O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quarta-feira, 14 de março de 2012

O Diário de Suzana Para Nicolas - James Patterson



Depois de quase um ano juntos, o poeta Matt Harrison acaba de romper com Katie Wilkinson. A jovem editora, que não tinha qualquer dúvida quanto ao amor que os unia, não consegue entender como um relacionamento tão perfeito pôde acabar tão de repente. 

Mas tudo está prestes a ser explicado. No dia seguinte ao rompimento, Katie encontra um pacote deixado por Matt na porta de sua casa. Dentro dele, um pequeno volume encadernado traz na capa cinco palavras, escritas com uma caligrafia que ela não reconhece: “Diário de Suzana para Nicolas”. 

Ao folhear aquelas páginas, Katie logo descobre que Suzana é uma jovem médica que, depois de sofrer um infarto, decidiu deixar para trás a correria de Boston e se mudar para um chalé na pacata ilha de Martha’s Vineyard. Foi lá que conheceu Matt. E lá nasceu o filho deles, Nicolas.

 Por que Matt teria lhe deixado aquele diário? Agora, confusa e sofrendo pelo fim do relacionamento, é nas palavras de outra mulher que Katie buscará as respostas para sua vida. 

O diário de Suzana para Nicolas é uma história de amor que se constrói ao virar de cada página. Cada revelação é mais uma nuance sobre seus personagens. Cada descoberta é um fio a mais a ligar vidas que o destino entrelaçou. 


Palavras de uma leitora...



"Esta é uma história de amor, Nicolas, minha, sua e do papai! Ela conta como a vida pode ser boa quando se está com a pessoa certa. Fala de como é necessário aproveitar cada instante com essa pessoa especial. Cada milésimo de segundo" [Página 189. Suzana para Nicolas]


- Não sei como começar a escrever esta resenha. Não sei como começar a falar deste livro. É um livro muito difícil de resenhar. Não só por ser muito profundo e emocionante, mas também porque esconde um segredo que só deve ser revelado no final da história. Juro que vou tentar falar da história sem revelar demais. Prometo que vou tentar. 


- Eu me interessei por este livro quando li uma resenha muito bonita no blog Livros e Distrações. A querida Beli conseguiu fazer eu me arrepender de ter visto este livro nas Lojas Americanas certa vez e não ter comprado. Porém, eu ainda tentei me controlar. Como minha lista de leituras para este ano já estava fechada e eu já tinha muitos livros para ler, prometi para mim mesma que iria segurar a vontade de ler este livro. Prometi que aguardaria até o início do ano que vem. E o que aconteceu para me fazer ler o livro logo? Falei dele para uma amiga.rsrs... Contei sobre a resenha que tinha lido e ela mencionou ter visto um filme parecido. O que ela fez? Comprou o livro e leu. Percebeu ser a mesma história e me emprestou para eu ler.kkkkkk... Ela sabia que eu não adiaria mais a leitura, pois fico incomodada quando algo que não é meu está comigo, entendem? Se for um filme eu tenho que ver logo para devolver. Se for um livro, irei adiar tudo para lê-lo e devolver antes que a pessoa possa sentir muita falta dele. Não me agrada ficar com o que não é meu. Enfim... E assim, eu acabei adiando outras leituras para finalmente encarar o livro. 


- Confesso. Eu morria de medo dele. A Beli disse que quem gostava das histórias do Nicholas Sparks poderia ler este livro. Gostaria do livro.kkkkk... Sim. Eu gosto das histórias do autor depressão, mas morro de medo delas. As evito o máximo que posso. Ao mesmo tempo que quero ler novas histórias do autor, fujo delas, compreendem? Porque o Nicholas Sparks é um autor que escreve de uma forma tão sentimental, que você quase entra em depressão depois que termina de ler suas histórias. Ele faz com que a gente chore pelos personagens, pelas injustiças de algumas coisas, por nossas escolhas... Ele mexe demais com nosso emocional. E o James Patterson, autor do livro que estou resenhando agora, fez o mesmo ao criar esta história. Ele soube bem como mexer com a gente. Como fazer a gente se apegar aos personagens dele, só para nos destruir no final. O final é infeliz????!!! Eu disse que tentaria não revelar muito, não foi? Mas vou dizer uma coisa: o final NÃO é infeliz. Como?! Então por que o autor nos "destrói" no final?! Só lendo vocês vão saber. 


