O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Resenha da Mónica: A Carícia do Vento - Janet Dailey



“De uma rica e glamorosa cidade do Texas ás mais altas e imponentes sierras mexicanas, esta é uma história sobre desejo e destino com a marca de Janet Dailey.” The New York Times


Livro que marcou a estreia de Janet Dailey na lista dos mais vendidos do The New York Times, A Carícia do Vento consagrou a autora como uma das maiores romancistas do gênero. A protagonista é a jovem milionária Sheila Rogers, bela, impulsiva e mimada que vivia em Austin, no Texas. Sheila contraria as expectativas de seus pais e foge para Juarez, no México, com Brad Townsend, um homem bonito e envolvente, mas que nada mais era senão um caça-dotes. A lua de mel do casal converte-se num verdadeiro inferno quando seu marido é brutalmente assassinado e ela é seqüestrada e levada por um bando de pistoleiros para um esconderijo nas montanhas. É ali que Sheila conhece Ráfaga, homem corajoso e idealista, e logo o ódio se transforma numa paixão arrebatadora.




***



Olá meninas que acompanham o blog da Luna. A Carla nos indicou esse livro e o lemos em conjunto. Esse livro é uma coisa fantástica, mexe com a gente até o último fio de cabelo. Não vou fazer resumo, porque a Luna já o fez em sua resenha, mas achei que valeria a pena colocar parte dos emails que troquei com a Luna e com a Carla durante a leitura. Peço que desculpe se ás vezes extrapolo na minha ira, mas esse livro mexeu muito comigo, aliás com nós três. Penso inclusive que foi a primeira vez que discordamos tanto de uma trama. Foi muito divertido partilhar essa leitura e recomendo esse livro vivamente, ele vale cada página virada, tenho certeza que ninguém irá se arrepender.


(Pode ter spoiler!!!)

 Emails trocados:

 rsrsrsrs.... Eu comecei a ler o livro, não aguentei de curiosidade e tal como você estou presa numa armadilha, pois não consigo largar o livro, não avancei a leitura em busca da tal parte, portanto ainda não sei do que se trata, mas vou me concentrar na leitura para avançar rápido, pois quero muito chegar a essa parte e dar minha opinião.

Estou na parte em que o noivo vai até a casa dela ás 3 da manhã e sugere fugir para se casarem no México. Eu já o achava mau caracter e interessado literalmente no dinheiro dos pais dela, mas depois da frase dele dizendo que ela é linda e que não seria "tão ruim assim se casar com ela depois que ensinasse algumas coisinhas", ou seja, o sacrifício até que não seria tão grande porque ao menos ela era bonita. Nem pensar que eu fugiria com um fulano, sobretudo depois dela mesmo admitir que ele era um desafio, ou seja, nem ela acredita no tal amor que ela proclama por ele. Ela está sendo bastante mimada e acho que vai quebrar a cara feio por desafiar os pais.Vou seguir leitura.


Essa Sheila é imbecil ou o que? O fulano quer fugir com ela, não tem dinheiro ok, mas precisa que ela levante 10 mil dolares para casar? Será que ela não vê que ele vai embora com o dinheiro e o carro dela e vai deixá-la sozinha no México? Caracas será que nada faz soar o alarme de perigo nessa cabeça de ostra?




- Espere um segundo - puxou-a de volta, a boca num esgar pesaroso. - Estou de bolsos vazios. Se não quer que eu passe a noite de núpcias lavando pratos para pagar o jantar, vou precisar do dinheiro da sua caderneta de poupança. Dê-me logo tudo. Não há por que correr o risco de alguém roubar a sua bolsa.

- O senhor é que manda, Sr. Townsend.

 
Meu Deus, mas o que essa mulher é? Pelo amor de Deus não vê que o fulano quer o dinheiro dela? Ai que ódio que eu estou sentindo dela!!! Como pode ser tão burra? Parece uma criança brincando de ser adulta, fogo a gaja é mesmo totó!!!

Acabei de passar pela "noite de núpcias" quer dizer noite de horror, mas que homem mais filho da ... enfim nunca falo palavrão e não vou começar agora, mas caracas que homem mais nojento, asqueroso, mas francamente ela mais parecia um alvo ambulante, não criou nenhuma resistência ao sujeito, caiu feito uma pata nas armações dele, enfim... vou seguir com a leitura, estou enojada com o que ele fez com ela, pensei sinceramente que alguma coisa iria acontecer para impedir o desfecho, mas...

Pelo Amor de Deus, ao invés de simplesmente ir embora ela decide do alto de sua sabedoria que "quem sabe na manhã " seguinte as coisas não são tão ruins. Jesus Cristo, mas a mulher deve acreditar em coelhinho da páscoa, pai natal e a turma toda. Aff... ninguém merece!!!

Estou agora na parte em que o" Bradidiota " foi assassinado. Fiquei muito surpresa, pois imagino que o Ráfaga esteja entre os homens, pensei que ele fosse reclamá-la pra ele, mas deixou que o sujeito asqueroso ficasse com ela, não entendi... Pensei sinceramente que ele iria se interessar por ela, fiquei curiosa com esse comportamento.Vou seguir...

Eis que o "mocinho" aparece e o que ele faz? Amarra a mocinha e a faz caminhar presa como um animal. Que ódio do sujeito!!!

Não posso com esse homem!!! Não aguento esse sujeito!!! Juntando isso com o facto do tal Laredo dizer que ela tinha que ser agradecida por ocupar a cama do tal sujeito, não tive como não me lembrar das pessoas que cercavam a mocinha do livro Amor do Pirata que achava tudo muito normal e que ela tinha que ser agradecida. Que asco!!!

