O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sábado, 31 de dezembro de 2011

Minha Retrospectiva 2011




- Mais um ano se passou... O que posso falar deste ano? Não foi o pior da minha vida, graças a Deus...rsrsrs... Na verdade, acredito que consegui aprender muitas lições. Houve muitos momentos de risos e alguns de choro. Conquistei, mas também perdi. Concluí alguns planos e tive que abrir mão de outros. Fiquei em pânico em alguns momentos (risos), tive que fazer escolhas muito difíceis. Tive surpresas muito mais do que inesperadas. Tive que me manter forte quando pensava que fosse cair. E o mais incrível! Eu realmente consegui me manter de pé quando tudo que mais desejava era deitar e chorar. Tive o apoio das minhas amigas preciosas quando precisei e sou grata por isso. Sou grata por Deus ter me dado essas amigas de presente, pois para mim elas são presentes de Deus. Sou grata por Deus estar fortalecendo essa amizade. Por abençoar nossa amizade e cuidar dela com todo carinho. E creio que Deus cuidará dela para sempre. Enfim... Chorei, ri, conquistei, perdi, amei e odiei...rsrsrs... Não diria que foi um ano fácil, mas agradeço a Deus por tudo. Por cada lição e por não ter me deixado em momento algum. Graças a Deus, eu dei mais alguns passos em direção ao que quero para mim... Graças a Deus, sinto-me mais forte do que era no ano passado. Mais forte em relação a algo... Uma coisa é certa: Deus esteve comigo em cada instante e estará em todos os próximos anos. Deus é meu guia. Me guiou no passado, hoje e guiará sempre. Ele cuida de mim e de todos que amo. Obrigada, Senhor, por mais este ano de vida... Por ter permitido que eu continuasse respirando, pois o Senhor é meu único dono. É o dono da minha vida, do meu ar, do meu coração. Respirarei, meu coração baterá até quando o Senhor quiser. E te agradeço de todo o meu coração por ter permitido que eu vivesse mais este ano. Espero poder viver durante muitos outros anos e estar aqui, dividindo com vocês, queridos leitores, um pouco de mim, dos meus pensamentos e sentimentos. Que eu possa continuar aqui no próximo ano... Trazendo muitas resenhas para você. Contando para vocês o que cada livro fez comigo... Quais livros amei e quais odiei. Com quais aprendi e quais fizeram com que eu somente perdesse meu tempo...rsrsrs...

 - Queridos, ano passado eu fiz uma retrospectiva. Vocês se lembram dela? Para quem não se lembra, basta clicar aqui: Retrospectiva 2010. Este ano quero fazer uma parecida. Ao longo do ano, li 83 livros. Muitos maravilhosos, tanto que fica difícil escolher apenas 12 queridos (lembram que eu disse que seria sempre doze?), porém também li alguns livros ruins... E agora irei falar dos 12 melhores e os 12 piores livros de 2011, na minha opinião.



- Bem... Primeiro vamos falar dos MELHORES, certo? Aqueles que marcaram positivamente. Vocês já os conhecem, pois este ano eu falei de cada livro que marcou, por mês. Mas a ordem agora será outra. Em primeiro lugar, virá o mais especial de todos e daí por diante, entendem? Estará, sim, em ordem de preferência. Acreditem, para mim é muito difícil fazer isso, pois eu li cada livro especial... (suspiros...)


1º lugar:  O Anjo Negro (O Quarto Arcano) - Florencia Bonelli - Nenhuma surpresa, certo?rsrsrs... Bem recentemente fiz a resenha sobre esse livro e tentei fazer vocês sentirem um pouquinho (pois só lendo o livro dá para entender por que amo tanto o Roger e sentir as emoções que eu senti) do que eu senti. Para mim, esse é o melhor livro do ano. A história de amor entre Roger Blackraven e Isaura Maguire é muito mais do que especial. É intensa. Arrebatadora. Violenta. Doce. Mágica. Contagiante. Doentia. Apaixonante. É simplesmente incrível. Até agora não sei explicar o quanto eu me emocionei com esse livro, o quanto ele é especial para mim. E não somente pela história de amor do casal principal (embora a história deles seja a mais impactante), mas por tudo, sabe? Cada personagem me atingiu de alguma forma. Até os vilões...rsrs... Cada pedacinho do livro é incrível, é importante, sabe? Não sei explicar... Só sei que penso demais nesse livro. Vivo com "meu" Roger Blackraven na cabeça e suspiro cada vez que lembro dos momentos de amor dele com a Isaura, no primeiro livro. E tenho sorte por ainda estar lendo o segundo livro (que continua a história deles). Ainda posso "curtir" meu casal e me emocionar com eles. Estou louca para que chegue um determinado momento da história e ao mesmo tempo que estou morrendo de medo dele... Enfim... É melhor eu parar de falar...rsrsrs...


