O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Marcaram setembro 2011:





- Olá, gente!


- Eu sei... Este post está mais do que atrasado...rsrsrs... Podem me perdoar por isso? Os últimos meses tem sido complicados. Não tenho tido tempo para ler a quantidade de livros que lia antigamente, entre outras coisas...  Então, eu acabei dando prioridade para as resenhas e atrasei o post dos livros que marcaram. :(


- Bem... Mas vamos ao que interessa. Por que esse livro marcou positivamente o mês de setembro? Apesar de contar uma linda história de amor, de personagens que erram e aprendem errando (como o Mitch, que cometeu vários erros e não amou a Carly logo à primeira vista), de um casal que aprende a se amar depois de uma convivência meio forçada, pois nenhum dos dois queria as coisas como elas eram... O livro não me marcou por isso...rsrsrs.... Penso com carinho nessa história, penso com carinho no Mitch que foi estúpido em alguns momentos, mas aprendeu a lição... Mas quando penso nesse livro, o que mais me emociona, o que ainda pode me atingir apesar de já fazer algum tempo que li o livro... é a dor que a mocinha sentiu por uma atitude desesperada que tomou na adolescência. O que me marcou foi a dor da Carly por ter sido obrigada a abrir mão do que lhe era mais precioso. E isso não dá para esquecer. A Carly se tornou uma mocinha muito especial para mim e eu me tornei fã da Emilie (apesar da decepção com os outros dois livros que li dela) porque essa autora conseguiu me tocar ao mostrar o passado da Carly, ao mostrar o sofrimento dela por ter aberto mão da filha que amava. Ela estava desesperada, confusa e sozinha. Não queria ver a filha passar fome, não queria que a menina tivesse um futuro ruim e por isso abriu mão da criança. E ela não conseguiu esquecer aquilo. Foi atormentada durante muitos anos pelo fantasma da lembrança. Ela queria outra chance, queria se aproximar, encontrar a filha... E toda aquela angústia, toda aquela dor, simplesmente conseguiu me marcar...


"... Eu perdi tudo. Meus amigos. Meu lar. A confiança dos meus pais.

 
Uma lágrima escorreu pela face dela. Carly secou-a. Lágrimas não resolviam nada. Chorara um oceano 12 anos atrás sem benefício algum.

 
- Pior de tudo, perdi o direito de ver minha preciosa garotinha crescer. Não sei nem o nome dela. Nunca verei seu sorriso ou ouvirei sua risada. Não escovarei seus cabelos ou secarei suas lágrimas. Nunca poderei dizer-lhe o quanto a amo e o quanto doeu desistir dela. Mas foi a escolha certa a fazer. Portante, fiz. - Um soluço escapou de sua garganta."


- Eu não sei o que faria se, aos 16 anos de idade, tivesse passado pelo mesmo que a Carly passou. Acredito que seria egoísta demais para abrir mão de uma filha minha. Não creio que conseguiria. Mas não julgo a Carly pelo que ela fez. Entendo perfeitamente sua decisão. E a decisão dela no final do livro é também muito tocante. Ainda machuca lembrar do sofrimento da Carly, saber que ela jamais poderá ser a mãe da filha que trouxe ao mundo... Saber que ela jamais irá esquecer aquela criança e que sempre sentirá o vazio deixado por sua ausência. Ela encontrou o homem ideal, gente, tem o sobrinho para criar, pode ter outros filhos, mas jamais irá esquecer sua menina. Isso é fato.
 
 
 
E qual livro marcou NEGATIVAMENTE? Por incrível que pareça, é um livro da mesma autora...rsrsrs...
 
 




- Por causa desse livro, eu quase não li o segundo livro da trilogia (o livro Desejo Lavrado). "Risco da Paixão" é um dos livros mais fracos que já li e por isso não vou esquecê-lo, infelizmente. Por causa dele, apesar de já ser fã da autora, sempre irei ficar com um pé atrás quando for ler seus livros. Amei Desejo Lavrado, mas não gostei dos outros dois livros que li dela. A história de Rand e Tara, que abre a trilogia, é fraca demais. Vazia. Sem sentido. E algumas coisas não ficam explicadas em momento algum. Uma das coisas mais marcantes é a marca no pescoço da mocinha. Se ela realmente não teve nada com o pai do mocinho, eu gostaria de saber como aquela marca apareceu, já que não foi o mocinho que a causou. Enfim... Eu me arrependo demais por ter lido esse livro. Preferia não tê-lo lido nunca.


- Bem... Em breve digo quais livros marcaram outubro 2011. :)

1 comentários:

ALEXIS disse...

Luna querida, não consegui deixar recado lá no mural, então estou postando aqui.
tem selinho pra vc lá no blog
http://alexis-meustesourospreferidos.blogspot.com/2011/11/selinhos.html

Bjus

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.