O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

terça-feira, 5 de abril de 2016

Lançamentos Harlequin - Abril



- Olá, queridos!

Neste mês, a Harlequin Books Brasil está completando 11 anos!!!! E para comemorar, os 10 lançamentos são imperdíveis, de autoras que são simplesmente maravilhosas! E eu dei vários gritos aqui quando vi que tem Lynne Graham!!! Já estava morrendo de saudades dos livros dela! :D

Que tal conferir os lançamentos que mais me enlouqueceram?! Quero todos eles!kkkkkkkk... 


SANGUE DE GUERREIRO - Michelle Willigham
Harlequin Históricos 167 - Medieval

Um jogo mortal!
Devido às cicatrizes físicas e emocionais, lady Taryn acreditava que ninguém a tomaria como esposa. Ainda assim, está determinada a livrar sua família das garras de um lorde implacável. Para isso, pede ajuda ao poderoso guerreiro Killian MacDubh. Tendo nascido um bastardo, ele sempre sonhou em ficar frente a frente com o homem que o abandonara. Aceitar a missão era a oportunidade perfeita para confrontá-lo. Dona de uma rara beleza, Taryn logo vira uma inesperada distração para Killian. E quando traidores são revelados, o amor proibido que sente por ela se torna a única coisa pela qual ele pretende lutar.


- Concordam comigo que essa capa é belíssima?! Um sonho! Suspiros...


O CHALÉ DAS PROMESSAS - Sherryl Woods
Rainhas do Romance 112

O florescer do amor!
Quando Melanie D’Angelo chegou ao chalé Rose Cottage, só queria um tempo para curar seu coração partido enquanto restaurava a bela casa que sua avó chamara de lar. A última coisa que desejava era envolver-se com o paisagista Stefan “Mike” Mikelewski. Ele não pode negar a atração que sente por Melanie, contudo, já tem uma mulher em sua vida: Jessie, sua adorável filha. Apesar de seus passados conturbados, Mike e Melanie conseguiriam superar seus traumas para formar a família com a qual Jessie sempre sonhou?


- Esta capa me faz recordar minha infância... Provoca uma sensação boa, de tranquilidade. Minha capa preferida! :D


GUERA DE CASAIS - Kat Cantrell
Harlequin Desejo 241

No Amor E Na Traição
Noiva: Cara Chandler-Harris.
Estado Civil: Abandonada no altar.
Medida Necessária: Vingar-se do noivo.
Dois anos depois de ter sido dispensada por Keith Mitchell, Cara ainda não está pronta para reencontrá-lo. Muito menos, aturar Keith como consultor de seu desfile de vestidos de noiva! Devido a um grande mal-entendido, Keith fugiu do casamento. Mas agora que descobriu toda a verdade, ele está determinado a reconquistá-la. Será que Cara usará a paixão de Keith para se vingar?

Na Paixão E No Dever
Noiva: Meredith Chandler-Harris.
Estado Civil: Vítima de um casamento impulsivo em Las Vegas.
Medida Necessária: Divorciar-se imediatamente!
Depois de uma noite regada a tequila e sexo, o casamento impetuoso de Meredith com o empresário Jason Lynhurst deveria ter sido anulado. Contudo, ela acaba de descobrir que ainda é esposa de Jason. Meredith quer o divórcio, mas Jason precisa tê-la ao seu lado para se tornar CEO da empresa onde trabalha.



PODER & PERSUASÃO - Lynne Graham
Harlequin Paixão Audácia 05

Para amar, respeitar... e possuir?
Cesare Sabatino não pretendia se casar. Porém, nuncaduvidou que, se esse dia chegasse, a resposta da escolhida seria “sim”. Por isso ficou surpreso quando Lizzie Whitaker rejeitou seu pedido sem pensar duas vezes! Para pôr as mãos na herança de Lizzie, Cesare precisa assegurar-se de que ela será sua esposa... e de que terá um herdeiro seu. Desesperada para salvar a propriedade da família, é apenas uma questão de tempo até Lizzie aceitar a proposta dele... e descobrir todos os prazerosos benefícios de usar a aliança desse poderoso magnata!


- Pense em uma pessoa surtando... contando os dias, horas, minutos, segundos, milésimos de segundo para ter este livro em suas mãos! Estou perdidamente louca por esta história! 



COLEÇÃO PAIXÃO & INOCÊNCIA

Segredos Perigosos - Chantelle Shaw
Noiva e inocente. O infame Raul Carducci fará o que for preciso para preservar sua herança. Um bebê não tirará o que é seu por direito! Para manter o pequeno Gino em segurança, Libby Maynard foi forçada a fingir ser sua mãe. Contudo, não esperava ter de convencer Raul de que tudo não passava de encenação. E quando ele, com sua voz incrivelmente sedutora, a pede em casamento, Libby não consegue recusar... mesmo que a noite de núpcias coloque em risco o futuro ao lado de seu marido.