2º lugar: A Carícia do Vento - Janet Dailey - Como posso não falar desse livro? Como posso não falar do meu querido Ráfaga? Sim. Sei que disse muitas coisas ruins sobre ele na minha resenha. E tudo que disse é verdade para mim. Alguns podem ver as coisas de outra forma. A minha não tem que ser a certa, verdade? Mas apesar de tudo, fui clara quando disse que o Ráfaga acabou atingindo meu coração. Me marcando. Criando seu próprio espaço no meu coração. Não poderei esquecer. Nunca. Por mais que os anos passem, sempre me lembrarei do meu cigano solitário, perdido e ferido. Jamais esquecerei do quanto ele só queria o amor da mulher amada. O direito de amá-la. Ele pode ser um bandido. Mas no seu coração há bondade, amor... coisa que falta no coração de muita gente "honesta". Eu amo esse bandido, gente!rsrsrs... Amo ele pelo que ele é, por mais que o odeie em alguns momentos...rsrsrs... Claro que ele me magoou muito quando permitiu que batessem na mulher que ele tanto ama. Fiquei furiosa. Com vontade de matá-lo!rsrs... Mas meu coração o perdoou. Contra toda minha vontade, meu coração resolveu que ele merecia perdão. O que posso fazer?! Enfim... Sei que quando fiz o post sobre o livro mais marcante do mês de julho escolhi esse livro como livro que marcou positiva e negativamente. Porém, neste post de retrospectiva, ele só fica entre os melhores, ok? Pois, para mim, esse livro é um dos melhores que li este ano.


3º lugar: Um Reino de Sonhos - Judith McNaught - Eu sei... Esse livro não está naquela lista dos que mais marcaram em cada mês. Esqueçam aquela lista!rsrsrs...  Apesar de ela ser sincera (pois os livros que realmente mais marcaram em janeiro, fevereiro, etc, foram aqueles.), não vou citar somente os livros que coloquei naquela lista, entendem? Pois "Um Reino de Sonhos", por exemplo, não entrou na lista porque foi lido no mesmo mês que "A Carícia do Vento" e como o livro do Ráfaga é mais marcante e eu só podia escolher um, escolhi o do Ráfaga, compreendem? Nesta lista agora, que estou fazendo, alguns livros citados na lista "Marcaram 2011" não farão parte dela. Falarei dos livros nos quais eu pensar agora. Não escolhi antes os livros dos quais iria falar aqui. Até pensei em usar os livros citados como mais marcantes em cada mês, mas mudei de ideia. Falarei dos livros que vierem à minha mente!rsrsrs... Enfim... Por que esse livro está ocupando o terceiro lugar? Porque não consigo de jeito nenhum esquecer o quanto o amor que unia Jennifer e Royce era especial. O quanto esses dois se amam e sofreram por causa desse amor. Essa história está marcada em mim, compreendem? Não consigo esquecer o primeiro e hilário encontro...rsrs... Quando a Jennifer o agrediu com todas as suas forças. Não consigo esquecer do dia no qual ela fugiu dele, acabou matando seu cavalo por acidente e teve que ser punida por ele (ele deu algumas palmadas nas nádegas dela). Não esqueço dessa cena. Desse momento. Por quê?! Apesar de ser engraçado o momento no qual ele bate nas nádegas dela (não acharia graça se fosse comigo...rsrs...), a cena não é tão marcante por isso. É marcante pelo momento no qual ele pensou nela. Como explicar? Quando ela se levantou, cheia de orgulho e dignidade, algo atingiu o Royce. Ele ficou abalado. E quando os olhos dela se encheram de lágrimas por lamentar a morte do cavalo dele, o Royce também sentiu algo. É como se ele recebesse uma pancada bem forte, sabe? Aí, mesmo dizendo que ela teria que dormir sem se cobrir (como punição por ter destruído a manta dos outros homens, que acabariam tendo que enfrentar aquele frio terrível), ele não resistiu  e acabou cobrindo-a, justificando-se ao dizer para si mesmo que ela não estava acostumada com aquele frio. Eu achei que tinha muito sentimento ali, entendem? E a cena ficou registrada. Mas, a cena mais marcante do livro, para mim, é aquela na qual ambos declaram seu amor um pelo outro. Foi uma declaração sem necessidade de palavras. Foi intensa demais. E a declaração do Royce quase o matou. Ele fez algo que poderia matá-lo. Mas precisava do perdão da Jennifer e arriscou tudo por isso. Amava demais aquela mulher e não conseguiria viver com o seu desprezo. Foi belo e doloroso. A cena me emocionou demais. Mas a Jennifer o recompensou de maneira emocionante tbm. Ela, sempre tão orgulhosa, fez algo que não faria se não o amasse demais. O amor dela pelo Royce era muito maior do que o orgulho. Ela abriu mão do orgulho para mostrar que o amava. Não posso esquecer algo assim. Não poderei esquecer esse casal que se tornou tão querido para mim.




