O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sábado, 14 de julho de 2012

Série Lei e Ordem: Unidade de Vítimas Especiais



"No sistema judiciário criminal, crimes de caráter sexual são considerados especialmente hediondos. Na cidade de Nova Iorque, os dedicados detetives que investigam esses terríveis delitos são membros de um esquadrão de elite, conhecido como a Unidade de Vítimas Especiais. Estas são suas histórias."



- Antes de eu começar: todas as imagens que farão parte deste post foram retiradas ou do Wikipédia ou do Google Imagens. O trecho que coloquei logo depois da imagem acima foi retirado do Wikipédia.


- Este blog fala de livros. O que não é nenhuma novidade.rsrs... Mas eu não sou apenas uma leitora. Também assisto novelas (quando consigo), vejo filmes (quando posso.rsrsrs....) e assisto séries. No momento, não estou acompanhando nenhuma novela, infelizmente. E assisto filmes raramente. Mas existe uma série que sempre faço o possível para assistir. Ela se chama Law & Order: Special Victims Unit (Unidade de Vítimas Especiais). Desde que a assisti pela primeira vez, me apaixonei por ela.

- Para quem não conhece a série, ela é exibida atualmente na CNT e no Universal Channel. Na CNT passa dez e vinte da noite, mas tem vezes que o horário muda. No Universal Channel, é exibida às quatro horas da tarde. E dias de terça-feira, além de ser exibida nesse horário, passam mais três episódios seguidos a partir das oito horas da noite. Aí vai até onze horas da noite. Existem sábados que também passam três episódios seguidos, mas é a partir das sete horas da noite.

- É uma série policial. Passa o dia-a-dia de policiais que se dedicam a investigar crimes considerados hediondos: agressões e estupros contra mulheres, adolescentes, crianças, doentes mentais e/ou físicos. Investigam crimes sexuais contra homens também. Alguns crimes sexuais são seguidos por homicídios. Outros, não. Os principais detetives (que são meu motivo para continuar assistindo essa série.rsrs...) que investigam esses crimes são Elliot Stabler (Christopher Meloni) e Olívia Benson (Mariska Hargitay). 

- Mas antes de falar o que penso deles (que é o motivo principal para eu estar fazendo este post), vou dizer porque decidi fazer este post agora. 

- Hoje está passando Lei e Ordem: Unidade de Vítimas Especiais. Eu assisti o episódio das 19 horas. E foi um dos piores (no sentido de ser assustador, angustiante) episódios que já vi. Eu fiquei angustiada, temendo que algo saísse errado e a Olívia fosse prejudicada. Assim como me envolvo demais com os livros que leio, me envolvo demais com essa série, com o Elliot e a Olívia. Fico em agonia toda vez que eles se arriscam. Fico com medo de algo de grave acontecer com eles. E hoje foi o episódio mais angustiante, nesse sentido. O que a Olívia fez, a forma como ela colocou toda sua vida em risco por duas estranhas, duas pessoas que ela não conhecia, me fez tomar a decisão de fazer este post hoje. Eu já tinha pensado em falar da série, mas nunca tinha tido tempo e também achava que não combinava muito com o blog.rsrs... Mas eu já mencionei essa série aqui antes. Quando falei do livro Rede de Sedução - Penny Jordan. E talvez (não lembro) tenha falado também quando fiz a resenha de Identidade Roubada - Chevy Stevens (a protagonista do livro, Annie, gostava da série). Quando falei de Rede de Sedução, estava furiosa com a autora e com todas as outras autoras que colocavam estupros em seus livros e davam pouca importância (na minha opinião) ao fato. A forma como a protagonista de Rede de Sedução sofreu e o fato do estuprador ser o mocinho da história me deixou muito revoltada. Lembrei do sofrimento das vítimas que passam na série, lembrei do quanto a mocinha do livro sofreu e fiquei furiosa demais com a Penny Jordan (o que não foi suficiente para me fazer odiá-la. Sou fã da autora.rsrs...). Enfim...  

