O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Um Estranho nos Meus Braços - Lisa Kleypas


(Título Original: Stranger in My Arms
Tradutora: Isabel Falcão
Editora: O Arco de Diana)


«Lady Hawksworth, o seu marido não está morto…» Lara não podia acreditar no que estava a ouvir. O seu marido, desaparecido há um ano num naufrágio, com quem tinha vivido um casamento infeliz e desprovido de amor estava vivo e iria voltar para casa. Como era possível? 

Lara não conseguiu controlar a emoção quando reencontrou Hunter. O homem frio e cruel que lhe atormentou a vida e só lhe deu dor, vergonha e humilhação no leito matrimonial. Agora estava ali. Mais magro, com a pele mais escura, mais velho… mas sem dúvida que era Hunter. Aquele homem conhecia segredos que só o marido podia saber, tinha a sua fotografia guardada numa pequena caixa, a mesma que ela lhe dera há três anos quando Hunter partira para a Índia. Mas, ao mesmo tempo, era um homem assustadoramente diferente. Mais meigo, atencioso aos seus caprichos, decidido a reconquistar o seu amor, a fazê-la sentir-se uma mulher desejada e a esquecer as memórias tristes do passado. Mas será aquele homem realmente o seu marido ou um impostor em cujos braços Lara se entrega em busca da felicidade? 




Palavras de uma leitora...



"Sentindo formigueiros na pele, Lara deixou-se ficar quieta num silêncio glacial, e viu aparecer no espelho uma nova imagem. O rosto bronzeado de um homem... cabelo castanho, curto, clareado pelo sol... olhos castanhos escuros... a boca dura e larga de que ela tão bem se recordava. Alto... peito e ombros largos... com tanto domínio e presença física que parecia que o quarto se encolhia à volta dele. 

Lara deixou de respirar. Desejava fugir, gritar, desmaiar, mas parecia que se tinha transformado em pedra. Ele estava por detrás dela, e a sua cabeça e ombros sobressaíam quando comparados com a altura de Lara. Os seus olhares encontraram-se no espelho... 

Os olhos eram da mesma cor, mas contudo... Ele nunca tinha olhado para ela assim, com aquela intensidade, que queimava cada centímetro da sua pele. Era o olhar ávido de um predador. Ela estremeceu de medo quando ele levantou suavemente as mãos e tocou no seu cabelo. Foi soltando, um a um, os ganchos daquele chumaço brilhante de cabelo escuro, e colocou-os na cómoda que tinha ao seu lado. Lara observava-o, tremendo a cada puxar leve do seu cabelo.
- Não é verdade - sussurrou.
- Não sou um fantasma, Lara - disse com a voz de Hunter, profunda e ligeiramente rouca."



- É sempre assim. Já estou até acostumada.rsrs... Toda vez que um livro é especial, daqueles que nos fazem suspirar diversas vezes e sonhar acordada, eu demoro para lê-lo. Fico adiando a leitura. E é claro que me arrependo depois. Desta vez não foi diferente.kkkkk... Por que diabos eu não li o livro antes???????!!! Porque sou uma imbecil, é claro!rsrs... Ninguém precisa concordar comigo, por favor. Deixem que eu própria me xingo.rsrs...

- Eu queria começar o ano com o pé direito, sabe? Lendo um livro especial. Nos meus planos estava ler Shanna da autora Kathleen E. Woodiwiss para começar o ano. Um Estranho nos Meus Braços seria a minha última leitura de 2012. Só que não consegui terminar de lê-lo no ano passado e ele acabou se tornando a leitura que abriu o meu ano de 2013. E de forma sensacional. O Hunter abriu meu ano com chave de ouro. Já até posso concluir que ele estará no top 12 de 2013.kkkk... Só sendo louca eu não o colocaria nessa lista! Mas que tal começarmos a falar da história? :)


"Ele quis mostrar-lhe a sua própria bondade. Algo nela parecia fazer sobressair os últimos e amargos vestígios de humanidade que lhe restavam. Lara conseguia que ele quisesse ser o tipo de homem, gentil e bondoso, de que ela necessitava.
- Eu sou o seu marido - disse-lhe. - Voltei para casa.
Ela olhou-o, em silêncio, com os membros rígidos e os joelhos a tremer.
- Eu sou Hunter - insistiu suavizando a voz. - Não tenha medo."