4º lugar: A Menina Que Roubava Livros - Markus Zusak - Bem... Essa história é complicada e lembrar dela é até um pouco doloroso. Fala de uma época complicada, num país que estava vivendo uma guerra tanto interna quanto externa. E ela, infelizmente, não marcou só de modo positivo. Mas do modo negativo, eu falo depois. Por que marcou positivamente? Em poucas palavras, posso dizer que a história marcou de modo positivo por causa dos moradores da rua Himmel. O modo como eles se deram forças, sabe? A forma como estiveram juntos, apesar de qualquer coisa. O amor, a esperança, os sonhos daquelas pessoas... se tornaram partes de mim. Eles se tornaram muito especiais. Principalmente Liesel, Rudy, Max, Hans e Rosa. Para mim, eles são os principais. Aqueles mais queridos, entendem? Essa é uma história que nos faz refletir bastante. Nós aprendemos muito com ela, mas ela também nos machuca. Machuca principalmente por falar de uma época terrível. Muitas pessoas morreram por causa dela e pensar nisso é doloroso. Sonhos demais foram despedaçados....


5º lugar: Uma Luz na Escuridão - Catherine Anderson - Preciso comentar?!rsrsrs... Um livro que fala sobre o recomeço de duas pessoas que foram muito machucadas nesta vida. Que apanharam demais da vida sem merecer surra alguma. O Rafe perdeu tudo que tinha de mais valioso (sua mulher e seus dois filhos) e a dor que ele sentia quase o matou. Ele chegou mesmo em pensar em acabar com a própria vida, pois doía demais e ele já não aguentava. Mas ele não conseguiu apertar o gatilho da arma. Algo o impediu. Então, ele resolveu largar sua casa, seus pais e irmão que o amavam, e ir para longe. Passou a viver como um vagabundo... pensando apenas na próxima garrafa de bebida. Ele queria fugir da dor. Fugir do passado. Fugir de tudo. No fundo, ele queria morrer. Mas, de repente, aparece em seu caminho uma mulher ferida tanto física quanto psicologicamente, emocionalmente. E o que ele faz? Pega ela em seus braços e não solta mais. Ele percebe que aquela mulher estava necessitando demais de ajuda. Ela estava fraca, doente, machucada e com um filho recém-nascido nos braços. Um bebezinho que poderia morrer se não recebesse os cuidados necessários. Rafe percebe que tinha chegado o momento de ele sair do seu mundinho de dor. Ele percebe que já não dava mais para ficar aguardando a morte. Maggie precisava dele e por ela, ele recomeçou. Eu sei... Estou falando muito já.rsrsrsrs... Mas esse livro é incrível, gente. Ele é especial demais.




6º lugar: Alguém Para Amar - Judith McNaught - Eu não poderia deixar de falar desse livro. Outro casal inesquecível para mim é formado por Elizabeth Cameron e Ian Thornton. Eu amei acompanhar a história linda de amor desses dois. Eles se amaram desde o instante em que se viram pela primeira vez. No momento que se olharam, o destino dos dois se tornou um só. Porém, viviam numa época muito complicada, governada por uma sociedade muito mais do que hipócrita. Ser feliz naquela época poderia ser uma "ofensa". Amar era pecado. E por isso, eles acabaram ficando separados durante bastante tempo. Porém, nem o tempo é capaz de matar um amor verdadeiro. Como o Roger pensou no final do livro "O Anjo Negro": "Se morrer, é porque não era amor". O amor verdadeiro não morre. Nunca. Elizabeth e Ian enfrentaram muitos problemas, e o orgulho foi um deles, mas no final o amor acabou falando mais alto. Essa história é belíssima. Não poderei esquecer do momento no qual o Ian, já casado com a Elizabeth, a expulsou de sua vida. Para mim, aquela foi uma das cenas mais dolorosas e emocionantes. A Elizabeth foi embora, mas antes deixou claro que não estava desistindo daquele relacionamento, não estava desistindo do seu amor por ele e nem estava desistindo dele. Ela disse que ele iria atrás dela. Que ela atormentaria os sonhos dele, que ele sentiria sua falta e iria perceber que não podia fazer aquilo com eles. Como ele poderia jogar fora tudo que tanto lutaram para conquistar? Como poderia simplesmente a expulsar de sua vida? Mas o Ian se arrepende. E a cena do reencontro é digna de lágrimas. Amo muito esse livro! Amo demais esse casal e sempre o levarei no meu coração. Elizabenth e Ian são eternos para mim.