Uma Disputa De Desejo – Carole Mortimer
O poder do desejo! Drakon Lyonedes tem poder, dinheiro... e todas as mulheres que deseja. Porém, fica completamente fascinado quando a bela Gemini Bartholomew aparece para confrontá-lo sobre os planos de transformar a casa de sua família em um hotel. Drakon usará todo o seu poder de sedução para conquistá-la. Só há um problema: ele é contra relacionamentos duradouros. E essa jovem inocente certamente quer muito mais do que algumas noites de intensa paixão. Gemini irá desafiá-lo a todo o momento. Será que ela conseguirá fazer o obstinado Drakon mudar de ideia?


PAIXÃO IMPULSIVA - Cathy Williams
Harlequin Paixão Glamour 05

Laço eterno...
Sergio Burzi fica intrigado pela linda mulher que invade sua mesa cativa em um exclusivo restaurante londrino com a desculpa de que estava fugindo de um encontro às cegas. A tímida e inocente Susie Sadler não é nada como as mulheres com as quais costuma se envolver. E a vontade de tê-la em seus braços, mesmo que apenas por uma noite, é incontrolável. Porém, as consequências de conseguir o que deseja abalam as estruturas do supercontrolado Sergio... Susie engravida! Agora, eles precisam enfrentar um futuro incerto... e resistir à paixão que sentem!



Que tal conferir agora algumas promoções imperdíveis????!!!














sábado, 2 de abril de 2016

Em março...



Olá, queridos! :)

Por mais corrido e problemático que tenha sido o mês de março, consegui seguir assistindo minhas novelas queridas e ainda começar a ver novelas novas. :D Infelizmente, filmes e séries tiveram que ficar para uma outra ocasião e a leitura ficou bastante prejudicada. Mas acredito que em abril conseguirei ler muitos dos livros que estão na lista e eu estou mais que ansiosa para ler! Enfim... Vamos aos meus melodramas preferidos!rs

Lo Imperdonable, é uma novela que comecei a assistir há pouquíssimo tempo. Estou ainda bem no início, mas amando cada capítulo. Os personagens são apaixonantes, cheios de sentimentos, de intensidade... daquelas emoções que tanto me encantam nas histórias, seja em novela ou livro, filme ou série. A história tem como base o enorme desejo de vingança do mocinho que se aproxima da mocinha da história com a clara intenção de fazê-la sofrer. Isso porque o irmão do Martín (nosso protagonista) se suicidou, levado por uma mulher má e ambiciosa. O irmão era a única família que tinha e ele jurou, no leito de morte da mãe, que sempre cuidaria dele. Só que não pôde prever e nem evitar o fim trágico de quem para ele era um filho. As únicas pistas que ele tinha dessa mulher venenosa era um cordão com um pingente em forma da letra "V" e que ela fazia parte da família Prado Castelo. Então, ele decide que vai fazer essa mulher se apaixonar por ele e assim levá-la para a mesma região na qual o irmão dele morreu, fazendo-a viver na miséria e tornando a vida dela um verdadeiro inferno. Só que quando ele conhece nossa mocinha... sente por ela algo que jamais sentiu por mulher alguma. Verónica estava enlouquecendo-o e até então ele não sabia que seu sobrenome era Prado Castelo. Quando ele descobre, fica sabendo também que existe uma outra mulher com o mesmo sobrenome e com a inicial "V": a sonsa e manipuladora Virgínia. Levado por suas palavras e certos equívocos, Martín acaba por ter certeza de que Verónica é a mulher que destruiu seu irmão. E entre esse amor e ódio... se constrói a história. Estou perdidamente louca por este romance, gente! Suspiros...





Corazón que Miente, é uma novela de curta duração. Por este novo formato adotado pela Televisa, as novelas serão menos longas e em cada capítulo existirão acontecimentos importantes. Isso significa que a montanha-russa estará em alta velocidade.kkkkk... Se eu já surtava antes com a maneira como minhas emoções ficavam bagunçadas, agora poderei reservar um lugar para mim no hospício.rs

De início, eu amava a novela. E após a morte da Lucía, a única coisa que me prendia à novela era o fato da minha querida Dulce María ser uma das principais antagonistas, interpretando Renata, uma jovem aparentemente boa, mas que no fundo é capaz de qualquer coisa para conseguir o que deseja... seja fazer intrigas e jogar os personagens uns contra os outros... ou até mesmo sujar as mãos de sangue, eliminando de seu caminho quem a estiver atrapalhando. Renata é minha personagem preferida, por mais vilã que seja.rsrs Mas a novela também conta com outros atores maravilhosos. E depois de um período não tão bom (porque infelizmente os protagonistas não estão entre os melhores atores da novela), as coisas voltaram a "esquentar" e estou adorando cada instante!




