O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Voltar a Viver - Sandra Marton (Maratona de Banca 2011 - Novembro)



Em Novembro: Amnésia



"Sobrevivi a quatro anos de casamento com Joanna. Posso agüentar mais alguns meses."

David Adams não queria aceitar a esposa de volta em sua vida. Na verdade, eles estavam a ponto de se divorciar quando Joanna sofrera o acidente. Só porque ela mudara completamente sua personalidade desde então, voltando a ser a adorável garota com quem ele havia se casado, aquilo não significava que David também se apaixonaria novamente! O que estava sentindo por Joanna não passava de desejo. De qualquer forma, mais cedo ou mais tarde, a memória dela iria voltar. E, quando isso acontecesse, aquele casamento de fachada terminaria!




Palavras de uma leitora...



- Bem... Depois da decepção com o livro anterior, eu estava até com um pouco de medo de não gostar dessa história, mas, felizmente, isso não aconteceu. Eu adorei este livro!



- Não é segredo para ninguém que eu amo histórias com os temas casamento em crise e amnésia. E quando junta as duas coisas... A história só pode ser maravilhosa, verdade?


- O livro começa quando Joanna já sofreu o acidente que alterou todos os planos do casal. Ou melhor, adiou um plano em especial: o divórcio. O casamento de Joanna com David estava acabado. Ambos tinham percebido que o melhor seria o divórcio, pois aquela situação era insustentável. Eles não suportavam mais sequer ficar no mesmo ambiente que o outro. Não se amavam mais. Pelo menos, era nisso que David acreditava. Ele chegou a se perguntar se um dia havia amado aquela mulher... E chegou à conclusão de que... não. Ele nunca a tinha amado. Tudo que mais queria era que tudo acabasse e ele não tivesse que voltar a vê-la.


- Joanna estava indo para o Caribe, desesperada, mas digna. Por mais que amasse David com todo o seu coração e tivesse feito o possível para que ele tivesse orgulho em tê-la ao seu lado, para que sua presença não o envergonhasse, já não suportava mais. Fazia tempo que eles tinham deixado de ser marido e mulher. Tudo que precisavam agora era oficializar o divórcio. A dor parecia devorar Joanna, mas ela não imploraria para permanecer ao seu lado. Por anos viveu uma mentira, por anos fingiu ser o que não era só para agradar seu marido. O divórcio, pelo menos, significaria que ela poderia voltar a ser quem realmente era. Sem máscaras. Sem aquelas roupas e aquela casa que ela tanto desprezava. Sem ter que passar seus dias recebendo amigos hipócritas só para agradar David. Por anos ela levou uma vida fútil e completamente inútil. Mas isso tinha chegado ao fim... e era até um alívio. Ela perderia David, mas poderia ser novamente a garota que tinha sido e por quem acreditava que David tinha se apaixonado. Mas estava enganada. Ele nunca a amou. Tudo não passou de um capricho...


Porém, quando Joanna está atravessando a rua, indo para o aeroporto e abandonando de vez seu casamento, um táxi, que estava vindo em alta velocidade, a pega de raspão... mas ao cair, ela bate a cabeça com força, perdendo a consciência e... a memória. É a partir daí que tudo muda...


- David quer que Joanna saia o mais rápido possível da sua vida, mas não tem coragem de abandonar a esposa no momento que ela mais precisava. Jô não tinha ninguém além dele. Precisava dele e por mais que seu advogado e Morgana insistissem para que ele deixasse Joanna numa clínica especializada e começasse o processo de divórcio, alegando que ela era incapaz... David sabia que jamais poderia fazer isso. Ele não amava a mulher fria, interesseira e fútil na qual sua esposa tinha se transformado, mas ainda amava, mesmo contra sua vontade, a garota ingênua, selvagem e amorosa que ela tinha sido. Sua cigana, que amava tanto a vida e não ligava a mínima para dinheiro, status, poder. Ao olhar para Joanna, frágil e perdida naquela cama de hospital, ele pôde se lembrar daquela garota e tudo que mais queria era poder tê-la de volta. Será que isso era tão impossível como parecia? Ou a amnésia de Joanna poderia operar um milagre? Poderia trazer aquela garota de volta?


