O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

O Quarto Arcano (trechos que marcaram)





- Não digam!!!rsrsrs... Não precisam dizer que eu já fiz resenha sobre essa série, já escolhi O Porto das Tormentas como livro mais marcante de janeiro 2012. E O Anjo Negro como livro mais marcante de dezembro 2011. Além de ter mencionado a série diversas vezes nos posts da retrospectiva 2011. :D Não precisam me dizer isso. Eu já sei.kkkkkkk... Mas não me canso de falar de O Quarto Arcano. E percebi que ainda não tinha feito um post com os principais trechos que me marcaram! 

- Hoje eu pensei demais na série. Sei que penso direto, mas hoje foi excessivamente. Estou lendo um livro maravilhoso (Escândalo - Candace Camp), estou amando a história, o Simon é um encanto e a Charity me diverte muito, mesmo assim meus pensamentos voltam para O Quarto Arcano. E hoje, por causa disso, ouvi centenas de vezes a música "Te Extraño, Te Olvido, Te Amo" e também assisti o vídeo que a Carlita fez com essa música. :D

- E agora, vou colocar os principais trechos que coloquei nas resenhas sobre a história aqui. Se você ainda não leu os livros e não deseja saber certas coisas, não recomendaria este post, pois alguns trechos revelam um pouco mais da história. Revelam alguns acontecimentos ou indicam que algumas coisas aconteceram. 

"Reparou nas lágrimas que lhe molhavam as faces. A sua palidez assustou-o. Uma luz de alabastro transfigurava-lhe o rosto. Blackraven não conseguia articular uma única palavra. Tornara-se prisioneiro do silêncio e da solenidade que a piedade de Isaura infundia. Teria direito à pureza daquela mulher?
Melody cobriu o rosto com ambas as mãos. Blackraven caiu de joelhos ao seu lado e ela apercebeu-se de uma mão na sua cintura, do calor de um hálito agradável que brincava junto ao seu ouvido. As palavras que se seguiram pareceram-lhe parte de um sonho.
- Faria qualquer coisa por ti." (página 147)

"Isaura, não existe nada na tua vida ou no teu passado que possa mudar o meu amor por ti. Quero que sejas feliz, eu quero fazer-te feliz. Esquece que alguma vez a tristeza fez parte da tua vida. Confia em mim. Eu tomarei conta de tudo, e nada nem ninguém destruirá a nossa felicidade." (página 212)

"... Os fantasmas do meu passado. Quero partilhá-los contigo, Roger. Preciso da tua força para os arrancar da minha vida. Já não suporto mais a dor, os remorsos, a humilhação. Quero que me ajudes, por favor.
- Ofereço-te toda a força que eu tiver. Daria a minha vida por ti e sabes bem que é verdade." (página 272)

"Se estas cicatrizes são tuas, então são minhas também. Não as tenho no corpo, mas tenho-as no coração. Sejamos um, Isaura. Dá-me a tua dor e liberta-te dela." (página 293)

"Quero que vivas por mim e prometo-te que, mesmo que não seja nesta vida, estaremos sempre juntos num lugar onde a cor da pele não tenha importância." (página 163, Elisea e Servando, outro casal da história)

"Nunca voltarei a tocar-te se isso te magoa, mas não me afastes de ti. Dedicar-te-ei minha vida, Elisea, se mo permitires, e serei teu escravo até à morte. Nunca te abandonarei.
E recordou-lhe o parágrafo de Eneida que para eles tinha o valor de um juramento: 'Seguir-te-ei ausente com as sombrias tochas, e logo que a morte tiver separado meus membros da minha alma, minha sombra te cercará em todos os lugares." (página 524, Elisea e Servando, outro casal da história)


"Preciso de ti como do ar que respiro - disse, muito próximo, apertando-a ao mesmo tempo que falava. - És a única coisa de que necessito para viver, compreendes? Não sei como conseguiste, mas cravaste-te no meu coração e não há nada que eu possa fazer para o evitar." (página 503)






"Estamos juntos, Isaura - Pegou-lhe na mão e entrelaçou os dedos nos dela. - Os fantasmas do passado não existem. Somos livres e estamos unidos como as conchas de uma ostra. Somos invulneráveis, tu e eu. Nada receies, meu amor. Eu estou ao teu lado, nada de mau acontecerá. Confia em mim, Isaura. Confia em mim."

"Perdoo-te - acedeu ele, os lábios pousados sobre a sua cabeça e a voz entrecortada. - Haveria alguma coisa que eu não te perdoasse, meu amor?" (páginas 101 e 102)

"Desejei com tanto desespero este reencontro - confessou. - Que foi que me fizeste, Isaura, que já não sou o mesmo homem? Vais acabar comigo se não me amares como eu te amo, deste modo doentio. Às vezes penso que estás a dar cabo de mim. Será uma vingança? Quero ver-te louca por mim. Louca, louca! Quero que sofras por mim como eu sofri por ti. Como foram estes meses de separação? Um inferno, como os meus? Diz-me!

"Quero que sofras, que me supliques que te ame, quero que me jures que sou o único, o primeiro e o último." (página 141)

"Só fiz amor contigo - confessou-lhe, dando seguimento à sua linha de pensamento, num tom tão agitado que Melody não entendeu o que queria dizer. - Só contigo fiz amor." (página 284)

"Ouve bem, Isaura. Ninguém deveria confiar em mim, a não ser tu. Contigo, dispo-me de todas as máscaras e baixo a guarda, mostro-me tal como sou, sem artíficios nem artimanhas. Por isso tens tanto poder sobre mim, porque tens ao alcance da mão a possibilidade de me destruir, porque chego a ti desarmado. Confia em mim, meu amor - suplicou-lhe. - Confia em mim, Isaura. Não falo de ânimo leve quando te digo que, se tu não confiares em mim, se tu não me amares como eu te amo, perco todas as forças." (página 507)

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.