"Foi durante meu período de recuperação que um amigo me contou a história das cinco bolas. Nunca se esqueça desta história, Nicky. Ela é muitíssimo importante.
É o seguinte.
Imagine que a vida seja uma brincadeira em que você fica fazendo malabarismo com cinco bolas. As bolas se chamam trabalho, família, saúde, amigos e integridade. Você está mantendo todas as bolas no ar e um dia finalmente se dá conta de que o trabalho é uma bola de borracha. Se você a deixar cair, ela vai pular de volta. As outras quatro bolas - família, saúde, amigos e integridade - são feitas de vidro. Se você deixar cair alguma, ela vai ficar arranhada, ou lascada ou vai se quebrar de vez. 
Depois de compreender a lição das cinco bolas, você terá começado a atingir o equilíbrio na sua vida. 
Nicky, eu finalmente compreendi." [Páginas 23 e 24]


- O livro conta a história de Suzana Bedford,  uma mulher super dedicada ao trabalho. Ela era médica numa cidade grande e passava boa parte do tempo no trabalho. Se dedicava de corpo e alma aos seus pacientes. Tinha vezes que mal dormia. Porém, toda essa dedicação custou um preço muito alto. Com apenas 35 anos de idade, enquanto passeava, Suzana acabou sofrendo um infarto. Ao sobreviver naquele dia, ela teve uma chance de recomeçar e foi o que fez.




"Eu vinha dando voltas e mais voltas sem chegar a lugar algum, vivia no limite. Alguma coisa em minha vida acabaria não aguentando essa rotina. Infelizmente, foi meu coração." [Página 27]


- Suzana saiu daquela cidade e voltou para o interior. Para o lugar de onde veio. Ela não aguentava mais o estresse da cidade, não aguentava mais toda aquela pressão. Ou jogava tudo fora ou certamente iria morrer. Seu coração tinha sobrevivido uma vez. Será que aguentaria novamente? 


E é assim que ela conhece o homem que mudaria sua vida. O pintor de casas e poeta nos tempos vagos. O homem mais sensível que já tinha cruzado o seu caminho. O único com quem ela realmente se sentia em paz. Suzana tinha acabado de ser abandonada pelo homem com quem ela pretendia se casar, o homem que fazia parte da sua vida há quatro anos, pelo simples fato de talvez não poder ter filhos. Depois do infarto, uma gravidez era um sério risco. E o antigo namorado dela não estava disposto a encarar a situação. Além do mais, ele disse que já estava apaixonado por outra. Suzana ainda estava se recuperando do infarto quando recebeu essa informação. Foi um golpe. Mas ela não teve medo de confiar no Matt. Não teve medo de começar uma história com ele, pois sentia que ele era diferente. Eles eram muito parecidos. Assim como ela, Matt era feliz com coisas simples. Ele gostava de coisas simples. Amava olhar para um céu estrelado, ouvir uma bela música, dançar... viver. O namoro começou de forma natural e em pouco tempo, eles souberam que estavam destinados um ao outro. Matt a pediu em casamento e ela aceitou. Desta união nasceu o pequeno Nicolas, para quem Suzana decide escrever o diário contando toda sua história. A história de Nicolas, Suzana e Matt. Uma história de amor. 