Sila - Prisioneira do Amor, iniciou-se esta semana, sendo transmitida pela Band. Antes eu não assistia esse canal, mas desde que eles começaram a apostar nas novelas turcas (Mil e Uma Noites, a primeira; Fatmagul, em seguida) se tornou o meu favorito. É o único canal, seja de TV aberta ou fechada, que realmente assisto todos os dias. :) E desde que eu soube que Sila seria exibida, como substituta de Fatmagul, tive que buscar informações sobre a novela e agora já sei quase tudo que acontece.kkkkk... Cada capítulo é melhor do que o outro e apesar de saber que a Sila ainda vai sofrer muito, já é uma das minhas novelas mais queridas. A novela tem como base os costumes do lugar no qual a Sila nasceu, mas de onde foi retirada ainda pequena. Ela foi vendida pela própria família e seus pais adotivos (que a compraram) a criaram em Instambul, rodeada por luxo e recebendo o amor que sua família biológica lhe negou. Apesar de eu desprezar a forma como a família da Sila a "adotou", não deixo de reconhecer que eles sim a amavam com todo o coração e que dariam a vida por ela se fosse preciso. Infelizmente, não conseguem protegê-la da armadilha que sua família biológica lhe prepara, e Sila acaba sendo obrigada (com uma arma apontada para ela) a se casar com Boran, chefe do povo de Mardin, terra natal de nossa mocinha. A partir daí o sofrimento de Sila começa, pois apesar de Boran ser uma boa pessoa e não aceitar os costumes de seu povo, ele é apenas um contra milhares de pessoas e sozinho é impossível mudar tais costumes. Sendo assim, tanto ele quanto Sila têm que se submeter às tradições e a relação entre eles é seriamente prejudicada por causa disso. Além disso... Boran viverá seu próprio inferno ao se ver dividido entre os costumes e... o amor. Quem, assim como eu, acompanha as novelas turcas desde Mil e Uma Noites deve ter percebido que a história de Onur e Sherazade é a mais leve entre as três. Fatmagul, apesar do início traumático e de cenas que nos deixam em lágrimas de dor, ainda é mais leve que Sila. A montanha-russa com Sila e Boran será uma aventura e tanto. Vamos sorrir, mas também iremos chorar com e pelos dois. :( 




Fatmagul - A Força do Amor, está em sua reta final. :( Sim, meus olhos se enchem de lágrimas só em lembrar disso. Fatmagul e Kerim em breve nos dirão adeus, deixando uma saudade enorme e recordações das cenas mais lindas e tocantes que já vi nas novelas. Esquecê-los será impossível. A história de amor (e dor) deles me marcou. A forma como tudo começou e como eles conseguiram seguir em frente e superar o passado, aqueles malditos fantasmas... foi de uma lição que poucas novelas seriam capazes de ensinar. Eu chorei tanto com esse casal, mas também sorri muito. Suspirando e dando gargalhadas em certos momentos. Gritei, bati palmadas, torci muito por eles. E tudo valeu a pena. O Kerim, que eu odiava no início da novela, roubou meu coração quando eu menos imaginava. E não o devolveu. Ai, como sentirei falta desta novela! Um dos amores mais lindos de todos os tempos.





Em março, não houve espaço para os filmes. :( Porém não poderia não dar-lhes ao menos duas indicações de romances capazes de alegrar nossos dias e nos fazer acreditar. Na vida. No amor. Na magia presente nessas histórias. 

Razão e Sensibilidade, é uma história que assisti apenas uma vez, mas nunca pude esquecer. As duas irmãs são o centro da história. Uma prudente, ajuizada, guiada pela razão; a outra impulsiva, emotiva e um tanto louquinha.rs Na verdade, é justamente a mais sensível, menos sensata aquela de quem mais gostei. E sofri com a decepção que ela enfrentou quando seu único erro havia sido se apaixonar. É uma história muito bonita, que fala das duas irmãs e de como elas encontraram e desencontraram o amor. Vale muito a pena assistir! 

Orgulho e Preconceito me encanta pela forma como é retratada a época, a família da protagonista com suas futilidades tão engraçadas, mas sobretudo a força, a personalidade da Elizabeth e a forma como ela se apaixona pelo Mr. Darcy. Um amor mais forte do que ela, do que suas vontades. E ele... tão sério... tão aparentemente distante e formal, mas que teve seu mundo transformado quando conheceu aquela jovem que o atingiu num lugar que ele mal percebia que existia dentro dele: seu coração. A história desses dois é lindíssima! Profundamente tocante em sua simplicidade. Sinto vontade de assistir de novo.kkkkkkkk... Provavelmente, é o que acabarei fazendo daqui a pouco.rs



Uma música simplesmente perfeita...



E o único livro que li foi... 

"No momento em que você falou comigo pela primeira vez, toda a minha vida tomou um rumo diferente. Fico me perguntando o que teria acontecido se eu passasse por aquele corredor cinco minutos depois."




*Todas as imagens foram encontradas no Google Imagens
Vídeo encontrado no youtube

domingo, 27 de março de 2016

Doce Triunfo - Judith McNaught

(Título Original: Tender Triumph
Tradutor: Vitória Paranhos Mantovani
Editora: Best Seller
Edição de: 2000)


Numa sexta-feira, Katie conhece um homem belo, atraente, misterioso. Antes do domingo, suas vidas estariam irremediavelmente transformadas.

