O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

segunda-feira, 16 de julho de 2012

O Outro Lado da Meia-Noite - Sidney Sheldon


(Título Original: The Other Side Of Midnight
Tradutora: Ana Lucia Deiró Cardoso
Editora: Record)


A sensual Noelle é uma famosa atriz que sai dos bairros pobres de Marselha para o sucesso no cinema. A americana Catherine é uma profissional bem-sucedida mas totalmente insegura com os homens. O que duas mulheres tão diferentes poderiam ter em comum?

O piloto e herói de guerra Larry Douglas, por quem as duas se apaixonam, formando um triângulo amoroso que desperta o ódio e o desejo de vingança do magnata grego Constantin Demiris, um homem que não esquece nem perdoa. 

De Washington a Atenas, passando pela Paris ocupada pelos exércitos nazistas, O outro lado da meia-noite é uma fascinante história de amor e ódio, paixão e terror.



Paris, Washington e a lendária Atenas são o cenário de um terrível jogo no qual uma jovem americana torna-se a grande presa. A inocente Catherine Alexander acaba de cometer o maior erro de sua vida: apaixonar-se pelo piloto Larry Douglas. Mas ela não imaginava que o herói de guerra tivesse deixado para trás uma mulher decepcionada com suas promessas não cumpridas. Agora, Noelle Page, atriz francesa em ascensão, usará de todos os artifícios possíveis para impedir a felicidade do casal. Para isso, ela se envolve com Constantin Demiris, um poderoso magnata grego, e começa a planejar uma terrível vingança.



Palavras de uma leitora...



"Você acha que nossa vida é determinada no momento em que nascemos? 

- Até certo ponto. Recebemos corpos, nosso lugar de nascimento e nossa posição na vida, mas isso não significa que não podemos mudar. Podemos nos tornar aquilo que quisermos."



- Faz algumas horas que terminei a leitura deste livro. Depois de chegar ao grande final, fiquei um bom tempo pensando e resolvi terminar de passar para o caderno os trechos mais marcantes do livro (que são vários). Estava também criando coragem para escrever essa resenha e pensando no que eu deveria ou não contar. 

Quando se lê esse tipo de livro tem que se tomar cuidado com cada palavra escrita. Se não quiser falar demais. Eu realmente não quero revelar mais do que o essencial. Acho que vale a pena vocês descobrirem certas coisas sozinhos.rsrs...

Por isso, aviso: O Outro Lado da Meia-Noite possui uma continuação. Ela se chama Lembranças da Meia-Noite. Se você ainda não leu o primeiro livro, não leia uma só palavra que estiver escrita no segundo. Nem mesmo a sinopse, introdução. Nada! Senão, vai saber mais do que o necessário e vai ficar muito aborrecido com isso. 


"Sabia que precisava sobreviver, pois agora tinha um objetivo: estava cheia de ódio, profundo e causticante, que consumia tudo sem deixar lugar para mais nada. Era uma fênix vingadora, surgindo das cinzas das emoções que Larry Douglas extinguira, e não descansaria enquanto não o destruísse. Não sabia como nem quando, mas tinha certeza de que um dia o conseguiria."


- Até onde uma mulher ferida, destruída por promessas não cumpridas, com o coração feito em pedaços por ter acreditado nas mentiras de um homem para o qual se entregou de corpo e alma, é capaz de ir por vingança? O passar do tempo é mesmo capaz de curar qualquer coisa? Até mesmo destruir o desejo de vingança de uma mulher traída? O tempo pode mudar as pessoas? Ou ninguém é capaz de mudar? Todos nós sempre seremos o que somos hoje ou fomos no passado? 


"- Você acha que tudo tem preço, Noelle?

- É claro - disse ela com naturalidade. - Tudo pode ser comprado e vendido."