"Todas as manhãs, sem falta, Matt se vira para mim quando acordamos, me beija e sussurra em meu ouvido. 'Temos o hoje, Suzana. Vamos levantar e ver nosso menino." [Página 158]


- É através das palavras de Suzana que nós começamos a entender esta história. Não. Não é uma leitura fácil. Quando entregou o diário para Katie, Matt avisou (através de um bilhete) que não seria fácil suportar algumas partes. Ele estava certo. Não foi fácil para Katie e também não é fácil para nós. 




"Coisas ruins acontecem às vezes, Nicolas. Lembre-se sempre disso, mas lembre também que é preciso seguir em frente de alguma maneira. 
A gente levanta a cabeça, olha para alguma coisa bonita, como o céu ou o mar, e segue em frente, caramba." [Página 93]




"É tão estranho", eu disse. "Tudo pode estar indo perfeitamente bem e então um dia, bum, somos apanhados de surpresa... um maldito e mísero golpe que nem tivemos a chance de ver." [Página 152]




- Mas o livro também conta a história de Katie, uma editora de Nova York, que venceu o medo de ir para a cidade grande e foi em busca do seu sonho. Ela era apaixonada por livros desde criança. Lia tudo que pegava nas mãos. Simplesmente adorava ler e por isso resolveu ser editora. Mas qual é a ligação entre Nicolas, Suzana, Matt e Katie? O amor das duas mulheres pelo mesmo homem. 


"Katie abaixou a cabeça quando terminou de ler o diário encadernado em couro e o colocou sobre o banquinho de madeira ao lado da banheira. Sentiu o corpo estremecer.
Então começou a soluçar e viu que suas mãos tremiam. Estava perdendo o controle e isso não era algo que acontecesse com frequência. Ela era uma pessoa forte, sempre fora. Sussurrou as palavras que ouvira uma vez na igreja do pai em Asheboro, na Carolina do Norte:


- Senhor, oh, Senhor, onde o Senhor está? 


Jamais imaginaria o efeito perturbador que aquelas páginas poderiam ter sobre ela. É claro que não havia sido apenas o diário que a deixara tão confusa e tensa.
Não, não havia sido apenas o diário de Suzana para Nicolas.
A imagem de Suzana lhe veio à cabeça. Katie a vira em sua casa tão singular na Beach Road, em Martha`s Vineyard.
Então pensou no pequeno Nicolas aos 12 meses de idade, com olhos azuis absolutamente brilhantes.
E, por fim, visualizou Matt.
Pai de Nicolas. 
Marido de Suzana.
E ex-namorado de Katie.
O que ela pensava de Matt agora? Poderia algum dia perdoá-lo?" [Páginas 7 e 8]


- Não é uma história complicada. É uma história que realmente poderia acontecer. Profunda, tocante, perturbadora. Antes mesmo de chegar ao final do livro é impossível condenar o Matt. Porque a gente percebe que ele é uma pessoa maravilhosa. Em seus poemas nós enxergamos sua alma. Em cada atitude. A forma como ele olha para Suzana, a forma como olha para a Katie, para o Nicolas. Nós enxergamos seu amor. E quando ele chora, nós sentimos vontade de chorar também. Matt é marcante. Nicolas é um anjo. Katie é especial e tão digna do Matt quanto Suzana. Mas é Suzana a personagem mais marcante desta história. É ela que mexe profundamente com a gente. Nos ensina grandes lições, como a das cinco bolas. De maneira simples, ela constrói um espaço só seu em nossos corações. Nos faz pensar em nossa vida, nossas atitudes e escolhas. Fez com que eu tomasse uma séria decisão. Suzana se tornou minha amiga. Minha grande amiga. Aquela que tem os melhores conselhos, que te faz seguir em frente. Eu nunca poderei esquecê-la. Levarei suas lições sempre comigo. Ela agora é parte de mim. Minha conselheira, minha amiga. Assim como o Roger é meu mocinho preferido, acima de todos. Suzana é minha mocinha preferida, acima de todas as outras. 




