O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

terça-feira, 6 de março de 2012

A Paciente - Diana Palmer [Maratona de Banca 2012 - Março]


Em Março: Mocinho ou vilão, eis a questão


Ramon é o ultimo homem de quem Noreen aceitaria ajuda, mas ela estava doente. Como médico, era dever de Ramon buscar a cura de seus pacientes.
Como homem, ele tinha de encontrar um meio de cuidar do coração da mulher que assombrava seus sonhos. Seria ele capaz de sanar as dores da alma de Noreen?



Palavras de uma leitora...


- Começando a Maratona de Banca 2012 com o pé direito! Sim. Não se surpreendam.rsrs... É verdade que eu estava com muito medo desse livro, apesar dele ter sido indicado por uma leitora querida, mas tenho que confessar que senti medo e adiei esta leitura à toa.

- O livro começa dois anos após a morte de Isadora, esposa do nosso mocinho, Ramon, e prima da nossa sofrida e santa mocinha, Noreen.

Logo no início, percebemos que Ramon, aparentemente, odeia Noreen com todas as suas forças e também descobrimos quais são seus motivos. Para os tios egoístas da nossa mocinha e para o próprio Ramon, Noreen é uma assassina fria e cruel, pois deixou sua prima doente sozinha para morrer. Ramon e os pais de Isadora iriam viajar e não teriam como ficar com Isadora. Apesar de amar o Ramon, não posso deixar de me perguntar: Se gostava tanto da esposa por que não ficou em casa? Por que deixou a esposa doente e viajou? Por que colocou o pedido que o amigo fez em primeiro lugar? Então, se ele tinha que culpar alguém, culpasse a si próprio. Sabia que ela estava doente e desequilibrada. Enfim... Mas Ramon viajou, jogando a obrigação de cuidar de Isadora para cima da Noreen. E quando o pior aconteceu, todos se sentiram mais do que confortáveis em jogar a culpa na Noreen. Quem gostaria de carregar a culpa pela morte de alguém querido? Então, que sobrasse para a Noreen, como sempre. E assim, dois longos e vazios anos se passam.

Noreen agora vive ainda mais em função do trabalho, evitando os tios e o Ramon, o homem que ela ama em segredo há seis anos, e escondendo de todos sua grave doença. 

E Ramon sente ainda mais o peso da solidão e do que sente, mas tentou esconder até de si mesmo. Cada vez mais fica difícil conviver com a verdade.

E como vocês acham que esse casal tão complicado vai se acertar? Como tenho evitado contar spoiler, vocês precisarão ler para saber.rsrs...

"Ela tentara devolver-lhe o lenço, mas, a princípio, ele o recusara. Os olhos dele demonstravam crueldade ao encontrarem os seus.

- Ponha debaixo do travesseiro - debochara. - Talvez ele inspire sonhos que compensem o vazio de sua vida."

- Sabe aquele típico mocinho que humilha a mocinha, lhe lança palavras afiadas a cada oportunidade, faz dela seu "saco de pancadas" (não batendo, mas jogando nela todas as suas frustrações) só para esconder que a ama com loucura?!kkkkkkk... Ramon é exatamente assim e quando percebi que ele realmente a amava e estava revoltado consigo mesmo pela grande idiotice que tinha cometido, passei a sentir pena dele, carinho e até me diverti com alguns de seus comentários cheios de "veneno".rsrsrs... Ele sabe ferir a mocinha com palavras cruéis e olhares de "desprezo", mas no fundo é um homem apaixonado que não sabe o que fazer para esquecer a mocinha ou se aproximar dela. E no fundo ele também não gosta de maltratá-la. Só faz isso para se proteger. Não pude deixar de gostar dele.rsrs...