- Falo mais sobre o episódio de hoje, daqui a pouco. Agora vou falar dos meus queridos detetives. :D




- Elliot Stabler teve um passado difícil. Seu pai era policial e sabia ser agressivo quando queria. Houve uma vez em que seu pai lhe ajudou com uma maquete. Ela ficou linda, mas na manhã seguinte, o Elliot mudou uma árvore de lugar e o seu pai viu. Ele tirou zero no trabalho. Não porque mudou a árvore de lugar, mas sim porque não chegou a entregar o trabalho. Seu pai o destruiu. Simplesmente porque ele mudou a árvore de lugar. O Elliot, se me lembro bem do que ele disse, chorou por causa do que o pai fez e o pai pegou o cinto e bateu nele. Porque homens não choram. Só "bichinhas", segundo o pai dele. Elliot cresceu e também se transformou em policial. Não exatamente porque queria isso, mas sua namorada tinha ficado grávida e ele precisava de dinheiro. Gostei muito da relação entre ele e a esposa. Achava que eles eram loucos um pelo outro (embora quisesse que ele ficasse com a Olívia.rsrs...) e ele sempre foi um ótimo pai. Creio que ele e a esposa tiveram quatro ou cinco filhos. Mas fiquei furiosa com a esposa dele depois que ela o abandonou. Porque ele estava sempre cansado e irritado (pudera não estar! Ver casos de estupros, homicídios, sequestros, agressões contra inocentes e indefesos todo dia não é a coisa mais fácil do mundo.). A partir deste instante, ela ganhou meu desprezo e passei a torcer muito para ele ficar com a Olívia. A Olívia sim entendia o Elliot (são parceiros no trabalho), ela passava pelo que ele passava. Ela sabia o que era viver em função daquelas vítimas, fazer todo o possível para prender aqueles que as tinham machucado e que tinham destruído a maior parte delas. Eu queria muito que eles ficassem juntos. Ele era o melhor amigo da Olívia e também a entendia como ninguém. Infelizmente, ele saiu em 2011 da série. E entraram dois outros personagens, mas apesar de serem legais, não me cativaram. 

- O Elliot se envolve bastante com as vítimas, mas principalmente quando são crianças ou adolescentes. Porque ele também tem filhos e ele, já deu a entender em alguns episódios, faria qualquer coisa para protegê-los dos sádicos que ele prende. E os defenderia de qualquer maneira. O Elliot sempre tenta manter o controle, mas os criminosos parecem gostar de provocá-lo. Eles dão uma de psicólogos, psiquiatras quando estão sendo interrogados por ele. Alguns, sabem o suficiente sobre a vida dele para atormentar sua mente. Teve um sádico que o fez socar o armário de tanta raiva. O Elliot quase matou o cara quando o pegou em flagrante, quando o infeliz tentava violentar e matar mais uma criança. Foi graças a Olívia que ele não matou o cara. Ela atirou primeiro. Não para matar, mas para fazer o assassino soltar a vítima. 

- A sensibilidade do Elliot, o amor que ele passa a ter pelas vítimas, como se elas de fato fossem importantes para ele (e são), é o que me faz adorá-lo. Ele não é simplesmente um detetive fazendo o seu trabalho. Ele é humano. Teve um episódio no qual ele enfrentou seus fantasmas para pegar um estuprador que tinha pagado por seu crime e estava em liberdade. O cara tinha voltado a cometer o mesmo crime, mas não existiam provas contra ele. Então, o Elliot fingiu ser um estuprador em reabilitação e virou "amigo" do cara. Foi um episódio muito forte também e o Elliot também correu risco de vida. Nunca poderei esquecer esse personagem. O envolvimento que ele tinha com as vítimas, seu carinho por elas e nem a forma como ele parecia entender a Olívia. Ela também não o esqueceu. Precisou de uma pausa do trabalho para chorar pela saída dele. Quando eu soube que ele tinha saído para sempre, imediatamente pensei em não assistir os episódios nos quais ele não aparecia, mas a Olívia não saiu. Então, por causa dela, eu continuei vendo. 



