O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

segunda-feira, 6 de março de 2017

As Areias do Tempo - Sidney Sheldon (Desafio 12 Meses Literários - Março)

(Título Original: The Sands Of Time
Tradutor: A. B. Pinheiro de Lemos
Editora: Record)

A Espanha, com suas paixões ardentes, ainda dilacerada pelos ódios da sangrenta Guerra Civil, é o cenário deste novo e inesquecível romance de Sidney Sheldon, o autor mais lido do mundo. A história se passa depois da morte de Francisco Franco, o ditador que governou o país com mão de ferro por quase quarenta anos.

Em 1976, o carismático e idealista líder do proscrito movimento separatista basco, Jaime Miró, liberta da cadeia em Pamplona dois companheiros condenados à morte e foge, perseguido pela polícia e pelo exército.

O cruel e vingativo coronel Ramón Acoca, no comando da implacável perseguição, desconfia de que os bascos estão refugiados num convento cisterciense nos arredores de Ávila e resolve invadi-lo. Essa decisão desencadeia acontecimentos que vão repercutir  e emocionar as pessoas no mundo inteiro, que por duas semanas acompanharão atentas uma terrível caçada humana.

Na pungente beleza da região rural espanhola, o convento cisterciense repousa, em eterna devoção a Deus. Mas mesmo aí os conflitos do mundo eclodem. As freiras desta ordem, uma das mais rigorosas do mundo, obrigadas ao silêncio e à reclusão absoluta, subitamente expulsas do ambiente aconchegante e seguro do convento, são brutalizadas e levadas para Madri, presas. Mas quatro conseguem escapar e, arremessadas no perigo e na aventura, vêem-se presas de paixões proibidas a que não podem ceder, mas que não ousam negar.

Irmã Teresa, irmã Lucia, irmã Graciela, irmã Megan são as principais figuras desta aventura inesquecível, que combina ação constante e atrações irresistíveis, com um suspense excepcional, as descobertas se sucedendo a todo instante, no ritmo vertiginoso e fascinante que só um autor extraordinário como Sidney Sheldon é capaz de oferecer.



Palavras de uma leitora...



- Esta resenha é tudo o que eu não deveria estar fazendo agora. Era para eu estar sentada estudando. Como prometi a mim mesma que faria. Acontece que nem sempre cumpro minhas promessas...rs

Era para eu passar bem longe dos meus amados livros nesta semana. Estou em contagem regressiva para uma prova muito importante que quero fazer e venho estudando há tempos, mas estabeleci que nos últimos dias apenas estudaria. Nada de livros de romance, suspense e todos os outros que me fascinam. Nem uma página sequer. Nada! Porque eu aproveitaria a semana de folga do trabalho e da faculdade para me dedicar completamente aos estudos para a prova. Resisti com sofrimento nos quatro primeiros dias, estressada pela abstinência literária, mas mantendo minha promessa. Ocorre que ontem... eu olhei para o livro por longos momentos, o livro também olhou para mim ... tivemos uma conversa silenciosa e quando eu vi já estava completamente envolvida pela história e mandando minhas próprias regras para o inferno. E não me arrependi. A vida é curta demais para me privar de um dos maiores prazeres da minha existência. :)

- São pouquíssimos os livros do SS que ainda não tive a oportunidade de ler. Bem poucos mesmo. O que não me dá uma sensação de alegria, por incrível que possa parecer. É que, para quem ainda não sabe, o meu autor querido faleceu em 2007 e quando eu ler todos os livros que ele escreveu, não terei absolutamente mais nada dele para ler. E nenhuma esperança de novos livros. O que a Tilly faz não conta. Ela é um assunto que não gosto de mencionar, pois sempre fico com o sangue fervendo. Todos os palavrões que conheço passam por minha cabeça quando o nome dessa mulher me vem à mente. Sobretudo depois do que ela fez com a Tracy e o Jeff... Enfim... 