Cansado da ferocidade do mundo dos altos negócios, Ramon Galverra diverte-se ao ser tomado por um motorista de caminhão pela linda, independente e solitária Katie Connelly. Escondendo-lhe a condição de magnata, ele faz com que a garota se apaixone perdidamente, testando a sinceridade de seus sentimentos e sua capacidade de superar preconceitos. Um jogo de mão dupla, pois quanto mais envolve sua presa, mais seduzido, apaixonado e vulnerável torna-se Ramon. 

Sempre sustentando a farsa, ele convence Katie a acompanhá-lo a uma pequena fazenda em Porto Rico, onde a pede em casamento. Mas ela guarda um segredo, e da superação dos fantasmas de seu doloroso passado depende sua felicidade ou sua ruína. 


Palavras de uma leitora...


- Do ponto de vista da sinopse, meu resumo da história poderá conter spoilers. Porque a sinopse diz que a Katie guarda um segredo e faz com que isso pareça um dos pontos mais importantes da história, sendo que é algo que nos é revelado logo no início e apenas conhecemos mais detalhes depois. Na realidade, tal "segredo" é responsável pelas inseguranças e medos dela, mas de modo algum é um dos pontos fortes da história, uma vez que a autora sequer fez questão de escrever uma cena na qual existisse uma conversa entre a Katie e o Ramon sobre o assunto. Não me perguntem agora o que achei disso. Digo daqui a pouco.rs

Antes de continuar: como eu disse logo acima, o meu resumo (e também a resenha) da história terá spoiler. Porque tocarei no assunto do "segredo". E não. Não vou contar a história inteira. Tudo bem. Eu vou tentar não contar. 


Katie Connelly, uma jovem independente, bem-sucedida e admirada tanto pelos homens quanto pelas mulheres, sabia bem o que era estar no inferno. Um dia, não muito distante, havia cometido o erro de entregar o seu coração para alguém que parecia ter nascido para ela... que era perfeito, carismático, afetuoso, romântico... até ser contrariado. Durante o tempo de namoro e noivado, ela conheceu apenas o seu lado mais sedutor e irresistível. E mesmo sentindo que ele escondia alguma coisa dela... que a forma como se mostrava não passava de uma máscara, estava apaixonada demais para dar ouvidos ao que pressentia. E pagara um preço altíssimo por isso. As marcas de seu corpo já haviam desaparecido, mas as emocionais ainda se mantinham presentes, vivas e dolorosas. Nunca contara para ninguém tudo o que vivera nos seis meses que passara ao lado dele. E como se não bastasse todo o pesadelo que ele a obrigou a suportar, ainda tivera que vê-lo difamá-la sem piedade ao longo do tempo que durara o processo de divórcio. Sabia que era hora de seguir em frente... de deixar o passado para trás e reconstruir sua vida. David estava morto. Jamais voltaria a lhe machucar. Mas era difícil confiar outra vez, se entregar a alguém quando temia ver-se presa novamente a um casamento destrutivo. E quando aquele homem desconhecido e misterioso cruzara seu caminho e a defendera de um pretendente que não sabia escutar um "não" como resposta, Katie sentiu um medo que jamais havia sentido antes. Porque, ao olhar em seus olhos, percebeu que por ele seria capaz de arriscar tudo. E de entregar-se uma vez mais...

Ramon estava vivendo o pior pesadelo da sua vida. Dedicara-se de corpo e alma aos negócios do pai, entregando como garantia aos bancos até mesmo seus bens pessoais, transformando o que o pai começara num império e tornando-se um homem de negócios temido e respeitado mundialmente. Porém, mais do que a inveja de seus adversários, ele conquistara também a inveja de quem menos poderia esperar: de seu próprio pai. Alguém que o apunhalou pelas costas, tratando de tirar-lhe tudo o que ele um dia possuíra. Agora, seu pai não estava mais vivo e Ramon, após meses lutando, percebia que era hora de reconhecer que havia perdido. Que chegara o momento de desistir e declarar falência. Seu orgulho estava destruído e tudo o que ele queria era poder se refugiar na pequena casa onde um dia vivera, numa fazenda que ele não via há muitos anos... voltaria a sua terra natal e trataria de esquecer que um dia fora alguém e que se transformara em nada. Porém... ao conhecê-la... tudo perde importância. Já não lhe importava ter perdido o mundo se ao menos ele pudesse tê-la. Ainda que para isso ele tivesse que bagunçar toda a sua vida e convencê-la a abrir mão de tudo e partir com ele para Porto Rico. Poucos dias após conhecê-lo

Haveria espaço para o amor numa relação que começara do modo errado? E poderia o amor sobreviver às mentiras, enganos, manipulações e ameaças? 

