O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Coração Rebelde - Lynne Graham


(Título original: Naive Bride, Defiant Wife
Tradutora: Wilma Fernandes Mathias
Editora: Harlequin
Edição de: 2011)

1º Livro da Trilogia Gravidez Secreta

Ela havia fugido… e seu marido queria vingança!

Alejandro Navarro Vasquez, o Conde de Olivares, desejava vingança havia muito tempo… Sua esposa o traíra de uma forma que, pelo código de honra espanhol, era imperdoável. Além do mais, o fim de seu casamento era uma verdade amarga que comprometia toda a vida de Alejandro. Mas finalmente chegara o momento em que sua sede de justiça poderia ser saciada. O detetive particular contratado por Alejandro conseguira apontar o paradeiro de Jemima… E, durante as investigações, descobriu que ela era mãe de uma criança de dois anos! Parecia evidente que se tratava de um resultado de sua vida devassa… Mas isso não seria um problema. Alejandro estava determinado a resolver suas pendências com a esposa fugitiva…


Palavras de uma leitora…


Um casamento apressado, pelos motivos errados. Uma gravidez não planejada. Falta de diálogo. Falta de compreensão. Uma sogra/mãe/madrasta infernal. São só alguns dos elementos que contribuem para o término tempestuoso do casamento entre Jemima e Alejandro.

Tudo que Jemima mais queria da vida era segurança. Encontrar alguém que lhe desse a segurança que ela nunca tinha encontrado na vida. E embora desejasse muito isso, não imaginava que de fato fosse um dia encontrar. Crescera num lar totalmente desequilibrado, vendo seu pai ir para a cadeia diversas vezes e agredir sua mãe toda vez que estava em casa, culpando-a por seus problemas. Sua mãe, para suportar as agressões e a vida infeliz da qual não conseguia se livrar, passava vinte e quatro horas do dia embriagada, negligenciando a única filha. Pouco se importando se a menina teria o que comer ou não.

Como se a vida já não fosse suficientemente difícil do jeito que era, Jemima acaba por perder a mãe ainda na adolescência, ficando totalmente nas mãos de um pai que estava sempre se aproveitando de cada oportunidade para conseguir dinheiro. E por que não utilizar sua bela filha para isso? O dinheiro seria muito mais fácil e menos arriscado. Pelo menos, para ele. Quando Jemima se nega a satisfazer as vontades do pai (trabalhando num “clube” noturno e levando o dinheiro para ele) ele a espanca e depois a expulsa de casa. Poucos anos se passam até que o caminho de Jemima e Alejandro se cruze, quando ela não sonhava mais com a segurança, com a vida que só podia imaginar e que parecia totalmente impossível para alguém como ela.

Embora o que Jemima inicialmente desejasse fosse segurança e não esperasse amor, acaba se apaixonando por Alejandro e por causa dos sofrimentos provocados por tal amor, ela decide abrir mão de tudo e ir para o mais longe possível dele. E assim… dois longos anos se passam até que Alejandro consiga encontrar a esposa fugitiva, dizendo para si mesmo que tudo que deseja é vê-la para discutir o divórcio e pôr um ponto final numa história que nunca deveria ter sequer começado.


- Vocês devem estar pensando neste exato instante: “Mas que resenha é essa?! Que resenha mais fraca e fria! Insuportavelmente chata! Se era para escrever isso antes não tivesse escrito nada!” É mais ou menos o que me passa pela cabeça quando lembro dessa história. E isso reflete na minha resenha (se é que posso chamar isso de resenha), pois quando leio um livro assim de uma autora que tanto significa para mim, me bate uma tristeza e um desânimo enormes. Fico sem saber o que dizer. E sem vontade de dizer, para ser mais sincera. Não me agrada falar mal de nenhum livro. Nunca me agradou. Mas é muito pior quando é um livro de uma autora que eu amo e admiro. Que todos os anos está presente na minha lista de leitura. Que mesmo quando me faz passar muita raiva, segue sendo uma das minhas autoras queridas. Quando terminei a leitura de Coração Rebelde, pensei: “Não. Não é uma história da Lynne Graham. Apenas está levando o nome dela.” E isso não pelo fato do livro realmente não conter os elementos que os livros dela contêm e ser escrito da forma que ela escreve. Na verdade, tudo isso está presente nessa história. Mas uma coisa muito importante conseguiu passar a quilômetros de distância do livro: paixão. Intensidade. Emoção. A “fúria” típica dos mocinhos (e de algumas mocinhas) da autora. Não sei por onde anda a emoção. Tudo que sei é que ela nem sequer passou pela história. Não fez nem questão de fazer uma visitinha breve. O livro é totalmente vazio de toda e qualquer emoção e isso acaba por atingir quem o lê. Eu fiquei me sentindo muito cansada e desanimada enquanto virava uma página após a outra, com a tênue esperança de que fosse melhorar. De que, a qualquer momento, os personagens passassem a ter “vida”. Eu me lembro que uma vez eu comentei numa resenha que “um livro da LG pode ser qualquer coisa, menos chato.” Na época, vários anos atrás já, eu me senti muito ofendida, completamente indignada, quando a menina disse ter achado determinado livro da autora (que eu nem lembro qual era) chato, tedioso. Eu lembro que fiquei de boca aberta, me sentindo particularmente agredida.kkkkkk… Mas não fui mal educada com a menina não, pois sei respeitar certos limites e acredito que todo mundo tem direito de amar, odiar, ou seja o que for, qualquer história e expressar sua opinião livremente. Mas eu fiquei ofendida.kkkkk… E achei que ela não havia realmente dado uma chance para a história, pois nenhum livro da Lynne Graham podia ser considerado chato. Qualquer coisa, mas nunca isso. E agora, infelizmente, chegou a minha vez de dizer algo assim de um livro da minha autora. E sim. Eu estou arrasada. :(

O que me conforta é saber que tal coisa não se tornou uma regra. Essa história foi publicada em 2010 (lá fora. Aqui foi em 2011) e antes de lê-la eu já li livros mais recentes da autora. Livros pelos quais eu me apaixonei perdidamente. :) A autora não deveria estar com muito bom humor quando escreveu Coração Rebelde, mas voltou a ser a minha autora querida (e até se superou) ao escrever A Promessa de Volakis, minha preferida entre todas as histórias que li da LG. 

- E sim. Vou seguir lendo a trilogia Gravidez Secreta.kkkk Quem sabe o segundo livro vale a pena?!rsrs... Da Lynne Graham, eu não desisto. De nenhuma das minhas autoras preferidas eu desisto. :) 

Bjs!


2 comentários:

Mónica Ferreira disse...

1 estrela e só por ser da LG, do contrário eu teria que ter ganho estrela por ter lido kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Luna disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk... Ai, amiga! Você é demais!kkkkkk...

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.