Voltando ao livro... Há séculos eu desejava muito ler As Areias do Tempo. O título já me chamava muito a atenção e tinha uma capa em particular que eu achava lindíssima e acreditava que jamais teria um exemplar com a tal capa, pois era uma edição antiga. E quando participei de um desafio num grupo do facebook que adoro e passei por essa história na hora de fazer a pesquisa para responder uma pergunta sobre os livros do autor, desejei loucamente lê-lo naquele instante. Mas não tinha o livro. Não físico. E em ebook eu não aceitava. É o SS, gente. Eu precisava do livro em minhas mãos e se fosse a versão tão sonhada, melhor. 

E este ano... quando eu passava por uma feira de livros na cidade em que trabalho... o livro estava lá. Apenas um exemplar. Perfeito. Como se o tempo apenas o tivesse deixado mais maravilhoso. Nenhum amassado, nenhuma orelha... me perguntei se aquele exemplar havia sido lido por alguém e se sim, agradeci que tivesse cuidado tão bem dele antes dele vir para minhas mãos. Parecia um sonho, sabe.kkkkkkk... Era a capa que eu queria. Que eu tanto tinha desejado. E quando coloquei o livro na minha meta de leituras deste ano, acreditei que teria que comprar a edição mais nova da história, que é linda, mas não era a que meu coração desejava. Quem sabe, de algum lugar no universo, alguém não tenha dado um jeitinho do livro aparecer na minha frente? :) 

"As vidas de todos os grandes homens lembram
 Que podemos tornar nossas vidas sublimes,
 E ao partirmos, deixar para trás
 Pegadas nas Areias do Tempo" 
 [Henry Wadsworth Longfellow - Um Salmo da Vida]

- O livro começa com esta citação reflexiva, que ficou na minha mente enquanto eu iniciava a leitura e até agora não saiu. Me fez pensar muito em tantas e tantas vidas que passaram por este mundo e marcaram de uma forma ou de outra. Seja pro bem ou pro mal. E também pensei nas pegadas que o próprio SS deixou... pegadas, sem sombra de dúvidas, muito positivas. Pegadas que nunca se apagarão. Ele marcou pessoas que existiram antes de mim, pessoas que já partiram, outras que estão aqui... e marcará muitas outras que ainda nascerão. É um autor que criou história. Que deixou uma marca que ninguém jamais poderia destruir. Nem o tempo. Sempre me sinto mais viva quando leio seus livros. Mesmo quando os finais me deixam destroçada, com uma enorme sensação de injusta (ou de uma justiça que eu não queria que ocorresse na história), como foi o de A Ira dos Anjos, ainda assim me sinto renovada quando leio algo dele. Suas histórias são fantásticas, muito diferentes umas das outras e ainda assim bem parecidas, com mocinhos e mocinhas que amamos ou desprezamos intensamente (e, não raramente, as duas coisas), tramas muito bem elaboradas, suspense que se mantém até a reta final da história, reviravoltas que nos tiram o fôlego... Ainda não conheci um autor como ele.

- Não há a menor necessidade de fazer um resumo pessoal sobre esta história, uma vez que a sinopse é completa, tocando nos pontos centrais do livro. Não quero repetir o que a sinopse já contou.rs

Quando iniciei a leitura, eu não tinha uma real ideia do que me aguardava. Sabia que teria suspense, ação, perseguições, assassinatos e possíveis cenas de estupro. Tudo o que a sinopse já mencionava. E estava com aquele medo que antecede este tipo de livro. Mas quando passei pela primeira página e pela segunda, terceira... o medo foi para o espaço e eu só queria devorar as folhas e descobrir como tudo se resolveria, como as freiras entrariam naquela confusão, que papel elas teriam e quem era o homem fascinante que invadira a prisão e libertara dois presos com a maior facilidade do mundo, bem debaixo dos narizes das autoridades do país. Ele me deixou bem admirada com a maneira inteligente como agiu... e eu tenho um fraco por mocinhos politicamente incorretos, aqueles que são rebeldes e acreditam em suas próprias causas, arriscando a vida por isso e sendo tudo o que as mocinhas precisam manter bem longe de si mesmas. Fugir como o diabo da cruz, sabe. Sempre lembro do Ráfaga, de A Carícia do Vento, quando encontro mocinhos assim. Ele era tudo o que a Sheila não deveria querer. Mas, no final das contas, era o que ela precisava. Sim, sou uma romântica incurável. E sabe? Acredito que o SS também era. Seus livros são uma prova disso. 