7º lugar: Amor à Primeira Vista - Catherine Anderson - Impossível, não é verdade? Impossível esquecer esse livro! Esse livro e seus personagens preciosos também conquistaram espaço no meu coração. Me marcaram. Uma marca impossível de ser removida. Carinhoso, protetor, apaixonante, engraçado, sensível, corajoso, dedicado à mulher amada... O Ryan é tudo isso e muito mais. Quando o amor saiu invadindo seu coração, ele teve medo. Sim. Chegou a pensar em recuar. Não queria aquilo. Aquela mulher não era para ele... Porém, embora pensasse em partir e fingir que nunca tinha olhado nos olhos dela... fingir que não tinha se apaixonado após aquele único olhar... Apesar de tentar convencer suas pernas a correrem dali.... Ele ficou... Ficou porque o que sentia pela Bethany era mais forte do que o medo de não ser o homem ideal para ela. Bethany era uma mocinha linda e que também tinha apanhado muito na vida. Depois de um acidente terrível, ela ficou paraplégica e perdeu a vontade de viver. Se estava trabalhando e sorrindo toda vez que sentia vontade de chorar, era por sua família. Por não querer vê-los sofrendo por sua causa. E quando aquele homem lindo e mulherengo a convidou para sair, é lógico que ela pensou em fugir. Já tinha sido machucada demais. Para que arriscar se sabia que tudo acabaria mal? E ela fez o possível para afastá-lo. Mas o Ryan já tinha se rendido. Estava preso à ela. E embora aquela prisão fosse um pouco dolorosa, ele sabia que dependia daquela mulher para ser feliz. Ela era "a tal". A escolhida para ele. E quando percebeu que a vida seria vazia sem ela. Sem acordar cada manhã ao seu lado, sem ver seu sorriso, sentir sua pele.... Quando percebeu isso tudo, ele mergulhou naquele romance, não se importando com a possibilidade de se afogar. Ele precisava dela. Ela era o seu amor. E acompanhar essa relação tão doce, tão preciosa e linda, foi mágico. Eu amei cada instante. Tudo bem que teve uns momentos bem angustiantes, mas tudo valeu a pena. É um livro que ninguém pode deixar de ler.




8º lugar: Whitney, Meu Amor - Judith McNaught - Eu sei. Você sabe. Todo mundo sabe.rsrsrs... Do que todo mundo sabe???!!! Ora, que eu desejei matar o Clayton com minhas próprias mãos, algumas vezes. Ele me irritou? Sim. E muito...rsrs... Fiquei furiosa com ele em vários momentos, chegando a desejar intensamente que ele ficasse sozinho no final do livro.rsrs... Foi algo muito complicado. O Clayton é complicado demais e foi difícil entendê-lo. Eu verdadeiramente cheguei a desprezá-lo, pois o achei muito violento e possessivo em vários momentos. Porém, depois que ele fez algo que seria imperdoável em muitas outras histórias, eu acabei perdoando-o. Por quê?! Porque ele ficou destruído. Sua própria atitude acabou com ele. A maneira como a Whitney reagiu só contribuiu para deixá-lo ainda pior. Eu não sabia quem estava sofrendo mais. Se ela, que foi a vítima da história. Ou ele, que foi o agressor...rsrs... Mas só sei que foi doloroso demais acompanhar os momentos após aquela noite terrível. Enfim... É um livro intenso, com personagens muito intensos e um mocinho complexo demais. O Clayton até se parece com o Roger, sabiam? Pois é. Existe mais doçura no Roger, porém os dois amam de maneira quase doentia. Violenta. O amor que sentem é totalmente fora de controle. Vai além do controle de qualquer pessoa. É algo intenso demais. Que pode trazer muita felicidade, mas também pode provocar muita dor. É um amor lindo.rsrsrs... O Clayton errou bastante. A Whitney sofreu bastante por causa dele, mas no fim das contas ele foi obrigado a aprender a lição (a Whitney não lhe deixou outra escolha...rsrs...) e se tornou um marido maravilhoso. Sempre será ciumento demais. O amor dele sempre será violento, mas agora ele sabe controlar o próprio temperamento. Parar, refletir, antes de agir. Antes ele fazia as coisas num impulso. Quando estava furioso, batia primeiro e perguntava depois. Mas depois do que a Whitney fez... ele teve que mudar...rsrsrs...