- Olívia Benson também não tem uma história fácil. Ela é resultado de um estupro e esse é o motivo para ela ter entrado para a Unidade de Vítimas Especiais. Ela adora crianças, mas não consegue manter relacionamentos duradouros. Quer muito ser mãe, mas ao mesmo tempo tem medo de passar seus genes para outro ser humano. Ela tem medo do que pode se tornar e do que um filho dela poderia ser capaz. Será que seria um estuprador como seu pai? Um alcoólatra como sua mãe? (se não estiver muito enganada, a mãe dela é ou foi alcoólatra, mas não lembro bem). Olívia tem medo do seu próprio sangue, seu próprio DNA. 

- Fiquei admirada quando vi seus olhos se encherem de lágrimas pela primeira vez (o meu Elliot também já chorou por suas vítimas). Ainda não tinha visto o Elliot chorar e a sensibilidade dela também me tocou. Ela queria não só prender os criminosos, mas também salvar as vítimas. Um episódio que mexeu muito comigo foi quando uma garotinha (creio que ela se chamava Maria) ligou para a emergência e a emergência transferiu a ligação da criança para a Unidade de Vítimas Especiais. A menina estava trancada num quarto tinha dois dias, estava sem comer e sem beber, tinha sido vítima de estupro, tinha sido vendida pelo próprio primo para um canalha e estava com fome e com medo. A garotinha confiou na Olívia, mas quando tentavam rastrear o celular do qual ela tinha ligado, o sinal cada vez estava num lugar diferente. Começaram a achar que a criança mentia ou que talvez nem fosse uma criança! Mas a Olívia não desistiu. Ela ficou durante horas falando com a menina pelo telefone, ouvindo-a dizer palavras em espanhol e traduzindo-as, cantando para ela. Quando a menina disse que estava ficando cansada, a Olívia fez o possível para mantê-la falando. E apesar de ter perdido as esperanças de encontrar a criança com vida, ela não desistiu. E salvou a vida da menina. A criança já tinha sido enterrada... enterrada viva, mas a Olívia chegou a tempo de salvá-la. 

- Eu queria que ela ficasse com o Elliot, pois ela poderia ser feliz com ele. Os dois já tinham um laço, uma ligação que ia além da ligação entre parceiros de trabalho. Um daria a vida pelo outro. Se importavam um com o outro, mas não é uma série romântica.rsrs.. Acho que eu estava querendo demais da série.kkk...








- Já assisti outras séries policiais e adoro CSI, mas nenhuma série é tão emocional, tão humana quanto essa série, na minha opinião. Não é somente uma série de investigação criminal. Elliot, Olívia, as promotoras de justiça, os psiquiatras e os outros detetives da série, são humanos. Eles se envolvem, embora nenhum deles tanto quanto Elliot e Olívia.rsrs...





- Mas o que aconteceu no episódio que assisti hoje que me fez fazer este post? Spoiler!!!!!! Vai ser spoiler contar quase tudo o que se passou hoje embora o episódio não seja tão recente assim. 


Uma adolescente foi encontrada por um policial. Ela estava toda machucada e era evidente que tinha sido estuprada. Quando a Olívia se aproximou dela na ambulância, ela reagiu com violência gritando para ela deixá-la em paz. Era a primeira vez que eles tinham visto uma vítima atacar um policial. 

