O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

domingo, 10 de janeiro de 2016

Por Um Ano Apenas... - Lynne Graham

(Título Original: Zarif's  Convenient Queen
Tradutora: Maria Vianna
Editora: Harlequin
Edição de: 2014)


Heranças do Poder 3/3

Rainha por um ano.

Anos atrás, Ella Gilchrist cancelou seu casamento com o príncipe Zarif al-Rastani, mas agora precisava da ajuda dele. Ella terá que se submeter ao homem que passou anos tentando esquecer se quiser salvar sua família da falência. A fim de manter a paz em seu país, Zarif tinha a obrigação de se casar. Por isso, decide ajudá-la, mas com uma condição: Ella será sua esposa por um ano. E governará ao seu lado como a rainha perfeita, em público e na cama...


Palavras de uma leitora...


- Ela ainda não era capaz de entender como sua vida podia ter mudado tão bruscamente, a arrancando da segurança de sua rotina e a lançando novamente no mundo dele... Do homem que ela amava e a quem tinha dito "não" três anos antes, quando ele a pedira em casamento. Embora seu coração ainda doesse com aquela despedida tão amarga, Ella sabia que tinha tomado a decisão certa. Era preferível renunciar a ele do que condená-los a um casamento que acabaria por fazê-la odiá-lo. Mas agora se via novamente diante daquele passado... com as lembranças invadindo sua mente e um Zarif bem diferente retornando à sua vida... disposto a fazê-la pagar por suas dívidas. Com juros e correção monetária. 

"Zarif contraiu o queixo com um ar implacável.
 - Eu já vivi o bastante para saber que as pessoas mudam de maneira inesperada."

- Três anos antes, Ella acreditava que estava realizando o sonho da sua vida. Desde os 17 anos era apaixonada por Zarif, quando ele passou a frequentar sua casa graças à amizade com seu irmão. E por mais que desejasse que ele a notasse sabia que isso era impossível porque ela não passava de uma menina tola enquanto ele era um homem vivido, com uma cultura diferente da sua e acostumado a uma vida que jamais o faria prestar atenção a uma menina tão insignificante quanto ela. Mas ele a surpreendeu quando, em seu aniversário de 21 anos, finalmente pareceu enxergá-la e a chamou para sair, iniciando um relacionamento que terminou de forma extremamente dolorosa no dia em que ele a pediu em casamento. O que para muitas mulheres poderia ser a coisa mais maravilhosa do mundo, para Ella foi um pesadelo porque a assustava profundamente a ideia de casar-se e ir para um país onde as mulheres eram tratadas de maneira diferente, onde a cultura entrava em choque com a sua. Só que pior do que isso era largar seu país e ir embora com um homem que não a amava e que deixara mais do que claro naquele maldito dia que nunca a amaria... Que sua primeira esposa sempre ocuparia um lugar especial em seu coração e que não haveria espaço para Ella ali. Aquelas palavras foram como facadas, destruíram seus sonhos e provocaram uma separação que sempre a perseguiria. Que ela não conseguia esquecer. 

"Era uma ironia que, somente agora, quando não o amava mais, ela estivesse percebendo que havia um lado mais sombrio e mais complexo no seu caráter, que fazia com que ela temesse por seu próprio futuro."

- Ao vê-la depois de tantos anos, Zarif imaginou que a única coisa que sentiria seria ódio, um profundo desprezo pela mulher que ele um dia quisera tanto e que acabara com seu orgulho ao recusá-lo, sem nenhuma explicação. Todas aquelas bobagens que ela dissera não passavam de desculpas ofensivas, que agrediam ele e seu povo, o país que ele tanto amava e para o qual tinha entregado o seu sangue. Jamais tinha passado por sua cabeça que ela pudesse rejeitar o seu pedido de casamento e ele ainda não superara a fúria que o invadiu, que o fez riscá-la de sua vida, de sua mente... que o fez fingir que ela jamais havia feito parte dos seus dias. Mas quando ele finalmente põe em prática a sua vingança... percebe que o tempo não passara. Que seu amor por ela permanecia o mesmo, ainda que ele tivesse lutado para esquecê-la, ainda que ele jamais tivesse admitido que o que sentia era amor. 

"Ele não conseguia imaginar o mundo sem Ella."

Ao entender que estava destruindo tudo o que um dia eles partilharam, Zarif percebe que precisa rever seu comportamento e fazer todo o possível para salvar o que ainda resta daquela história, daquele amor. Porém, por mais que reconheça que magoara a única mulher que conseguira realmente possuir seu coração, nada é tão simples quando o orgulho luta contra a paixão, e a raiva tenta sufocar o amor. É preciso muito mais do que força de vontade para salvar um casamento fadado ao fracasso desde o princípio. É necessário abrir o coração para o perdão e para a verdade. 

"- Há três anos, eu a pedi em casamento e você disse não. Não espere ter os mesmos privilégios que eu teria lhe oferecido naquela ocasião. - advertiu ele secamente. - Aquele tempo acabou."

