O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

segunda-feira, 9 de abril de 2012

A Primeira Noite de Uma Mulher - Celeste Bradley

(Título Original: Surrender to a Wicked Spy
Editora: Nova Cultural
Tradutora: Susana Vidal)

2º Livro da Série Quarteto Real (Royal Four/Clube dos Espiões de Elite)


Inglaterra, 1813

Um homem com um segredo...

Dane Calwell é tudo o que Olívia poderia esperar de um marido. Atraente, charmoso, afável e até um pouco misterioso. Lembrar da noite de núpcias a faz corar de timidez. No entanto, ela se pergunta com o quê, afinal, Dane se ocupa durante todo o dia. As reuniões secretas com desconhecidos, as estranhas idas e vindas... Tudo aquilo a deixa desconfiada e temerosa. Será que seu adorado marido está envolvido em algo perigoso?

 Dane sabe que a mulher com quem se casou há poucos dias é aprumada, bem-nascida e extremamente cativante. Mas acaba de descobrir que Olívia também é a criatura mais curiosa que já conheceu. Geralmente as mulheres não se preocupam em saber o que o marido faz durante o dia. Por que será que Olívia vive se intrometendo em questões que não lhe dizem respeito? Ele até acha a curiosidade dela algo divertido, encantador e um pouco sensual. Mas quando ela começa a chegar perto demais da missão na qual ele está envolvido, Dane precisa detê-la antes que corra o risco de perder sua linda esposa para sempre!


Palavras de uma leitora...


- Faz muito tempo desde que fiz resenha de um livro dessa série, não? Nem tanto assim. A última vez que resenhei um livro dessa série foi em outubro passado. E foi sobre o livro Adorável Trapaceiro (também conhecido como Maldito Traidor), cujo protagonista era o Etê, um canalha que a autora, durante um surto momentâneo, decidiu que servia para ser mocinho nessa série. Só posso acreditar que ela não estava num bom dia quando decidiu isso. Deveria estar muito irritada e resolveu irritar as suas leitoras também. Bem... Mas como ela criou essa série maravilhosa, cujo único livro ruim até agora é o do Etê, eu posso perdoá-la.rsrs... 

- Para quem ainda não sabe, a Celeste Bradley criou uma série enorme (que possui nove livros) e a dividiu em duas partes. A primeira chamada de Clube dos Impostores e a segunda de Quarteto Real. A primeira parte é composta pelos seguintes livros (todos já resenhados aqui): Impostor Apaixonado (Simon e Agatha), O Impostor (Dalton e Clara), A Espiã Que Me Amava (James e Phillipa), Desejo e Sedução (Collis e Rose), Adorável Trapaceiro/Maldito Traidor (Ethan/Etê e Jane). A segunda parte é composta pelos outros quatro livros e somente o primeiro dela foi resenhado aqui (O Lorde e a Camponesa - Nathaniel e Willa). O segundo vou resenhar agora e os outros tentarei até o final de maio. Se der, ainda em abril. :)

- Vou fazer um breve resumo da série: a série fala sobre a vida dos espiões que lutam, entregando toda sua vida e tempo, em favor do seu país. Da Inglaterra. A lealdade deles não pertence tanto assim ao rei, mas sim ao país. E se tiverem que eliminar pessoas e o próprio rei para proteger o país, eles são capazes de fazer isso. Tanto que tiraram do poder o antigo rei, colocando no lugar dele George IV, o atual príncipe regente. Mas não pensem que são pessoas ruins (não os amaria se eles fossem monstros. Heathcliff é uma exceção, não esqueçam.rsrs...). São homens que tem um imenso amor pela Inglaterra e costumam colocá-la acima dos seus próprios interesses. E é aí que entra o romance. A autora achou interessante deixar nossos mocinhos confusos e resolveu colocar o amor na vida deles, algo que eles evitavam. No fundo, não passam de solitários desejando ardentemente serem amados, mas lutando contra qualquer possibilidade de amor, pois a Inglaterra tinha que vir em primeiro lugar. Uma esposa jamais poderia estar acima da Inglaterra. E a autora faz todos os seus mocinhos (menos o Ethan, pois ele é um traidor completo. Tanto do país quanto dos amigos e do seu suposto amor) ficarem divididos entre a lealdade ao país e a lealdade à mulher amada. Eles são testados pela autora e alguns deles tomam decisões que nos irritam num primeiro momento. Mas eles sempre acabam fazendo a escolha certa no final. Simon, por exemplo, me irritou bastante quase no final da história dele. Cheguei ao ponto de torcer pelo Dalton, mesmo tendo um sério problema com ele desde que ele duvidou da minha querida Rose (lembram que comecei a leitura pelo quarto livro da primeira parte da série?rsrs... O livro da Rose e do meu Collis TDB) e a deixou ser humilhada. Eu estava furiosa com ele, mas o Simon conseguiu me enfurecer ainda mais. Se pudesse, teria entrado no livro e gritado no ouvido dele para ver se ele acordava. Enfim... E então, também temos problemas com o Dalton que era fiel demais ao país e em muitos momentos parecia um completo insensível, frio, com o coração feito de pedra. Não que ele fosse cruel, mas parecia não possuir compaixão dentro de si. Como se a palavra "Pátria" fosse a única coisa digna de amor e fidelidade. Mas quando ele se envolve com a Clara, acabamos percebendo que ele podia ser um completo idiota, mas não era insensível como queria que a gente acreditasse. Fácil foi amar e não se aborrecer com o Jamie e meu querido Collis. Nathaniel também foi mais fácil.rsrs... Embora quase tenha cometido um crime no livro dele. Quase tenha feito algo contra a Willa que poderia condená-lo. Enfim... É uma série maravilhosa que nos conquista logo de cara. Depois que li o livro do Collis, demorei um pouco para saber que o livro fazia parte de uma série, mas quando comecei a lê-la não desejei que ela chegasse ao final. Agora faltam apenas dois livros para eu terminar de lê-la e não estou muito contente.rsrs... É uma série que me conquistou e tornou a Celeste Bradley uma das minhas autoras mais amadas. 