9º lugar: Feitiço Branco - Bronwyn Williams - O que falar desse livro? Apesar de simples, ele é complicado...rsrsrs... Como assim? Quando lembro de alguns momentos desse livro, me pego suspirando, sonhando acordada...rsrsrs... O casal desse livro é muito fofo e muito querido. Mas o livro é um pouco complicado, pois existem cenas angustiantes, sabe? Não é um simples livro para passar o tempo. É um livro profundo. Tanto a Bridget quanto o Kinnahauk sofreram muito na vida. Eles praticamente se odiavam quando tiveram que conviver juntos, mas o amor foi tomando conta deles e o preconceito foi sendo esquecido. Uma frase desse livro da qual sempre lembro é: "Ele se resignara a levar o que sobrasse de Bridget de volta para a aldeia, onde cuidaria dela pelo resto de seus dias." Lendo esse livro vocês vão entender a importância e o significado dessa frase. Para mim, o Kinnahauk é um dos melhores mocinhos que eu tive o privilégio de conhecer. Ele não perde em nada para os outros mocinhos. É especial da maneira dele. Único. Apaixonante. Eu o amo! É outro que fez questão de marcar minha vida.



10º lugar: Conte-me Seus Sonhos - Sidney Sheldon - Esse livro é, sem dúvidas, muito forte, na minha opinião. E marcante. É o meu segundo livro favorito do Sidney Sheldon (perdendo apenas para "Se Houver Amanhã"). Conta a história dolorosa de uma moça que ficou muito doente, graças à pessoa que deveria ter cuidado dela no passado. Graças à pessoa que deveria tê-la protegido e não o fez. Pelo contrário. Essa pessoa maltratou muito a Ashley e transformou a vida dela num inferno. Ela tentou fugir da dor... daquela verdade tão nojenta e acabou adoecendo. A mente dela criou duas outras personalidades, duas outras "pessoas" que a Ashley sequer conhecia. Enfim... O livro fala de um assunto muito polêmico e no qual eu acredito. Minha própria mãe não acredita nessa doença.rsrs... E sei que muitas outras pessoas também não acreditam. Mas eu acredito por um simples motivo: a mente humana é muito poderosa. Ela pode muito. E pode simplesmente destruir uma pessoa. Já ouvi falar de pessoas que morreram de depressão... Enfim... É uma doença diferente da mencionada no livro, mas não deixa de ser uma doença da mente. Não vou me demorar neste assunto, mas esse livro está sim entre os melhores de 2011 para mim. Nós sempre aprendemos com livros assim. Acredito que eles sempre tem algo para nos ensinar. E os livros do Sidney Sheldon sempre fazem com que eu pare e reflita. Não esqueço do livro "A Senhora do Jogo" que apesar de muito forte e doloroso, me mostrou o que o ódio pode causar. O quanto ele pode destruir as pessoas. E por causa daquele livro eu perdoei várias pessoas que eu pensava que nunca fosse perdoar. Não esqueci o que elas fizeram, mas não as odeio mais, sabe? Porque o ódio destrói, principalmente, quem odeia. Não quero isso na minha vida. Prefiro odiar os livros ruins...rsrsrs... Os mocinhos-vilões... Pessoas na vida real, não. Não vale a pena.

11º lugar: Prisioneira do Esquecimento - Ruth Langan - Bem... Eu ainda me arrependo pelo tempo que demorei para terminar de ler a trilogia Irmãs MacAlpin. Eu fiquei adiando a leitura dos outros dois livros, apesar de ter gostado bastante do primeiro. E por adiar tanto foi que eu demorei para conhecer a maravilhosa história de amor entre Megan e Kieran, duas pessoas machucadas pela vida. Duas pessoas que estavam sofrendo por causa da ambição e maldade de outros. Eu achei o amor existente entre esses dois muito lindo. Muito marcante mesmo. Não consigo esquecer do que a Megan fez por dois estranhos (Kieran e o irmão dele), duas pessoas que ela não conhecia. Ela poderia ter fugido. Deixado eles para trás. Não eram nada para ela. Porém, ela arriscou tudo para salvá-los. Arriscou demais a própria pele por eles e isso não se esquece. Mas o livro não é apenas marcante por causa do belíssimo amor existente entre o casal e a coragem da Megan. É também especial por causa do amor que o Kieran sente pelo irmão, um amor que lhe deu forças para sair daquele lugar antes que ele e o irmão acabassem assassinados... O modo como ele carregou o irmão, como andou com ele nos braços... querendo crer que o irmão saíria daquela com vida... isso me emocionou demais. E o que a mãe deles fez pelos filhos também me tocou. Posso dizer que ela desistiu da própria vida por eles. Essa não é apenas uma história de amor... fala de recomeço, superação... Existem momentos muito angustiantes nesse livro, porém a união dessa família, o amor deles torna tudo suportável. Eles não desistiram. Mesmo quando desistir era a melhor opção, eles não desistiram, pois desistir significaria permitir que quem eles amasse, sofresse muito nas mãos de seus inimigos. Eles lutaram muito e venceram. Por quê?! Porque fizeram tudo por amor. Seria impossível perder, verdade? Eu já disse aqui: o amor é o sentimento mais poderoso do mundo!


