O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

domingo, 20 de novembro de 2016

Cega - Karin Slaughter

(Título Original: Blindsighted
Tradutor: Alexandre Raposo
Editora: Record
Edição de: 2005)


 A pacata Heartsdale, na Geórgia, entra em pânico quando Sara Linton, pediatra e médica-legista da cidade, encontra Sibyl Adams, uma jovem professora universitária, morta em um restaurante local. Além de ter sido violentamente estuprada, Sibyl fora esfaqueada: dois cortes profundos formavam uma cruz macabra na altura do estômago. No entanto, quando Sara realiza a autópsia, a brutalidade do assassino é revelada em toda a sua extensão.

O chefe de polícia, Jeffrey Tolliver, ex-marido de Sara, está à frente da investigação. Quando uma segunda vítima é brutalmente crucificada alguns dias depois, ele tem de encarar o fato de que o assassinato de Sibyl não fora um ataque pessoal, um caso isolado. Na verdade, um estuprador sádico aterroriza o condado de Grant.

Jeffrey não está sozinho em sua busca. Lena Adams, a única detetive da cidade, quer justiça a qualquer preço, uma vez que Sibyl era sua irmã. Sara também não consegue escapar do horror. Um segredo de seu passado pode ser a chave para descobrir o assassino - a menos que ele a encontre primeiro.




Palavras de uma leitora... 



- Tenho este livro desde 2013. Lembro exatamente onde e como o adquiri. Não foi bem num sebo nem numa livraria. Era um lugar novo na rua onde eu fazia determinado curso e na intenção de incentivar a leitura, o local oferecia troca de livros. Você levava um livro que não quisesse mais e poderia trocar por qualquer outro que tivesse lá. Eu cheguei a comprar livros em sebos para poder trocar pelas raridades de histórias que encontrava ali. Adquiri verdadeiros "tesouros" do Sidney Sheldon naquele lugar.rs Os livros estavam quase todos em perfeito estado, uns nem lidos tinham sido. Sinto saudades dali. Suspiros...

- Cega me atraiu por ser um suspense e pela capa tão diferente e misteriosa. No entanto, vocês já me conhecem. Eu adquiro um suspense/romance policial, mas, na maior parte das vezes, levo anos para criar coragem de lê-lo.rsrsrs... Com este não foi diferente. E, no final das contas, não tive medo à toa. Eu realmente tinha que temer esta história. Porque ela dá arrepios. Mexe com todos os nossos nervos e nos faz desconfiar até da nossa sombra. Pelo menos, foi o que se passou comigo. Tudo que mais necessito é tirar os acontecimentos deste livro da minha mente.

"Quem quer que tenha feito aquilo, provavelmente estava a caminho de alguma coisa muito mais dramática naquele exato momento."

Era para ser mais um dia normal. Só que tudo começara a dar errado desde o início. Como pediatra de uma pequena cidade, o que Sara mais via em seu dia a dia eram infecções comuns à infância, nada que fosse grave, nada que terminasse em morte. Mas os resultados do exame daquele menino mostravam que talvez ele não chegasse ao ano seguinte. E teria que ser ela a dar aquela notícia à família. Só aquilo já bastava para destruir o seu dia, mas algo ainda mais terrível estava prestes a acontecer. Se tivesse alguma ideia... talvez não tivesse ido até o restaurante. Ou, talvez, tivesse chegado mais cedo, a tempo de salvá-la... Ela não sabia se um dia conseguiria superar o terror que cairia sobre sua cidade naquela semana... 

Sara estava muito atrasada quando se encontrou com a irmã no restaurante que todos ali frequentavam desde sempre. Conhecia todo mundo, incluindo a jovem que encontrou no banheiro, momentos depois, ensanguentada sobre um vaso sanitário, enquanto agonizava. A cena a chocou tanto, mas nada a preparou para os segundos seguintes, quando Sibyl morreu em seus braços de maneira extremamente cruel e dolorosa. Ainda que trabalhasse também como médica-legista, Sara jamais se deparara com uma cena assim... Ou talvez, sua mente apenas não recordasse...

"Isso é um homicídio metódico cometido por alguém que quer dizer alguma coisa."

- Para Jeffrey, o trabalho como chefe de polícia local era relativamente fácil. As pessoas daquela cidade eram, de modo geral, calmas e colaboradoras. Todos se ajudavam e crimes violentos não costumavam ocorrer ali. Por isso, foi um choque encontrar o corpo da jovem professora ali, brutalmente ferida, com sangue por todos os lados. Quem poderia querer matá-la? Quem seria capaz de machucar alguém como ela? E, acima de tudo, como ele daria aquela notícia à sua irmã? Porque a vítima era irmã da melhor detetive de sua equipe, Lena Adams, que não fazia a menor ideia do pesadelo que a irmã enfrentara enquanto ela estava longe... 

