O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Artimanhas do Destino - Sarah Morgan

(Título Original: Bought: Destitute Yet Defiant
Tradutora: Marie Olivier
Editora: Harlequin
Edição de: 2011)

Um siciliano sexy, forte e cheio de cicatrizes... Uma mulher desafiadora, desobediente e sedutora! 

Marcas do passado, no corpo e na alma, denunciavam a vida difícil que Silvio Brianza tivera. Ao reencontrar Jessie, lembranças de sua infância pobre vieram à tona. E ele decidiu tirá-la da pobreza. Ainda que limpasse o chão durante o dia e cantasse à noite, Jessie não estava disposta a ceder tão facilmente à sedução de Silvio. Nem todo o glamour e luxo do mundo seriam capazes de corrompê-la… ainda que sentisse uma atração irresistível por ele! Afinal, vestidos caros e diamantes não a fariam esquecer o quanto já sofrera por causa de Silvio, pois ele era seu inimigo!



Palavras de uma leitora...



Olá, queridos! :)


- Antes de tudo, bem-vindos ao novo ano!!!! :D Finalmente estamos em 2014 e vocês sequer podem imaginar o quanto isso me deixa feliz.kkkkkk... O ano de 2013 ficou para trás e para mim isso é motivo de muito alívio e felicidade. Eu desejava com todo o meu coração me libertar do ano passado. Dizer adeus. E olha que não sou fã de despedidas!rsrs... Mas nesse caso era necessário. Para minha paz de espírito. 

A minha virada de ano foi muito boa. Apesar de eu não estar com todas as pessoas com as quais gostaria de estar, me sentia feliz. Eu sabia que elas estavam bem e tinha algo dentro de mim que tornava tudo mais leve: esperança. . Eu virei o ano cheia de fé dentro de mim. Fé em Deus. Na vida. No futuro. Isso faz muita diferença. Virei o ano com um sorriso no rosto e vários gritinhos.kkkkkkkk... Fiz questão de me despedir de 2013 deixando evidente para o tal ano, que estava feliz por me ver livre dele.rsrs... Não sei o que 2014 reserva para mim. É tudo um mistério e isso sempre me deixa um tanto ansiosa. O futuro é desconhecido. O amanhã só é conhecido por Deus. Apesar disso, eu estou feliz. Porque acredito em Deus. Porque tenho fé nEle. Eu sei que Ele me ama e cuidará de mim. E de todas as pessoas que me são queridas. Então, que 2014 comece! Eu esperava por ele. Estou preparada para esse novo ano. :) Deus está comigo. Não necessito dizer mais nada!rsrs...


Bem... Que tal eu começar a falar de Artimanhas do Destino? Para começar, posso dizer que foi uma excelente leitura para fechar 2013 e abrir 2014. Última leitura de 2013. Primeira resenha de 2014. Um livro feito para nos apaixonar. 


"- Cada um é um. Concordo que o passado não deve ditar nosso futuro. Não importa a vida que se leve, todos temos escolhas."


- Não importa o que alcancemos na vida. Podemos conquistar muito dinheiro, fama, poder, sucesso... Mas se deixamos algo importante para trás, nada faz sentido. Tudo torna-se vazio. Perde valor. Porque o nosso coração também ficou para trás. Preso em alguma parte do nosso passado. Esperando que tenhamos a coragem necessária para irmos pegá-lo de volta e assim, finalmente, seguirmos em frente. Silvio Brianza acabava de criar tal coragem. E era como se a vida tivesse lhe dado a chance que ele tanto desejava, mas não pedira. Um segundo de hesitação poderia significar o fim. E não importaria nenhum arrependimento. Nada traria de volta o que ele estava prestes a perder e nem sabia possuir. Nenhuma lágrima, nenhum grito desesperado de dor faria a vida ter piedade e lhe devolver o que estava prestes a lhe tirar. Mas ele não hesitou. Ao saber o que se passava, tomou uma decisão, arriscando a própria vida pela da mulher que ele tanto amara e tanto magoara, sem sequer ter a intenção. 