- A Noreen... Bem... Quem aqui assistiu "A Usurpadora"?! Não pude deixar de compará-la  um pouco com a santa Paulina.rsrs... Eu adoro essa novela até hoje e lembro bem do quanto a coitada da Paulina sofreu. A pobre se sacrificava por todos e recebia em troca desconfiança e desprezo. Consigo ver claramente as lágrimas escorrendo pelo rosto dela. Ela chorava em quase todos os capítulos da novela.rsrs... Noreen é tão santa e sofrida quanto ela.  É impossível não sentir pena dessa menina que vivia totalmente em função dos outros, fazendo suas vontades e não recebendo nada de bom em troca. Era tão sozinha, tão rejeitada... Eu chego até a acreditar que a DP se inspirou nas novelas mexicanas ao criar esta história. Isso é ruim? Torna a história uma porcaria?! Não para eu que sou louca por novelas mexicanas!kkkkkkk... Talvez por isso tenha gostado tanto do livro. Até agora é o melhor livro da DP que li. Vocês sabem que li outros dois livros dela, mas apesar de ter gostado deles, não foram livros que me prenderam tanto quanto este. Achei esta história mais cativante.

- Poderia dizer mais coisas sobre o livro, mas teria que revelar um pouco mais e não quero isso. É uma história tão curtinha que eu a teria contado inteira se fizesse o "um pequeno resumo" que costumo fazer.rsrs...

- Vale a pena ler o livro? Não é um livro inesquecível, nem tão profundo, mas é lindo e conta a história de dois personagens cativantes. Apesar da mocinha ser muito santa, não a achei chata nem insuportável.rsrs... Gostei muito dela. E amei o Ramon! :D É verdade que ele sabe ser agressivo, mas é um sonho quando quer.rsrs.. E também é bastante humano. 

Recomendo o livro para as pessoas que gostam de livros de banca, da série Desejo ou dos livros da Diana Palmer. Não arriscaria recomendar para qualquer leitora, apesar de tê-lo adorado. Lembrando que é apenas uma opinião pessoal. Se você não se encaixa em nenhuma destas categorias, mas sentiu interesse pelo livro, vá em frente! É possível que acabe apaixonada por ele! :)

Dei cinco estrelas ao livro no Skoob e o acho totalmente digno delas, apesar do final acelerado. O livro "correu" demais no final, deixando para trás coisas que mereciam ser acrescentadas, mas não acho justo tirar uma estrela do livro por isso, já que gostei tanto dele e foi tão delicioso lê-lo. 

- Não posso esquecer de dizer que este livro foi indicação da Pâmela, uma leitora querida, que se emocionou muito com esta história e acreditou que eu também fosse gostar dela. Faz muito tempo que ela me indicou o livro e só agora criei coragem para lê-lo.rsrs... Muito obrigada, Pâmela! :)


Para conhecer as resenhas dos outros participantes da Maratona de Banca 2012, clique AQUI. Eu esqueci de dizer que o Ramon para mim sequer chega perto de um vilão.rsrs... Ele é um mocinho da cabeça aos pés. Bem... Não exatamente, mas não é vilão. Ele realmente sabe ser canalha. É cruel quando quer, mas não é vilão. Não posso chamá-lo assim.rsrs...




Bjs!

17 comentários:

Aline Maziero disse...

Oi Luna,
Já li a primeira história deste livro, mas nunca quis ler esta. Sua resenha me fez mudar de opinião. heeheeh
Bjs,
Aline
www.letrasdesonho.com.br

Carla disse...

Olha, amiga nem parece que eu li o livro com vc.. Estou com graves problemas de memória, ou então é a minha memória que é seletiva.. kkkk Nem lembrava que ele viajou por causa de um pedido de um amigo. O meu caso é grave! kkkkk

Adorei partilhar a leitura com vcs e tb adorei o Ramon.

Bjs!

Luna disse...

Olá, Carlita!


Eu tbm amei partilhar a leitura com vocês, amiga! Ainda não li todos os comentários da Moniquita sobre o livro, mas sei que vou me divertir.kkkkkkkkk...


rsrs... Se o seu caso é grave, não quero nem imagina como é o meu. Você só não lembrou de uma informação passageira, algo mencionado do nada e sem muita importância.rsrs... Já eu, tem vezes, que nem lembro de tudo que fiz num dia! Às vezes esqueço de coisas que aconteceram minutos antes e só lembro bem depois.kkkkkkk...