12º lugar: Para Todo Sempre - Lu Aluada - Essa é outra história complicada. Pois há muita crueldade nela... O mocinho é cruel em vários momentos e faz a Sam sofrer muito... Porém, ela está entre as histórias que marcaram de modo positivo porque eu achei o envolvimento entre o casal muito lindo. E a cena do Marcos chorando, temendo perder a mulher que tinha aprendido a amar, ficou registrada, sabe? Não deu para esquecer. Ele tinha realmente errado bastante. Se achava Deus e quis se vingar da Sam com as próprias mãos... sem conhecer a real história. Mas acredito que ele aprendeu. Ele se apaixonou pela Sam e sentiu na pele uma dor terrível ao pensar que poderia perdê-la a qualquer momento. Samantha estava muito doente. E estava morrendo. Somente uma cirurgia arriscada poderia salvá-la... cirurgia essa que tinha matado a irmã da Samantha mais rapidamente do que a doença. E quando o Marcos não aguentou mais e se levantou de madrugada para chorar sozinho, eu fiquei muito emocionada. Não pude esquecer esse livro. E quando ele disse que quando chegasse a hora dela partir, que estivesse abraçada a ele? Ai, gente! Isso é muito forte. Ele não queria que ela estivesse sozinha, ele queria estar com ela... Os dois abraçados. E sim! Estou quase chorando de novo só de lembrar! Esse livro me fez chorar bastante e me emocionou muito.


- Bem... Esses foram os livros mais especiais do ano. Mas existem outros.rsrsrs... Graças a Deus, a maior parte dos livros que li foram ótimos. Inesquecíveis mesmo. Mas eu só podia escolher 12, entendem? E na hora que estava fazendo esse post, fui colocando os livros dos quais lembrei. Nem todos fazem parte daquela lista chamada "Marcaram 2011". Isso não significa que os livros que estão naquela lista não são importantes. Claro que são! Só que são duas listas diferentes, pois esta aqui é sobre os livros que marcaram o ano inteiro e a outra é dividida em meses. Eu não podia escolher dois livros maravilhosos de um mesmo mês ao fazer aquela lista. Agora, ao fazer esta aqui não importa se são livros lidos no mesmo mês ou não. Enfim...

E agora é hora de falar dos 12 PIORES livros lidos em 2011...rsrsrs... E como na retrospectiva do ano passado, não falarei muito dos piores livros. Se falar algo, será bem pouco. Para entender melhor por que detestei esses livros, clique nas respectivas resenhas. :)


1º lugar: Amor e Vingança - Sophia Johnson - Ok. Vocês já me viram falar muito mal desse livro e quem se lembra dessa resenha sequer precisa que eu explique por que o detesto tanto. Mas, para quem não sabe: o "mocinho" do livro é um demônio que saiu do inferno para torturar a mulher que ele supostamente amava. Ele fez ela sofrer coisas horríveis e eu não pude perdoar esse verme. Não vale um centavo sequer. Foi até onde quis ir. Se vingou da mocinha, sem se importar com o fato dela ser inocente. De não ter feito nada contra ele. Pois ele sabia que ela era inocente. O verme mesmo admitiu isso para si próprio, mas queria se vingar do irmão da mocinha e para isso a usou. Sem levar em conta os sentimentos dela. Sem se importar com o fato de que ela era um ser humano e não um animal. Porém, nem mesmo os animais merecem ser tratados como ele tratou a Megan. O desprezo demais. Ele me dá nojo.


2º lugar: O Amor do Pirata - Johanna Lindsey - Meus queridos, se eu não falasse do Tristán ele morreria de raiva de mim. E eu não quero isso, verdade? rsrsrs... Por isso, necessito falar dele! rsrs... Acho até que ele está um pouco "magoado" (risos) por estar vindo em segundo lugar. Aposto que ele está morrendo de ciúmes do Rolf agora... Enfim... Perdi a conta de quantas vezes  meu "querido" Tristán violentou a Bettina. Ele achava que tinha todo o direito de tocá-la contra a vontade dela e ficava furioso quando ela tentava resistir, quando fugia. E cada vez que ela reagia, ele era ainda pior. Eu achei essa relação nauseante. Ele humilhou demais a Bettina... Mexeu demais com o emocional dela, sabe? Tanto que eu acredito que o repentino amor que a Bettina passou a sentir por ele não passava de doença. Pois quando ela fugiu, pela segunda vez, creio, ele a deixou trancada num quarto e ela não pôde ver e nem falar com outras pessoas durante semanas. Só podia falar com ele. Dependia totalmente dele. Ele era o "dono" da vida dela, entendem? E acredito que por causa disso, por sua vida depender tanto da vontade do Tristán (pois ele controlava tudo. A vida dela estava nas mãos dele), ela acabou acreditando que o estava amando... Acabou ficando doente. Eu desprezo o Tristán com todas as minhas forças. Ele é outro verme.


