O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

domingo, 19 de junho de 2016

Lançamentos Harlequin - Junho



- Olá, queridos!

Inverno chegando (e o frio veio antecipadamente)... Nada melhor do que deitar, enrolada numa coberta quentinha, tomando chocolate quente e lendo um ótimo romance, verdade?! É exatamente com isso que venho sonhando nos últimos dias!kkkkkkk... 

E entre os lançamentos da Harlequin Books Brasil deste mês, os meus preferidos para me fazerem companhia nesses momentos são:


COLEÇÃO DE INVERNO

SUSSURROS DE PRAZER – Nancy Warren

Ao escutar uma sedutora voz masculina, Genna Monroe se vê completamente atraída por um desconhecido sem corpo e sem rosto… Ela precisa saber quem ele é. Nick Cavallieri conhece a fantasia de sua melhor amiga: ter um caso secreto e impulsivo. E ele está mais do que disposto a realizar o desejo de Genna. Mas, para que seu plano dê certo, terá que manter o anonimato.


MINUTO A MINUTO – Jo Leigh

Meg Becker conheceu o homem perfeito… on-line. O colunista Alex Rosten é engraçado, sedutor e está a apenas um clique de distância. Romântico por natureza, ele quer dar o próximo passo e encontrar Meg pessoalmente. Ao receber dele uma passagem para uma ilha paradisíaca, Meg decide dar uma chance a esse relacionamento. Pois não havia dúvida de que aquele era o lugar perfeito para se viver as fantasias mais inconfessáveis…



CORAÇÕES FORTES - Diana Palmer
Harlequin Rainhas do Romance 114


A escolha perfeita?

Depois de ter sido usado e abandonado pela mulher que acreditava amar, o bilionário Blair Coleman abriu mão de sua vida social. A única pessoa na qual ele realmente confia é Niki Ashton, filha de seu melhor amigo. Blair é forte, cabeça-dura e apaixonante. E são exatamente essas qualidades que o fazem ser o homem dos sonhos de Niki. Porém, sempre que ela tentava se aproximar, Blair se afastava. Foi preciso um trágico acidente para que ele se livrasse de suas ressalvas. Agora, Blair está disposto a tudo: casamento, filhos e “felizes para sempre”. Mas será que não é tarde demais?



ALMA DE GUERREIRO - Michelle Willingham
Harlequin Históricos 169 - Medieval

A fugitiva e o guerreiro!

Ao fugir de seu casamento arranjado com um rei cruel, lady Carice sabia que seus dias estavam contados. Ela jamais desejara um homem... até conhecer o soldado normando Raine de Garenne. Logo Carice passa a sonhar em entregar-se a essa paixão, mesmo que apenas por uma noite.

Raine está em uma missão: matar o rei ou suas irmãs sofrerão as consequências. Porém, quanto mais se aproxima de seu objetivo, mais perto fica de trair o amor que sente por Carice.



JOGOS DO AMOR - Maureen Child
Harlequin Desejo 243


CASTELO DA PAIXÃO
Sem compromisso? Os planos de negócios de Brady Finn não incluíam uma irlandesa desafiadora. Porém, Aine Do­novan, a gerente do hotel que ele acabara de comprar, está determinada a impedir que Brady destrua a tradição do lugar... e a resistir aos encantos do chefe. Quando o romance casual resulta em uma gravidez inesperada, Aine foge! Mas Brady não desistirá dela nem do bebê facilmente!

RIO DO DESEJO
Amante ou inimiga? Jenny Marshall acreditava que Mike Ryan era o homem perfeito. Mas quando ele descobre que Jenny é sobrinha de um rival, fica convencido de que ela é uma espiã! Jenny achava que nunca mais o veria, até arranjar um novo emprego e perceber que Mike é seu chefe! Sem conseguir resistir, eles se entregam à paixão. Agora, Jenny está grávida e Mike precisa decidir se tudo não faz parte de um plano para destruí-lo ou se ela o ama de verdade!