"[...] Mas no final das contas, só a gente mesmo pode se ajudar. Podem nos oferecer uma escada, mas só depende de nós subir."

- Jessie estava vivendo no limite. Estava na corda bamba. Sabia que a qualquer momento tudo poderia chegar, definitivamente, ao fim. Sabia que estava marcada para morrer, mas jamais desistiria de sua vida sem lutar. Estava disposta a lutar até o último instante. Se perdesse, saberia que ao menos não perdera sem tentar ganhar. Em nenhum momento, ao longo daqueles três anos de dor e medo, de noites sem dormir, fome e desespero, ela pensara em procurar por Silvio. Embora ele ainda preenchesse a sua mente com lembranças e o seu coração alimentasse, por ele, um ódio sem limites (mesclado com algo que ela jamais admitiria nem para si mesma), ela não pensou em procurá-lo. Lutaria as suas batalhas sozinha. Sem suplicar a ninguém, nem mesmo a ele. Seu orgulho não lhe permitia pedir ajuda. Mas mesmo assim ele aparecera. Quando ela menos esperara. Lhe estendendo uma mão. Querendo consertar o que um dia estragara. A vida de Jessie. 


"- A vida é dura, Silvio. É assim que funciona."


- Ela  não queria a sua ajuda, mas Silvio não permitiria que ela morresse por orgulho. Que deixasse que alguém encerrasse a sua vida, só porque o desprezava ao ponto de não querer a sua ajuda. Nem se isso significasse a sua sobrevivência. Por isso, não lhe deu opção. Simplesmente a tirou daquele mundo sórdido, cruel e violento e a levou para a sua casa, onde ninguém poderia machucá-la. Sim. Ele se culpava. Jogava para si próprio a culpa pelo que estava acontecendo na vida dela. Mas não era somente isso que o fizera visitar um passado sombrio e do qual ele continuava fugindo. Não. Não fora somente culpa, mas também um sentimento que ele sempre negara, pois sabia que sentir tal coisa por Jessie era loucura. Proibido. Ela era somente uma menina quando ele a conhecera. Uma criança. Ele a viu crescer, a viu se transformar numa bela adolescente. Não podia amá-la. Aquilo era impossível, inaceitável. Mas não se pode mandar no coração. A nossa mente pode dizer o que quiser. Nos dar mil e um motivos para não fazermos tal coisa. Mas, no final das contas, o coração é quem dá sempre a última palavra. 


"- Quero que nunca mais tenha medo. - Beijou-a. - Agora você é minha. Nada deve temer."


- Silvio tinha vindo de baixo. Ele conhecia o lado negro da vida. Sabia até onde uma pessoa podia ir levada por ambição, drogas ou pura crueldade. Sabia o que era violência. Tal coisa estava em seu sangue. Mas existia também, dentro dele, os sonhos. A vontade de mudar. De sair daquele mundo miserável e conhecer o mundo daqueles que não tinham preocupações. Que não passavam fome ou tinham que temer a morte em cada esquina. Ele queria dar adeus àquela vida e começar do zero. E quando recebera a oportunidade, não a desperdiçara. Pelo contrário. A agarrara com as duas mãos. Infelizmente, por ainda acreditar nas pessoas, por acreditar que todos poderiam querer lutar como ele lutara para mudar, cometera um erro terrível. Um erro que fizera a garota que ele amava odiá-lo. Que a fizera gritar para ele desaparecer de sua vida e nunca mais procurá-la. Algo que ele fez. Ela pediu que ele se fosse e ele foi. Desapareceu de sua vida. Outro erro que cometera e não conseguia se perdoar por tê-lo cometido. Ele deveria saber que ao virar as costas para ela, mesmo que fosse atendendo o seu pedido, a deixaria sozinha. Para enfrentar o que ele próprio tinha enfrentado. E ela era muito mais frágil do que ele. Se algo lhe acontecesse seria sempre culpa dele. 


