O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

O Beijo da Morte - James Patterson

Título Original: Kiss the Girls
Tradutor: Luiz A. De Araújo
Editora: Best Seller
Edição de: 1995

“Um suspense que não se consegue parar de ler” – Sidney Sheldon

Um rito de sedução…
Que sempre termina em morte!

Alex Cross, de Na Teia da Aranha, está de volta.
Neste novo romance de James Patterson, o detetive-psicólogo sai à caça não de um, mas de dois assassinos seriais. Casanova e Cavalheiro Caller, assim se autodenominam.
Agem em lugares diferentes, usam métodos diferentes, mas há entre ambos uma macabra semelhança: suas vítimas, belas universitárias, são mortas com inimagináveis rituais de horror. E, desta vez, Cross tem de ser rápido. Sua sobrinha foi sequestrada por um deles e pode ser assassinada a qualquer momento! 


Antes de abrir o último romance de Patterson, certifique-se de que dispõe de algumas noites livres para a leitura.
É o tipo do terrível talento que faz com que seguremos o livro com força e nos sobressaltemos ao menor ruído na casa.” – Oakland Press




Palavras de uma leitora…


Estudantes desaparecidas. Todas mulheres. Uma praga que se abatera sobre a comunidade, e ninguém fora capaz de fazer nada para detê-la. Ninguém conhecia a cura.”

- O pânico já havia tomado conta da população. Vários sequestros. Três homicídios parecidos tirados de um filme de terror. Cruéis. Aterrorizantes. A polícia encontrava-se perdida, sem uma pista sequer do assassino que estava sequestrando e matando com uma frequência cada vez maior. Até mesmo o FBI já tinha entrado no caso, mas o tempo passava e eles continuavam muito longe de uma solução. Tudo que sabiam sobre aquele assassino cruel é que se autodenominava Casanova. O grande amante. Aquele que amava as mulheres. Que sentia um amor tão grande por elas que não hesitava em matá-las. Das maneiras mais terríveis possíveis. 

“Primeiro, eu me apaixono por uma mulher. Depois, simplesmente a tomo para mim.”

- Alex Cross, psicólogo-detetive, pai de dois filhos pequenos, viúvo que ainda sofria a morte da mulher amada, estava seguindo sossegadamente com sua vida. Tinha acabado de ajudar a polícia a pegar um serial killer que assassinava crianças, e, sinceramente, não estava com a menor vontade de enfrentar outro assassino em série nem tão cedo. Mas sua vontade transforma-se totalmente quando ele chega em casa e recebe uma notícia que o faz perder o chão: sua sobrinha Naomi Cross, universitária de 22 anos, estava desaparecida. Há quatro dias. Um caso que já era assustador por envolver alguém que ele tanto amava, torna-se insuportável quando a polícia começa a suspeitar que ela possa ser mais uma vítima do psicopata Casanova. Agora, Alex precisa correr contra o tempo e as hostilidades policiais para libertar sua sobrinha, antes que seja tarde demais. O que ele não sabe é que Casanova tem um interesse particular por ele. Uma vontade irresistível de mostrar-se mais inteligente e poderoso do que o detetive especialista em prender psicopatas. Alex ainda não sabe, mas está na mira de Casanova. Marcado para morrer. Naomi era apenas a isca, mas isso não significava que ela sairia dessa com vida. Casanova, o grande amante, estava louco para beijá-la. O último beijo. O beijo da morte.

“Iniciara-se um jogo de gato e rato. Seu jogo; suas regras. Por enquanto, era ele quem ditava as regras.”

- Kate, médica residente do primeiro ano, é uma mulher dedicada a profissão e sempre simpática com todos. Existe algo nela que a diferencia das outras e faz até mesmo as jovens e competitivas residentes, gostarem dela. Ela não se importa muito com a aparência e sente sempre um secreto desejo de desobedecer regras e desafiar as convenções do hospital universitário. Nas horas vagas pratica caratê e dedica-se à leitura. É linda, mas profundamente solitária. Tinha perdido as pessoas que mais amava na vida e por isso temia novos envolvimentos. Não queria apegar-se para depois perder. Meses antes havia tido um turbulento término de relacionamento com um homem que não aceitava sua maneira de ser. Rebelde, corajosa, teimosa e fascinante… ela é a próxima vítima de Casanova. Sua “peça” mais valiosa. A que Casanova mais ama. Sua inteligência, beleza e rebeldia atraem Casanova, mas poderão também significar a tão aguardada queda do grande amante. Morrer não fazia parte dos planos de Kate. E ela estava mais do que disposta a lutar por sua vida…

“– Qual é a outra hipótese? – perguntei.
- A outra é que se trata de dois homens. Mas não estão simplesmente em contato, estão competindo. Uma competição pavorosa, Alex. Talvez um jogo medonho que inventaram.”