FLORESTA DE SEGREDOS
Unidos para sempre? Ficar preso em uma nevasca com uma mulher teimosa não era o que o magnata Sean Ryan considerava diversão. Então por que estava gostando tanto de manter Kate Wells aquecida? Quando a neve derrete, Sean volta para a Califórnia decidido a manter o caso no passado, deixando Kate em um grande dilema: como contar para seu chefe que está esperando um filho dele?



DOCES MENTIRAS - Dani Collins
Harlequin Jessica Minissérie 07


PARA MANTER UM CASAMENTO
Esposa cativada!
Alessandro Ferrante se casou com a tímida herdeira Octavia por dever. E ficou surpreso ao descobrir que sua noiva de conveniência era muito sensual. Porém, quando o filho recém nascido é trocado na maternidade, esse frágil casamento entra em crise. Mesmo com o bebê a salvo em seus braços, a revelação de que a família Ferrante estava envolvida no incidente faz Octavia se afastar do marido.Mas ninguém vira as costas para Alessandro! E ele fará o que for preciso para garantir que sua esposa – e seu herdeiro – fiquem para sempre a seu lado!

PARA CONQUISTAR UMA PAIXÃO
Um chefe… um bebê!
Sorcha Kelly se apaixonou loucamente por seu chefe irresistível.Mas depois de descobrir que ele estava noivo, precisou se afastar para proteger seu coração. Contudo, o pedido de demissão abriu as portas para o desejo perigoso que ambos tentavam ignorar. Após um grave acidente, Cesar Montero não consegue se lembrar dos momentos ardentes que passou com Sorcha. E fica perplexo ao descobrir que essas horas de prazer tiveram uma adorável consequência.



NOITE DE REBELDIA - Melanie Milburne
Harlequin Paixão Audácia 07

“Eu não recebo ordens!”
Para Holly Perez, trabalhar como faxineira do exigente Julius Ravensdale é pior do que ser condenada à prisão. Ainda que ele seja o homem mais lindo que já conhecera, Julius também é frio, formal e estritamente proibido! Apesar de ser famoso pelo inabalável autocontrole, a provocante Holly o leva ao limite! Principalmente depois de descobrir a mulher vulnerável que ela esconde por trás da fachada rebelde. E após uma noite de paixão, Julius passa a desejar mantê-la para sempre ao seu lado. 



AMOR ROUBADO - Maya Blake
Harlequin Paixão 475

O herdeiro de Santo Sierra!
Na lista de pretendentes do príncipe Reyes, Jasmine Nichols está em último lugar. A noite impulsiva que tiveram fora a garantia de que eram compatíveis entre os lençóis, mas o comportamento errático dela provara que Jasmine não seria uma esposa adequada. Porém, ela vira a principal candidata quando descobre estar carregando um herdeiro ao trono! Agora, Reyes precisa se casar com a mulher que o enganara. Contudo, o plano de manter o relacionamento apenas de fachada é arruinado pelo intenso desejo que sentem… E pelo segredo que sua noiva revela!



Que tal conferir agora algumas promoções imperdíveis????!!!






terça-feira, 7 de junho de 2016

Corações Feridos - Louisa Reid

(Título Original: Black Heart Blue
Tradutor: Thiago Mlaker
Editora: Novo Conceito
Edição de: 2013)

Duas irmãs gêmeas. Uma linda, a outra desfigurada.
Divididas por um terrível segredo... 

Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas, mas muito diferentes. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb sofre da Síndrome de Treacher Collins — que deformou enormemente seu rosto — e é mais cuidadosa. Apesar de suas diferenças, as garotas são como quaisquer irmãs: implicam uma com a outra, mas se amam e se defendem. E também guardam um segredo terrível como só irmãos conseguem guardar. Um segredo que esconde o que acontece quando seu pai, um religioso fanático, tranca a porta de casa. No entanto, quando a ousada Hephzibah começa a vislumbrar a possibilidade de escapar da opressão em que vive, os segredos que rondam sua família cobram-lhe um preço alto: seu trágico fim. E só Rebecca, que esteve o tempo todo ao lado da irmã, sabe a verdadeira causa de sua morte... 

