O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sábado, 6 de outubro de 2012

Herança de Ódio - Anne Hampson


(Título Original: The Laird of Lacharrun
Tradutor: Diogo Borges)


Abandonada pelo noivo, Lorna empregou-se como dama de companhia de lady Lamond, num castelo da Escócia. Desde os primeiros momentos, coisas estranhas começaram a acontecer... A riquíssima senhora instalou Lorna numa estupenda suíte, obrigou-a a receber caríssimas jóias de presente e nunca a chamava para trabalhar! Depois, apresentou-a a Craig, seu jovem e orgulhoso neto. Então, um dia, o rapaz acusou-a de ser uma caçadora de fortuna, uma ladra de heranças! Inocente, Lorna decidiu deixar o emprego. Mas isso era impossível: Craig havia preparado uma armadilha doce e perigosa... Ia conquistar Lorna, casar-se com ela e depois abandoná-la, deixando-a sem amor e na miséria!



Palavras de uma leitora...


- Quem pensa que eu estava passando por um momento masoquista, está certo.rsrs... Eu estava exatamente com vontade de ler algo que me estressasse (não que eu já não estivesse estressada o suficiente) e por isso decidi ler esse livro da Anne Hampson. Gosto do jeito de escrever da Anne Hampson e dos livros que li dela, mas que seus mocinhos conseguem me tirar do sério quando querem, isso conseguem! Só que o Craig não estava com muita vontade de agir como eu queria que ele agisse e talvez por isso, eu tenha ficado mais irritada.kkkkkkkk... 

- Encontrei esse livrinho numa banca no centro da cidade há umas duas semanas. Ele está bastante velho e eu só o trouxe porque gostei da capa e é um florzinha que dificilmente eu voltaria a encontrar. Já li vários florzinhas na minha vida e bateu uma saudade na hora em que o vi. Mas não pretendia lê-lo agora, não. Só que ontem bateu uma saudade do passado, de momentos que se foram, mas ficaram guardados no coração e acabei lembrando também do primeiro romance que li. Que foi justamente um Sabrina. Não um antigo, mas Sabrina de qualquer forma.rsrs... E como eu também queria me irritar com um mocinho, achei que era o momento apropriado para lê-lo.rsrs... 


- A história começa quando a pobrezinha da Lorna, uma jovem inocente e apaixonada por um canalha, ambicioso e egoísta, está toda triste, quase morrendo pelos cantos porque seu amado resolveu romper o noivado com ela. Ela era enfermeira e tinha se apaixonado por um dos médicos mais lindos e queridos do hospital. Seu amor era correspondido... até o momento no qual uma jovem herdeira se interessou por ele e ele viu nisso sua chance de enriquecer. Não pensou duas vezes antes de terminar com a Lorna e deixar claro que aquilo era o melhor para os dois. Só que o filho da pontualidade tinha um amor tão grande por si mesmo, que ainda se sentia desconfortável diante da ideia do hospital ficar sabendo o que ele tinha feito. Não queria ser visto como um canalha e resolveu fazer com que Lorna fosse para longe, inventando mentiras e fazendo-a cair numa armadilha, diretamente nos braços de um homem que a odiava antes mesmo de conhecê-la.

Depois de perceber que não era querida nem pelos tios com os quais vivia há cinco anos, Lorna resolveu seguir o conselho do ex-noivo e viajou para a Escócia para ser enfermeira particular de uma senhora que tinha sido internada no hospital no qual ela trabalhava pouco tempo antes. A senhora tinha se apegado à Lorna e desejou tê-la sempre por perto, para o caso de precisar novamente de cuidados. Lorna ainda estava em choque pelo término do noivado e por ter descoberto que seus tios somente fingiam amá-la e por isso (ou porque é estúpida mesmo) não percebeu que tinha algo muito estranho em toda aquela situação. Somente quando chega na Escócia e passa a morar com a senhora "delicada, simpática e doente", é que ela percebe que algo muito errado está acontecendo e que ela está apenas sendo usada como instrumento de vingança numa briga familiar. E mesmo assim, a imbecil continua morando na casa e se deixa cair numa armadilha. É o tipo de pessoa que não enxergaria o perigo nem se ele batesse em sua cara e gritasse para ela desaparecer antes que fosse tarde. Não sabem a vontade que eu senti de bater nessa garota! Ela é tonta além do limite. 

- Bem... A história seria interessante se eu a lesse numa outra época.rsrs... Uns três anos antes. Sei que teria amado a história se não tivesse mudado de uns anos para cá. Se não tivesse conhecido outros tipos de romances, outros tipos de mocinhos. Ainda gosto dos florzinhas, mas não esse tipo que li. Com uma mocinha tão insuportavelmente estúpida e um mocinho que só procura se entender com a mocinha nas últimas páginas. Faltava duas páginas e meia para a história terminar quando eles descobriram que se amavam loucamente e que deveriam ficar juntos para o resto da vida deles. Eles agiram de modo tão infantil que não acreditei muito que o Craig tinha 30 anos. Mas... se eu queria me estressar, se queria justamente um mocinho machista e com comportamentos estúpidos, por que não gostei do livro? Porque o Craig não me convenceu. Porque nada na história me convenceu. O Craig é mais de falar do que de fazer e não vi um relacionamento de verdade entre ele e a Lorna. Ele fingiu tanto no início que para mim, fingiu até o fim. Nada foi convincente. Nada foi real para mim. Foi... decepcionante. 



- Eu não diria que vocês não devem apostar na história. Meu humor não está muito bom hoje e talvez isso tenha contribuído para tornar a história tão sem graça para mim. Estou sem paciência hoje e talvez tenha sido isso.kkkkkk... Ainda pretendo ler outro florzinha hoje.rsrs...


Bjs!

3 comentários:

Inara disse...

Oi, Luna... Que pena que não gostou do livro! Quando li a sinopse imaginei uma historinha fofa, mas...
Agora, convenhamos, kkkk, essa de querer ler alguma coisa que te estressasse.... kkkk.... Só você! Mas acho que entendi o que você quis dizer... Acho. kkkkk

Um beijo,
Inara
http://www.lerdormircomer.com.br/

Beta Oliveira disse...

Luna, os Florzinhas são meu guilty pleasure. Leio, reclamo, esperneio... e quando acho outro, lá vou eu de novo! Eu te entendo muito bem!

Luna disse...

Olá, Náh! Olá, Beta!


Náh,

kkkkkkkk... Eu não estava no meu normal.rsrsrs... Estava estressada e queria um mocinho no qual eu pudesse descontar minha raiva, entende?rsrsrs...


Beta,

rsrs... Tenho uma relação de amor e ódio com os florzinhas. Geralmente eles me tiram do sério, mas têm vezes que sinto muita saudade deles. Creio que eles sempre farão parte da minha vida. São livrinhos preciosos.


Bjs e ótimo final de semana para as duas!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.