Durante a investigação, o tio da menina (que era suspeito) acabou revelando que a mãe da adolescente estava presa e era obrigada a fornecer certas coisas (ilegais) para um dos guardas. Quando ela decidiu parar, o guarda ficou furioso e resolveu descontar na filha da presidiária. A mãe da garota era constantemente humilhada e violentada na prisão, mas não existiam provas. Os resultados feitos na adolescente, que seriam provas contra o guarda, foram roubados. Qualquer prova contra ele, foi roubada. A palavra da mãe da adolescente não valia de nada. Afinal de contas, ela era uma condenada e não seria vista como vítima, dentro da série. Então, para ajudá-las Olívia decide colocar-se em risco. Com a permissão de seu chefe, ela se faz passar por uma criminosa e entra na penitenciária. Ela recebe conselhos do psiquiatra da Unidade de Vítimas Especiais e tem uma visão clara do que poderá enfrentar lá dentro, mesmo assim, segue adiante. O criminoso estava lá dentro. Era um guarda e ela precisava de provas contra ele. Outro detetive da Unidade de Vítimas Especiais (infelizmente não foi o Elliot, senão o canalha estaria morto depois de fazer o que fez com a Olívia.) também se infiltrou.

Logo que chegou lá a Olívia enfrentou humilhações. Foi agredida, assediada e finalmente... o pior: quase foi estuprada. Ela escapou por pouco. Muito pouco. 

Quando a cena começou. Quando a Olívia foi levada para o porão por aquele canalha, eu comecei a ficar muito nervosa.rsrs... Não sabia o que esperar. Morria de medo de acontecer com ela o que aconteceu com a mãe dela. Ela estava algemada e apesar de ser policial, não tinha muitas formas de se defender. Precisava ter as mãos livres. Ela começa a implorar e aí eu começo a gelar aqui. Estava implorando em pensamentos que não exagerassem na cena. Que ela não chegasse a ser estuprada. O desgraçado tira as algemas dela e ela bate nele, mas ele consegue pegá-la novamente e não tem pena de bater nela. Ela grita várias vezes durante aqueles minutos. O outro detetive que estava lá para protegê-la quase não chega a tempo. Ele chega no último instante e só aí nós conseguimos respirar novamente.rsrs... A cena é terrível por causa da angústia que sentimos. Eu sabia que ela não iria morrer, apesar do cara a ter ameaçado de morte, mas não podia ter certeza de que ela não seria estuprada. Foi assustador. Eu quis muito que o Elliot estivesse lá. Que ele a tivesse salvado.rsrs... O canalha que a machucou, que bateu nela e quase a estuprou não escaparia ileso. Provavelmente, morreria.

- A forma como esse episódio me abalou me fez escrever este post. Admiro demais Elliot e Olívia e não podia deixar de falar deles. Nunca gostei tanto de uma série como gosto dessa. Nunca admirei tanto personagens de séries como os admiro. Se algumas imagens que vi no Google Imagens forem uma dica, existem episódios em que Elliot e Olívia se envolvem amorosamente. Mas não posso ter certeza, pois não assisti esses episódios. Mas se eles existem, espero vê-los.rsrs... Iria amar isso! Queria muito que eles ficassem juntos! 


Bjs e até breve!

5 comentários:

Anônimo disse...

Também adoro SVU e meu personagem predileto é Olívia Benson interpretado per essa fantástica Mariska Hargitay. Mariska , além de linda, é talentosíssima.

Anônimo disse...

eu também assisto esta série todas as noites .estou assistindo agora!! as quartas feiras tem dois episódios.

Anônimo disse...

Linda, esse foi qual episódio, de que temporada?

Luna disse...

Olá!

Você está perguntando sobre qual episódio, exatamente?rsrs... Sobre o da menina ou sobre a Olívia na penitenciária feminina? Bem... O episódio sobre a menina se passa na 7ª temporada, episódio 3. E o episódio sobre a Olívia na penitenciária se passa na 9ª temporada, episódio 15.

Informações retiradas do site: http://teleseries.uol.com.br/10-episodios-memoraveis-de-law-order-special-victims-unit/

Bjs!

Gabrielly Guido disse...

Essa serie é maravilhosa eu amo demais.E essa ep é incrível..

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.