Ela estava tendo um pesadelo. Sim. Só podia ser isso. A qualquer momento acordaria e perceberia que ainda estava vivendo na casinha humilde, usando vestidos miseráveis e usando todo o seu dinheiro para ajudar quem precisava mais do que ela. E iria começar a rir, feliz. Pois essa era a vida que lhe agradava. Não podia acreditar, nem por um segundo sequer, que aquela vida estava prestes a mudar. Que seu pior pesadelo estava se tornando realidade. Como assim ele estava de volta? Impossível! Ele estava morto. Morreu naquele naufrágio. Não podia surgir agora em sua vida, para estragar tudo que ela tinha construído sem ele. Para destruir mais uma vez a sua vida. Não. Deus não podia ser tão cruel assim com ela...

Lara era uma alma caridosa. O tipo de pessoa que só era feliz, fazendo as outras pessoas felizes. Ela se importava verdadeiramente com todos que se encontravam em situação difícil e procurava ajudá-los. Cresceu sendo uma menina obediente e não reclamou quando seus pais escolheram seu marido. Ele era um homem bonito, agradável, possuía um título e uma fortuna. Era tudo que seus pais poderiam desejar para ela. E ela tinha que fazer a vontade deles, mesmo não amando aquele homem. Mesmo não o conhecendo. Ela se casou com ele e... todos os seus sonhos e esperanças foram destruídas. 

Logo na noite de núpcias, Lara já pode ter uma ideia de como a vida ao lado do seu marido seria. Ele não a amava e nem tinha a intenção de amar. Para ele, Lara não passava de um objeto que lhe daria herdeiros. Era só para isso que ela servia. Era por isso que ele tinha se casado com ela. Sequer procurava ser gentil com ela na cama, simplesmente a usava e depois a deixava, esperando ter plantado sua semente dentro dela. Era um inferno. Lara só podia afastar sua mente daquele momento e desejar que tudo acabasse logo. E sua vida só piorou depois que o tempo foi passando e ela não deu à luz a filho algum. 

Lara não pode deixar de se sentir aliviada quando Hunter decidiu viajar para a Índia. Naquele momento ela sentiu que nunca mais o veria. E quando a notícia de sua morte chegou (mesmo que o corpo jamais tenha sido encontrado) em vez de lamentar, ela se sentiu feliz, mesmo se sentindo péssima por isso. Estava finalmente livre daquele homem egoísta e cruel. Seria hipócrita se negasse que aquilo era um alívio. 

E o choque e o desespero não poderiam ser maiores quando, um ano depois, a notícia de que Hunter retornava chegou em sua casa. Aquilo era totalmente impossível. Ninguém sobreviveu ao naufrágio. Como ele poderia estar retornando? Aquele só podia ser um impostor. Ela olharia para ele e perceberia isso. Mas ao olhar para aquele homem... ela reconheceu o milagre. O milagre que destruiria mais uma vez a sua vida. 

Hunter jurava que tinha mudado. Queria recomeçar. Ao lado dela. Recompensá-la por tudo de ruim que lhe tinha feito. Mas quanto tempo duraria aquela mudança? Quando ele se cansaria e mostraria mais uma vez seu verdadeiro caráter? E depois de um tempo, Lara não pode deixar de se fazer outra pergunta: Que segredos se escondiam no passado de seu marido? O que ele necessitava tanto ocultar? 


"Ele aproximou-se para lhe falar ao ouvido, fazendo-a estremecer.
- Confia em mim, Lara?
Ela negou com a cabeça, ainda incapaz de falar. Ele riu suavemente.
- Eu também não confio em mim. A Lara é demasiado bonita e eu quero-a muitíssimo.
Ele mantinha-se muito próximo, mas a única parte do corpo de Lara em que tocava era no pescoço, com os dedos a fazer pressão sobre os músculos doridos com uma delicadeza esmerada. Sem o sentir realmente, ela pressentiu que ele estava novamente excitado. Só esse pensamento poderia ter provocado uma reacção em Lara, mas por alguma razão permaneceu imóvel, subjugada ao cuidado dele. Ela sentia-se ébria, sem equilíbrio, com pensamentos loucos que lhe revolviam a mente. Se ele a voltasse a beijar do modo como a beijou antes, aquela boca tão firme e deliciosa..."