- Será que acabou mesmo?rs Dos três livros, este sem sombra de dúvidas é o mais complexo. A relação entre Ella e Zarif é muito complicada, embora a solução para tanta dor, tanta mágoa e arrependimentos fosse bastante simples: diálogo. Uma conversa sincera, na qual eles jogassem na mesa toda a verdade, sem omissões, sem ficar ocultando os sentimentos, teria resolvido tudo. Teria poupado anos de sofrimento, anos de saudade. Porque o medo do Zarif de expor o que realmente sentia levou a Ella a ficar ainda mais insegura do que ela se sentia na época em que ele a pediu em casamento. Ela já se sentia inferior a ele, estava com os nervos à flor da pele e tudo que necessitava era que ele a abraçasse e ao menos uma vez esclarecesse o que ela realmente representava para ele, o que ele de fato sentia, pois ela não tinha o poder da adivinhação. E o Zarif, por outro lado, quando ela disse "não, não vou me casar com você.", precisava que ela dissesse a verdade e não desse desculpas hesitantes para aquela recusa. Então, eles seguem por caminhos diferentes porque não se sentiam preparados para ser sinceros. Um ficou alimentando mágoas do outro, sem seguir em frente, fazendo cada uma de suas escolhas baseados naquela separação dolorosa. Fiquei chateada com a quantidade de tempo perdido e a forma como eles insistiam em se machucar, porque a verdade para eles significava algo extremamente ameaçador. Eles preferiam se agredir, dizer coisas que não sentiam, fazer o outro se sentir um lixo. Enfim... Relacionamentos nunca são fáceis, não é mesmo? 

- Eu fiquei com muita pena deste casal.kkkkkkkkkk... Na verdade, não sei de qual dos dois sinto mais dó. Eles passam a história quase toda vivendo uma mentira, tentando construir pontes para se reencontrarem, mas sempre fazendo uma nova besteira para se machucarem mais uma vez. O Zarif com sua suposta vingança, ao aproveitar-se da situação delicada que a mocinha estava vivendo para obrigá-la a se casar com ele, fez com que a Ella se sentisse uma prostituta, alguém que estava se vendendo, alguém que não merecia mais do que aquele tratamento desprezível. E em momentos assim eu tive imensa vontade da Belle estar presente para aconselhar a mocinha a pegar algum objeto "apropriado" para arremessar na cabeça dele. Mas assim como minha raiva pelo Zarif vinha, passava.rs Porque as emoções dele são mais do que evidentes a história inteira. Nós sabemos que ele adora a Ella e que fica apenas inventando desculpas para detestá-la, convencendo-se de que ela é uma falsa, de que ela nunca o amou e de que ele próprio jamais a amou. Ele tenta se convencer de que o que eles têm é apenas algo físico e que logo ele vai se cansar dela e se ver livre daquela doença.kkkkk E eu tenho que concordar com ele, não acham? Porque se ele quase teve um troço do coração quando ela sofreu um choque anafilático é porque ele não a ama. Se ele encheu o quarto dela de flores ao não saber como se desculpar é porque ele não a ama, se ele escreveu um bilhete pedindo perdão (quando não se sentia preparado para desculpar-se pessoalmente) é porque ele não a ama. E cada vez que ficava todo bobo quando ela mostrava algum interesse por seu país ou por ele, ou quando voltava atrás após discutir com ela, é evidente que não era por amá-la.rs 

- Eu adorei o livro, apesar de ter ficado com a cabeça dando voltas com a confusão que esses dois fizeram com a própria vida. Eu me via perdida, tentando entender como eles podiam estragar tudo daquela maneira, mas admirava as tentativas deles de se entenderem, ainda que eles fizessem besteira logo em seguida.rs Como eu disse, senti muita compaixão por eles.kkkkkkkkk... Se um dia eles conseguirem ser menos complicados e perdidos, eu mudo meu nome.rs

- Foi delicioso rever os casais dos livros anteriores e a minha querida Belle, sempre rebelde e espontânea. Ela não cansa de ser louquinha, louquinha, mas na verdade é a alma de toda a trilogia. Sempre que ela aparece, algo acontece.kkkkkkkkkk... 


Trilogia Heranças do Poder

Noiva Rebelde (Belle e Cristo Ravelli) 
Esposa Decidida (Betsy e Nik)
Por Um Ano Apenas... (Ella e Zarif)

4 comentários:

Naines disse...

Adorei esta trilogia, todas heroínas corajosas que buscam o que querem. Gostaria de saber o que aconteceu com o irmão, será que terá continuação?

Luna disse...

Olá, Naines!

Não creio. Acho que ficará só nesses três livros mesmo. Pelo final, sabemos que o irmão da Ella continua levando uma vida fácil, já que sempre consegue sair de apuros através das ligações familiares. Porém, ele parece ter "sossegado" mais e a irmã tem a esperança de que ele finalmente tenha criado juízo. Infelizmente, na minha opinião, o Jason jamais criará juízo. É um irresponsável.

estefany brado disse...

Estou sem palavras para descrever o quanto eu amei este livro a cena dela fugindo naquele carro foi maravilhosa e ele falando no telefone com o funcionário dele dizendo nem que você tenha que catar mulheres na rua mas a minha esposa não pode ser a única naquela sala aquilo foi maravilhoso e tão lindo nota 1000

Luna disse...

Olá, Estefany!

Fico feliz que tenha gostado! A história é maravilhosa, apesar do casal causar muitos problemas para eles próprios!kkkkkkkk... São bem complicados.

Os outros dois livros da trilogia também são incríveis! Amei todos!

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.