- Noelle Page era uma jovem belíssima. Sua beleza impressionava as pessoas que a conheciam. Era o orgulho de seu pai e ele a protegia como ninguém. Sempre lhe disse que ela era uma princesa e merecia o melhor que a vida pudesse lhe oferecer. Que não deveria desperdiçar sua beleza com os rapazes que conhecia. Que merecia mais. Noelle o idolatrava. Achava que era a pessoa mais importante da vida de seu pai e que ele daria a vida por ela se preciso fosse. Não havia ninguém mais no mundo para ela do que o seu herói. Mas ela sequer poderia imaginar as intenções por trás dos cuidados de seu pai. Se soubesse, teria escapado antes que fosse tarde demais...

Inteligente, esforçada e bela, Noelle já estava cansada do colégio. Queria trabalhar. Ocupar seu tempo com algo que lhe agradasse e disse ao pai que desejava ser modelo. Ele a ouviu atentamente e logo depois, Noelle tinha o que desejava. Começou a trabalhar como modelo e ingenuamente, caiu numa terrível armadilha.

Seu pai tinha um único objetivo para ter preservado a beleza de Noelle, a mantido longe de todos os rapazes interessados em seu corpo: dinheiro. Ele sabia que uma beleza como a de Noelle poderia acabar com todos os seus problemas financeiros e quando a filha disse que queria ser modelo, ele soube que tinha chegado a hora. Tinha chegado a hora dela pagar por todos os anos de proteção. 


Num determinado dia, no qual a esposa de seu chefe estava fora, seu chefe a agarrou e Noelle, resistiu, deixando bem claro que não seria como as outras modelos. Não seria um brinquedo nas mãos dele. Pouco tempo depois, o pai de Noelle apareceu na loja e ela pensou, aliviada, que ele tinha sentido de alguma forma que ela corria perigo e tinha ido lá para salvá-la. Mas estava enganada.

Seu pai ficou muito furioso quando soube que ela tinha recusado a tão gentil oferta de seu patrão e Noelle, chocada, não podia acreditar no que ouvia, não podia entender a atitude do seu herói. Será que ele não tinha entendido nada? Ao tentar se explicar, Noelle apanhou pela primeira vez do homem que tanto admirava. E aquele foi só o primeiro dos vários tapas que ela receberia naquele dia. 

Em choque e prestes a passar mal, Noelle se viu viajando com seu chefe. Passou três dias com ele num hotel, onde foi violada e humilhada. Um ódio intenso tomou conta dela e, furiosa, ela decidiu que não seria usada por mais ninguém em sua vida. Usaria o corpo ao seu favor e não contra ela e antes que aqueles três dias terminassem, ela já sabia o necessário para conquistar tudo que queria na vida. 

Quando seu chefe a levou de volta para casa, Noelle conseguiu enganá-lo e escapou para Paris, disposta a recomeçar. Porém, embora ela se acreditasse esperta, era muito mais ingênua, inocente do que poderia imaginar ou desejar na vida. E voltou a cair em uma armadilha. 

Desesperada, faminta e sem ter o que comer ou onde dormir, Noelle foi salva por um gentil cavalheiro, quando ela já acreditava estar perdida. Ele era tudo que qualquer menina poderia desejar. O príncipe encantado com o qual qualquer jovem sonharia. Com ele, ela se sentia uma princesa.

"Quando estava com ele, Noelle era alguém. Larry lhe devolvera a fé nos homens, ele era seu mundo"

"Pensou na traição de seu pai, concluindo que errara ao igualar todos os homens a ele e a Lanchon. Agora sabia que também havia homens como Larry Douglas e que para ela jamais existiria algum outro."

- Porém, mais uma vez ela estava caindo em uma armadilha. Larry era um conquistador, um homem que sentia prazer em seduzir e depois abandonar as mulheres por onde passava. Infelizmente, Noelle tinha cruzado o seu caminho e ele não pôde resistir ao desejo de acrescentá-la à sua lista.

O fato de Noelle não ter ninguém e estar desesperada, aguardando por um salvador, facilitou as coisas para ele. Ele foi exatamente aquilo que ela precisava que ele fosse. E quando ele se cansou dela, simplesmente a abandonou, jurando que voltaria em uma semana para se casar com ela.