- Agora é hora de falar da história deste livro. É hora de falar do Dane e da Olívia. Como posso começar? Bem... O Dane faz parte do Quarteto Real que comanda os Impostores. Ele mais três outros nobres são os homens mais poderosos da Inglaterra. Até mais poderosos do que o próprio príncipe regente. São eles que decidem o destino dos acusados de traição (que pode ser a morte), controlam o príncipe, estão por trás das investigações e interrogatórios dos suspeitos e proteção contra invasores franceses. Eles são os líderes. O apelido do primeiro líder desse Quarteto é Cobra (Nathaniel), do segundo é Leão (nosso Dane), do terceiro é Falcão e do quarto Raposa. Ao mergulharem nesse jogo perigoso cujo objetivo é proteger a Inglaterra, eles sabiam que não poderiam colocar nada acima do país. Nem suas próprias vidas. Se torturados, deveriam preferir a morte do que revelar segredos sobre o país. Se a mulher de algum deles fosse sequestrada e ameaçada de morte, mais uma vez eles deveriam escolher o país. É claro que ao se apaixonarem, eles logo percebem qual escolha fariam numa dessas situações.rsrs... O país não deixa de ser importante, mas é impossível colocar a amada em segundo plano.rsrs... E felizmente, com o Dane não foi diferente, embora eu quase o tenha matado por causa da sua teimosia e desconfiança. A vida da Olívia correu sérios riscos por causa da sua mania de colocar o cérebro para descansar nos momentos nos quais ele deveria usá-lo. Sua mania de ver traição em tudo (até num poema de amor!!!!) também me irritou bastante. Mas no fundo, bem lá no fundo, ele é um bom mocinho.rsrs... 

- A história desse arrogante, cabeça-dura e da nossa querida mocinha (um tanto louca) começa quando a mãe da Olívia a joga no rio Tâmisa justamente quando Dane passava por ali. No desespero para conseguir um marido para a filha, ela arriscou a vida da garota só para fazer Dane notá-la. Como um cavalheiro de verdade, ele se lança no rio para salvar a Olívia. Só que é nossa mocinha que acaba salvando-o.rsrsrs... A Olívia era uma excelente nadadora e depois do susto inicial decidiu sair daquele rio antes que ficasse congelada. É quando o mocinho pula para salvá-la, mas acaba ficando preso, graças às botas novas que estava usando.rsrs... É aí que nossa mocinha tem que voltar para salvá-lo. Logo após aquele primeiro e inusitado encontro, Dane decide pedir a mocinha em casamento. Ou melhor, decide acertar os detalhes do casamento com o pai dela, sem sequer perguntar se ela queria se casar com ele. A desculpa que ele dá para si mesmo é que tinha que pedi-la em casamento antes que outro o fizesse. Nesse ponto ele agiu como o Clayton e me irritou um pouco. Mas tudo bem. Pouco tempo depois, eles estão casados. O mocinho não se deu ao trabalho sequer de cortejá-la antes de do casamento. Apenas lhe enviava jóias como se isso bastasse. Um minuto da sua atenção? Não poderia dar, pois tinha assuntos mais importantes (Inglaterra). Tudo bem de novo. Ele não foi um estúpido porque queria ser. Era inevitável.rsrs... Faz parte da sua personalidade. 

