O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sábado, 20 de abril de 2013

Louca Paixão - Charlotte Lamb

(Título Original: Dark Fever
Editora: Harlequin
Tradutora: Maria Vianna
Edição: Tesouros Harlequin - 2012)


"Eu o desejo", pensava ela, mas no fundo estava arrasada...

Bianca estava aproveitando as primeiras férias após a morte de seu amado marido, três anos antes... Até conhecer Gil Marquez, o dono do hotel onde se hospedou. Ele despertou fortes sentimentos de desejo que nem ela sabia ser capaz de sentir. Então como poderia querer um homem com tal poder de sedução, e, ao mesmo tempo, ter certeza de que estava se apaixonando?


Palavras de uma leitora...


"Mas o tempo não é recuperável: ele flui em uma só direção, como um rio que segue sempre à frente, sem parar, e nunca se consegue nadar contra a corrente. É preciso se deixar levar."


- Grande verdade, não é? Mas ainda assim insistimos em lamentar pelo que se foi. Eu própria vivo fazendo isso. Vivo pensando em coisas que já passaram e sinto falta, saudade... Fecho os os olhos e desejo com todas as minhas forças voltar em algum momento do passado. Para revivê-lo nem que seja só mais uma vez. Mas é impossível voltar. O tempo, como o trecho acima diz, não é recuperável.

"- A vida é mudança, Bianca. Nós mudamos o tempo todo, a cada minuto, a cada dia, a cada ano, tão gradualmente que mal notamos. Quantas vezes você encontrou alguém que conheceu há dez anos e ficou espantada com o quanto a pessoa mudou?- Ele fez uma pausa e completou calmamente: - Você não pode combater o tempo ou a vida, Bianca. Não pode parar o relógio nem fazê-lo andar para trás."

- Infelizmente, a vida é assim. Mudar faz parte, mesmo que a gente não queira isso. E perder também é algo "normal", faz parte da vida. E é preciso seguir em frente, mesmo quando a vontade é simplesmente desistir. É preciso viver com o que restou... Era exatamente isso que Bianca precisava entender, aceitar, mas não queria. Tudo que ela desejava era ter de volta o que se foi. Porém, no dia do seu aniversário de 40 anos sua ficha finalmente caiu e ela percebeu o quanto sua vida estava sendo patética. Olhou em volta e percebeu que estava parada, mas os anos estavam passando e continuariam passando seguisse ela em frente ou não. O tempo não pararia por ela. Não teria piedade. E aí ela acordou, mas isso não significa que ela voltará a viver facilmente. Não enquanto ela continuar se sentindo culpada por estar respirando enquanto o marido está morto, não enquanto ela continuar alimentando a dor causada pela perda, dia após dia...

 Ela havia sido muito feliz. Conheceu, ainda muito jovem, o homem com o qual ficou casada por 20 anos e largou os estudos na faculdade para construir uma família com ele. E eles tiveram dois lindos filhos. Uma menina que agora estava com 19 anos e vivia a própria vida, sem a menor vontade de ter a mãe se metendo em seus assuntos ou saindo ao seu lado. E um menino que agora estava com 15 anos e vivia pelo futebol e apesar de amar a mãe e se achar seu protetor, também ficaria contente se ela ficasse o máximo de tempo possível longe. Bianca sequer podia se lembrar de um só momento no qual não fosse mãe ou esposa. Foi para isso que ela havia se dedicado a vida inteira. Era ao lado de Rob na cama que ela dormira noite após noite. Pelos filhos e por ele, ela vivia. Perdê-lo de repente foi como perder o chão e as estruturas. Ela não tinha mais em quem se apoiar. O lado de Rob na cama agora estava vazio. Ela estava completamente só para enfrentar a vida e terminar de criar os filhos. Era algo simplesmente assustador e muito doloroso. E durante três anos ela viveu como se não vivesse. Só de lembranças, de dor e obrigações. Se algum homem se interessava por ela logo recebia o sinal de que a Bianca mulher, a Bianca que precisava amar e se amada estava morta. Que ela havia morrido com Rob. Mas um sonho... parece ressuscitá-la...