Hephzi sonhara escapar, mas falhara. Será que Rebecca poderia encontrar, finalmente, a liberdade?



Palavras de uma leitora... 


"Eu vivi à sombra dela por 16 anos e gostei do frio e da escuridão; era um lugar seguro para esconder-me. Agora eu estremecia no ar pesado de janeiro. Era o primeiro dia do ano-novo, e minha irmã estava morta havia uma semana."

- Há anos eu desejava ler este livro, mas sempre que tentava iniciar a leitura fugia para outra história, temendo o que se esconderia nas páginas deste livro. Sabia que era uma história forte, que me chocaria e provocaria pesadelos, mas não conhecia detalhes. Apenas o que a sinopse revelava. Que já era mais do que suficiente para me deixar em pânico.

"Gravei o dia de hoje em minha memória como mais um dia negro, e está lá, uma dura história inscrita em meu coração. As histórias que tenho escondidas dentro de mim; se você pudesse abrir-me, leria a verdade. Olhe para dentro, retire a pele, a carne e os ossos e encontrará uma biblioteca de sofrimentos. Talvez você me peça para explicar. Eu sou, antes de tudo, a curadora desse passado. Mas algumas coisas são terríveis demais para serem contadas, e essas palavras estão enterradas profundamente."

- Li a história inteira em poucas horas. Ontem. Simplesmente não conseguia parar. Lia uma página atrás da outra, ansiando pelo final... esperando por uma justiça que jamais chegou. Não. Não é spoiler. É a minha opinião apenas. Para mim, a justiça passou bem longe da vida dessas duas irmãs. 

Quando leio certos livros e me deparo com realidades tão aterrorizantes, chego a pensar que o inferno realmente é aqui na Terra e que os condenados a ele são justamente aqueles que não merecem. Hephzi e Rebecca certamente não mereciam... E isso despedaçou meu coração. Estou profundamente abalada pela história delas. Vai ser difícil superar. E impossível esquecer...

- Não é necessário perguntar se chorei. Fiz mais que isso. Tive uma crise, soluçando e perguntando, a ninguém em especial, por quê. Por que tudo teve que ser assim? Eu não era capaz de parar de chorar e amaldiçoar os monstros da história e todos os que estão por aí, andando entre nós como se fossem pessoas normais quando na realidade não passam de demônios disfarçados. Monstros, vermes, psicopatas que sentem prazer em destruir a vida dos outros. Quando isso vai parar? Quando toda essa maldade deixará de existir? Eu chorava tanto e de uma maneira tão desesperada que minha mãe veio perguntar o que tinha acontecido. Ela ficou totalmente perdida, sem entender o que havia me deixado naquele estado. Então eu contei... e ela ficou em silêncio, sem saber o que me dizer. O que haveria a ser dito? Não há palavras para o que encontramos neste livro. Não há. 

- Talvez esteja na hora de começar a falar da história em si... E acreditem: esta sem dúvidas está sendo uma das mais difíceis resenhas que já fiz na vida. Está sendo doloroso escrever. Cada palavra me traz de volta cenas do livro, imagens que quero esquecer, apagar da minha memória. 

"Sinto o medo de Rebecca como um mal em volta do meu estômago e sei que o tempo está se esgotando."

- Duas irmãs. Gêmeas, mas completamente diferentes. Unidas e separadas por uma infância de dor e desespero, segredos e mentiras... e uma esperança que insistia em permanecer... Fazendo-as acreditar que um dia tudo aquilo chegaria ao fim e, então, elas poderiam começar a viver. Abraçar o mundo que só podiam ver à distância. E o fim realmente chegou para Hephzi... Dentro de um caixão. Uma morte trágica que poderia ser evitada se alguém tivesse ouvido o seu grito de socorro... se alguém tivesse olhado mais atentamente para aqueles olhos que imploravam por ajuda. Mas ninguém ouviu. Ninguém olhou... E Rebecca sabia que não demoraria a ser sua vez. Precisava escapar... Precisava fazer aquilo não só por si mesma, mas também por Hephzi. Ela sabia que lhe devia isso...