Noelle, inocente e apaixonada, acreditou nas promessas dele. Mas Larry jamais voltou. E o que seu pai e o homem que a possuiu pela primeira vez não conseguiram fazer, Larry fez: destruiu toda a sua vida. Fez em pedaços aquela jovem que apenas estava começando a viver.


"... o que ela desejava mais que tudo no mundo era ser especial, era vir a ser lembrada, se tornar alguém e nunca, nunca, nunca morrer."


"Catherine descobrira nos livros de Thomas Wolfe a própria imagem da suave nostalgia que encontrava em si mesma, mas a sua era a nostalgia de um futuro que ainda não existira, como se algum dia, em algum lugar, ela tivesse vivido uma vida maravilhosa que agora ansiava viver outra vez."


- Catherine Alexander também adorava o pai e aguardava ansiosa sua volta toda vez que ele precisava viajar. Embora seu pai não fosse muito presente, ela sabia que ele a amava e lhe entristecia vê-lo sonhando, fazendo planos e nunca conseguindo realizar aquilo que desejava. Durante boa parte de sua vida ela teve que se mudar para outras casas e outras escolas. Não costumava parar num lugar e desejava muito mais do que aquilo. Não sabia ao certo o que queria da vida, só sabia que não queria ser um sonhador que jamais conseguia realizar os próprios sonhos como seu pai... e nem uma pessoa apagada como sua mãe. E ela sabia que o primeiro passo para uma mudança de vida era a faculdade. 

Se os anos de colégio não foram bons para Catherine, embora ela fosse muito inteligente e esforçada, quando entrou para a faculdade as coisas não melhoraram muito. Cathy nunca tinha tido amigos, era tímida e sempre chegava ao colégio novo depois que as aulas já tinham começado. Mantinha-se afastada das outras crianças que só se aproximavam dela para zombar dela cruelmente. Também não se dava bem com os professores e foi o seu bom humor, sua capacidade para fazer piada de tudo, que impediu que seus anos fossem ainda piores.

Na faculdade, ela era a nerd e nenhum garoto se aproximava dela. Cathy pensava que deveria ser a única virgem na faculdade e até mesmo no país. E estava determinada a mudar aquilo. 

Porém, ela não conseguiu. Embora no fundo desejasse ser como as outras garotas, que "ficavam" simplesmente sem se importar muito com quem transavam, Cathy não conseguia. Ela queria mais do que aquilo. Mais do que transar com o cara mais cobiçado da faculdade num hotel barato e nojento. Mais do que ser apenas mais uma conquista de alguém. Ela queria encontrar alguém que se importasse com ela. Que a amasse e desse a vida por ela se fosse preciso. Que lhe desse filhos e segurança. Que fosse como os mocinhos dos livros que ela lia. 

Cathy, convencida por uma colega de faculdade, resolveu sair de Chicago, abandonar a faculdade e tentar a vida em Washington. Era arriscado, mas Cathy resolveu tentar a sorte e sua inteligência a fez conquistar muito mais do que tinha sonhado.

Só que se apaixonar pela pessoa errada poderia destruir tudo aquilo que ela tanto tinha lutado para ter. Poderia jogar todos os seus sonhos e conquistas fora. Poderia destruir tudo. 


"Encontrou o olhar de Larry e foi como se já fosse seu amante, como se já tivessem estado juntos, como se devessem ficar juntos - e ela sabia que aquilo era uma loucura. Ele parecia um ciclone, uma força da natureza, e qualquer mulher tragada pelo redemoinho seria destruída."


- Bem... Como a sinopse mesmo disse, esta é uma história de "amor e ódio, paixão e terror". Quem conhece os livros do autor sabe que ele não tem pena dos seus personagens. E que ele é o mais real possível em seus romances. As suas histórias, as atitudes dos seus personagens, estão muito próximas da realidade. Não existe nenhum mocinho ou mocinha em seus romances que não seja capaz de fazer algo de errado. Não existe divisão entre o bom e o mau. Todos que são bons são capazes de fazer algo ruim e todos os que são maus são capazes de fazer algo bom. Nem tudo é preto e branco. Nenhum personagem é perfeito. E se apegar a eles pode abalar bastante as nossas emoções. Mexer com os nossos nervos. 

