O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Marcou abril 2012:




- Em abril, li os seguintes livros:




- E nem pensei duas vezes antes de escolher como mais marcante o livro "A Doçura da Chuva". Por mais que tenha gostado das outras histórias, esta história aqui simplesmente me tocou profundamente, me deixou sem palavras e continua dentro de mim. É um dos livros mais mágicos que tive a oportunidade de ler. Uma história doce, real, humana. Que conta com personagens extremamente cativantes, que nos fazem rir e chorar. Que nos fazem desejar abraçá-los e protegê-los do mundo. De toda a dor. 

- Sei que demorei uma eternidade para dizer qual era o livro mais marcante de abril. Mas o problema é pessoal. Estou com alguns probleminhas e, infelizmente, isso me impede de me dedicar ao blog como eu queria. Nunca abandonaria meu cantinho, mas tem sinto impossível fazer por ele tudo que eu gostaria. Minha vida está um pouco bagunçada e estou tentando arrumá-la aos poucos.rsrs... Bem... Mas antes tarde do que nunca, não é verdade?! rsrs...


"Uma pessoa pode pôr a preocupação de lado e seguir em frente. É como se trancássemos a tristeza numa jaula, sabendo que conseguirá escapar mais tarde, mas não agora."


- Por que o livro marcou de modo positivo?


- Às vezes eu paro para pensar no quanto sou estúpida por reclamar de certas coisas. Minha vida é um mar de rosas se comparada com a vida que o Ben, o Joey, a Lily, o Mac e outros personagens desta história tiveram. Sou sortuda por não ter nascido com nenhuma deficiência física ou mental. Sou sortuda por não ter perdido meus pais, por não ter sido obrigada a criar minha irmã sozinha. Sou sortuda por não ter sido obrigada a escolher entre a minha dignidade, meus princípios e a vida da minha irmã. Mas muitas pessoas nesta vida não tem essa sorte. Nascem com doenças terríveis, dependentes de uma cadeira de rodas, da bondade e do tempo dos outros. Perdem os pais quando crianças, passam por infinitas situações que, tenho certeza, me derrubariam. E ver a força desses personagens, a alegria, a bondade que tinham dentro deles, fez com que eu desabasse. Me fez refletir, me fez chorar, me emocionou demais. Eu jamais teria a força que eles tiveram. Jamais seria tão guerreira e tão boa. Conhecer o Ben, a Kara, Lily, Mac, Joey e Estrela foi um presente. Aprendi muito com eles. Me apeguei muito a eles. Assim como o Ben, vejo essas pessoas especiais como "anjos". São anjos de Deus. Que não fizeram nada para merecer tanto sofrimento e que mesmo assim encontram motivos para sorrir, para amar Deus e o mundo. Para perdoar aqueles que os humilham simplesmente por eles serem diferentes. 

"- Não tens namorada, nem mulher, nem vida social. Não tens filhos. De que andas tu a fugir?

- Nenhuma mulher no seu perfeito juízo aceitaria tomar conta do Joey, deste rancho, desta gente, de mim. Pelo menos nunca conheci nenhuma suficientemente louca para isso. Ou suficientemente forte.

- Ou talvez tenhas medo, apesar das garantias científicas de que o gene é aleatório, de que se casasses e tivesses filhos pudesses ter uma criança com Síndrome de Down, como o teu irmão.

Os ombros dele abateram-se.

- Sim, Deus me perdoe. Porque um anjo é suficiente para mim. Não sou nenhum santo. Por isso, digo-te: os anjos podem dar-nos um vislumbre do Paraíso, mas também nos partem o coração."


- O Ben não tinha nenhuma deficiência, mas foi o personagem que mais me tocou nessa história. Motivo? Vou colocar aqui um trecho da minha resenha, um trecho no qual eu falo sobre o Ben. Talvez assim vocês entendam o que eu sinto por ele:


Quem é o Ben para mim? Alguém que apanhou muito da vida, mas não a deixou derrubá-lo. Alguém com quem o destino foi cruel, mas, apesar dos próprios tormentos, do próprio sofrimento, quis ajudar aqueles que também tinham apanhado. Um homem que era pai e mãe de pessoas desprezadas pela sociedade, de pessoas especiais e que precisavam simplesmente de alguém que acreditasse nelas e lhes desse uma chance de provar que realmente eram especiais. Especiais no bom sentido. Alguém que, em alguns momentos, desejava não ter toda aquela responsabilidade que tinha, simplesmente por não ter condições de tê-la. Por ser demais para ele e que mesmo assim não desistia, não abandonava aqueles que precisavam dele. Um homem que chorava, sofria sozinho para não fazer sofrer aqueles que ele amava. Um homem especial que se sacrificou, abriu mão da sua inocência e juventude para dar o que comer ao irmão. Alguém que jamais irei esquecer. 


- Conseguiram entender? Saibam que nada do que eu disse ou viesse a dizer seria suficiente. Vocês precisam ler esse livro para saber por que ele é tão mágico, tão especial. Não irão se arrepender, queridos. Esta é uma história que deveria ser conhecida por todos. Tem muito a ensinar. Possui a capacidade de nos tocar profundamente e é simples. Não é uma história complicada. Apenas foi escrita com o coração.


Bjs!



3 comentários:

FDUARTE disse...

Meus books do céu!

Esse livro ja esta na fila TOPTOP, mas ainda não consegui le=lo! Será que agora vai?


Amei sua resenha e ve se não some, viu?

bjinnnnnnnnnnnnnn

Bruna Fernandes disse...

Que capa lindaa *.*

Luna disse...

Gracias! :)


rsrs... Ok. Não vou sumir!rs...


Creio que você não vai se arrepender de ler "A Doçura da Chuva". Vale muito a pena!

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.