"Não podia apagar o que estava feito. [...] Mas podia tirá-la daquela vida. Tirá-la do inferno que ela achava merecer e dar-lhe algo diferente. Ele lhe devia isso."

- Quando comecei a leitura desta história, não esperava que ela fosse se tornar uma das melhores histórias de banca que já li (e não somente uma das melhores histórias da série Paixão). Eu tinha esse livro aqui me aguardando fazia já quase três anos. E apesar de ter achado a história interessante ao observar o título e ler a sinopse, não era nada que me fizesse largar tudo para ler a história. Mas depois de conhecê-la, me arrependo por não tê-la lido antes. É uma história preciosa que eu deveria ter conhecido antes. Um livro que nem sequer parece fazer parte da série Paixão. Ele se concentra bastante nos personagens. Até podemos esquecer tudo que os rodeia e estar concentrados somente neles, pois é exatamente o que a autora planejava ao escrever essa história. Ela escreveu uma história humana, com personagens humanos. Uma história capaz de ficar nas nossas lembranças, não importando quantos livros venhamos a ler. Pelo menos, sei que será assim comigo. E essa história possui grandes chances de vir a fazer parte das melhores de 2014. :D 

- Ao conhecer a Jessie eu já passei a admirá-la. Ela me mostrou que possuía uma das coisas que mais admiro nas mocinhas: coragem. Ela não era do tipo que desistia fácil. Tinha suportado tantas coisas sozinha e estava disposta a morrer lutando. Não esperava que a solução para os seus problemas caísse do céu. Sabia que tinha que fazer tudo sozinha e nem por isso simplesmente desistia. Isso despertou a minha admiração, embora eu a achasse um tanto louca por tentar solucionar as coisas naquele beco, e daquela forma.rsrs... Qualquer um saberia que o fim seria a morte. E, no fundo, ela própria sabia, mas realmente não tinha outras opções. Eu poderia dizer que ela deveria ter procurado o Silvio, mas entendo os motivos dela para não ter feito tal coisa. 

"A princípio, ele vivera entre gente como aquela; fora o chefe da mais temida gangue. Os olhos penetrantes a fitaram; por uma fração de segundo, ele virou um estranho. Viu o que os outros tinham visto. E o que viu era aterrorizador. Engoliu em seco. Apesar dos desentendimentos, ele nunca a machucaria fisicamente. Emocionalmente? Emocionalmente ele havia conseguido o que uma infância difícil não conseguira. Ele a deixara em pedaços."

- Ela estava ferida. Ele a havia ferido de uma forma que ela ainda não tinha sido capaz de perdoar. Embora, na minha opinião, ele não tenha feito o que ela afirmava que ele fez, eu a compreendia. Era ela quem estava na situação. Foi ela quem teve que suportar aquela dor tão grande. Se ela queria culpá-lo, se achava que ele merecia a culpa, não seria eu quem iria condená-la por isso. Eu a compreendi. E o Silvio também. Aos poucos, ela pôde ver as coisas com mais clareza e liberar o perdão. Até mesmo reconhecer que tinha sido injusta. Mas não foi algo que aconteceu de um momento para o outro. Levou certo tempo. 