- Como sabem, Noelle foi traída. Mais de uma vez. Foi traída pelo homem que a criou e quem ela idolatrava. Foi traída por outro homem ao chegar em Paris e quando conheceu o Larry, teve sua alma destruída. A traição de Larry destrói a menina inocente que conhecíamos, a transforma numa mulher cruel e vingativa, capaz de qualquer coisa para conseguir aquilo que deseja. E ela desejava somente uma coisa: se vingar de Larry Douglas. Destruí-lo assim como ele a tinha destruído.


"A motivação de Noelle era muito simples: tudo o que fazia se destinava a Larry Douglas."

"Ele a observara por um longo instante, percebendo que, de algum modo estranho, Noelle estava doente, que alguma emoção morrera dentro dela ou jamais existira e que ninguém jamais a teria."


- E Noelle não tem pressa. Lentamente, ela planeja sua vingança até que conhece Constantin Demiris. 


"Eles nunca suspeitaram (os repórteres) de que, sob a superfície, Demiris fosse um matador, um demolidor, que atacava, por instinto, a veia jugular."

"Lembrava-se de todas as afrontas que sofrera, e aqueles que tinham o azar de incorrer em sua inimizade recebiam o troco multiplicado por cem. Jamais chegavam a perceber isso, pois a mente matemática de Demiris fazia da retribuição exata um jogo, preparando com paciência armadilhas elaboradas, tecendo  teias complexas que finalmente apanhavam e destruíam suas vítimas."


- O relacionamento entre Larry e Noelle no passado, guia a vida de Noelle e afeta o futuro de todos os protagonistas dessa história: a própria Noelle, Larry, Catherine e Constantin. Todos acabam envolvidos num perigoso jogo no qual, como a sinopse diz, a nossa querida e inocente Cathy torna-se a grande presa. Ela não tinha nada a ver com aquela história, mas acaba muito envolvida.


"Madame Piris olhou-a dentro dos olhos e havia alguma coisa no olhar da velha que fez Catherine ficar gelada. 

- Vá para casa.

Catherine engoliu em seco.

- Aqui é minha casa.

- Volte para o lugar de onde você veio."


" - Por quê? - perguntou Catherine, com uma sensação de horror começando a envolvê-la. - O que está errado? 

A velha sacudiu a cabeça. A voz estava rouca e ela sentia dificuldade para dizer as palavras.

- É tudo em volta de você. 

- O que é? 

- Vá embora! - Havia uma urgência na voz da mulher, um tom alto, estridente e penetrante como o gemido de um animal ferido. Catherine podia sentir o cabelo na nuca começando a se arrepiar.

- A senhora está me assustando - gemeu ela. - Por favor, diga-me o que está errado.

A velha sacudiu a cabeça de um lado para o outro, com os olhos nervosos.

- Vá embora antes que apanhe você."


- Na minha opinião, depois de "Se Houver Amanhã", este é o melhor livro do querido SS que eu já tive a oportunidade de ler. O livro é eletrizante e quando vamos nos aproximando do final as coisas tomam um rumo que não é esperado. E olha que eu já sabia como o livro iria terminar! Ou melhor, sabia parte do final. Não tudo. Eu senti meu coração acelerar enquanto lia as cem últimas páginas do livro. As coisas acontecem de forma impressionante e sim, assustadora. Muito assustadora.rsrs... Eu fiquei chocada. 


- Essa é a história de quatro pessoas que são afetadas por erros do passado. Há muito ódio e desejo de vingança nesse livro. Há uma carga emocional muito grande. Nós acabamos sendo atingidos por todos os protagonistas do livro. Todos eles nos tocam. Seja de uma forma boa, ruim ou ambas. Fui muito atingida pela história da Noelle, por tudo que lhe aconteceu e tudo que ela foi capaz de fazer. Gostaria de dizer mais, mas assim estaria revelando coisas essenciais, então, não posso falar muito dela. Outra personagem que abalou os meus nervos foi a querida Cathy. Ela não é perfeita. Mas também não estava tão longe assim disso. Durante a história, ela era humana, cometia erros, mas era uma pessoa incrível. E foi difícil, muito difícil para mim vê-la fazendo escolhas erradas. Sabe quando você sabe que a pessoa vai cometer um grave erro e tenta evitar, mas não pode fazer nada? Eu passei por isso.rsrs... Ela se tornou uma querida, mas infelizmente não tem a força que a Tracy, de Se Houver Amanhã, tinha. 