Bjs!

Cris Paiva disse...

Esse livro é um novelão mexicano do começo ao fim!! A Diana Palmer acho que estava escrevendo Florzinhas e caprichou no médico carrasco e na mocinha sofredora estilo Maria do Bairro! Kkkkk

Suelen Mattos disse...

Ai, eu tb amei o livro. E depois que Ramon descobre toda a verdade então.... ele vira um fofo assumido, hehe!!!
Deu até vontade de ler o livro de novo....

=)

Taay Galvão disse...

Oii. Eu tenho esse livro. A princípio não gostei muito da história, mas aê você vai gostando do doutor.. Da Noreen e ain! ^^. Eh um livro fofo e rapidinho né mesmo? O chato são as acusações do mocinho para com a mocinha, mas isso é o de-.
Beijoos

k-rol disse...

oi luna! tudo bom?
acho que já falei para vc q não consegui participar esse ano da MdB sniff... bem então eu vou comentar bem muito as suas resenhas mensais rsrsrsrsr...
bom essa história eu não tive a felicidade de ler mas eu tenho que dizer que a melhor coisa que eu descobri foi a Diana Palmer! apesar dos mocinhos que nos tiram do sério, as mocinhas que mereciam morrer por ser tão abnegadas demais tipo a violet de "a tentação do desejo" que é sem dúvida a PIOR história da DP que já li até agora ...mas eu tenho que concordar com vc que depois que eles pisam na bola e ficam humildes dá vontade de levar TODOS para casa não é?rsrsrsrsrsrs concordo e dei boas risadas a sua comparação com a Paulina da usurpadora (eu amo essa novela já assisti trocentas vezes rsrsrsrsrsrsrsrs)mas que bom que os mocinhos não se parecem(mentalmente, pq o fernando colunga é muuuuuuito lindo né?kkkkk)então as histórias seriam um desastre!
ÓTIMA resenha

xeru

Ju disse...

Gostei muito da resenha e da história!! Meu tipo de livro!!! Adoro essas histórias em que as pessoas se amam, ficam tentando esconder e de repente não conseguem mais guardar tanto amor!! Que lindo!!! :)

Ah, fui sua seguidora número 100!! rs...

Beijo!

Ju
entrepalcoselivros.blogspot.com

Luna disse...

Olá K-rol! Olá Ju!


K-rol,


Não lembro de vc ter dito antes que não participaria da maratona este ano. Lamento muito por isso. Gostaria de ler suas resenhas sobre os temas escolhidos... Foi através da maratona que nos conhecemos. Vou sentir falta de vc nela este ano. :(


É verdade. Depois que esses mocinhos cruéis e arrogantes acabam caindo, a gente sente pena deles e pode perdoá-los, desde que eles realmente mereçam.rsrs... Perdi a conta de quantos perdoei da LG.kkkkkkkk...


rsrsrs... Adoro A Usurpadora até hoje, menina! E tbm já perdi a conta de quantas vezes vi essa novela.rsrs... E o Fernando Colunga (suspiros...)... Sou louca por ele!rsrs...



Ju,

Muito obrigada!


Pois é, menina! :) Agradeço tbm por ter se interessado pelo blog. Espero que leia muitos livros maravilhosos através dele e nunca queira me esganar, caso eu indique aqui um livro que vc acabe odiando. :D


Bjs, queridas!

Sweet-Lemmon disse...

Eu também gostei muito desse livro! Não é um favorito da titia Palmeirão mas ainda assim é tudi bão! E como disse a Cris Paiva, é praticamente um novelão mexicano! rsrsrs

Bjos!
Thaís
http://umaconversasobrelivros.blogspot.com

Tonks disse...

Oi,

Que bom que você tenha começado a maratona com o pé direito. \o/

Eu não gosto muito de DP, por isso vou deixar passar, mas para quem gosta parece ser bem interessante.

bjokas

Leituras & Devaneios disse...

