O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Resenha da Mónica: Amor Proibido - Carole Mortimer


(Título original: Living Together
Editora: Nova Cultural)


— Você está apenas meio-viva, Helen — dizia Leon Masters —, e eu juro que vou derreter esse seu gelo. 

Era verdade. Desde a terrível noite de sua lua-de-mel, quando foi barbaramente violentada pelo marido bêbado, Helen tinha pavor dos homens. Mesmo agora, já viúva, agarrava-se à redoma que havia construído para si mesma como a uma tábua de salvação. E, por mais que Leon a tentasse, Helen tinha medo de arriscar. Sabia que era melhor deixar que seus fantasmas continuassem adormecidos. O que ela não sabia era como resistir, por mais um dia que fosse, à atração de Leon. 




Resenha:


Que livro horroroso. Ele deveria se chamar Livro Proibido e não Amor Proibido. A escrita é terrível. Não sei se foi mutilado, se foi mal traduzido. O facto é que é duro aguentar os diálogos mais idiotas que já li na minha vida. Sem falar nos erros temporais. Primeiro ela perdeu o bebé quando soube que o marido morreu, depois ela diz que o marido bateu nela quando ela perdeu o bebê. Bem ou foi um fenômeno de ressurreição ou a autora estava tão "envolvida" com o trabalho dela que se atrapalhou.

Outro detalhe: ela havia sido violentada pelo marido na noite de núpcias. Quando finalmente ela deixa o mocinho tocá-la e ele a está beijando os seios ele pergunta se o marido a fez se sentir assim. Pelo amor de Deus ela foi violentada hello!! kkkk... Suave como um cactus kkkkkkkk

E que mocinha é essa pelo amor de Deus! O marido a violenta e no dia seguinte ela ainda participa de uma festa que ele dá em casa para aliviar o clima e sabe o que ele fez? Mandou um amigo dele até o quarto dela enquanto ele estava com outra. Será que quando foi violentada não percebeu que o marido era um canalha, precisava de mais alguma mostra?!


Mónica 

4 comentários:

Renata Cristina disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Mónica!! Esse livro me pareceu tão sem sentido que ri.
Vou me lembrar dele pra ficar longe rsrsrs

Bjosss

Jaqueline disse...

Mon Dieu!

Que livro espantoso, quando o ver passarei longe.

Obrigada pelo aviso.

k-rol disse...

hã?
não entendi nada! sinceramente eu gostaria de saber se a história tem um mocinho... anda não econtrei! rsrsrsrsrs
"Suave como um cactus" adorei a resenha!
xeru
k-rol

Anônimo disse...

Renata, esse livro é surreal kkkk...não queria acreditar,mas enfim,dizem que de médico e louco todo mundo tem um pouco então estava na minha fase mais maluca kkkkkkk

Jaqueline,passa longe não!!! vai perder a oportunidade de colocar fogo nele?! kkkkkkkkkk


K-rol,"suave como um cactus" kkkkktambém achei bunitinhu kkkkkk...Pois acho que o mocinho foi abduzido por um das organizações tabajara ,é a única explicação kkkkkkkk


muito obrigado meninas pelos comentários.


bjs grande

Mónica

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.