Mas haveria tempo? Seria possível fugir de uma realidade que as duas nunca se atreveram a contar? Existiria um lugar no qual fosse possível se esconder? Tudo lhe dizia que não, que não valia a pena sequer tentar, mas sua irmã, dia após dia, onde quer que estivesse, lhe dava forças... e lhe incentivava a salvar as duas. 

"O Pai me odiava porque a coisa de que ele gostava de cuidar, como um abutre ganancioso, partira, e eles agora precisavam tomar cuidado, ser mais vigilantes, caso outras perguntas fossem feitas."

- É tudo o que posso contar, gente. Nada muito além do que a sinopse nos diz. Conhecemos a história através dos olhos das duas irmãs. Sabemos o antes, contado por Hephzi e o depois, contado por Rebecca. Já iniciamos a leitura tendo uma enorme ideia do que se passou. Não sabemos como aconteceu nem em que momento ocorreu, mas a história já nos grita desde o princípio quem matou Hephzi. Quem colocou um ponto final em todos os sonhos que ela tinha, em toda a esperança que ela manteve viva dentro dela, mesmo quando chorava e via os anos se passando recheados de momentos de intensa agonia. Ela acreditou. Muito. Não permitiu que a realidade a impedisse de tentar, de lutar pela liberdade a que tinha direito. Ela queria amar. Queria ter filhos. Queria viver. E lutou muito por isso... Vê-la sendo tão corajosa e forte, quando ela própria não conseguia enxergar a coragem que possuía, acabou comigo. Porque eu sabia que ela não iria conseguir. Eu sabia que ela seria assassinada. Afinal de contas, a história começa justamente uma semana após a morte dela. E eu não pude aceitar. Não era justo. Eu não conseguia acreditar que ela estava morta. Que tudo tinha sido em vão. Senti tanta raiva... uma vontade enorme de destruir aqueles animais com minhas próprias mãos. Nem a morte mais dolorosa seria suficiente para eles. Eles mereciam sofrer os tormentos do inferno, lenta e muito, muito dolorosamente antes de morrer. 

"Eu encolhia minha mente enquanto pensava em todos os livros que nunca chegaria a ler, as histórias que ele estava escondendo de mim. Não era justo. Por que eu tinha de ficar em sua prisão, por que tudo que sempre amei tinha de ser tirado de mim?"

A história vai alternando entre passado e presente, entre Rebecca e Hephzi. Inicia-se pelas palavras de Rebecca, enquanto ela nos mostra o depois, falando também de momentos passados... E então, poucas páginas mais adiante, a autora pula para o antes, nos mostrando uma Hephzi que sabia que estava arriscando tudo, mas que ainda assim tinha fé... sonhando que conseguiria salvá-las. E a autora constrói a história assim, nos fazendo conhecê-las aos poucos e nos apegar às duas. E quando a própria Hephzi começa a nos mostrar os acontecimentos anteriores a sua morte... o que aconteceu poucas horas antes... não dá para suportar. Estou aqui... em lágrimas novamente. Mas, me diga, como não chorar? Como faço para aceitar algo que é inaceitável? 

"Eu não acredito no Deus dele. Ele nunca veio ajudar a mim ou a minha irmã, e essa é a prova de que preciso. Assim como o amor. Bem, se Deus era amor, ele morrera com minha avó."

- Após a morte da irmã, Rebecca tenta seguir em frente. Sabendo que também não durará muito. Sabendo que em algum momento se livrariam dela também. É então que Hephzi passa a acompanhá-la... falando com ela, tentando fazer Rebecca criar coragem para fugir... para fazer o que ela morrera tentando. Ver as duas conversando... não é fácil de suportar toda a emoção e tristeza desses momentos. Uns podem pensar que Rebecca criou a fantasia de que a irmã estava com ela, orientando-a, aconselhando-a... que ela quis acreditar que não estava sozinha. Que Hephzi ainda estava com ela. Mas eu acredito que ela não conseguiu descansar. Porque sabia que a irmã precisava dela. Porque sabia que as coisas não poderiam terminar igual para as duas. Ela não consegue partir e deixar a irmã para trás. Eu acredito muito nisso. Que Hephzi não pôde partir... a história dela ainda não tinha terminado. Ela precisava não só fazer Rebecca sobreviver, mas necessitava também que tudo fosse revelado... que todos aqueles segredos batessem na cara de todos os que as viam e fingiam não saber o que se passava naquela casa. Era preciso gritar todos aqueles anos de sofrimento. Era preciso que alguém ouvisse sua voz. E que tudo aquilo chegasse ao fim. 