- Logo na noite de núpcias, o casal tem uma espécie de problema. Ou melhor, o mocinho tem um problema. Problema que ele sabia possuir, mas teve medo de contar para a mocinha para ela não fugir correndo dele.rsrs... Como posso explicar? Ele decide não consumar o casamento, pois não tem coragem de forçar a mocinha a suportar o seu "problema". Como posso explicar de novo?! Bem... A mocinha diz que nosso Dane  parece um viking. Ele é muito alto, forte... enorme. Seu corpo é enorme. Tudo nele é enorme, entendem? Se não entenderam, vão ficar sem entender, pois este é um blog público e até pré-adolescentes passam por aqui. Então... Bem... O importante é que o problema do mocinho é tão grande que o casal acaba precisando da ajuda de certas coisas para preparar a mocinha para suportá-lo. E aí o livro fica muito engraçado. Por causa de uma notícia no jornal, a mocinha acaba indo parar na "casa" de uma certa "dama" da sociedade e se mete em grandes confusões por causa disso. Essa dama lhe dá de presente uma caixa que iria ajudá-la a solucionar os problemas entre ela e o marido. Achei muito engraçado. Ri demais com esse livro.rsrs... Só que... Algo sobre o que tinha nessa caixa me deixou um pouco aborrecida. Apesar daquilo ter realmente aproximado mais o casal, houve um momento no qual aquele negócio me irritou. Porque algo sobre aquilo provocou um momento nada romântico. Não vou entrar em detalhes, mas posso dizer que não achei que realmente era necessário aquilo. Achei que o Dane deveria deixar de ser tão cuidadoso e agir logo!rsrs... Seria melhor do que aquilo, sabe? Mesmo assim, não deixei que aquele momento estragasse um livro que para mim já era digno de cinco estrelas desde o início.

- Adorei o Dane. Apesar dele ter testado minha paciência algumas vezes com sua arrogância, teimosia e desconfiança sem limites, ele acabou conquistando o meu coração. Para mim, ele chega a ser pior do que o Dalton. Não. Ele não é frio. Só que é muito "nobre" em alguns momentos (no péssimo sentido. O que estou tentando dizer é que ele pensa que as pessoas comuns não são gente, em certos momentos. Não porque ele queira ser assim. Como disse, a estupidez nasceu com ele.) e desconfiado. É verdade que ele tem motivos para desconfiar, certas vezes, mas até o amigo dele e a mocinha do livro anterior (Willa), perderam a paciência com eles. Até seus criados se revoltaram! O próprio príncipe regente perdeu a paciência por causa da sua desconfiança absurda! Não fui a única.rsrs... O Dane realmente sabe exagerar, mas ele é tão fofo!kkkkkkk... O coitado não é assim porque quer. Ele tenta evitar, mas carrega a marca de algo que aconteceu no passado. Algo que o fez perder de certa forma a confiança nos seres humanos em geral. O que aconteceu foi sério e muito triste. Quando o Dane ajoelhou naquela biblioteca e quando confessou seus segredos, achando que a Olívia estava dormindo, eu senti muita vontade de consolá-lo. Sabe... Nós, seremos humanos, temos uma terrível mania de esperar a perfeição daqueles que admiramos. Queremos que essas pessoas sejam santas. Que não errem nunca. E quando elas erram, nós ficamos magoados e ofendidos. Mas se olharmos para nós mesmos, iremos ver que não somos perfeitos. Erramos também. Se o Dane tivesse enxergado isso no passado, não teria condenado tão severamente alguém que ele tanto amava. Lamento por ele, pois até hoje ele carrega a culpa pelo seu severo julgamento. E lamento pela pessoa que ele condenou. Mas não condenem o Dane, gente. Ele não é ruim. Só é idiota.

- A Olívia é uma graça!rsrs... Uma das mocinhas mais divertidas que a Celeste já criou. Ela faz a gente dar gargalhadas durante a leitura e também desperta nosso carinho. É muito boa, generosa e completamente apaixonada pelo mocinho. Seu amor é muito belo e sua entrega me causou admiração. Enquanto ele era pura desconfiança, Olívia confiava nele de olhos fechados. Não a vi só como uma mulher completamente apaixonada pelo marido, mas também como uma espécie de mãe para ele.rsrs... Tão compreensiva, tratava ele com tanto cuidado... Ela acabou ganhando meu carinho e amizade desde o início e eu me aborrecia demais quando o mocinho acabava magoando ela. Nesses momentos, eu realmente sentia vontade de bater nele. Uma pena que o melhor amigo, Marcus, não o tenha feito. Ele bem que merecia.