- Bem... Eu achei lindo o modo como esse casal recuperou aquele casamento que estava mais do que perdido. Eles sim tinham sérios problemas. Já li livros de casamento em crise e/ou amnésia que não me convenceram muito. Livros nos quais os casais não tinham realmente problemas sérios. Ou a amnésia do personagem não fazia muito sentido. Mas nesse livro tudo faz sentido e os problemas são mais do que sérios. E o mais importante: eles realmente não sabiam o que tinham feito para o casamento chegar àquele ponto, mas queriam outra chance. Eles queriam recomeçar. Eu achei isso muito importante. David e Joanna me pareceram bem reais e humanos. Joanna não sabia quase nada sobre seu casamento. Seu passado era um mistério para ela e David às vezes a assustava, mas no fundo ela sabia que amava aquele homem. E mesmo acreditando que ele a queria fora da sua vida, ela decidiu salvar aquele casamento. E eu entendo os momentos de confusão da Joanna. Ela estava com amnésia e tinha que acreditar nas palavras das pessoas para entender seu passado. Uma pena que ela tenha acreditado na pessoa errada...


- O David foi perfeito, apesar de qualquer imperfeição...rsrsrs... Eu me apaixonei por esse homem, gente! Logo quando ele visitou a Joanna no hospital e a tratou com tanta ternura, tanto amor, apesar de estar fervendo de raiva...rsrs... Ele consolando-a, não ligando a mínima para o que aquele advogado estúpido ou a "melhor amiga" da sua esposa tinha para dizer. Ele ouvia o que os outros diziam, mas não se deixava levar por aquilo. Ele não podia deixar Joanna e não deixaria. Eu achei isso muito, muito incrível, pois aquelas pessoas sabiam usar as palavras. O advogado dele chegou a dizer que ele queria ser feito de bobo de novo, mas David não é um homem que ligue para a opinião dos outros. Rico, importante, conhecido e adorado por muitos, mas ele não ligava para aquele mundo. Não é como aqueles mocinhos arrogantes, sabe? Para os quais a imagem é tudo. David é muito diferente... Ele é incrível! rsrsrs... E eu adorei o modo como ele falou com aquela jornalista filha de uma boa mãe (pois não é justo ofender a mãe pelo comportamento da filha...rsrsrs...)...kkkkkkkk... Ai, aquele momento foi muito bom...rsrs... Eu não quero contar tudo sobre a história, mas também posso citar como o David foi perfeito quando viu a esposa chorando por ele deixá-la naquela clínica "perfeita e confortável", mas desconhecida e solitária para ela. Os médicos tinham dito que ela precisava de repouso e tranquilidade e ele próprio acreditava que não poderia tratá-la como ela precisava. Ele tinha que trabalhar, ele queria distância dela. Enfim... Mas, depois que ela já estava uma semana naquele lugar, e ele foi visitá-la... Joanna contou como passava seus dias, tentando esconder a tristeza que sentia por estar ali, mas não conseguiu enganá-lo. Ela chegou a pedir para ele tirá-la de lá, mas ele a convenceu de que o melhor seria ela permanecer lá, para que ficasse boa logo (da amnésia). E o que ele fez de tão maravilhoso? Dizer isso foi maravilhoso? Não!rsrs... Ele entrou no carro e foi embora... Mas não conseguiu esquecer o quanto Joanna estava pálida e com o olhar triste... também não pôde tirar da cabeça o fato de os olhos dela estarem úmidos. Estava escuro, ele tentou se convencer. Estava imaginando coisas, ela estava feliz, estava bem, aquilo era o melhor... Mas ele voltou. Para tirá-la de lá, sabe? Por mais que acreditasse desprezar a esposa, o David foi muito carinhoso com ela em vários momentos. Não lembro de um só instante no qual ele a tenha tratado mal. Até quando ela o magoava, ou quando ela perdeu o controle... Por mais que agisse até com sarcasmo, ele no fundo não queria magoá-la. Como ele ama aquela mulher, gente! Sua cigana. Enfim... Acho que é melhor eu parar antes que conte até como o livro termina...rsrs...