 Enquanto os lábios se abriam sob as ordens da língua exploradora, manteve o resto do corpo rígido ao contacto dele. Podia sentir as batidas do coração dele sob suas mãos, e a rigidez dos músculos que poderiam tão facilmente dominá-la, mas não o fizeram.

- Não feche as pernas para mim, Sheila - sussurrou com voz rouca contra seus lábios.


Parecia tão sem energia, tão desligado de qualquer outra coisa que não fosse a sua paixão que Sheila teve que objetar ao que exigia dela.

- Não.

O protesto foi abafado pela posse incessante dos lábios másculos.

- Abra-as - ordenou Ráfaga.

O braço que semi-envolvia as suas costas fez maior pressão e ela obedeceu de bom grado, e foi erguida para receber a arremetida dos seus quadris. O débil gemido de satisfação que soltou a contragosto foi bloqueado pela língua exploradora dele. A água batia contra a pele dela, mas não conseguia debelar o fogo da paixão deles, que agora ardia como uma só chama. Os dedos dela se enroscaram nos cabelos grossos e pretos dele, enquanto tremores orgásticos percorriam o seu corpo. Era como afogar-se e depois vir à tona velozmente até novas e eletrizantes alturas.


- Oh ódio senti nesse trecho do livro. Mas agora estou num outro e mudei um pouco de opinião. Quando ele vai embora em " missão" ele pede que ela saia para se despedir dele e diz que é para que os outros saibam que ela é dele e que quem faz mal a ela faz a ele mesmo e orientou que ela só entrasse quando os demais entrasse também depois da partida dele. Senti que ele a quis proteger mesmo estando ausente. Ele já está mudando mas a forma de ser dele está muito embranhada nele, não é uma mudança fácil e o temperamento "rebelde e forte" dela não permite perceber, ou seja, os dois medem forças e se machucam com isso. Eu disse que mudaria constantemente de opinião durante a leitura e acho que isso vai acontecer ainda muitas vezes.

Estou na parte em que o Juan Ortega tenta estuprar a Sheila. Estou morrendo de ódio pelo Ráfaga ter terminado o que o outro começou se aproveitando do desejo dela e sobretudo sabendo que ela não tentaria contra vida dele como fez com o Ortega. Odeio ele agora. Oh Deus que oscilação de humor esse livro me provoca. Estou igual ao Audi vou de zero a cem em 4 segundos rsrsrsrs...

É eles são bandido e tem que ler mesmo com a mente aberta. Mas não consigo reprimir o ódio que sinto pelo fulano. Quando ela pergunta quando ele pediu pelo resgate dela aos pais e ele diz que nenhum dinheiro foi pedido. E quando ela pergunta quando ela será liberta ele diz que quando ele se cansar dela ela tem a palavra dele de que será solta. E o que ela faz com o que sobrar dela? Que homem odioso!!!

Vocês vão me matar, mas essa mocinha parece mais uma mulher de malandro. Como é que ela foi se apaixonar por essa coisa disfarçada de homem?

Não me digam pelo amor de Deus que ele vai deixar que ela receba o "castigo". Estou na parte em que ela tentou fugir e foi capturada. Eu entendo o motivo da raiva dele porque sabia de antemão qual seria o castigo, mas daí a permitir? Ela é sequestrada, é transformada e exibida como mulher do sujeito sem muito direito a escolha e agora tem que ser punida por tentar fugir? Mas é que não sabem que é direito do prisioneiro tentar fugir? Odeio esse sujeito, odeio, odeio, odeio!!!


Odiei o sujeito claro que permitiu aquela atrocidade sem sentido. A mulher era uma prisioneira, estava contra a vontade dela. Foi feita mulher dele e exibida pra toda a comunidade de forma manipuladora, porque eu concordo com ela que o convite para andar a cavalo foi uma desculpa pra mostrar a intimidade deles. Eu entendo o lado dele e concordo plenamente com você quando diz que ele é uma alma perdida e aflita. Concordo com você que ele se agarrou a ela como uma criança a vitrine de uma loja de doces, mas... pra mim ele não tem perdão.


Eu amei o livro de verdade.O livro é fantástico, nos traz um mundo muito diferente do nosso o que é bom porque podemos nos sentir a noiva do zorro!!! rsrsrsr... Eu amei de verdade, adorei a história dos dois. Adoraria ler a história do Laredo que alias é meu preferido, pois me apaixonei por ele logo de cara rsrsrsr... Nunca mais vou me esquecer desse livro. Isso é que é um livro de verdade, mexe com nossas emoções, não nos deixa indiferente, nos faz pensar. Eu mudei de opinião uma dezena de vezes. Fiquei entre o amor e ódio sei lá quantas vezes. Confesso que pesou mais o ódio rsrsrsr... Eu aceito as coisas como foram no papel, mas na vida real não dá pra mim é tudo muito hippie rsrsrsr...




Bjs,


Mónica Ferreira

3 comentários:

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Ficou hilário, Mónica. Adorei!

Beijos
Carla

Faby - Adoro Romances de Aracaju. disse...

Adoro esse livro!!!!!!!!
Tenho ele em uma versão bem antiga Luna!
O Ráfaga É O TIPO DE MOCINHO tudo de bome mais um pouco e tenho de dizer: ADOREI A SURRA que ele deu nela! kkkkkkkkkkk.
Apesar de séria, ele mereceu!
Ai Ráfaga ....kkkkk

Anônimo disse...

Obrigado Carla!!! Mais não se compara as resenhas da Luna que são sempre muito boas e envolvente,mas sigo tentando rsrsrsr...


bjs,

Mónica

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.