- Outra coisa que me aborreceu no livro foi a falta de um pedido de perdão decente. O Dane podia não ser idiota por escolha própria, mas a mocinha passou por situações muito difíceis, graças a teimosia dele e o mínimo que ele podia fazer era se desculpar de forma decente. Ele até se desculpa, mas achei que ele deveria  sofrer um pouco, ser castigado, sabe?rsrs... E pedir perdão de uma forma melhor. Isso não aconteceu, infelizmente. Também senti falta de um epílogo, mas como a série ainda não terminou, espero encontrar o casal nos próximos livros e saber mais sobre um certo personagem que surgiu e pelo qual eu sentia carinho desde que a Olívia começou a se lembrar dele. Ele não tem o próprio livro, por isso, espero pelo menos que a autora fale um pouco dele nos outros livros da série.rsrs... 

- Agora, gostei demais do fato do casal não se amar desde o início. Deu para perceber que o amor surgiu com o tempo. Eles se gostavam, sentiam carinho um pelo outro, mas o amor veio com o tempo. Com o dia a dia, conforme eles foram se conhecendo melhor e assim, se aproximando cada vez mais. A história passa em pouco tempo, mas nem parece.rsrs... Também adorei a primeira noite de amor do casal!rsrs... Mas achei que, depois de todo aquele sofrimento para finalmente conseguir fazer amor, o casal deveria fazer amor mais vezes.rsrs... Só aconteceu uma vez! Isso não foi justo!rsrs... 

- O livro é leve, divertido, romântico e muito fofo. Porém, a autora sabe bem como falar de coisas sérias. Fiquei um pouco nervosa com os acontecimentos finais. Até lembrei de um livro da Judith McNaught. Creio que foi no livro Um Amor Maravilhoso, que a mocinha passou por uma situação parecida com a da Olívia. A autora me roubou um pouco o fôlego, pois quando eu pensava que tudo tinha ficado "calmo" surgiam mais problemas e a mocinha sofria mais. Por culpa do Dane, é claro! Mas tudo bem... Como disse, a idiotice era um problema que nasceu com ele. 

- O livro recebeu cinco estrelas no Skoob e mesmo tendo enfrentado alguns problemas com certas coisas no livro e com o próprio mocinho, não achei que ele merecia menos. Merece sim as cinco estrelas. Se pudesse dar dez estrelas, também daria. É um dos meus favoritos. :)


Ordem correta das duas séries:


1ª parte - Liar`s Club:


Impostor Apaixonado - CH 453 - séc. XIX, 1813
O Impostor - CH 424 - séc. XIX, 1813
A Espiã Que Me Amava - CH 435 - séc. XIX, 1813
Desejo e Sedução - CH 446 - séc. XIX, 1813
Adorável Trapaceiro - CH 427 - séc. XIX, 1813


2ª parte - Royal Four Club:

O Lorde e a Camponesa - CH 445 - séc. XIX, 1813
2º A Primeira Noite de uma Mulher - CH 402 - séc. XIX, 1813
3º Um Espião em Minha Vida - CH 414 - séc. XIX, 1810
4º Adorável Mentirosa - CH 393 - séc. XIX, 1813



Bjs e até breve!

5 comentários:

ALEXIS disse...

Luna esse é o famoso mocinho tripé, kkkk.
Adorei esse livro que aliás foi o primeiro que li da Celeste Bradley.
A Olívia é uma graça. Adoro ela. E tbm achei que o final merecia um pedido de perdão melhor.
Vc precisa ler logo Adoravél Mentirosa. O livro do Falcão. Menina a declaração de amor dele é tudooooooooooooooooooooooooo!!!! E temos a participação de todos os Royal Four e suas esposas. A Olivia como sempre causando, kkkk

Bjus

Luna disse...

Olá, Alexis!

rsrsrs...


Em breve lerei o livro dele!:D Falta pouco.rsrs...


Bjs!

Bruna Fernandes disse...

Lunaa!!
Amei a proposta do livro!!
Vou procurar para ler!
Bjos

daniele disse...

quero muito ler esse livro, mas não consigo baixar. pode me dizer onde baixo por favor. bjs. aguardo a sua respota.

Luna disse...

Olá, Daniele!

Infelizmente, não sei onde você pode encontrar o livro para baixar. :(

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.