- Por onde começo?!rs Nem sei. Estou mais do que acostumada com as histórias da minha querida Judith McNaught. Sei bem como seus mocinhos podem ser insuportáveis quando querem e fazer coisas para me tirar do sério e desejar matá-los. E uma vez que perdoei o Clayton, sou capaz de perdoar qualquer traste, digo, mocinho, controlador-possessivo-dominador-que-esqueceu-de-crescer que ela criar. Sério. Qualquer pessoa que tenha sobrevivido ao Clayton é capaz disso.kkkkkkk... E não. O Ramon não é tão irritante assim. Apenas chega perto.rs

- Juro para vocês que eu fui compreensiva e tolerante durante a história quase toda. Cada vez que ele fazia algo que esquentava meu sangue e me fazia respirar fundo, eu tentava justificá-lo, entender que ele tinha princípios, costumes diferentes dos da mocinha e que se ela estava disposta a abrir mão de sua maneira de ser por ele, tudo bem. Escolha dela. Eu deveria aceitar. Mas acontece que as coisas não são bem assim, gente.

- O Ramon foi um egoísta ao conhecer e se apaixonar pela Katie. Não nego nem por um instante que ele a amava. Fui perfeitamente capaz de perceber isso. Ele ficou perdidamente louco por ela, sentindo pela primeira vez uma ternura que jamais havia sentido por mulher alguma e no meio de toda a dor que vinha enfrentando, Katie era como um refúgio, um presente enviado quando ele mais necessitava. Quando estava ao seu lado, ele conseguia esquecer todos os problemas e sorrir novamente. Sim. Eu percebi tudo isso e meu coração se comoveu bastante com o amor que ele sentia por ela. Mas esse amor todo o fez pensar apenas em si mesmo, em suas necessidades, em seu desespero e em momento algum ele parou para pensar no que estava fazendo com a vida dela. 

- Desde o princípio ele mentiu. A fez acreditar que ele era um motorista de caminhão nas horas vagas e um fazendeiro em Porto Rico. Mas essa mentira não foi porque ele achou divertido a confusão dela, como a sinopse afirma. Nada disso. Ele mentiu porque se sentia um fracassado e não queria que a Katie soubesse que se deixara vencer, que era um derrotado. E, ao mesmo tempo que lhe escondia a verdade, tratava de exigir (Sim! Exigir.) que ela sempre fosse sincera, reagindo muito mal cada vez que percebia que ela não contava tudo. E não adiantava a Katie tentar se explicar, porque uma vez que começasse a fazer birra, ele não entendia de razão alguma. Me fazia mesmo pensar em crianças mimadas que se jogam no chão e fazem birra quando não conseguem o que querem. Com crianças tenho toda a paciência. Agora com adultos que se comportam assim nem um pouco. 

- Meus problemas com o Ramon surgiram logo no início, quando ele se apaixonou pela Katie, mas não adiou seus planos de viajar para Porto Rico. Num espaço de pouquíssimos dias, ele queria que ela não só sentisse por ele o mesmo amor que ele sentia, mas que também abrisse mão de toda sua vida, sua casa, sua carreira e viajasse com ele, para se casar e não ser mais do que sua esposa e a mãe dos seus filhos. E ai dela se pretendesse seguir trabalhando! Ele trataria de gritar e ameaçar até que ela sentisse medo o suficiente para voltar atrás. Ele seduziu e manipulou a Katie, fazendo-a tomar uma decisão que não queria. Ela não queria viajar com ele e largar tudo logo após conhecê-lo. Depois de todo o inferno que tinha vivido, tudo que ela queria era ir com calma, conhecê-lo e amá-lo aos poucos, tendo tempo para saber se realmente poderia construir um futuro ao seu lado, se estava pronta para isso. Mas ele não permite. Deixa claro que ou ela larga tudo e vai com ele, ou jamais voltariam a se ver. Nossa mocinha estava apaixonada e ele sabia disso. Por isso o cretino se aproveitava. Ele a amava? Sim. Mas era um amor egoísta. 

- Foram vários os momentos nos quais o machismo dele era evidente. Ele chegou ao ponto de mandar ela trocar de roupa e fazer com que ela se sentisse uma prostituta só porque estava vestindo um biquíni do qual ele não gostou. Ele ficou furioso porque tinha ciúmes dos outros homens e não queria que eles a vissem com aquele biquíni e por isso ele a fez se sentir uma vagabunda por estar vestindo-o. Ela teve que trocá-lo! Porque ele mandou. Não pediu, gente. Mandou! Vocês não têm ideia de como os meus pensamentos em relação a ele foram bonzinhos nesse momento... Mas a cena que me provocou grande impacto e um choque enorme foi quando ele teve uma discussão feia com a mocinha, após descobrir que ela escondeu algo (realmente insignificante) dele. Ele disse que se ela voltasse a mentir para ele, ele faria com que o ex-marido dela parecesse um santo perto dele. Nessa hora eu pensei que não estava lendo direito. Achei que de repente meus óculos estavam danificados e tive que reler a frase, acreditando de verdade que tinha lido mal. Meu coração se partiu pela mocinha que ficou tão apavorada que disse a verdade... levada pelo puro pânico que sentiu com as palavras dele. Não pude perdoar. Não me interessa que ele não soubesse detalhes do que tinha se passado entre ela e o ex-marido, ele sabia que o desgraçado a tinha agredido. E ao dizer que faria o outro parecer um santo perto dele, a ameaça de agressão fica mais que evidente. Uma agressão que seria pior que a do outro. Isso para mim foi a gota que fez o copo transbordar. Tudo o que aconteceu depois perdeu importância. Eu não o vi mais com os mesmos olhos. Não que eu acreditasse que ele fosse capaz de bater nela. Sei que ele não faria isso. Mas ele estava sempre ameaçando, pressionando, manipulando... fazendo a mocinha se sentir perdida e infeliz. E naquele momento... ela não teve medo dele só pelas lembranças do outro. Teve medo pelas atitudes dele próprio e não houve um só pedido de desculpas por cena tão desagradável. O comportamento do Ramon sempre foi muito machista.. As coisas tinham sempre que ser como ele queria. Ele anulava a personalidade da mocinha. Não houve um só instante, durante a história quase toda (antes do final) em que a Katie tivesse sido apenas feliz. Ela estava sempre insegura, confusa, porque o comportamento dele não lhe dava a segurança que ela precisava para confiar. E ele jamais tentou ser diferente! Ele sequer tentou. Isso para mim é demais. Nem que a história se passasse no século XIX! 