Seu dia de aniversário começou com um sonho para lá de... interessante. Ela sonhou que fazia amor com um homem. No início, acreditou que ele fosse Rob e por isso seguiu aceitando suas carícias, mas logo percebeu que as carícias daquele homem e o rosto sobre o seu, não eram do marido. Seria aquele sonho um anseio de seu corpo, de sua alma? Ou uma espécie de premonição?

Após um desastroso aniversário, os presentes dos filhos e os conselhos de uma amiga que estava cansada de vê-la desperdiçar oportunidades, Bianca, num impulso, resolve tirar 15 dias de férias. Ela pretendia levar os filhos com ela, mas eles tinham suas próprias vidas e seus próprios planos. Sendo assim, pela primeira vez na vida, Bianca viajou sozinha. Para a Espanha, onde pretendia dedicar 15 dias a si mesma. E logo ao chegar, ela encontra todos os motivos para permanecer lá... ou fugir de volta para casa no próximo voo. Esses motivos se encontravam na forma de um homem para lá de lindo, forte, moreno e que mexeu com ela assim que ela o viu, enquanto ele nadava na piscina do hotel. E ele era bem parecido com o homem que fazia amor com ela naquele sonho absurdo...

Quem seria ele? Por que ele mexia tanto com ela? Seria sensato arriscar um romance de férias com um completo desconhecido? E ser sensata a faria feliz ou a manteria presa naquela vida solitária e dolorosa?

"Gil olhou para ela com um brilho nos olhos acinzentados.
- Dormir sozinha não lhe faz bem. Um livro não substitui um homem."

- Atrevido, não?rsrsrs... E também um homem maravilhoso, compreensivo (embora perdesse a paciência com nossa mocinha de vez em quando. Mas também! Até um santo perderia a paciência com ela!rsrsrs...) e que também tinha vivido momentos difíceis. Ainda não tinha conseguido se recuperar do fracasso do casamento e também vivia uma vida solitária. Ele era o dono do hotel no qual ela se hospedou e a primeira vez que a viu, foi quando saiu da piscina e olhou em sua direção, vendo-a olhar para ele pela janela.rsrs... Aquele olhar mexeu muito com ele e ele procurou saber mais sobre ela e, quem sabe, convencê-la a viver alguns momentos de prazer ao seu lado. Mas as coisas fogem do controle e ele acaba se vendo mais envolvido por ela do que gostaria... E isso pode não ser muito bom para sua paz de espírito, já que Bianca estava cheia de traumas e lembranças que a impediam de tentar novamente. 

- Eu comecei a ler esse livro faz uma semana. Foi num momento de pura raiva. Eu estava furiosa por algumas coisas e nada me acalmava. Tentei me tranquilizar, assistir algum filme, ouvir músicas... mas tudo me irritava ainda mais. Sendo assim, acabei pegando um livro de banca ao acaso. Não fazia parte dos meus planos ler esse livro agora, mas resolvi começar a leitura. Infelizmente, o livro não fez com que eu me acalmasse, mas achei a história interessante e alguns trechos me fizeram refletir. Durante a leitura, eu ri, pensei nas coisas que alguns trechos falavam e senti muito carinho pelo casal da história. Eu entendi a Bianca. Claro que a achei uma boba em alguns momentos, muito covarde e estúpida, mas eu a entendi.rsrs... Não era fácil para ela seguir sem Rob. Não era fácil recomeçar do zero. Ela tinha medo. E mesmo quando conheceu Gil e se sentiu profundamente atraída por ele, o medo permaneceu e em diversos momentos a paralisou. Ela se sentia velha demais para tentar novamente e também se sentia uma traidora. Sentia que ao tentar novamente estaria traindo o marido, que ele sentiria vergonha dela se a pudesse ver, que os filhos dela não aceitariam. Enfim... ela tinha vários motivos em sua mente para não recomeçar. Só que Gil é bastante persistente e não estava com muita vontade de deixar escapar a única mulher com quem ele sentia que as coisas poderiam dar certo. Ele sim estava disposto a arriscar. Tiraria Rob da cabeça dela e a faria construir novas lembranças. Lembranças sobre ele. Sobre eles dois e não sobre o marido falecido e a vida que tiveram juntos. O passado precisava ser enterrado. E ele a ajudaria a fazer isso. Bianca era o que ele próprio necessitava para recomeçar. 


