesse, ele acreditava que ela nunca voltaria a ser a mesma, mas estava disposto a ficar ao seu lado independente de qualquer coisa. Mas preciso parar de falar, pois esse post não é uma resenha...rsrs... A resenha desse livro já foi feita e se quiserem conferi-la, basta clicar no link que está logo abaixo da capa. Mas quero que saibam que o Kinnahauk é um dos mocinhos mais maravilhosos que conheci ao longo do meu tempo como leitora. Sei que, geralmente, sou tolerante com vários livros e mocinhos, mas somente poucos fazem parte da lista de melhores. É uma lista que ainda não tenho escrita (vou passar para o papel ainda...), mas sei que poucos mocinhos fazem parte dela. Somente os melhores tem esse privilégio e o Kinnahauk teve!!! Ele sabe o que é amar e amou a Bridget com toda sua alma... Na verdade, para ele... ela era sua própria alma.



- Enfim... E qual livro marcou de modo negativo????!!! Para minha intensa felicidade, NENHUM!!!! Estou com sorte! rsrsrs... Graças a Deus, não tive o desgosto de ler um livro péssimo em maio. Felizmente, só li livros maravilhosos e espero ter a mesma sorte em junho! :D


- Bem... É isso!


Bjs e até a próxima!

6 comentários:

Náh disse...

Eu li esse livrinho... É lindo mesmo, apesar do Kinnahauk me irritar no começo....
kkkkkkkkk
Bjus,
Náh

Anônimo disse...

Tb amei esse livrinho. Faz parte dos meus queridinhos. rsrs Ao contrário da Náh ele não me irritou. Ele era um índio e os índios têm uma forma diferente de ver as coisas. Eu ri muito com ele no início. rsrs

Bjs!
Carla

Anônimo disse...

Reparei agora que vc já conseguiu colocar o ícone do facebook nos seus posts. Ainda não tinha visto. :)

Bjs
Carla

Luna disse...

Olá Carla!

Pois é. Estou aprendendo a mexer no html do blog aos poucos...rsrs... Sou uma negação nesses assuntos de internet...rsrs....


Bjs!

Lulu Sempre Romantica disse...

Oie amiga,conto com participação esse mês no Maratona de Banca, o tema é com livro sobrenatural.

http://maratonadebanca.blogspot.com/2011/06/resenhas-para-o-mes-de-junho.html

Beijos
Lulu -Blog Apaixonada por Romances

Luna disse...

Olá Lulu!

Pode deixar! Eu já estou lendo o livro que escolhi para esse mês. É o livro "Ao Cair da Noite" :D


Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.