- O Silvio conseguiu me fascinar e me emocionar. Eu estou tão acostumada com os mocinhos da série Paixão (e de outras séries) que quando encontro alguém como o Silvio, a surpresa é enorme.rsrsrs... Parece inacreditável ver um mocinho assim, perdido no meio daqueles mocinhos egoístas e tão dispostos a magoarem e humilharem aquelas que eles dizem amar. Digo com bastante experiência no assunto, pois conheço os livrinhos de banca (que sempre serão especiais para mim). Sei do que estou falando. Cansei de ver os mocinhos sapatearem em cima das mulheres que eles tanto amam.kkkkk... Já passei tanta raiva com esses mocinhos, ao ponto de chorar com as mocinhas (de pura raiva!).rsrs... Mas o Silvio não fez tal coisa com a Jessie e nem comigo. Ele não me fez chorar de raiva. Não tentou, em momento algum, humilhar a Jessie. E nem por isso o livro foi sem graça. Sabe o que eu penso? A gente pode até apreciar e muito os livrinhos com aqueles mocinhos que mais parecem cavalos, mas o livro não precisa ter mocinhos assim para ser especial. E esse livro é a prova. O Silvio é muito diferente de outros mocinhos dessa série, que eu conheço. Ele não fica julgando e condenando a mocinha, não tenta diminuí-la, mostrar que ela depende dele ou trocar favores (o corpo dela, se quiser ser salva). Ele não faz nada disso. Quando estende a mão, disposto a ajudá-lo, não procura um pagamento por isso. Não quer o corpo dela como pagamento. Não quer a humilhação dela como nenhuma espécie de vingança. Ele só quer ajudá-la. Nada mais. Quer fazê-la recomeçar para que um dia ela possa seguir com as próprias pernas e ir para longe dele, se assim quiser. Mas só depois que já estiver salva. Fora de perigo. Ele, sinceramente, não queria retribuição. A amava? Sim. Muito. Mas queria o amor dela, se fosse dado de coração. Não como gratidão. Não como pagamento. Só queria o que o coração dela pudesse lhe dar e estava disposto a abir mão dela se isso a fizesse feliz. Ele conseguiu me emocionar bastante e se tornar um dos meus preferidos. Eu o adoro! 

- Várias coisas no Silvio me encantaram, mas não irei mencioná-las, pois quero que vocês sintam o que eu senti ao vê-lo fazer aquelas coisas pela Jessie. Ao vê-lo prestar atenção nela, enxergar sua alma e saber até mesmo quando ela estava mentindo só para afastá-lo. Ele conseguia lê-la como ninguém e estava sempre disposto a fazê-la se sentir bem, feliz. Nem sempre ele sabia como fazer tal coisa e por isso existiram certos desentendimentos entre eles, mas ele tentava. Não há como negar. E as coisas tão ternas que ele fez por ela atingiram meu coração. É um mocinho maravilhoso. TDB e mais um pouco!kkkkkkk... 

- Não é sequer necessário perguntar se eu recomendo essa história, verdade?rsrs... A recomendo sem pensar duas vezes! É simplesmente maravilhosa! Uma história linda! 


"- Não me rejeite sem me dar outra chance - disse levando-lhe a mão aos lábios e beijando-a num gesto antiquado. - Eu amo você, tesoro."


Bjs! Feliz 2014!!!!!!!!


P.S.: Essa história foi uma cortesia da editora Harlequin em 2011. E sim. Só agora resolvi lê-la.rsrsrs....

2 comentários:

Lucila disse...

Minha linda!!!
Feliz 2014, que seja muito melhor que 2013. Que tenhas sorte, saúde, sucesso e muita harmonia.
Lembre-se: você nasceu para brilhar, e se alguém disser o contrário, acredite, ninguém joga pedra em fruto podre...
Obrigada pelas resenhas e indicações. Sou sua fã de carteirinha.
beijinho

Luna disse...

Olá, Lucila! :)

Você já começou o ano me emocionando muito, sabia? Muito obrigada por todo o seu carinho, querida. Por acreditar em mim, por apreciar as minhas resenhas, por dizer aquilo que meu coração precisava ouvir. Muito obrigada de verdade. Te agradeço também por sempre ter estado aqui comigo e por continuar presente neste novo ano. Suas palavras me tocaram muito e significaram muito para mim, querida. :)


Bjs e um lindo início de ano! Que 2014 seja um ano maravilhoso para você! Que Deus continue sempre lhe abençoando e enchendo a sua vida de coisas boas! :)

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.