- Não contei muita coisa, apesar da história ser curtinha... Eu acredito que o casal teve sim culpa pela quase destruição do casamento, mas eles próprios consertaram seus erros e recomeçaram. Acho que jamais cometerão erros iguais. Eles aprenderam a lição. Posso imaginar perfeitamente o que passou pela cabeça do David quando a viu naquela cama de hospital, quando ela acordou. O modo como ele agiu, me fez pensar que ele imaginou o seguinte: "Eu poderia tê-la perdido. Para sempre.". As ações deles poderiam ter tido uma consequência fatal.


- Recomendo sim esse livro. O achei totalmente digno das cinco estrelas do skoob. É um livrinho para passar o tempo. Não é inesquecível, mas eu o leria de novo sem pensar duas vezes. Depois de ter lido o livro daquele maldito traidor, eu necessitava ler um livrinho assim.


- E antes de terminar, um conselho: cuidado com as amizades. Minha mãe já me disse certa vez que nosso pior inimigo é aquele que finge ser nosso amigo. Contra o inimigo nós estamos "armados". Dificilmente daríamos ouvidos a um inimigo, alguém que a gente sabe, claramente, que nos odeia. Mas... e alguém que a gente pensa ser nosso amigo? Alguém que finge se importar com a gente e fazer as coisas somente para o nosso bem? No livro "Voltar a Viver", um casamento quase chega ao fim pela confiança na pessoa errada. E uma história tão simples e suave, nos ensina uma lição: cuidado com as amizades. Nem todos que se dizem nossos amigos, realmente o são. Já vi algo assim em vários livros. Mas não foi só com os livros e com os conselhos da minha mãe que eu aprendi a ter mais cautela, que eu aprendi essa lição. Eu tive que aprender na prática. Senti na pele o que a confiança na pessoa errada pode causar. Enfim... Hoje em dia, posso contar nos dedos quem são realmente meus amigos. Não confio mais em qualquer um. Acredito que aprendi a lição. Eu acredito muito na amizade. Para mim amizade é algo muito especial. Um dos sentimentos mais lindos que existem no mundo, quando verdadeiro. Minha mãe um dia assistiu um filme terrível e baseado numa história real, sobre uma menina que foi assassinada pela "melhor amiga", que fingia ser amiga dela, mas tudo que desejava era ser a outra. Minha mãe vira e volta fala desse filme, pois ela nunca cansa de me dar conselhos (e eu dou graças a Deus por isso). O nome do filme, segundo ela se lembra, é "Amizade Perigosa". Enfim... Por que estou falando isso tudo? Sei lá... Me deu vontade de repassar um conselho e isso não custa nada. Por isso peço: pense nos amigos que tem... Pense em todos em quem você confia... Eles são realmente seus amigos? Acho que a gente, bem lá no fundo, sabe bem quem são nossos amigos. Eu fui idiota, pois quando olho para trás percebo que os sinais sempre estiveram ali. Enfim... E deixo as seguintes palavras para você: tome muito cuidado com quem você permite visitar sua casa, seu lar, conviver com a sua família, conhecer seus segredos, seus problemas, sonhos, planos... Outra coisa que minha mãe já me disse, e que a mãe dela disse para ela, é que a inveja é mais eficaz do que a macumba mais "poderosa". E eu acredito nisso. Assim como acredito no bem e que existem pessoas que fazem o bem, também acredito que há quem faça o mal. Mas eu tbm acredito que essas coisas só pegam se a pessoa deixar. Nós sempre devemos cuidar, com o máximo de carinho, daquilo que Deus nos deu. A família, os amigos (verdadeiros), a realização dos nossos sonhos, tudo isso é presente de Deus. Cuide de sua família, cuide dos seus verdadeiros amigos e tire da sua vida aqueles que não são seus amigos. Afaste-os! Enfim... Acho que às vezes temos que fazer aquilo que sentimos vontade de fazer. Senti vontade de deixar essas palavras aqui. Espero que elas sirvam para alguma coisa. Não são conselhos meus. São conselhos que me deram e que eu tenho seguido de uns tempos para cá. É o tipo de conselho que não faz mal, acredite.


