O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Os Crimes ABC - Agatha Christie



Um misterioso e metódico assassino comete seus crimes de acordo com três normas: escolhe suas vítimas e as cidades onde moram seguindo rigorosamente uma ordem alfabética; deixa junto aos cadáveres um guia de trens, chamado ABC na Grã-Bretanha e anuncia cada um dos seus assassínios através de uma carta dirigida a Hercule Poirot, indicando o lugar e dia em que cometerá o crime. 

Tudo leva a supor que se trata de um estranho e aterrorizador psicopata, tão louco quanto inteligente e frio, que os jornais comparam a Jack, o Estripador. Porém o cruel criminoso não sabia que, ao enviar cartas a Poirot, brincava com fogo, desafiando um inimigo que o superava em inteligência. E Poirot imagina se a maneira de agir do assassino não constitui uma perigosa cortina de fumaça para ocultar alguém mais perverso do que um sanguinário doente mental. Poirot lança a pergunta e, como sempre, termina encontrando a surpreendente resposta. 



Palavras de uma leitora...



"Mas eu acredito na sorte, no destino, se você preferir. Pois seu destino é ficar a meu lado e me impedir de cometer o erro imperdoável.
- E o que chama de erro imperdoável?
- Não perceber o óbvio." [Página 14]

- Eu estava com saudades dos livros da Agatha Christie. Estava sentindo falta do Hercule Poirot e sua maneira fascinante de resolver os crimes. Só tinha lido três livros da Agatha antes, mas foram suficientes para me tornar fã da autora. 

Eu não pretendia ler esse livro agora. Queria ler algo mais leve, engraçado, que me divertisse bastante. Porém, mais por impulso do que qualquer outra coisa, acabei pegando esse livro para ler. E não me decepcionei. Não me diverti com a história, é óbvio, mas fiquei completamente envolvida e acabei entendendo o sentido do trecho acima antes mesmo do grande final.rsrs... 

O Capitão Hastings retorna à Inglaterra para resolver uns assuntos e rever seu grande amigo, Hercule Poirot. Logo ao chegar, percebe que seu amigo está estranho, dizendo coisas estranhas (como o que disse no trecho acima) e logo lhe é revelado o motivo. Hercule recebeu uma carta misteriosa sugerindo que um crime em breve seria cometido. 

A polícia e o próprio capitão Hastings pensam que pode ser apenas uma brincadeira de mau gosto. Algo sem importância. Mas Hercule Poirot, não. Algo naquela carta o intriga e o faz mergulhar em reflexões. E as coisas ficam ainda mais intrigantes quando uma série de crimes passa a ocorrer. E o assassino sempre avisa o detetive Hercule Poirot de seus crimes, antes mesmo de cometê-los. Com dias de antecedência. 

O assassino é tão ousado que sempre revela a cidade na qual o crime vai ser cometido. E como logo se percebe que ele segue uma ordem alfabética, a polícia e nosso Hercule também sabem que a próxima vítima também está dentro de uma ordem alfabética. Por exemplo, o primeiro crime foi cometido contra uma senhora cujo sobrenome começava com "A". O crime foi cometido numa cidade cujo nome começa com "A". E já que tinha sido revelado, através da segunda carta, que o próximo crime aconteceria numa cidade cujo nome começava com "B", logo se sabia que todas as pessoas cujo sobrenome começasse com "B" corriam perigo. Mas será que essa lógica está certa? 

- Ao longo do livro nós contamos com uma vantagem sobre os personagens. Conhecemos coisas que eles não conhecem. É o capitão Hastings que narra a história, mas existem partes que não são contadas por ele e é isso que nos ajuda. Conforme vamos conhecendo essas partes não contadas pelo capitão, acabamos percebendo o óbvio. E aí, nossa atenção é desviada para outras coisas. E... acabamos descobrindo quem é o assassino e seus motivos. 

- Achei muito interessante o que a Agatha Christie fez. Dessa vez qualquer pessoa poderia descobrir quem era o assassino. Se simplesmente pensasse no óbvio. Aqueles que não pensassem no óbvio jamais iriam descobrir quem ele (ou ela, já que há sempre a possibilidade de ser uma mulher, como o Hercule mesmo disse.rsrs...) era. São nos dadas pistas ao longo da história. A própria sinopse nos diz muito. É sim claramente possível descobrir o assassino e os seus motivos. Só há uma grande dificuldade para descobrir o como. Como ele conseguiu fazer aquilo? Isso eu não consegui descobrir.rsrs... Imaginei algumas coisas, mas estava muito enganada. Ele poderia contar com um cúmplice é claro, mas um doente como ele trabalha sozinho. Enfim... 

- No início, nós estaremos tão no escuro quanto os outros personagens. É só depois que podemos desconfiar e descobrir o culpado (ou a culpada). Confesso que desconfiei de duas outras pessoas. Desconfiei muito delas, mas para a primeira faltava o motivo e a segunda... bem... não poderia agir sozinha. Mas agora eu paro de falar. 

- Nada do que eu disse entrega o assassino (ou assassina). Pode ter certeza. Só te dá um caminho para seguir se quiser descobrir quem é e o motivo. Basta pensar no óbvio. E a Agatha ajuda bastante nesse sentido. 

- Quando o assassino (ou assassina) foi revelado(a) eu não fiquei surpresa. Fiquei foi chocada com o modo como tudo aconteceu. Sim. A pessoa era muito inteligente, muito ousada e cruel. Alguém muito sádico. E o que aconteceu depois me fez rir. Hercule Poirot é um personagem digno da nossa admiração. Ele não só descobriu quem era, o motivo e o modo, dizendo inclusive o passo a passo do(a) assassino(a), como também conseguiu prever as atitudes dele(a). Foi um momento maravilhoso. Sou completamente fã do Hercule Poirot!

- Foi uma leitura muito agradável. Apesar dos crimes serem bem cruéis (não consigo decidir qual foi o mais cruel), a leitura não é muito pesada. Nós não chegamos a conhecer as vítimas. A autora não nos faz nos apegarmos às vítimas para depois matá-las. Não. Nós não as conhecemos e mesmo que possamos sentir por elas, pelo que é contado sobre elas, não é o mesmo que se envolver para depois perder, entende? Fico feliz por isso. Não queria me envolver com as vítimas, me tornar amiga delas como me tornei da Annie (Identidade Roubada). 

- O livro é totalmente digno de 5 estrelas e eu o recomendo muito. Principalmente para quem é fã de romance policial ou é fã da autora. Só há um probleminha.rsrs... Quem é fã da autora e já leu vários outros livros dela pode não gostar do óbvio nessa história. Pode ficar decepcionado se descobrir logo quem é o(a) assassino(a). 




Bjs e até breve!

1 comentários:

Bruna Fernandes disse...

Ahh Agatha é sempre Agatha! Este eu não conhecia, vou procurar nos sebos hehe Bjos!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.