- Como se a polícia de Chapel Hill, Carolina do Norte, já não estivesse suficientemente perdida, Los Angeles começa a ser aterrorizada por assassinatos macabros, provocados com extrema violência. Mulheres belíssimas são brutalmente violentadas, mutiladas e assassinadas. Só que diferente de Casanova, o maníaco de Los Angeles, que se autodenomina Cavalheiro Caller, não pretende manter-se oculto. Diariamente, ele conta, com detalhes, todos os seus crimes, através de um jornal local. Ele adora a fama e o pânico que seus relatos provocam nas pessoas. O medo o alimenta e intensifica sua crueldade. E Alex Cross quase enlouquece quando em um de seus relatos diários, Cavalheiro Caller menciona Naomi. Sua sobrinha desaparecida. O que diabos estava acontecendo ali? Haveria realmente dois assassinos seriais ou somente um que era capaz de cometer seus crimes de costa a costa? Cavalheiro Caller e Casanova seriam a mesma pessoa? Se sim, como ele conseguia estar em dois lugares ao mesmo tempo? Mas... o mais importante: no caso de dois assassinos... como o Cavalheiro Caller sabia tanto sobre Naomi se ela estava nas mãos de Casanova? Ao longo das investigações, coisas terríveis serão descobertas, marcando para sempre as pessoas daquelas cidades. Não importa quanto tempo se passará... os pesadelos... jamais passarão. Ficarão como cicatrizes, marcas de uma época macabra, de muitas e dolorosas perdas.

"[...] Aquela noite... sussurrava para mim como se já fôssemos amantes. Dizia que me amava. Parecia... sincero."

- Talvez você esteja pensando assim: "Sei que nunca li essa história, mas tenho a sensação de que a conheço." Pelo menos, foi o que eu pensei quando li a sinopse dessa história. Eu fiquei com aquela sensação de que conhecia a história e quando finalmente houve um estalo em minha mente, eu percebi: tinha assistido um filme que contava uma história muito parecida. O filme Beijos que Matam. Conforme fui lendo a história pude ter absoluta certeza de que realmente se tratava da mesma história. O filme, no caso, foi inspirado no livro, criado tendo como base a história. Na verdade, é a mesma história!rsrs...  E posso dizer sem hesitar que tanto o livro quanto o filme são maravilhosos. Pelo menos, na minha opinião. Eu adorei os dois e não sei dizer de qual gosto mais.rsrsrs... É muito difícil escolher. :)

" - Gosto da ideia de Vossa existência, meu Deus - sussurrou enfim. - Por favor, goste da ideia de um pouco de paz para mim."

- Kate é sem sombra de dúvidas uma guerreira. Uma mulher que suportou os tormentos do inferno num lugar que parecia esquecido por Deus. E que mesmo assim não desistiu de viver, de lutar, de reconquistar aquilo que tinha direito e lhe tinha sido roubado: sua liberdade, sua vida. É muito triste acompanhar certas cenas... ver a sua dor, as suas lágrimas e a sua vontade de viver, até mesmo quando isso parece impossível. Lembro do quanto foi angustiante para mim ver, sem poder fazer nada, as coisas acontecerem com ela e ninguém chegar para socorrê-la. Ninguém descobrir aquele lugar e libertá-la daquele verdadeiro inferno. Sempre costumo me colocar no lugar das personagens, para compreendê-las e imaginar o que eu faria se estivesse no lugar delas. É algo que faço com todos os livros que leio. E ao me colocar no lugar da Kate, eu me senti muito mal. Eu sabia que no lugar dela não teria tido nem sequer metade da força e da coragem que ela teve. Eu teria preferido desistir, infelizmente. Seria melhor do que suportar aquelas coisas. Mas ela não foi a única personagem dessa história pela qual lamentei e que admirei. Não. Existiram várias outras personagens, várias outras vítimas daqueles monstros. Muitas delas, pelo que vocês podem ver pela própria sinopse da história, fatais. Nem todas sobrevivem. E não direi para vocês se a Kate faz parte das vítimas fatais ou não. Só o que posso dizer é que ela jamais desistiu. Jamais se rendeu. Sempre teve fé, esperança e coragem para lutar por sua vida, por uma vida que não pertencia ao Casanova, embora ele pensasse isso. 

