O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Cinderela por uma Noite - Susan Mallery



Quando ocorreu um blackout em Grand Springs, Colorado, o alto executivo Jonathan Steele vivia uma noite movimentada. Primeiro, seu meio-irmão chantagista e sua cunhada são assassinados. Depois, Cynthia Morgan – aliás, “Cinderela” – ingere o veneno destinado a ele. Em 36 horas a vida de Jonathan muda para sempre, e ele se torna o responsável por seu sobrinho recém-nascido. Agradecida por ter sido salva, Cynthia se oferece para cuidar do bebê como babá temporária. Agora, Jonathan tem um novo desafio pela frente: resistir ao desejo de não ser mais um homem solteiro...



Palavras de uma leitora...


- Para Jonathan Steele, família é uma invenção do diabo. E ele não dizia tal coisa baseado em pré-julgamentos. Não. Muito pelo contrário. Em sua vida, tivera experiências suficientes para torná-lo um especialista no assunto. E ele podia afirmar, sem sombra de dúvidas, que a instituição familiar era uma invenção demoníaca. Algo criado apenas para atormentar a vida dos seres humanos. Não era à toa que ele se recusava terminantemente a ter esposa e filhos. Não cairia em tal armadilha. Estava muito bem em sua casa vazia, tendo como única companhia ele mesmo. Não tinha a menor intenção de permitir-se apaixonar por alguma mulher. Em sua vida, já tivera sua cota de sofrimento. Estava vacinado. 

Só que tudo muda radicalmente após uma festa... em que ele a conhece. Sua Cinderela. Uma jovem simples que o vê como um herói e que acaba, acidentalmente, ingerindo um veneno que havia sido preparado para ele. Nessa noite, toda a vida de Jonathan muda de maneira irreversível e ele passa a ser invadido por sentimentos que nunca desejou ou se julgou capaz de sentir. Ao vê-la entre a vida e a morte por sua causa, algo muito forte lhe rouba a paz e como se isso não fosse suficiente para fazê-lo se sentir no inferno, ele recebe três outras notícias terríveis: Seu único irmão tinha contrato um assassino de aluguel para matá-lo e assim ficar com tudo que era dele. Seu irmão e sua cunhada tinham sido assassinados naquela mesma festa. E... para fechar com chave de ouro: ele ganhara automaticamente a responsabilidade por um bebê que sequer conhecia. Seu sobrinho. Ele não precisava de mais nada em sua vida. Mas como toda desgraça sempre chama mais desgraça...rsrsrs... De repente, o silêncio e o vazio de sua casa é preenchido por vozes e gritos de crianças que o adoram e a instituição criada pelo diabo ameaça tragá-lo e fazer para sempre parte da sua vida. Para seu completo desespero.

- Era uma história que tinha tudo para ser um verdadeiro conto de fadas (foi justamente o fato da mocinha ser uma espécie de Cinderela que me fez querer ler a história), mas que passou bem longe disso e se tornou uma leitura extremamente cansativa e chata. Por mais que eu entendesse o Jonathan e seus dramas, eu achei que foi tudo muito exagerado. Em alguns momentos eu acreditei que ele necessitava de um psiquiatra e estava até pensando em recomendá-lo algum. Mas em outros momentos o que eu sentia era que ele precisava que a mocinha atacasse algo em sua cabeça (com bastante força até ouvir algo se partir) e que depois o deixasse sem pensar duas vezes. Ele sabia ser um canalha. E ainda conseguia culpar a mocinha por isso, mostrando-se como um coitado que avisou para ela não se envolver com ele. O Jonathan era muito engraçadinho. Sua boca dizia uma coisa, mas suas mãos diziam algo bem diferente. Ele queria a mocinha longe dele, mas era o primeiro a se aproximar, aproveitando-se bastante do fato de tê-la em sua casa, trabalhando para ele. Não gostei muito desse mocinho. Perdi foi a minha paciência com ele.

- E o que falar da mocinha?! Deus! Nem eu sou tão tonta como ela. A Cynthia conseguiu esquentar o meu sangue, de tanta raiva. Ela é bem o tipo de mocinha no qual o cara sapateia em cima com a maior facilidade. E a imbecil segue sorrindo como se nada tivesse acontecido. Não importava o que o mocinho fizesse, ela estava sempre ali para agradá-lo. Não era boa, era burra isso sim. As mocinhas de antigamente (da autora Lynne Graham) até eram estúpidas, mas até elas conseguiam ter mais atitude do que essa mocinha. Sabiam gritar sua raiva, atacar algo na cabeça dos mocinhos, ir embora, mandá-los para o inferno. Mas a Cynthia nem tentava! Tudo estava sempre muito bem para ela. Só sabia se lamentar e depois abrir sorrisos para o mocinho. Era definitivamente tudo que eu precisava para ficar irritada. Se essa era a intenção da história, então tenho que lhe dar os parabéns. 

Enfim... Depois de ler a trilogia As Irmãs Keyes da autora Susan Mallery, eu esperava muito do livro Cinderela por uma Noite. A trilogia das três irmãs que tentam se reaproximar depois de vários desentendimentos, ao mesmo tempo que buscam o amor para suas vidas, é maravilhosa. Amo os três livros. Por isso me decepcionei muito com esse livro. Não foi nada do que eu esperava.

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.