- Quem não se lembra de Franco da Espanha? Minhas aulas preferidas e mais revoltantes na época da escola eram as de História, sobretudo no que se referia a guerras mundiais, guerras civis e ditaduras. E nomes como Hitler, Stalin, Mussolini, Franco... acabam por ficar em nossas mentes. Saber que a história se passaria após a morte do ditador Francisco Franco, numa Espanha ainda dividida e em guerra por causa de ideologias em conflito, que seguiam provocando a morte e violação dos direitos humanos de muitas pessoas, aumentou ainda mais o meu interesse por este livro. O autor, em uma nota no início da história, esclarece que esta é uma obra de ficção, porém... Não dá para negar que eram coisas que se passavam no país naquele momento. 

Após entrar audaciosamente numa prisão e resgatar seus homens, Jaime Miró, líder dos rebeldes bascos que lutavam pelos direitos do seu povo, provoca a fúria das autoridades locais e, em especial, de seu inimigo declarado, o coronel Ramón Acoca, um homem frio e sem compaixão, que faria o que fosse necessário para colocar as mãos em Jaime... até mesmo invadir um convento, aterrorizando e violentando as freiras que ali viviam, numa ação que provoca uma comoção internacional, mas que não é suficiente para detê-lo. Abusando do poder e influência que possuía, aprisiona diversas freiras, sob falsas acusações e as leva para Madri, não sem antes iniciar uma busca frenética pelas quatro que conseguiram escapar e que poderiam falar demais. 

"O coronel Ramón Acoca possuía os instintos de um caçador. Adorava a perseguição, mas era o ato de matar que lhe proporcionava uma satisfação visceral."

Era evidente a falta de respeito dele pelos direitos das pessoas, pela Igreja e qualquer coisa que não fosse sua ambição e sede de vingança. Ao longo da leitura, eu senti pavor e um forte desprezo por esse traste disfarçado de ser humano. Ele tinha lábia, sabia como convencer os outros de suas verdades, mas não passava de um animal capaz das mais absurdas crueldades. Ele é o monstro por trás de uma das cenas mais chocantes e repulsivas do livro... uma cena que não conseguirei esquecer e que me deixou nauseada, querendo uma justiça que jamais aconteceria. Não era justo. Simplesmente eu não podia acreditar que tudo terminaria daquela maneira para uma personagem que tocou tanto meu coração e fez eu torcer para que ela tivesse seu final feliz. Eu desejei que aquele coronel filho de todas as p.... tivesse um final bem merecido. Mas nada seria suficiente. Nem a morte mais cruel bastaria. Ele era um verme vindo das profundezas do inferno. Tinha o seu passado. Seus traumas. Mas nada no mundo justificava tamanha crueldade. Ele era podre por dentro. Não foi a dor que o transformou naquilo. Ele simplesmente era ruim mesmo.

"Era sempre um sonho diferente.
 Era sempre o mesmo sonho."

- Na fuga do convento e dos homens do coronel demônio-Ramón-maldito-Acoca, as quatro freiras, Teresa, Lucia, Graciela e Megan acabam, por ironia do destino, indo parar no caminho do homem que elas haviam sido acusadas injustamente de proteger: Jaime Miró. A partir daí, todas viverão aventuras que marcarão e poderão destruir para sempre suas vidas... E sentimentos proibidos poderão ameaçar algo ainda mais precioso: a certeza que tinham do caminho que escolheram. Teriam realmente tomado a decisão certa? Passar o resto de suas vidas trancadas em silêncio absoluto no convento era o que realmente desejavam? 