- É fácil amar a Lara. Ela é uma pessoa tão bondosa, se importa tanto com as outras pessoas, esquecendo-se de si mesma, que a gente sente a necessidade de protegê-la de tanta dedicação, entende? Acabamos por desejar que ela encontre a felicidade que tanto deseja que as outras pessoas encontre. Só que Lara já perdeu a esperança quando a história começa. Seu motivo para viver são suas obras de caridade. É o orfanato que ela visita e ajuda com frequência, são as inúmeras pessoas necessitadas que ela ajuda. Sua vida se resume a isso. Na verdade, ela não vive a própria vida, mas sim a vida dos outros. Ela não tem vida e isso nos provoca um certo desespero. É como se ela sequer existisse, sabe? No fundo, ela achava que esse não era o seu destino. Que seu destino era viver pelos outros. Não tinha mais esperanças. Sonhos. Nada! Tinha sido apagada. Pela crueldade de um homem que deveria ter cuidado dela, amado e protegido, mas que, em vez disso, se dedicou a fazer da vida dela um inferno. Não podemos julgá-la quando ela deseja com todo o seu coração que tudo seja um engano. Que o seu marido esteja bem morto em vez de estar retornando para sua vida, para atormentá-la uma vez mais. Como condená-la por isso? Não dá. No lugar dela, eu desejaria o mesmo. Que ele estivesse morto. E que apodrecesse no quinto dos infernos!


"- Eu quero-a porque é doce, pura, inocente - respondeu ele com voz rouca. - Nos últimos anos, eu vi as coisas mais imundas que poderia alguma vez imaginar... Eu fiz coisas que a Lara nunca... - parou e deu um forte suspiro. - Eu preciso de algumas horas de paz. De prazer. Eu já me esqueci de como é estar feliz, se é que alguma vez o soube. Eu gostaria de dormir na minha cama com a minha mulher... e, maldito seja eu, se isso for considerado um crime."


- E então Hunter retorna. Ele é o mesmo fisicamente, mas seu comportamento é o oposto do comportamento do homem que Lara conhecia. O que ele teria vivido na Índia para retornar tão mudado? E seria a mudança verdadeira ou apenas uma brincadeira cruel? Não é fácil confiar nele, pois não fazemos ideia se ele é ou não realmente o marido da Lara. E mesmo que ele seja, não sabemos suas reais intenções, não sabemos o que ele pretende e se está sendo sincero. Uma pessoa pode mesmo mudar tanto? Eu sinceramente acredito que as experiências, boas ou más, podem sim modificar, nem que seja um pouco, a pessoa. E que o amor, acima de todos os outros sentimentos, pode provocar muitos milagres. Antes dele partir, Lara tinha dado de presente para ele uma foto em miniatura. Uma foto dela. Foto que ele ainda possuía, ao retornar. Talvez o desespero, a vida terrível na Índia, acontecimentos dolorosos, o tenham feito se voltar para aquela foto e para as cartas que ela lhe enviava. Talvez aquilo fosse a única alegria, esperança, que ele possuía. Ter se visto diante da morte, sem que sua riqueza ou posição social o pudessem salvar, pode ter modificado algo dentro dele. É uma possibilidade, certo? Mas a gente não consegue ter certeza de nada durante a leitura. Hunter é misterioso e fica evidente que ele esconde algo. Talvez um acontecimento tão doloroso que ele tenha vergonha de mencionar. E ficamos sem saber no que acreditar ou o que esperar dele durante a leitura. Até que ele começa... começa a invadir o nosso coração e nos faz desejar com intensidade que o que quer que tenha acontecido na Índia, tenha provocado uma transformação permanente. Desejamos acreditar nele e nosso coração entra em briga com a nossa mente.kkkk..



"Quando despertou, Hunter estava a olhá-la com os olhos cor de veludo negro.
- É a última mulher com quem farei amor - disse ele, brincando com os seus seios e acariciando os seus mamilos rosados. Ela acariciou-lhe o cabelo, que brilhava com reflexos dourados, e a nuca musculosa, sentindo um imenso prazer em estar ao seu lado.
- Muito bem - sussurrou.
- Fique comigo, Lara. Eu não a quero deixar."


- Quem já leu esse livro sabe que eu não posso me dar ao luxo de falar demais. E assim fica difícil falar do Hunter. O que posso dizer sobre ele que não estrague a leitura? Acho que posso dizer que independente do seu passado e dos erros cometidos, ele merece que a gente lhe dê uma segunda chance. Nós não acompanhamos o seu passado. Quando a história começa, tudo já se passou. Nós vemos o presente e é isso que vale, na minha opinião. Sei que não sou tão compreensiva assim sempre, mas já conheci tantos mocinhos piores do que o Hunter, que nada que ele tenha feito em seu passado me surpreendeu. Não foram atitudes que eu admiraria. Pelo contrário! Mas... o amor o transformou, sabe? Estar com a Lara, percebendo o quanto poderia perder se não se transformasse de verdade, o faz lutar para ser alguém melhor. Embora... ao mesmo tempo ele insista em nos dizer que não vale nada.kkkkkk... Hunter é muito complexo. Nunca conheceremos realmente todos os seus segredos, nunca conseguiremos ter acesso total ao seu coração, mente ou alma. Mas o tanto que ele está disposto a nos mostrar é suficiente. É suficiente para arrebatar os nossos corações e nos colocar do lado dele.rsrs... Nós acabamos por defendê-lo apesar de tudo. Não queremos saber de nada!kkkk... Só queremos que ele deixe de sofrer. Na minha opinião, ele já tinha sofrido o suficiente. Eu não desejaria aquele sofrimento para ninguém. Talvez... só para os mocinhos que eu odeio. Para o Dimitri de Fogo Secreto - Johanna Lindsey, por exemplo.rsrsrs... 