OI carla!
Já li este livro e ,apésar de ñao ser de meus preferidos da DP, gostei muito. Até consegui chorar, rs
Não consideroo Ramóm muito mais vião que mocinho, afinal ele precisava ter alguém a quem culpar também, não é?
Afinal, ele amava a prima da mulher... ele se redimiu totalmente comigo naquele trecho que ele fala da musica do filme Don Juan de Marco... Menina, que declaração foi aquela??
Ah, a maratona está arrasando!
Bjus, sabrina - Leituras & Devaneios

ALEXIS disse...

Sou suspeita pra falar porque adoro a DP, kkk independente do tamanho da cavalgadura do mocinho, kkkkkk sou intraumatizavel, kkkkkkkkkkkk(existe esta palavra?kkkkkkkkkkkkkkkkk
Luna, florzinha tem selinho no blog pra vc. Estou deixando o link aqui.
http://alexis-meustesourospreferidos.blogspot.com/2012/03/selinhos-e-memes-louca-por-romances.html

Bjus

Milaresendes disse...

Olá, simplesmente A-D-O-R-E-I o livro e sua resenha...
Desculpem gente: mas é o meu número!!!
Esse lance de mocinha com "culpa" no cartório, mesmo que não seja de verdade culpada, é muito tri...
Bjkas
Mila

Pamela disse...

Oie!!! Eu sabia q vc ia gostar kkkkk,eu sou mega suspeita porq adoro a titia Palmeirão,adoro akeles livrinhos q me fazem chorar amar e odiar os mocinhos e nos ultimos meses so ando lendo livros assim.....to sendo perseguida!kkkkk
Bjus

Beatriz Solano Pinzon disse...

É uma estória que emociona pelo sofrimento da Noreen, meio gata borralheira (prima bonita e rica X a prima feia e pobre), mas bem realista. Gosto quando as autoras colocam o pensamento do mocinho, pois assim dá pra entender o desenvolvimento da trama em todos os aspectos. No caso aqui, achei o Ramon muito confuso, incoerente mesmo. Desprezava os ricaços, mas ao mesmo tempo, queria fazer parte do mundo deles, devido seu histórico pobreza no passado. Penso que essa foi UMA das razões pela qual casou com a Isadora, como ele mesmo admitiu, tinha a esposa que todos invejavam... OUTRA razão foi a obsessão, a luxúria, o desejo carnal que ele tinha pela beleza e sensualidade de Isadora...

Então, aí é que a coisa toda fica inverossímil, se a autora coloca que Ramon passou a enxergar a Noreen somente no presente (e não no passado 06 anos atrás) quando ele de fato a viu como pessoa/mulher (antes ele dizia que ela parecia fazer parte da mobília da casa dos tios), seria mais aceitável, porém finalizar com o cara dizendo ah eu sempre te amei e não sabia é forçar demais a barra. A verdade é que ele se perdeu nos encantos da prima linda e sensual e quebrou a cara... e nem sabia da existência da priminha feia como ele mesmo a chamou certa vez.
Ramon nesse sentido não me conquistou, embora a DP tenho se esforçado em florear as atitudes dele no passado... como, por exemplo, forçar Noreen a ir a festa de 1º ano de casamento dele, a troco de quê? Pra mim ele só queria humilhá-la porque sabia que a esposa ficaria furiosa. Aí fica a pergunta: E, se, Isadora não tivesse morrido? Como ficaria esse “amor” todo que ele dizia sentir pela Noreen? Ramon não aceitava divórcio e deixou claro tanto que continuaria casado mesmo depois de todos as infidelidades de Isadora!

Luna disse...

Olá, Beatriz!

Eu acredito que esta é a minha história preferida da Diana Palmer. Não sou louca pela autora como sei que muitos fãs são, mas deste livro eu gostei muito!

O Ramon é um personagem complexo. Não lembro de todos os detalhes da história, mas sei que também o achei meio contraditório em certos momentos.

Também acredito que a história dele e da mocinha não teria acontecido se a outra não tivesse morrido. Ou talvez demoraria muito para ele acordar.

Mesmo assim é um livro que vale a pena! :)

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.