- O tema da Maratona de Banca de novembro é amnésia. Um tema que eu simplesmente amo. E para conferir as resenhas dos outros participantes, clique AQUI.


- E do que eu já estava esquecendo???!! De dizer que esse livro foi indicação de uma amiga querida! Quem me indicou esse livro foi a Mónica. Acredito que já faz vários meses que ela indicou esse livro e eu o escolhi para ler para a Maratona de Banca. Não me arrependi. Obrigada pela indicação, Mónica! :)


Bjs!

9 comentários:

k-rol disse...

ler histórias da sandra marton já é o máximo,sendo sabrina e ainda mais sobre esse tema então ...boa pedida vou procurar esse romance para ler ...
um xeru

Ana Carolina Nonato disse...

Olá!

Livro da querida Sandra, minha autora de banca prediletíssima! :D Eu adorei que você gostou e gostei ainda mais da história, embora não seja um tema com o qual eu me sinta muito confortável, rs! :D
Adorei a sua análise, o resumo, etc... Mas você poderia ter colocado alguns quotes, né? Fiquei sofrida pra ler agora, rum! rsrsrsrsrs ♥ Brincadeiras à parte, amei!

Muito bom, Luna!!

Luna disse...

rsrsrs...


Muito obrigada, Ana! :)


Eu não coloquei nenhum trecho do livro porque achei a história curtinha e não queria revelar demais, sabe?


Bjs!

Apaixonada por Romances disse...

Eu tenho o livro, não troco e nem vendo somente empresto kkkk


Beijos
Não deixe de visitar o Blog Apaixonada por Romances

Jé Oliveira disse...

Adorei sua resenha Luna, me deu uma vontade imensa de ler ele agora. rsrsrsrs

E sobre o conselho, também sempre fico com o pé atrás com quem se diz ser meu "amigo". É que nem falam, gato escaldado tem medo de água fria.

Beijos ;)

Romances e Livros - livrosmelosos.blogspot.com/

Luna disse...

Lulu,


kkkkkk... Você faz muito bem! :)


Jessica,


Gracias, querida!


Verdade. Tbm não consigo mais confiar fácil. E isso é até bom, sabe? Menos risco de quebrarmos a cara...rsrsrs... Menos risco de sofrermos a mesma decepção...


Bjs!

Beli disse...

Ah! Mas que história interessante! Adorei a sinopse... Soa como um drama! Mas eu gostei e fiquei curiosa1 ;D

Esse negócio de confiar na pessoa errada é algo terrivel! Ainda mais se vc for uma desmemoriada ou uma pessoa muito ingenua...rs. Amigos eu tb conto no dedos!

Adorei a resenha!!!

Bjuss

Beatriz Solano Pinzon disse...

O romance é muito bom, bem escrito, narrativa dinâmica. Embora seja uma tema bem batido, ou seja, crise no casamento + amnésia, é um livro que prende a atenção do leitor. Mocinha pobre e ingênua casa com o ricaço, e a falta de comunicação os leva a um desgaste do casamento, tudo pela falta de diálogo, cada um quieto no seu canto, tirando suas próprias conclusões. E pra ajudar temos uma secretária ardilosa e maquiavélica como rival da mocinha, que fez de tudo para separá-los, se fingindo de melhor amiga do casal. Ponto negativo: O amor forte, devastador, passional eu vi pelo lado da Joana, ela demonstrou que o amava de verdade, porém pelo lado do David me passou muita frieza e indiferença em relação à mocinha e ao casamento deles. Era como se pra ele não fizesse grande diferença, se ela ficasse ou fosse embora, em vários momentos do livro ele deixa isso bem claro, não vi o reviver do amor que ele “dizia” sentir por ela no passado!

Luna disse...

Ai, Beatriz! Discordamos muito sobre o David!kkkkkk... Para mim, ele demonstrava até mesmo com um olhar o quanto amava loucamente a mocinha. Na verdade, eu enxergava mais amor da parte dele. Mais intensidade. Amo demais este mocinho e esta história! :)

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.