"Mas ela fez com que eu me desse conta, mais do que nunca, de quanto somos vulneráveis, de como viver pode ser igual a andar na corda bamba: um passo em falso e caímos. O simples fato de ver aquela pobre mulher hoje e de me lembrar de quanto temos sorte me deixou sem ar. 
Ah, Nicky, às vezes eu gostaria de poder guardar você em um lugar seguro, como uma relíquia preciosa. Mas o que é a vida se não a vivermos? Acho que sei bem disso.
Lembro-me de um ditado que minha avó costumava usar: um hoje vale dois amanhãs." [Página 143]


- Quando eu terminei de ler este livro estava na rua. No meio de várias pessoas. E apesar de ter tentado com todas as minhas forças segurar as lágrimas, foi mais forte do que eu. Não pude me controlar. Não pude evitar as lágrimas que queriam sair. Minha garganta doía com a força que eu fazia para me controlar, mas foi impossível. As pessoas provavelmente pensaram que sou maluca. Mas quer saber de uma coisa? Eu não me importo. Até pouco tempo atrás, detestava o fato de ser muito sensível, me emocionar com facilidade. Às vezes choro só de olhar para o céu cheio de estrelas. Antes não gostava disso. Achava que era ser muito estúpida, mas depois de conhecer Suzana, não me importo mais. Eu quero as coisas simples da vida. Quero continuar me emocionando ao ler um livro, ver um filme, uma novela. Olhando para o céu, para o mar. Quero continuar sentindo a vida. Suzana me ensinou muito e eu nunca irei esquecer suas lições. Não é uma sorte ser tão sensível? Não é uma sorte conseguir, hoje em dia, ainda se emocionar com pequenas coisas? Conseguir rir ou chorar com pequenas coisas? Não é uma sorte? "Não é uma sorte?" é uma frase que Suzana usa bastante enquanto escreve o diário para o filho, sua razão de viver. É uma frase que o Matt também passa a usar depois de ficar completamente louco por ela. E até a própria Katie usa. Mas vocês devem estar pensando... Katie não é rival de Suzana? Então deveria odiá-la, certo? E quem pode odiá-la? É impossível odiar alguém como a Suzana. A pessoa precisa ser muito cruel para desprezá-la. Só uma pessoa verdadeira má pode odiar alguém como ela. E Katie não é uma pessoa má. Ela é muito boa. Tudo que é criança a adora. Seus animais de estimação também.rsrs... Ela também é uma pessoa incrível e nem enxerga isso. Coloca defeitos em si mesma, mas é maravilhosa. Tanto que não pôde odiar a Suzana, por mais que quisesse.




" - Sabe o que é estranho, mãe? Eu gosto da Suzana. Droga. Sou uma idiota. Eu deveria odiá-la, mas não consigo." [Página 107]


- O livro recebeu todas as cinco estrelas no Skoob. É totalmente digno delas. Eu não poderia colocar defeito neste livro. Um livro que mexeu tanto comigo e me ensinou tanto, jamais poderia ser digno de menos estrelas. Ele merecia até mais. Porém... Eu o recomendo?! Bem... É complicado. Tenho medo de arriscar recomendar este livro para alguém. Ele é muito profundo. Realmente acredito que todos deveriam conhecer a história de Nicolas, Suzana, Matt e Katie, mas creio que existem momentos para ler um livro como este. Não é um livro que deve ser lido em qualquer momento. Vou te dizer uma coisa: você vai chorar ao lê-lo. Você vai sofrer com ele. Vai desejar xingar a vida e ao mesmo tempo abraçá-la. Vai reclamar do quanto ela é injusta e ao mesmo tempo irá dizer que é uma sorte poder vivê-la. Você vai se emocionar demais. Não vou mentir. Vai sofrer muito. Mas se acha que está preparado para lê-la no momento, arrisque. Não estou recomendando absolutamente nada!rsrs... Vocês decidem. Leiam o livro se quiserem. E quando quiserem. Vou deixar claro mais uma vez: não arrisquem ler o livro por causa da minha indicação, pois não estou indicando nada. Não me responsabilizo por nada!rsrs... 