"Lena olhou para ele diretamente nos olhos. Ele se esforçou para não desviá-los. 
- Ela está morta." 

- Para Lena, sua própria morte começara ali, no dia em que perdeu a irmã. Não era capaz de entender como alguém pudera lhe tirar a única pessoa que ela amava, aquela que sempre esteve com ela em todos os momentos, que se mudara para aquela cidade para que estivessem sempre juntas. Durante toda a infância, Lena fora o apoio da irmã, aquela que a protegia, que impedia que qualquer mal se aproximasse. Mas, naquele dia, ela estava longe. Conseguiria se perdoar por ter falhado? Sabia bem a resposta para aquela pergunta. Sem Sibyl, sua própria vida não fazia mais qualquer sentido. Não podia imaginar um mundo onde ela não estivesse, não suportava saber que nunca mais ouviria sua voz ou veria o seu sorriso. Era injusto que ela respirasse enquanto a irmã fora assassinada. E só era capaz de seguir em frente porque precisava colocar as mãos em quem lhe fizera aquilo. Não descansaria enquanto não o pegasse...

Mas o que Sara, Jeffrey e Lena ainda não sabiam era que o assassino estava mais perto do que poderiam imaginar. E que não apenas não pararia naquela vítima, como colocaria suas próprias vidas em perigo... 

... Mas a segunda vítima, encontrada terrivelmente crucificada, abre os olhos de Sara para uma verdade que ela não quer reconhecer. Que... em seu passado... se esconde o motivo e os segredos por trás daqueles crimes... E que, talvez, seu nome seja o próximo da lista. 

"- Me abraça - implorou ela. - Por favor, só me abraça."

- Eu conheço autores de suspense/romance policial o suficiente para estar acostumada com este tipo de história. Já vi descrições realmente terríveis de assassinatos e outros crimes. Descrições que causam pesadelos, que fazem com que as histórias fiquem em nossa cabeça muito tempo depois da leitura. Ainda assim... não estava preparada para este livro. Não mesmo. Não que ele seja mais pesado que outros que conheço. Na verdade, me lembrou imenso O Beijo da Morte de James Patterson (foi transformado em filme recebendo no Brasil o título de Beijos que Matam), com a mesma narrativa crua, emotiva e envolvente de um jeito que não queremos, pois apesar de todo o pesadelo que encontramos nas páginas, não conseguimos parar de ler. O livro não é mais aterrorizante que outros que conheço, mas ele tem algo que me deixou muito abalada, desejando não tê-lo lido. Querendo simplesmente ter optado por uma leitura diferente. 

- A história conta com três protagonistas. A pediatra e médica-legista Sara Linton, seu ex-marido e chefe de polícia Jeffrey e a detetive Lena, que é irmã da primeira vítima e aquela com mais motivos para querer encontrar o assassino por trás daqueles crimes. Apesar de ter amado a Sara e o Jeffrey e a complexidade do relacionamento entre os dois, que ainda se amam muito, mas não querem dar o braço a torcer e reconhecer que se necessitam, a personagem da qual mais gostei foi a Lena. Ela é o tipo de heroína que adoro encontrar nos livros. Forte, decidida, com seu próprio passado e traumas, mas com uma coragem que impressiona. Ela é uma guerreira em todos os sentidos, marcando presença na história e nos fazendo desejar que a vida sorria um pouco mais para ela, pois tudo em sua vida ia de mal a pior. E me revoltei tremendamente com as coisas que a autora fez com esta personagem. Ela quis dar um maior protagonismo à Sara e eu até entendo isso. A Sara é marcante. Forte como a Lena, com um passado de gelar nosso sangue, mas a autora não precisava ter feito tudo que fez com a minha mocinha preferida da história. E não sei se algum dia conseguirei perdoá-la por isso. Duvido muito. 

- Enfim... É um romance policial cru, com um toque de romântico e recheado de cenas que nos dão náuseas e nos fazem pensar em quanta maldade existe neste mundo e como não conhecemos as pessoas. Os crimes mais brutais são cometidos por quem menos imaginamos. Talvez por alguém que conhecemos a vida inteira e que se mostrava inofensivo, incapaz de fazer mal até mesmo para uma mosca. É como dizem... Ninguém nunca conhece uma pessoa de verdade, apenas o lado que ela quer mostrar

- O livro é totalmente digno de 5 estrelas. A autora é brilhante, nos fazendo virar página após página, sem conseguir desgrudar do livro. E eu descobri que este é apenas o primeiro de uma série envolvendo os protagonistas. Não quero nem imaginar como as outras histórias são.rsrs 

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.