O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Cartas para Uma Falsa Dama - Carol Townend

(Título Original: Mistaken for a lady
Tradutor: Leandro Santos
Editora: Harlequin
Edição de: junho/2017)

Com a pena na mão, Francesca sabia que esta seria sua última tentativa, a última carta que enviaria ao marido. Se não obtivesse resposta, saberia que Tristan a havia desertado. E ele tinha todo o direito. Afinal, era um conde, e Francesca acabara de descobrir que não possuía sangue nobre. Não era uma dama. Não era digna de ser casada com um homem como Tristan. Por certo, ele já havia se arrependido do matrimônio e rogaria por uma anulação.

Dois anos se passaram desde que Tristan deixara sua jovem esposa para defender o ducado da Bretanha. Dois longos anos. Desde então, não conseguira tirá-la de seus pensamentos. Será que Francesca também sentira a sua falta? Não era o que parecia, já que não respondera a nenhuma das cartas que ele enviara. Prestes a reencontrá-la, Tristan teme que sua esposa não seja a mulher doce e inocente de que se recorda. E, para manter essa união, ele terá de lutar mais bravamente do que nos campos de batalha.



Palavras de uma leitora... 


- Em junho, eu e outras blogueiras, ganhamos cortesias belíssimas da editora Harlequin. Um kit encantador, que me deixou completamente apaixonada. Foi um mimo muito especial. Neste kit vieram três livros, três bottons charmosos, um baralho, uma ecobag linda e outras coisinhas fofas. 

Como expliquei no post de lançamentos de junho da Harlequin, a editora sofreu várias transformações nos últimos tempos e uma notícia maravilhosa é que ela está voltando com seu selo de livraria. Ou seja, teremos a volta da editora às grandes livrarias! Algo que me deixou muito mais que feliz! Me sinto muito orgulhosa por isso! Desejei bastante que isso acontecesse mesmo que tivesse chegado a pensar que era um sonho impossível. Eu sou da época em que a editora lançava livros de livraria com frequência, gente. Quando tais lançamentos pararam, me senti muito mal. 

Desta forma, completamente encantada pela sinopse e capa de uma das cortesias, o livro Cartas para Uma Falsa Dama, resolvi passar tal história na frente de vários livros que já estavam na minha lista. Pensei assim: "Não conheço a autora, mas é óbvio que a editora escolheria grandes escritoras para essa maravilhosa volta às livrarias. Então, o livro só pode ser incrível, irresistível." É. Pois bem. Eu estava equivocada. 

Vocês me conhecem bem. Sabem que não sou uma pessoa que faça resenhas mentirosas só para agradar alguém. Independente de ter ganhado um livro de quem quer que seja, tenho a responsabilidade comigo mesma e com vocês de sempre ser sincera em minhas resenhas. Não começarei a mentir agora. 

"Ela não o amava, não podia amar. Para amar alguém, era necessário conhecer essa pessoa, e estava ficando dolorosamente claro que Francesca não conhecia Tristan nem um pouco." 

Século XII. Tudo parecia estar dando terrivelmente errado na vida de Francesca. Num dia ela estava se casando com um completo estranho, acreditando, do fundo do seu coração ingênuo e sensível, que poderia construir um bom futuro ao seu lado. Pouco tempo depois, era obrigada a se despedir do desconhecido que aprendera a amar e que parecia ter olhos somente para os interesses políticos. E como se não bastasse ver-se abandonada pouquíssimos meses após o casamento, tinha que encarar a dolorosa descoberta de que o homem que pela vida inteira via como um pai, na verdade não era nada dela. Que ela era uma impostora, mesmo sem saber. 

Quando lady Clare apareceu de repente, foi impossível não perceber a imensa semelhança que ela tinha com o seu pai. Breves investigações confirmaram a verdade chocante: as bebês haviam sido trocadas logo ao nascerem e Francesca acabou usurpando o lugar legítimo da outra. 

Transtornada por tais revelações, sentindo-se deslocada e indesejada naquele ambiente, ela preferiu fugir para uma das propriedades distantes de seu marido, não sem antes lhe escrever. E, ao longo dos dois anos que se passaram, foram muitas as cartas que ela lhe enviou mesmo quando seu coração insistia que não fosse mais tola... que simplesmente desistisse. Porque Tristan, nem uma só vez, respondeu as suas cartas. Era mais que evidente que ele não tinha nenhum interesse de voltar para ela. O casamento estava acabado. O mais adequado seria aceitar. Afinal de contas, nada tinha a oferecer ao seu ambicioso marido. Tudo que ele acreditou que conquistaria com o casamento jamais seria dele, pois Francesca não era uma lady de verdade. 

"Quero ficar com ela."

Tristan não sabia se estava preparado para rever sua linda e distante esposa. Tinha consciência de que havia cometido um terrível erro ao casar-se com ela, pois ao longo do tempo da forçosa separação, Francesca não tivera a gentileza de responder nenhuma de suas cartas. Sentia-se magoado, furioso até, mas estava determinado a anular seu casamento. Não a odiava, sabia que ela era nova demais quando se casaram. Claro que a distância contribuiu para impedi-los de se conhecer melhor e era normal que ela não se importasse com ele, que também desejasse a anulação. Assim, os dois poderiam recomeçar suas vidas. Só que ao reencontrá-la... Tristan percebe que não está tão ansioso assim para ver-se livre de sua mulher. Ainda a queria. Precisava dela, mesmo que todo o seu ser desejasse negar. Ela era sua fraqueza. E, por Deus, acabaria sendo sua perdição!