"[...] Fui para o convento por todos os motivos errados. Não estava correndo para Deus, mas fugindo do mundo. [...] E agora, abruptamente, fora lançada de volta ao mundo do qual fugira. E sua mente lhe pregava estranhas peças. O que Deus planejou para mim?"

- Não posso falar muito sobre as protagonistas da história, pois acabaria revelando coisas que é melhor descobrir lendo. O passado das quatro freiras é totalmente desconhecido por nós ao longo de boa parte da história. Tudo vai se revelando aos poucos... e vamos conhecendo uma por uma... percebendo que todas tinham entrado para o convento na intenção de escapar de algo. De uma vida de dor, de um vazio insuportável, das traições que são capazes de roubar tudo de uma pessoa... Cada uma tinha sua própria história, mas a da irmã Teresa... Nossa! É incrível o poder que o ser humano tem de destruir outra pessoa. Sobretudo alguém que lhe ama. Não é ficção que muita gente se aproveita dos sentimentos dos outros para fazer mal, para ferir e destruir. Tudo o que a Teresa passou... Não sei o que eu teria feito no lugar dela. Eu poderia entender seus motivos para ter fugido. Para ter buscado refúgio nas paredes daquele convento. E ela estava muito feliz ali. Era feliz com o silêncio, com a Disciplina, com o prazer que não poderia sentir por nada, com a vida de privações e trabalhos e orações que se impôs. Ela era realmente feliz. Porque tinha encontrado paz. Porque estava longe daqueles que tanto a tinham ferido. E então... o animal do coronel invadiu o convento e a obrigou a fugir... A partir daí... seu futuro se torna muito incerto e todos os fantasmas do passado retornam com força. Ela é, sem dúvidas, a personagem que mais me marcou. 

Mas também amei a Graciela e a Megan e tive sentimentos complicados em relação à Lucia. Graciela também entrou para o convento porque precisava fugir da vida e de todas as dores que conhecia desde criança. Ela me comoveu e torci tanto, mas tanto para que ela fosse feliz... As reviravoltas que ocorrem em relação a esta personagem são surpreendentes e nem sempre de uma maneira agradável. Ainda não sei se aceito o destino dela nesta história.rs 

"Estou calma e cheia de paz.
 Ela não estava calma nem cheia de paz."

- Megan é a protagonista mais divertida desta história. Ela é meio louquinha e até suas orações me faziam rir. Viajar ao lado de Jaime foi uma aventura e tanto para ela e o que lhe provocava mais culpa era o fato de estar gostando... e não só da aventura. Ela tem um papel muito importante no livro... e meu coração se acelerava com as cenas que ela protagonizava. Amei tudo o que ela fez! Sua inteligência era tão impressionante quanto a de Jaime e sua aparente fragilidade era uma excelente arma para livrá-la de grandes encrencas. Ela era um tanto ingênua, mas inteligente como poucos. Realmente uma personagem brilhante! Se Teresa foi a que mais me comoveu e partiu meu coração, Megan foi a que me fez rir e deixou a história mais leve. Uma mocinha que merecia muito ser feliz. 

- A personagem que me provocou sentimentos confusos foi Lucia. Seu passado é bem diferente do das outras freiras.rs É alguém fácil de desprezarmos e muito difícil de amarmos.kkkkkk... Mas ao longo da história eu não sabia ao certo o que sentia por ela. Ficava furiosa com seu comportamento em alguns momentos, mas em outros ela mostrava um lado humano e tão menos egoísta... que me causava grande confusão. Até agora não sei ao certo o que sinto por ela. Acho que nunca irei saber.kkkkkkkkk...