- Não desgostei do livro. Na verdade, foi uma leitura bem fácil, envolvente que nunca sequer pensei em abandonar. Me diverti em alguns momentos, torci pelo casal e justifiquei muito o Ramon, tratando de compreendê-lo e tendo esperanças de que ele acabaria por enxergar o medo que a Katie tinha dele e faria o possível para apagar o passado dela, para afastar aquelas lembranças tão dolorosas... mas isso não acontece. E fiquei decepcionada, não nego. Esperei demais do Ramon. Acreditei que a autora lhe daria a oportunidade de corrigir os erros que ele cometeu com a mocinha, imaginava que ele iria ajoelhar-se e pedir perdão por aquela maldita frase, jurando que tinham sido palavras da boca para fora e que ele não sabia o tipo de ameaça que estava fazendo, que preferia arrancar a própria mão antes de machucá-la e aí choraria com ela pelo passado dela... dizendo que gostaria que o traste do David estivesse vivo para que ele o matasse com suas próprias mãos... Mas tudo isso ficou só na minha imaginação mesmo.rs Quem conhece os livros da Judith sabe que seus mocinhos pedem perdão com paixão, se arrependem de verdade e protagonizam as cenas mais lindas e emocionantes de arrependimento. Até mesmo o Clayton!!!! Lembro que meu coração se partiu em vários pedaços quando ele deixou a Whitney ir... quando preferiu condenar-se a uma vida sem ela do que tê-la ao seu lado à força, depois da forma desprezível como a tinha tratado. Foi uma prova de amor que me deixou em prantos. E aí o Ramon sequer pede perdão. Cadê aquela carinha do WhatsApp para expressar como me senti em relação a ele?! Aquela em que o bonequinho fica olhando pro lado, com os lábios pra baixo. Expressa muito bem o que senti.rs

- A verdade é que esperei muito da história. Justamente por ser fã da autora e conhecer muito bem os seus livros. A história em si é muito boa, mesmo que o final deixe a desejar. Meu maior problema foi o mocinho. Não digo que não cheguei a amá-lo. Pelo contrário, começar a amá-lo foi fácil, fácil. Inevitável. Mas eu não estou cega (pelo menos, não tanto). Não deixei de ver os inúmeros defeitos dele só porque o amo. E não pude perdoá-lo pela forma como ele tratou a Katie e sobretudo aquela frase, aquela ameaça horrível. Enfim...

- Dei 4 estrelas ao livro no Skoob, mas considero a história digna apenas de 3 estrelas. O livro ganhou mais uma estrela pelo meu carinho pela autora, que faz com que eu tente ser mais compreensiva e entender os problemas mentais do mocinho. 

segunda-feira, 14 de março de 2016

Top 6: Casais que amam odiar-se


- Eu queria a música original da novela, mas este é o vídeo mais lindo, portanto, o escolhi. :) 

Vocês devem estar se perguntando se este é mais um post sobre novelas. E a resposta é não.rs Este é um post sobre livros. Mais precisamente sobre histórias entre tapas e beijos, amor e ódio. Histórias nas quais os casais não sabem se se beijam ou se matam.rs

Uns meses atrás, uma leitora me fez um pedido especial, após ler o post sobre a novela Lo Que la Vida me Robó. Ela queria que eu falasse de outras histórias nas quais ocorresse algo parecido com o que se passa entre Montserrat e Alejandro. Eu achei a ideia maravilhosa, mas os problemas com o meu computador me impediram de preparar o post. E talvez isso tenha sido até bom, não acham? Porque não existe momento melhor do que este para um Top 6 de casais que amam odiar-se. Afinal de contas, hoje o Emoções à Flor da Pele está completando 6 anos de vida! :D 


Não tinha como começar por outra história, verdade? Após cometer o grave erro de se casar com um homem ambicioso e violento, Sheila acaba por "cair" no caminho de Ráfaga, tendo seu destino ligado ao dele. Contra sua vontade. Disposta a recuperar sua liberdade, Sheila luta com ele com todas as suas forças... ainda que uma só troca de olhares a abalasse e a fizesse desejar tê-lo conhecido de outra maneira. A relação entre os dois é realmente entre tapas e beijos, momentos de amor e... ódio. Fúria e paixão. Entrega e fuga. Sorrisos e lágrimas. Este casal nos deixa como em uma montanha-russa maluca e quando a história termina ainda somos capazes de sentir seu efeito por um longo tempo. 