" - Eu converter-me-ia em qualquer pessoa, em qualquer coisa por si. Poderia mentir, roubar, implorar ou matar, tudo isto só por si."


- Que amor é esse???!!!! Suspiros... Eu consegui acreditar nisso. Ele me provou que realmente seria capaz de tudo isso e muito mais por ela. Por amar aquela mulher. A minha amiga querida, muito conhecida aqui no blog como Carlita, me disse que o Hunter a fazia lembrar do nosso Roger. Sim. Aquele mesmo Roger de quem eu vivo falando (risos) e é o meu mocinho mais amado. Foram poucos os momentos em que o Hunter me fez lembrar do Roger. Muito poucos. Porém... o trecho que eu coloquei acima foi o que mais me lembrou.rsrs... Eu poderia ver o Roger ajoelhado diante da Isaura dizendo as mesmas coisas. E eu também sei que ele faria. Isaura tinha a capacidade de roubar as forças do meu mocinho, mas também era aquela por quem ele mataria sem remorsos. Por quem ele não apenas mataria, mas seria capaz de dar a própria vida. Muito forte para que a gente possa acreditar? Sentimento demais num mocinho só? Eu até gosto de mocinhos arrogantes (e o Roger também é isso.rsrs...) e que sabem ser muito irritantes e verdadeiros trastes, mas prefiro mil vezes aqueles mocinhos que são capazes de qualquer coisa pela mulher amada e que jamais ousariam magoá-la intencionalmente. Aqueles que dariam a vida pela mulher amada. Onde eu estava mesmo? rsrs... Sim. Estava falando do momento em que o Hunter mais me fez lembrar do Roger. Bem... apesar desse momento, eu lembrei muito mais do Christian e do Ráfaga do que do meu mocinho amado, durante a leitura deste livro. Do Ráfaga por algumas coisas que não vêm ao caso.kkkk... E do Christian principalmente no final. O final da história me fez ver momentos de Flores na Tempestade com clareza em minha mente e só aumentou a confusão de sentimentos dentro de mim. Eu não posso falar demais, queridos. Por isso, paro por aqui. :)


- Esta história foi uma indicação da minha querida amiga Carlita. Faz tempo que ela me indicou essa história. Já era para eu ter lido o livro há muito tempo, mas talvez eu o tenha lido no momento certo. Quem sabe? rsrs... Só posso dizer que agradeço muito pela indicação e que valeu muito a pena ler essa história! Ela é linda e tocante. Do jeito que eu amo! :)


- Recomendo?! Sem pensar duas vezes! É um livro para as leitoras que amam aqueles romances capazes de mexer muito com o nosso coração e de levar lágrimas aos nossos olhos. Aqueles romances que realmente precisamos ler. Não creio que alguém possa se arrepender de ler essa história. Eu me arrependeria se não a tivesse lido. 


"- Relaxe - disse-lhe Hunter ao ouvido, com uma voz carinhosa. - Julga que eu a 
deixaria cair?"



P.S.: Vale a pena comentar que eu gostaria que a autora tivesse escrito uma história sobre a irmã da Lara. Quando conhecê-la, vocês saberão meus motivos para desejar isso. :)

3 comentários:

Carla disse...

Uau! Entrou direto no top 12 desse ano? isso é que é trabalhar rápido. kkkkkkk Que bom que vc amou a história, amiga! :D

Bjs!

Luna disse...

kkkkkkkkkk...


Pois é. Não sei que lugar ele ocupará na lista, mas que vai fazer parte, isso vai.kkkkkk... Não poderia deixar o Hunter de fora. E o interessante é que o ano acaba de começa e esse é o primeiro livro que li.kkkkk...


Bjs!

Carla disse...

Entendo bem isso, pois ele tb entrou no meu top. Li muitos livros mas o Hunter é especial e precisava estar lá! :D

Beijos, minha linda!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.