As Areias do Tempo foi minhas escolha para o mês de março do Desafio 12 Meses Literários. Neste mês o tema era um romance escrito por homem. Claro que nem hesitei ao escolher. Só poderia ser Sidney Sheldon. Fazia muito tempo que não lia nada do meu autor e a saudade era enorme. De modo algum ele ficaria de fora deste desafio. :)


Enquanto escrevo esta resenha é sábado, mas quando ela for publicada já não será.rsrs Não sou muito de programar posts, mas terminei a leitura do livro hoje e quis fazer imediatamente a resenha. Só que não poderei publicá-la antes de um outro post que preciso preparar (do resumo do mês de fevereiro). 

8 comentários:

Vanessa Lima disse...

Oi Luna tudo bem?

Nunca li nada desse autor, fiquei interessada vou dar uma conferida.

Vc ja leu aqueles livros dos instrumentos mortais? So vi o filme e detestei, mas estreiou a série agora no Netflix e tô gostando muito, outra série que adoro é Grimm fiquei triste com a notícia fe que vai acabar na sexta temporada e pra completar o netflix tirou ela da programação fiquei muito arretada, mas to vendo pela net mesmo.

Sim tô gostando muito de o que a vida me roubou, mas to vendo que ainda vem muito sofrimento pela frente né? Rsrsrsrs , vi seu comentário no outro post e concordo com vc, as pessoas se deixam influenciar bastante pela aparência e pelo poder e esquecem do essencial. Mas torcendo pelo casal, espero que eles possam encontrar seu caminho.

Bjos

Luna disse...

Olá, Vanessa!

Eu amo demais o SS! Te recomendo para começar o livro Se Houver Amanhã. É o meu preferido. :)

Já ouvi falar muito dessa série, mas ainda não tive a oportunidade de ler os livros. A série Grimm eu tenho curiosidade de ver. A série de contos de fadas que acompanho é Once Upon a Time. Grimm é o lado sombrio dos contos de fadas ou algo assim, certo? Eu vi uma promoção da série uma vez e parecia meio que contos de terror.rs

Sim! Alejandro e Montserrat ainda vão sofrer bastante. A novela dá muitas reviravoltas.

Pois é. Eu fiquei revoltada com aquilo. Enfim... Fico feliz que esteja torcendo por eles! O Alejandro vai pagar por todos os seus erros e vai merecer a Montserrat. Não que ele vá ser menos possessivo e controlador no futuro, porém, vai melhorar um pouco.

Bjs!

Vanessa Lima disse...

Anotado, vou começar por esse.

É sim, são contos de terror, mais os personagens são ótimos, te conquistam logo de cara e a história é otima. Comecei a ver once upon a tima, mas não terminei, ta na minnha lista de séries inacabadas rsrs.

Luna disse...

Eu recomendo que você volte a ver Once Upon a Time. Simplesmente adoro essa série!rsrs

Vou colocar Grimm na minha lista. :)

Diana Canaverde disse...

Olá tudo bem??
É tão bom quando finalmente compramos um livro que tanto queremos... teve um na bienal do livro que comprei depois de muito tempo que queria da Intrínseca, Todos os nossos ontens, fala de viagem no tempo... parece que o enredo é denso e intenso, mas que compensa ler, porque é SS como você mesma chama... ainda que eu não tenha lido nada do autor, sempre leio resenhas positivas e sei que um dia pegarei algo dele para ler... sua resenha ficou ótima, parabéns!!!

http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

Grazi Moraes disse...

Oie amore,
Adorei a escolha pro Desafio. Sou fascinada pela escrita de SS desde adolescente, embora não tenha lido esse título, confesso que fiquei muito curiosa e anotei a dica por aqui.
Beijokas!
www.facesdeumacapa.com.br

Luna disse...

Olá, Diana!

Sim, é maravilhoso! Comprar livros é bom, mas encontrar aquele que tanto procuramos... Suspiros.

Tenho certeza que você amará as histórias do SS quando lê-las! Sempre recomendo que as pessoas comecem pelo livro Se Houver Amanhã. É o meu preferido.rs

Muito obrigada, querida! :)

Bjs!

Luna disse...

Olá, Grazi!

Para mim não existe autor como ele. E recomendo muito este livro! :)

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.