"O coração se lembrou de quem ele era, o chefe de um bando de renegados. Mantinha-a presa, usava-a como sua mulher sem se importar com a sua vontade. Mas Sheila sabia de tudo isso. Sabia há bastante tempo, e não fazia diferença. O coração nunca é lógico ou sensato."

Como eu disse certa vez: "Essa é uma história de amor quase doentio, selvagem, muito forte.... Nada é leve... As emoções, os sentimentos são intensos... E depois que começar a lê-la, você não conseguirá parar... Será levada para o mundo de Ráfaga e Sheila, conhecerá seus sentimentos, suas dores, suas angústias, seus medos, paixão, amor, cada segredo... Cada luta... Chorará com eles e também com eles irá sorrir, até mesmo gargalhar... E no final, quando a viagem chegar ao fim, você irá desejar recomeçá-la e jamais poderá esquecer essa história. Sheila e Ráfaga estarão para sempre em seu coração..."



Uma história onde a linha entre o amor e o ódio é tão tênue que a vida de ambos fica, literalmente, por um fio em diversos momentos.rs E nosso coração quase para nessas horas, é claro. Nós somos atingidos por essa mistura louca de sentimentos ao ponto de não sabermos se os amamos, odiamos, se rimos ou choramos. Acabamos por fazer as duas coisas e passamos muita raiva, pois Gelina e Conn não ligam a mínima para as nossas vontades. Sempre fazem aquilo que falamos para eles não fazer. Condenando os dois ao sofrimento e nos levando junto. Lembra da montanha-russa de Sheila e Ráfaga? Pois bem. Gelina e Conn pegaram emprestada. Quanto mais alto nós íamos com este casal, pior era a descida. Nunca pude me recuperar. Nem esquecer. Ah, como eu amo odiá-los!kkkkkkk... Os levarei para sempre comigo. 

"Conn queria matá-la. Queria despedaçá-la, calar para sempre a sua voz jovem e acusadora. Um qualquer lado cruel da sua pessoa queria empurrá-la para o abismo, para o passado que ela tentara ignorar tão audaciosamente. Quando ele desembainhou o punhal com o seu braço musculado, Gelina fechou os olhos com força e preparou-se para morrer."

"- Faz qualquer coisa por mim, minha Gelina - disse, arrastando as palavras. - Vou cair. Depois disso, peço-te que me mates ou me abandones."



Aislinn tinha acabado de perder o pai e ver sua mãe e amigos serem transformados em escravos, após serem vencidos pelos inimigos. Depois de ter seu mundo destruído, ela torna-se escrava de Wulfgar, o novo senhor das terras que um dia pertenceram a sua família. Nossa mocinha então dedica-se a odiá-lo, mesmo quando seu coração deseja algo bem diferente. Mesmo quando sua maior vontade é se entregar. Outra história que bagunça nossas emoções e nos leva ao limite. Foram muitos altos e baixos, momentos nos quais eu própria chegava a odiar o mocinho e adorava ver a Aislinn mostrar todo o seu desprezo. Fazê-lo penar.rs Mas existiam momentos nos quais eu chegava a lamentar por ele.kkkk... Este é um casal que sente. Que sabe ser intenso e marcar nosso coração. O amor surge do ódio (por mais absurdo que isso possa parecer), no cenário mais improvável. É um amor que fica. E nos apaixona! 

" - Tenha cuidado, meu senhor, não se apaixone por mim."

" - Primeiro amor - murmurou ele, docemente. - Amor do meu coração, não me traia nunca. Tome o que eu posso dar e faça disso uma parte de si mesma."



Uma Doce Inimizade, é uma das histórias que carrego comigo até hoje. Uma das mais queridas. E o que falar dela? Deixo que o trecho abaixo fale por mim: 

"Ele saltou da cama para alcançá-la, mas a cólera deu a Shenna força para liberar-se. Ele tentou agarrá-la outra vez e ela estalou sabendo quão inúteis seriam seus esforços por desfazer-se dele. Enquanto tinha a oportunidade, esbofeteou-o com todas as suas forças. E quando Jamie levantou a mão para golpeá-la a sua vez, ela não se arrependeu de nada.
Mas ele não a golpeou. Os olhos dela lhe lançavam grandes faíscas azuis como safiras, desafiando-o, e apesar disso, ele não a golpeou.
- Por que vacila? - perguntou ela com uma voz que soou como uma chicotada - Já não tenho medo de você, Jamie. Não poderia me fazer mais mal do que já me fez.
- Não posso te bater.
- Por que não?
O peito de Jamie doía como se um grande peso o esmagasse.
- Porque acredito que eu sofreria mais que você - disse ele, furioso consigo mesmo por sentir-se assim - E não sei por quê."