- Duas músicas servem para esta história: "El privilegio de amar" - Mijares y Lucero. E "Nada es para siempre" - Luis Fonsi. 


"Nadie sabe qué podrá pasar mañana.
Quiero amarte hoy
Quiero abrir todas las puertas de mi alma.


Te quiero hoy
Quiero abrirle al corazón una ventana.
Esto es amor
Y es tan grande que no cabe en mis palabras
Quiero amarte hoy, quiero amarte hoy
Por si no hay mañana".


- Hoje o blog está completando dois anos de vida. :D Peço perdão por mais uma vez não ter conseguido pensar em nada para comemorar esta data que é tão especial para mim. Este blog é parte de mim, parte da minha vida. Do que sou. Nele escrevo o que penso, o que sinto. É meu cantinho, onde posso ser livremente quem realmente sou. E eu amo falar sobre livros. Amo demais colocar em palavras o que senti durante a leitura, mostrar para vocês o quanto tal livro é especial... ou o quanto ele é uma porcaria.rsrs... Enfim... Vocês não fazem ideia do quanto eu amo este lugar. E agradeço muito a vocês que estiveram comigo durante esse tempo. Vocês que fazem parte deste espaço, comentando, me enviando emails, sendo meus amigos. Me apoiando. É graças a vocês que este blog completou outro ano. Foram vocês que o mantiveram vivo. Sem vocês, este blog teria durado pouquíssimo tempo. Muito obrigada pelo carinho, queridos! :)




Bjs!

6 comentários:

Miguel Pestana disse...

olá!

Sabes qual o titulo original do livro?

Por acaso nao é THE HOUSE BEACH?

Podes responder para o meu blog

silenciosquefalam.blogspot.com

Abraço

Bruna Fernandes disse...

Olá!
Mto boa resenha!
Gosto de livros assim k3
Bjos

Bruna Fernandes
fazdiconta.blogspot.com

Anônimo disse...

Nossa Lú,a resenha está maravilhosa!!! Os trechos que vc postou sao especiais.Quero muito ter oportunidade de ler esse livro também.Fiquei muito feliz em saber que ele conseguiu voltar para a Katie,sei que ela vai ajudar a curar as feridas e trazer de volta alegria a vida dele.

Parabéns pelo blog.Me sinto um pouco dona dele também.Foi através dele que conheci você,que é tão querida e especial e como eu fui uma boa menina ainda ganhei de presente a Carlinha.Sou mesmo muito abençoada em ter vocês.Que o blog tenha muitos e muitos anos de vida.Nos trazendo muitas alegrias e que possa despertar o gosto pela leitura,a sensação mágica de viajar,de conhecer histórias e pessoas tão diferentes e tão parecidas.

Um beijinho,Amo você

MoniquITA

Luna disse...

Olá Moniquita!

Eu tbm te amo, minha amiga! E agradeço muito a Deus por ter me permitido conhecer você, a Carlita e outras pessoas que se tornaram importantes para mim. É impressionante o quanto a leitura é especial, né? O quanto ela é mágica. Se não fosse pelos livros, jamais teria conhecido vocês. Nem posso imaginar algo assim. Vocês são parte da minha vida. São importantes demais para mim.:)


Bjs, flor!

Inara disse...

Você me indicou ele no blog, daí eu venho aqui e vejo essa linda resenha... PRECISO ler agora! Adorei, Luna! O livro deve ser lindo mesmo! Adoro os livros do Nicholas, embora chegue a temê-los, como você. Tenho certeza de que vou gostar deste! Fiquei curiosa!
Beijos,
Náh

Luna disse...

Olá Náh!

rsrsrs... Muito obrigada, flor!

Eu quero muito ler sua resenha sobre este livro. Também acredito que você vai amá-lo. :D

Você sabe que simplesmente amo as suas resenhas e por isso quero ver este livro resenhado por você. Ele é muito especial para mim.


Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.