"Contemplando aquela figura de cera no caixão, dentro de um simples vestido preto de gola branca, Catherine pensava no desperdício que fora a vida de sua mãe. Para que vivera? Aquelas antigas sensações de Catherine voltaram a penetrá-la, a ambição de ser alguém, de deixar gravada sua passagem pelo mundo, para não terminar seus dias numa anônima sepultura, sem ninguém saber nem se importar com o fato de que Catherine Alexander vivera, morrera e retornara ao pó."

"Ela ia até a praia, a alguns quarteirões de distância, e andava pela areia, seu corpo magro parecendo criar asas com as rajadas de vento. Passava horas a fio contemplando o inquieto lago cinzento, sentindo um anseio desesperado de algo que não sabia definir. Desejava alguma coisa com tal intensidade que às vezes mergulhava numa dor insuportável."


- Os livros do SS são reais até demais para o meu gosto.rsrs... Mas eu sou louca por eles e mesmo sofrendo com seus personagens e por eles, mesmo desejando matar alguns e lamentando profundamente por outros, mesmo tendo que suportar aquela sensação desagradável que suas histórias deixam, eu quero ler todos os livros que ele escreveu.kkkkk... Os livros dele são fortes, mas viciantes. O Outro Lado da Meia-Noite mexeu bastante comigo, com os meus nervos, as minhas emoções, mas não me arrependo nem um pouco de tê-lo lido.rsrs... E hoje mesmo pretendo começar a leitura de Lembranças da Meia-Noite. A história ainda não terminou. Estou ansiosa para saber como ela termina. 


- O livro recebeu cinco estrelas porque não posso dar mais estrelas no Skoob e entrou para a lista de preferidos. É uma história impressionante, cruel, fria, arrebatadora, inesquecível. Eu recomendo para quem gosta de romances policiais, de suspense ou é fã do Sidney Sheldon. Mas prepare-se para fortes emoções!!! Não é um livro fácil. 


"Só havia lugar para um homem no pensamento de Noelle, e esse homem era Larry Douglas.

... sentia o ódio fervilhar dentro de si, sufocando-a tanto que mal podia respirar, e junto com o ódio havia algo mais, algo que não conseguia identificar."


Bjs!


Atualizado: 07/09/2012. 


Queridos, só relendo a lista de livros que me foram indicados percebi que não tinha dito aqui quem me indicou esse livro do Sidney Sheldon. Sim. Foi falta de atenção da minha parte! :( 

Esse livro foi uma indicação da Eidiellen, uma leitora do blog. Faz já algum tempo que ela me indicou essa maravilhosa história do meu querido autor. Muito obrigada pela indicação, querida! E peço perdão por ter esquecido de dizer que você tinha me indicado a história. Eu amei o livro! :)

5 comentários:

Anderson Felix disse...

Meu eterno mestre do inesperado, Sidney Sheldon! *-*

Leu disse...

oi Luna, qnto tempo? Td bem?
Nossa eu tenho esse livro ele é simplesmente surpreendente amo os livros de Sidney Sheldon, fiquei tão tensa lendo esse livro, meu Deus, roi todas as minhas unhas....kkkkkkkk Ele é otimo...bjs

Luna disse...

kkkkkkkkk... Também fiquei com os nervos à flor da pele, Leu!rsrs...


Quanto tempo mesmo! Já deve fazer um ano, não? Bem-vinda de volta, querida! :)


Bjs!

Bruna Fernandes disse...

Oii!!
Sidney Sheldon é divo! Amei este livro!
Tem indicação de meme pra vc lá no blog!
Bjos!

Leu disse...

obrigada Luna bjs

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.