Um amor que surge quando tudo que eles menos queriam era se apaixonar... um pelo outro. Quando Micaela conhece o Carlo, tudo que ela quer é salvar a vida do irmão, livrando-o de uma dívida que ele tinha com o nosso mocinho. Carlo era um cafetão, dono de bordéis e casas de jogos clandestinos. Seu mundo não poderia ser mais diferente do dela. Aquela deveria ser a primeira e última vez que se veriam... Mas como o destino sabe ser bem irônico... Carlo decide que a única forma de manter vivo o irmão dela... seria se ela cantasse/dançasse tango... para ele... no ambiente dele. E a relação que começou marcada pelo ódio dos dois lados, não demora a dar lugar a um amor doloroso e impossível. Mas isso não significa que eles não vão lutar. E tentar convencer-se de que tudo o que sentem um pelo outro é desprezo. Só que eles não enganam ninguém.rs

" — Desde que eu te conheci uma luta cruel se desatou dentro de mim. Duas vozes me atormentavam, dia e noite; uma me obrigava a te odiar, a outra me fazia te desejar. Por momentos, ganhava uma; por outros, a outra. Nessa luta, me destruíam sem compaixão, como cães brigando por um pedaço de carne. Passei noites acordada pensando em você, no quanto te queria. Nunca um homem tinha me atraído de tal forma. E de novo o teu mundo, tua sórdida realidade me aterrorizavam e me forçavam a me manter longe. Longe de você — repetiu, tristemente —. Já não posso, Carlo. Cansei de viver sem você. Não posso estar sem você. Já não quero mais lutar. Deus sabe que eu tentei, mas me rendo."



Ai, ai... Respira fundo, Luna!rs É sempre preciso respirar bem fundo antes de falar de Whitney, Meu Amor. Até hoje não sei bem se amo ou odeio este mocinho. Se penso nele com carinho ou se trato de estrangulá-lo em meus pensamentos. Ele leva muito a sério o termo "entre o amor e o ódio" e não nos leva apenas ao limite. Nos leva além. Se existe uma linha que nenhum mocinho pode ultrapssar, Clayton trata de atropelar sem prestar socorro. Ele não nos leva só ao inferno... também trata de nos manter lá.kkkkkkk... Minha relação com ele não é das melhores, mas de todos, ele é o mais parecido ao Alejandro de Lo que La Vida me Robó. O início do relacionamento entre Montserrat e Alejandro lembra muito Whitney e Clayton. Após conhecer a Whitney, nosso "querido" mocinho busca informações sobre ela e, claro, sobre a situação financeira da família dela. Logo após, faz uma proposta que o pai dela jamais recusaria e assim surge na vida da Whitney, ocultando dela o acordo sujo que fez com o seu pai. Assim com a Montserrat, a Whitney descobre toda a verdade antes do casamento e trata de desprezá-lo. As semelhanças entre as duas histórias são apenas iniciais e em alguns pontos polêmicos. Mas o gênio dos dois mocinhos é mais do que difícil. Possessivos, ciumentos, controladores, impulsivos... as mocinhas deveriam mandá-los catar batatas em Marte. Mas como nem tudo é como deveria ser...rsrs... O amor, ainda que misturado com ódio, abre passagem para o perdão e o recomeço. E nosso coração não consegue se manter, de modo algum, indiferente. Eu adoro odiar o Clayton. Mas não tenham dúvidas de que também o amo. Não é que ele mereça...rsrs... 

"... Chegando ao último degrau, Whtiney parou, e Clayton, por um momento, pensou que ela fosse olhar para cima e vê-lo. Como se sentisse que estava sendo observada, ela ergueu o queixo com altivez, sacudiu os cabelos, desceu o último degrau e, andando majestosamente, foi até o coche e entrou, sem olhar para trás.

O copo de conhaque que Clayton segurava estilhaçou-se em sua mão, e ele olhou impassível para o sangue que começou a escorrer-lhe dos dedos."


E a letra dessa música... Há anos eu conheço a versão em espanhol, chamada de "Amor de Engaño", mas só hoje conheci a versão em português que é belíssima também. 

"Amor de engano...
Digo que te odeio quando sei que te amo
Amor proibido...
Quanto mais eu fujo mais tu fazes sentido"


Agradeço muito à leitora querida que sugeriu que eu fizesse este post. Espero que ela e todos vocês tenham gostado! O fiz com todo o carinho. :)

Feliz Aniversário, Emoções à Flor da Pele! E o meu muito obrigada a todos vocês! Se o blog está vivo até hoje é graças a vocês. Sem o carinho de vocês, este nosso cantinho tão especial não teria passado do primeiro ano. Que venham muitos outros anos! Que o Emoções à Flor da Pele continue sendo parte da minha vida e da vida de vocês!