- O livro tem uma premissa incrível, que poderia transformar-se numa história inesquecível, daquelas que lemos e relemos sem jamais nos cansarmos. Só a sinopse já nos instiga, fazendo com que desejemos ler o livro o mais rápido possível, pois queremos encontrar tudo aquilo que é prometido. E aí... ao iniciarmos a leitura não demoramos a notar o quanto estávamos equivocados. A decepção acaba sendo enorme. Pelo menos, foi isso que se passou comigo. 

Eu tinha muitas expectativas. Imaginei que a história seria de uma maneira, mas ela acabou seguindo um rumo totalmente diferente, trazendo cenas rasas, com sentimentos que jamais chegaram a ser profundos. Tudo é muito superficial no livro. Ele tinha enorme potencial, mas a autora simplesmente "passa" pelas cenas, não nos dando tempo de nos envolvermos, de nos conectarmos aos personagens e sentirmos o que eles estão sentindo.

A história começa com o casamento fracassado do casal. E o que esperamos é vê-los reconstruindo tal relação, se conhecendo outra vez... recomeçando. Esperamos cenas divertidas, brigas, desentendimentos... que eles sejam reais. Que sintam, pelo amor de Deus! Minha maior frustração com esta história foi a incapacidade dos personagens de sentirem qualquer coisa. Tanto Francesca quanto Tristan parecem muito frios. São apáticos, sabe? Tive vontade de sacudi-los para ver se assim eles despertavam.rs 

- Francesca se mostra um caso perdido desde o prólogo da história. Ela tem um jeito muito submisso, que não suporto nas mocinhas de nenhum livro. Tudo estava sempre bom para ela. Era tão doce e gentil que era capaz de compreender o que incompreensível! E quando ela ameaçava reagir, quando parecia que mostraria que tinha sangue correndo nas veias, se reprimia, obrigando-se a se controlar. Eu não queria que ela se controlasse, droga!kkkkkkk... Queria vê-la dizer umas quantas verdades ao Tristan, colocando-o em seu devido lugar, pois ele tinha certos comportamentos que não são aceitáveis. Mas Francesca em momento algum se impôs. Nunca foi mais que uma esposa submissa e obediente, que dizia algumas coisas, mas se obrigava a calar para agradar a ele e a todos os outros. Não tinha atitude. Anulava-se de uma forma que me fez desejar puxar meus cabelos!rs

Tristan... O que posso falar sobre ele? É outro idiota, na minha opinião. Ele até tem mais atitude e garras que a mocinha, mas também não é nenhum exemplo de mocinho. E quanto mais eu observava sua relação com a Francesca, o casamento tão esquisito e inexpressivo que eles levavam, mais duvidava do amor que diziam sentir um pelo outro. Se amavam mesmo? Sério? Não sei se acredito muito nisso. Talvez se amassem, mas não tinham ideia de como fazer isso, de como demonstrar. Eu té acredito que a Francesca era importante para ele, que ele tinha afeto por ela, alguma espécie de carinho. Só que me custa acreditar que era aquele amor que desejamos encontrar neste tipo de história. 

- Eu achei totalmente sem sentido a escolha de uma personagem como a Francesca para o lema "mulheres no poder", "Elas dão as cartas". Ela mal tem coragem de abrir a boca para dizer o que quer! Que poder ela possui? Não tem atitude! Não consigo considerar essa uma escolha boa. :( 

- Não quero dar nenhum spoiler. Por isso, estou me controlando bastante. Para não falar sobre certas coisas que é melhor vocês descobrirem lendo. Não cheguei a desgostar totalmente do livro. É uma boa história, mas o problema está justamente aí: é apenas boa. Para mim, a Harlequin deveria ter escolhido um livro de peso, algo que fosse bem significativo para o retorno às livrarias. Escolher uma história que é apenas "boa" não foi legal. Mas lembrem-se que esta é apenas a minha opinião. Gosto é algo muitíssimo pessoal. O que eu não apreciei pode ser uma história maravilhosa para outras pessoas. E, sinceramente, desejo bastante que seja assim. Que a maior parte dos leitores ame este livro! Porque quero ver a editora fazer sucesso com o selo de livraria. Quero muito! Porque isso abre a possibilidade do lançamento de outras autoras que me são queridas. :) 

- Não vou deixar de ler os outros dois livros desse retorno da Harlequin às livrarias. Lerei os outros dois lançamentos de junho, é claro! Cartas para Uma Falsa Dama não vai me desanimar e me impedir de apostar nas outras histórias! Até porque um dos livros é da Nora Roberts! :D Ainda não li nada da autora, mas sei que ela é uma diva, que arrasa em suas histórias! Estou louca para ler Jogo de Sedução

Acredito que não lerei outro livro da Carol Townend nem tão cedo. Tenho muitos livros na minha lista e se me decepciono com uma autora demoro bastante tempo para voltar a ler algo dela... isso se volto a ler algo da referida escritora... 

Este livro faz parte de uma série. Pelo que descobri, é o quinto e último da série Os Cavaleiros de Champagne. Os livros anteriores já foram publicados no Brasil no formato de banca. Segue abaixo a lista:

1º - O Campeão de Lady Isobel (Harlequin Históricos 148)
2º - Os Segredos dos Olhos de Lady Clare (Harlequin Históricos 150)
3º - A Amante de Lorde Gawain (Harlequin Históricos 155)
4º - A Desonra de Lady Rowena (Harlequin Históricos 164)
5º - Cartas para uma Falsa Dama 

2 comentários:

Dyen Paes disse...

Boa noite Luna!!!
Eu estou pasmaaaaaaaaa
Não acredito que você nunca leu nenhum livro da autora Nora Robert!!!!! Isso é um ultraje kkkkkkkkkkkk
Corra para ler alguns dos romances desta magnifica autora.

Luna disse...

Boa noite! :)

kkkkkkkkkkkkkkk... Vou ler sim, pode deixar! :D Estou amando a leitura de Jogo de Sedução!

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.