"Ainda não me atrevi a revelar seu segredo, mas, talvez um dia, se minha alma encontrar um lugar para respirar, eu o faça."

- Rebecca é uma personagem como poucas. Uma menina de apenas 16 anos, profundamente marcada por uma infância de sofrimento, que enfrentou a perda das duas únicas pessoas que se importavam com ela (a avó e a irmã), que já não tinha mais fé e ainda assim não desistia. Ainda assim possuía uma força interior que a fazia manter-se de pé. Foram pouquíssimas as vezes que encontrei mocinhas como ela, com tanta coragem e tanta força diante das mais insuportáveis situações. Rebecca jamais desistiu, mesmo quando seu corpo e sua alma queriam desistir. Ela suportou coisas que eu jamais suportaria. Ela não permitiu que eles destruíssem o que havia de bom dentro dela. Não permitiu que matassem a sua capacidade de amar e nem as lembranças que tinha da irmã. Tudo o que ela faz ao longo da história... Eu nunca seria capaz de fazer. É uma mocinha que possui toda a minha admiração e o meu carinho. Sempre me lembrarei dela... das lições que ela me ensinou. Ela marcou a minha vida. Assim como a Hephzi que morreu lutando para ser feliz, que correu atrás do amor até o último dia da sua vida. Sua história pode ter terminado de forma terrível, mas ela ao menos soube que havia tentado. E não se arrependia de nada. Ela tentou viver. E isso é muito mais do que muitos fazem ao longo de toda uma vida. 

"Eu queria ser uma versão melhor de mim, uma com todas as feridas cicatrizadas. Mas isso não acontece na vida real. Na vida real não há ressurreição, ainda que você a deseje todas as noites."

- Como disse antes, na minha opinião, a justiça fugiu desta história. Não direi o que acontece no final. Por mais que possam pensar que eu contei muito, na verdade não contei nada. Quando terminei a leitura, além de estar em prantos, sentia um gosto amargo na boca. Uma sensação enorme de injustiça. E não consigo aceitar. Jamais vou ser capaz de aceitar

Dei 5 estrelas para a história, com passagem direta para os favoritos, mas não me atrevo a recomendá-la. É uma história marcante, emocionante, extremamente dolorosa. E injusta. Muito injusta. Por isso, o que recomendo é que, caso decidam dar uma chance ao livro, o façam num momento apropriado. Quando se sentirem preparados para isso. Porque é uma história que abala nossas estruturas, que mexe demais com as nossas emoções. 

"Hephzibah estava em outro lugar, mas também em mim."

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Paixão Secreta - Lynne Graham

(Título Original: The Sheikh's Secret Babies
Tradutora: Angela Monteverde
Editora: Harlequin
Edição de: maio/2016)

Laços reais!

O dever real de Jaul era casar-se com uma noiva apropriada. Mas, para isso acontecer, precisa se divorciar da mulher que o traiu. Ao reencontrar Chrissie Whitaker, é surpreendido por uma inesperada revelação. Arrasada ao ser abandonada por seu príncipe encantado, os gêmeos eram o único consolo para o coração partido de Chrissie. Porém, agora que descobriu a verdade, Jaul está determinado a assumir os bebês como seus herdeiros legítimos. Será que Chrissie conseguirá esquecer o passado doloroso e aceitá-lo novamente como marido? 


Palavras de uma leitora...


- Sempre fico ansiosa para ler novas histórias da Lynne Graham. E após ler Poder & Persuasão eu fiquei louca para ler a história da irmã da Lizzie. O livro anterior não revelou muito sobre a Chrissie, mas o epílogo nos dá a entender que a vida dela não estava lá muito fácil. E realmente não estava...