- Uma coisa na qual não pude deixar de pensar é que existem muitas "pessoas" (que eu considero monstros) como o Casanova ou Cavalheiro Caller espalhadas por esse mundo. É a realidade sobre a qual não queremos pensar. Eu própria não gosto de ficar pensando nisso, mas existe, gente. Pouco tempo atrás mesmo eu vi uma reportagem na TV sobre um cativeiro que tinha sido descoberto. No mínimo, três mulheres foram resgatadas. Mulheres que estavam lá, sofrendo só Deus sabe o que (prefiro sequer imaginar), há muitos anos. E ninguém as tinha socorrido. Só agora. Depois de tantos e tantos anos... Recentemente também, assisti uma reportagem relembrando um crime terrível que aconteceu há mais de dez anos e que resultou na morte de uma jovem que tinha toda uma vida para a frente. Que deveria ter sonhos, planos... vontade de fazer tantas coisas. Uma vida que foi roubada de uma forma bastante cruel. Porque ela não apenas morreu. Ela foi estuprada e torturada antes disso. Quantas outras mulheres não passaram pelo mesmo? Quantas outras mulheres estão passando por algo assim neste exato momento? Não há algo que possamos fazer por elas se não sabemos onde elas estão. Tudo que posso pedir é que Deus tenha misericórdia e as salve. E também posso agradecer a Deus por todos os livramentos que Ele dá para mim e também para muitas outras mulheres. Tudo que podemos fazer é agradecer a Deus pela proteção e pedir que Ele continue nos livrando. O mundo no qual vivemos é muito cruel. É um fato. Não há mais forma de tornar esse mundo um lugar melhor. O mal já foi feito. Não há retorno. E eu gosto de ler esse tipo de história, sabe? Apesar de todos os pesadelos que provoca (há duas noites eu acordei gritando.kkkkkkk... Por causa da história. Porque tive um pesadelo bem terrível), eu sempre paro para refletir... Sempre relembro as lições que aprendi nesta vida e valorizo mais o que tenho. Principalmente as pessoas que fazem parte da minha vida e com as quais dividi tantos momentos bons. A vida é muito frágil, gente. As coisas podem mudar de um instante para o outro. Só Deus pode impedir tal mudança. Não é agradável pensar em coisas assim, mas é a vida. De vez em quando é bom provocar em si mesmo esse choque, dar uma sacudida em nós mesmos para ver se acordamos.rsrs... Lendo essa história eu me lembrei muito de Identidade Roubada - Chevy Stevens. Lembrei sobretudo de quando ela pensa na mãe dela, quando está presa naquele lugar horrível, e na discussão idiota que tinham tido momentos antes. O quanto ela quis voltar atrás... Enfim... Não deveria ser necessário vivermos momentos difíceis para valorizarmos os momentos bons e as pessoas que amamos, não é verdade? Mas, no geral, é somente nesses momentos que realmente valorizamos o que temos...

- Recomendo essa história? Sem pensar duas vezes!rsrs... Mas não dei cinco estrelas ao livro, não.rsrs... Eu adorei a história, a achei incrível e a leria toda novamente, sem nenhum tédio. Mas além do fato de eu não ter gostado muito do detetive que investiga os crimes (e é um dos protagonistas da história), eu não pude deixar de notar certas "falhas". Não achei que seria muito justo com os outros suspenses que li, dar cinco estrelas para essa história. A história em si, a trama, merece cinco estrelas. Mas as falhas e o detetive Alex Cross, me impedem de dar essas cinco estrelas. Por isso o livro fica com quatro estrelas e passagem para os preferidos. :)

Eu recomendaria que quem pretende ler o livro, veja o filme primeiro. Na minha opinião, a leitura torna-se mais apaixonante assim. :) Depois de ler essa história senti imensa vontade de assistir o filme novamente.kkkkkk... E acho que farei exatamente isso, só necessito encontrá-lo, é claro. Porque das vezes que assisti foi na TV; espero consegui-lo em alguma locadora dessa vez.rsrs....

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.