3º lugar: A Menina Que Roubava Livros - Markus Zusak - Se está entre os melhores, por que também está entre os piores? Porque durante muito tempo eu ainda pude escutar os gritos daquelas pessoas, eu ainda pude escutar o barulho das bombas explodindo, da mãe chorando a morte de seu filho... Quando paro para pensar nesse livro, consigo ver claramente aqueles momentos tão terríveis... Momentos que não fizeram parte somente desse livro. Aquilo aconteceu. E muitas pessoas morreram.


4º lugar: A Indomada e o Sheik - Miranda Lee - Eu poderia perdoar muita coisa que a Charmaine fez... Mas abandonar a própria filha não está entre essas coisas. O que ela fez não merece perdão. Ela rejeitou cruelmente a própria filha, que foi criada pela mãe dela. Apagou o passado de sua memória, o fato de ser mãe e foi viver a própria vida. Se tornando famosa, conhecida e jamais voltou atrás. Ela não tinha um pouco sequer de amor materno pela filha. E quando a garota adoeceu e morreu... ela morreu nos braços da mãe da desgraçada. A ordinária sequer teve coragem de pegar a filha nos braços naqueles últimos instantes. Ela não pediu perdão por nada. Ela não amava a filha. E eu não consegui aceitar tudo aquilo. Não deu para entender. Eu detestei demais esse livro. A Charmaine, para mim, é uma das piores mocinhas que existe. Não merece ser mãe! É um lixo em forma de gente. Tentou diminuir sua culpa comprando presentes caros para a criança... mas em momento algum a amou como uma mãe ama seu filho. Ela não quis aquela criança. Ela desprezava o fato de ser mãe dela. E eu a desprezo. Não a suporto! Só falar dela me revolta!


5º lugar: Fogo Eterno - Lynne Graham - E por falar em mulheres que não merecem ser mães... Como poderia perdoar um livro no qual a mocinha ao escolher com quem iria ficar, prefere ficar com o mocinho e deixar de lado o próprio filho???!!! O canalha do Alexei foi bem claro quando disse que ela teria que fazer sua escolha. Que era para escolher entre ele e o filho dela (que tbm era filho dele, embora ele não acreditasse). Em vez de mandá-lo para o inferno, como qualquer mãe de verdade mandaria, ela preferiu ficar com ele. Foi com ele, sabendo que ele só permitiria que ela visse o filho quando ele não estivesse por perto. Sabendo que ele não queria a criança vivendo na mesma casa que ele. Eu não acreditei quando a Billie fez aquela escolha. Fique chocada quando ela preferiu o Alexei. Aquela cobra não merece ser mãe. Se o Alexei e o filho dela (que não passava de um bebê) estivessem se afogando, ela salvaria o Alexei e deixaria o própro filho morrer. Isso, para mim, não é mãe.


6º lugar: Angélica, O Anjo Sedutor - Patrícia Grasso - Se desprezo esse livro é por culpa exclusiva do suposto mocinho. Um homem que só pensa em si. Alguém que rejeitou a filha e a deixou nas mãos de uma víbora, uma cobra que a espancava. Alguém que nunca procurou saber como a filha estava, que preferia que ela estivesse morta. Gente, quando ele descobre que a filha estava sendo espancada... ele reage com tanta frieza... como se aquilo não tivesse importância alguma para ele. E sabem o motivo de tudo isso? Ele culpava aquela menina pela morte da esposa dele. Ele não ficou satisfeito em fazer sexo somente com a esposa e resolveu ter alguns casos. A filha dele é resultado de um desses casos. A esposa dele tinha ficado grávida na mesma época que a amante dele e quando soube supostamente se matou... Ele se sentiu muito "culpado" e resolveu que sequer conheceria a filha. Não queria saber nada dela. Para ele, se ela morresse de repente, seria um alívio. Ele só aceitou a filha em sua vida, porque a Angélica o forçou a fazer isso. Ele queria a Angélica e por isso aceitou a filha. Senão, jamais procuraria por ela. É um lixo. Fato.