- Claro que a LG não perderia a oportunidade de criar um mocinho que se faz de surdo, que acredita no mundo inteiro antes de acreditar na mocinha. Ou seja, o tipo de infeliz que mais me irrita. E, além disso, ele tinha também que fazer chantagens estúpidas e outras coisinhas para ferver meu sangue. Nenhuma novidade. 

“Ele dilacerara seu coração, deixara-a sozinha para lidar com sua dor e jamais a contatara para se explicar ou mesmo pedir desculpas.”

Apesar da infância difícil e dos segredos que carregava dessa época de sua vida, Chrissie era uma pessoa otimista, sonhadora e romântica, embora desconfiasse de todos os homens que apareciam em sua vida. Sabia que um passo em falso poderia lançá-la no mesmo poço no qual vira a mãe, ano após ano, se destruindo. No entanto, sabia que um dia encontraria o homem certo e então poderia entregar seu coração. Sem medo. Sem reservas. Por inteiro. E nem de longe ela consideraria Jaul o homem ideal... Para ela, estava mais para um projeto malfeito...

Quando se viram pela primeira vez a atração foi inegável, porém Jaul estava acompanhado de sua amiga, que para ele não passava de mais uma conquista que logo seria descartada com um presente de “agradecimento”. Decidindo manter-se o mais distante possível do homem que representava tudo que ela mais detestava numa pessoa, ela tenta ignorá-lo, mesmo quando ele a tratava com gentileza e ternura como se ela fosse especial. Como se significasse algo para ele. Mas todas as suas defesas se desfazem no dia em que ele a salva de algo terrível, mostrando que, bem lá no fundo, talvez, não fosse tudo aquilo que ela imaginava... 

E quando ele a pede em casamento... Chrissie acredita estar vivendo finalmente o conto de fadas com o qual sempre sonhou... até que a realidade chega para destruir seus sonhos. E logo ela entende que era hora de amadurecer... seguir em frente mesmo com o coração em pedaços. Mesmo sabendo que nunca mais iria vê-lo. Que não passara de um brinquedo, um objeto que ele abandonou como se não servisse mais. 

Destruída por dentro, ela refaz sua vida, criando sozinha os filhos... até que Jaul reaparece em seu caminho. Apenas para ameaçar tudo o que lhe era mais precioso...

O destino os separara... Existiria, mesmo após tantas mentiras e mágoas, uma chance para o amor que um dia sentiram um pelo outro? 

“Os olhos dele brilharam e sua boca se comprimiu. 
- Você jamais me perdoou por qualquer coisa.”

- Jaul é um aprendiz de outros mocinhos infelizes da autora. Embora não chegue a ser como certos canalhas que conheci ao longo do meu tempo como leitora da LG, tive ânsias de açoitá-lo em praça pública quando ele insistiu em ficar pensando o pior da mocinha, mesmo sabendo que seu pai (o pai dele... embora o dela também não valha muito) não prestava e que não escondia o ódio que sentia pela nora. Ainda assim, ele preferiu acreditar no pai e mesmo quando as circunstâncias o fazem reencontrar a mulher que ele abandonara dois anos antes, nada o faz mudar de opinião. Não que ele a tratasse mal por isso. Pelo contrário... Fica mais do que evidente que ele não a esqueceu e que o amor que ainda sentia por ela o impedia de desprezá-la. Ele a amava. Mas preferia acreditar no pior. Porque simplesmente era mais confortável. Cada vez que ele começava a pensar... eu sentia uma vontade enorme de sacudi-lo e gritar bem dentro do seu ouvido para ver se assim ele recuperava a audição.rs 

- Após dois anos separados por causa de um acidente e das mentiras do pai do mocinho, os dois são obrigados a se reencontrar. Isso porque o casamento que eles foram levados a acreditar que não era real, na verdade tinha sido válido e, portanto, continuavam legalmente casados. Determinado a fazer o que esperavam dele (até parece!), Jaul decide ir pessoalmente em busca da Chrissie para que, amigavelmente, eles pudessem desfazer o erro que havia sido esse casamento. Mas ao revê-la... todos os seus planos perdem importância. Já não interessava que ela tivesse aceitado dinheiro para deixá-lo... Que jamais tivesse lhe visitado no hospital... que não tivesse estado ao seu lado quando ele mais precisara... Tudo que importava é que ele ainda a queria. E usaria qualquer desculpa para tê-la de volta em sua vida. 