"Mas ela precisava se proteger. Não podia enfrentar mais uma pressão. Ela se sentia como alguém que tivesse se queimado severamente e que não suportasse ser tocada. O mais leve toque poderia fazê-la gritar."


-Eu gostei bastante da história. Não é um livrinho cheio de cenas quentes, desentendimentos e maus-tratos típicos dos livros da série Paixão (porque os mocinhos maltratam sim as mocinhas nesses livros e depois dizem que sempre a amaram até mesmo quando pisavam nelas sem piedade e acreditavam nas víboras das cunhadas, ex-namoradas, secretárias, etc, etc, etc.rsrs... Se bem que sinto falta desses livrinhos.kkkkk...). Na capa da história diz que ele é um Paixão, mas nem parece. Deve ser porque é um Paixão da nova série da editora (Tesouros Harlequin - reedições de histórias que foram originalmente publicadas em 1990.), pois o livro é muito tranquilo, não possui as típicas cenas quentes dos outros livros da série e é muito normal. A história se concentra muito nos personagens principais, em seus sentimentos, o passado e a vida que eles estão vivendo agora. Nada acontece rapidamente e talvez isso possa cansar algumas leitoras, pois a história é devagar quase parando.rsrs... Mas eu gostei bastante. Eu precisava dessa tranquilidade, já que a minha vida está seguindo num ritmo tão rápido que mal respiro.rsrsrs... Foi muito bom acompanhar a vida de Bianca e Gil. Conhecer seus defeitos e qualidades e vê-los, pouco a pouco, irem se envolvendo mais e mais. Uma coisa que me deixou um tanto triste foi o final da história. Isso não significa que o final é triste. É só que... a Charlotte Lamb manteve os pés no chão até demais na hora de escrever esse livro.rsrs... Não digo mais nada!rsrsrs...

- Recomendo a história àqueles que são fãs dos nossos antigos florzinhas. Ou são fãs dessa querida autora que já não está mais entre a gente, mas deixou lindas e preciosas histórias para nos fazerem sonhar acordadas. :) Claro que ela também escreveu livros que me traumatizaram (risos), mas prefiro pensar nas lindas histórias dela que li no passado... Só que não prometo que vocês irão gostar. Como já disse, a história tem um ritmo bem lento e pode não agradar. 

"Ela também tinha medo de ser magoada, mas, às vezes, é preciso dar um salto e mergulhar no escuro."

2 comentários:

Silvia disse...

Sinceramente, um dos livros mais chatos que já li. Personagem chata, estória muito descritiva e comprida, pouco diálogo, mas a cereja do bolo foi o final. Acabou sem mais nem menos. Foi duro de ler até o fim. Só li pra ver como iria acabar. Passe longe desse livro.

Luna disse...

Olá, Silvia!

Lamento que você tenha detestado a história. Mas eu entendo. O livro é realmente bem descritivo, as coisas acontecem num ritmo bem lento. Porém, lembro que eu gostei da história.rsrs Consegui compreender os personagens, seus fantasmas e dramas.

Espero que sua próxima leitura seja melhor! :)

Sempre fico muito frustrada quando leio um livro que acabo não gostando ou achando entediante. Fico louca para ler algo melhor, que tire o gosto ruim que o outro livro deixou.

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.