7º lugar: Adorável Trapaceiro - Celeste Bradley - Com o Ethan como protagonista, qualquer livro só pode ser desprezível. Ele acabou com uma história que poderia ter sido boa. Adoro essa série, gente! Amo essa maravilhosa série de espiões e fiquei furiosa pelo fato da autora ter manchado a série colocando essa praga como protagonista do quinto livro. O Ethan não passa de um traidor, alguém que não conhece o significado da palavra lealdade. Pensou várias vezes em trair o próprio amigo e só isso para mim já é terrível. Amigos de verdade, não pensam em trair seus amigos. E o que ele fez com a Jane só contribuiu para condená-lo ainda mais.


8º lugar: Milagres - Judith McNaught - Prefiro sequer comentar.


9º lugar: Risco da Paixão - Emilie Rose - Uma palavra resume esse livro: fraco. Por causa dele, eu quase desistir de ler os outros livros da série. O livro é vazio. Sem sentido algum. Eu preferia não tê-lo lido.


10º lugar: O Anjo e o Guerreiro - Karen Kay - Vazio e insuportavelmente chato. Impossível gostar de um livro assim!


11º lugar: Véu de Lágrimas - Emilie Rose - Apesar da história ser até boa, foi um dos piores livros que li por causa da porcaria do Lucas. O canalha não vale um centavo, gente!


12º lugar: Doce Conquista - Julia James - Bem... O que dizer sobre esse livro? O livro é totalmente chato. Não chega a ser terrível, mas eu preferia não ter lido, gente. A história desses dois é muito carente de emoções e o casal é completamente estúpido. O Nikos é irritante e a mocinha é burra. E a autora estragou demais a história falando de coisas que não eram importantes... Sabe quando uma pessoa simplesmente fala de coisa alguma? Foi isso que a autora fez em vários momentos. E ainda perdeu tempo se demorando demais num mesmo assunto, num mesmo momento. A história acabou e eu senti que os personagens não tinham saído do lugar. Impossível gostar desse livro. É o pior que já li da autora.


Atenção: os livros mais marcantes do mês de dezembro foram:

Positivamente: O ANJO NEGRO - Florencia Bonelli (marcou pelos motivos já citados neste post)

Negativamente: DOCE CONQUISTA - Julia James (marcou pelos motivos já citados neste post)




Feliz Ano Novo, gente!!! Que esse ano que vai começar seja repleto de vitórias, amor, saúde, paz... Que seja um ano abençoado e muito feliz! Desejo tudo de bom para vocês! E claro, que leiam muitos livros também...rsrsrs... Também desejo que vocês não deixem de sonhar e ir atrás desses sonhos. Não é necessário tirar os pés do chão para sonhar, queridos. Os sonhos eles dão esperança... eles fazem muito bem para todos nós. Também desejo que vocês valorizem cada vez mais tudo que Deus lhes deu. Mostre para as pessoas amadas, o seu amor. Não deixe para depois, tá? Não deixe para 2013. Devemos valorizar o que temos sempre. Devemos mostrar nosso amor pelas pessoas queridas, sempre!


Bjs e até breve! :)

5 comentários:

Jessica Oliveira disse...

Adorei a sua retrospectiva e acho que no meio de tantos livros resenhados em 2011 foi difícil você escolher somente 12. rsrsrs

Beijos e um feliz 2012!

Carla disse...

Amiga, amei a sua lista. Fiquei muito curiosa com esse da Ruth Langan. Para ser um dos seus eleitos é porque ele tem que ser muito bom. Em breve tenciono conhecer a Johanna Lindsey. rsrs

Bjs!!

Luna disse...

Obrigada, meninas! :)


É verdade, Jéssica. Foi muito difícil mesmo!rsrs


Carlita, "Prisioneira do Esquecimento" é realmente um ótimo livro. Um dos melhores que li na vida. Acho que vc vai gostar dele.


rsrsrs... E eu estou aguardando ansiosa esse momento. Estou louca para ler seus comentários sobre os livros da Johanna Lindsey.rsrs...


Bjs!

Carla disse...

Faço questão de ler Prisioneira do Esquecimento em breve. Estou prometendo a mim mesma desde o primeiro dia do ano que irei registar as minhas leituras todas esse ano e que tb tentarei ser mais organizada com relação aos livros que pretendo ler. rsrsrsrs

Sempre quero ver se consigo cumprir.

Estou com medo da Johanna Lindsey. kkkkk Mas eu vou ser corajosa. rsrsrs

Bjs!

Isso para dizer que vou tentar cumprir

Luna disse...

Espero que você consiga se organizar, amiga. :)


kkkkkkkkkkk... Comece pelo mais leve: Uma Doce Inimizade. :D


Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.