E claro que, levado pelo desejo de recuperar a esposa, ele faz uma besteira atrás da outra.

- Eu gostei muito do livro, apesar de todo o estresse. Os motivos que provocaram a separação do casal são convincentes e não há como negar que os dois se amavam no passado e seguiam se amando. Mas eram imaturos demais quando se casaram e era fácil para qualquer pessoa manipulá-los e destruir sua relação. 

Porém, não é porque eu gostei da história e sou fã da autora que ignoro os absurdos que existem nesta história e que já estou cansada de ficar desculpando, “deixando passar”, sabe. Há uma cena em que a própria mocinha, querendo arranjar desculpas para as atitudes do mocinho, diz que os fins justificam os meios (na verdade está escrito: os meios justificam os fins. Mas deu para entender.rs). Eu não penso como ela. Não acho que um simples “sinto muito” muda o fato de ele, mesmo acreditando estar apaixonado por ela, ter pedido para seus advogados prepararem um contrato pré-nupcial que a prenderia no país dele e poderia retirar seus filhos. Por mais que tal contrato não possuísse validade no país dela, ele usou isso para chantageá-la, para obrigá-la a fazer o que ele queria. Simplesmente porque era assim que ele queria. Não estava com vontade de suar, esta é a verdade. Não queria gastar energias e inteligência tentando reconquistar a mulher que perdeu por ser imbecil. Era mais fácil chantageá-la, tentar controlá-la. E eu já estou mais do que cansada de coisas assim. De mocinhos que fazem coisas absurdas, em pleno século XXI, e as próprias mocinhas veem como condutas desculpáveis. E estão sempre fazendo exatamente o que eles querem. Elas brigam um pouco, fingem que vão tomar uma atitude, mas, no fim das contas, passam a mão na cabeça dos mocinhos e já está. Tudo bem, tudo perdoado. Eu queria menos machismo e mais atitudes das mocinhas. Têm umas que são verdadeiras heroínas, que sabem colocar esses arrogantes em seus devidos lugares, mas elas são raridade nestas histórias. Em sua maioria, o que eu vejo são mocinhas como a Chrissie. 

Outra coisa da qual sinto falta é de mais profundidade. Por mais que eu tenha percebido que existia realmente amor entre o casal e tenha sim acreditado que eles seriam felizes juntos, não posso dizer que a relação era profunda, que tinha aquele envolvimento que eu tanto amo nos meus romances preferidos. Não. O que eu mais vi foram trechos sobre o desejo que estavam sentindo um pelo outro. Estavam sempre querendo ir pra cama. Não que uma relação de amor não tenha desejo, paixão. Claro que sim, faz parte e eu adoro casais apaixonados. Mas é realmente necessário, numa história de apenas 183 páginas, falar de sexo o tempo quase todo?! 

E como se não bastasse isso... não vi envolvimento do Jaul pela filha. O orgulho dele era o seu herdeiro... o menino, que ele fez questão de exibir para todos. Nas poucas cenas nas quais as crianças aparecem, o Jaul está sempre próximo ao menino e é o menino que ele pega nos braços. Isso me incomodou muito. Foi o que mais me incomodou na história e quase me fez dar 3 estrelas ao livro. Não vou ficar deixando este tipo de coisa passar. Paciência tem limite. E o Jaul testou demais a minha com uma atitude dessas. 

- Como eu disse, gostei muito do livro. Dei 4 estrelas e recomendo sim, sobretudo aos fãs da autora. Não é porque não deixei passar certas coisas na história que não gostei dela.rs Gostei bastante, mas isso não me impede de enxergar os absurdos.rsrs

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Em maio...


Olá, queridos!

- Maio foi o mês mais difícil do ano até agora. 2016 não está sendo um ano muito bom para mim. Na verdade, está sendo péssimo. E isso, infelizmente, de uma forma ou de outra, afeta minhas leituras, séries, filmes e novelas. Mas, apesar de tudo, não abro mão de nada disso.rs O que seria de mim sem meus livros... ou minhas novelas?! :)

Burlesque é um filme que eu já tinha assistido antes. Graças a minha irmã que é completamente louca por esta história. E foi também por causa dela que eu o assisti pela segunda vez.rs Também sou fã do filme, tenho entre minhas preferidas duas músicas belíssimas que fazem parte da trilha sonora do filme e enquanto o assistia pude esquecer do mundo. Batendo palmas, gritando e dançando com os personagens. E torcendo muito pelo casal, mesmo sabendo como o filme terminaria.kkkkkkkkkk... É uma história que recomendo sem pensar duas vezes. Excelente filme, com atores muito talentosos e uma cantora que admiro bastante. Que voz! E que interpretação! A gente termina de ver o filme já querendo assistir de novo.rsrs




Sila - Prisioneira do Amor segue me apaixonando. Cada vez estou mais louca por esta novela. É a minha preferida do momento. Me faz viajar... sonhar acordada... Suspirar como uma boba em cada cena do Boran e da Sila juntos. Eles nem precisam se acariciar ou trocar beijos... Um simples olhar já me provoca suspiros.kkkkkkkkk... Este casal enfeitiça, gente! Não dá para resistir a eles! Eu choro quando eles choram, rio quando eles riem e fico ansiando para que tudo fique bem, para que o sofrimento deles chegue ao fim. Sei que muita coisa ainda vai acontecer. Nada é fácil para este casal, pois as tradições da tribo do Boran podem dar um fim bem cruel para o romance deles. Quem acompanha a novela sabe que a Sila não suportou mais todas as humilhações e maldades que aquele povo praticava em nome de tradições desumanas. E por isso, juntamente com o irmão e a cunhada, ela fugiu para Istambul. Por conta disso, foi sentenciada à morte pela tribo do marido. Mas nem mesmo essa sentença e as responsabilidades que pesam sobre os ombros do Boran (pois seu povo quer que ele mate a esposa, cumprindo a tradição) podem destruir o lindo amor que os une. História mágica e arrebatadora! Suspiros...





Lo Imperdonable, infelizmente, está ficando para trás. A novela é maravilhosa e sempre fico ansiosa para assistir mais e mais capítulos, só que, no meio de tantos problemas e falta de tempo, são pouquíssimos capítulos que consigo ver por mês. Neste ritmo, terminarei de vê-la daqui a 10 anos.kkkkkk... As intrigas desta história, como eu já havia dito antes, me lembram imenso os nossos amados livrinhos. E por isso quero muito conseguir me dedicar mais e mais à história. O mais torturante é que cada capítulo termina de uma forma que te deixa desesperada pelo próximo capítulo e não conseguir vê-lo é angustiante. Fico com a novela na cabeça, imaginando o que acontece a seguir.rs





Corazón que Miente chegou ao seu final. :( Deixando uma saudade enorme no coração dos fãs que acompanharam a história desde o princípio e que torceram não só pelos protagonistas, mas também por vários outros personagens marcantes. O fim foi agridoce. Por um lado, fiquei muito emocionada e feliz pelo casal de protagonistas, que conseguiu superar um passado de imensa dor e corações despedaçados. Nunca fui muito fã de Mariela e Alonso, mas na reta final da história eles me surpreenderam positivamente, atingindo meu coração e me fazendo desejar com todas as minhas forças que eles ficassem juntos. Que fechassem com chave de ouro a história de Lucía e Leonardo, que um dia viveram um amor como o deles, mas que terminou de forma muito trágica. Por outro lado... chorei e fiquei destruída pelo final de certos personagens. Leonardo, por exemplo, não merecia um fim como aquele. Foi cruel e me deixou muito mal. Meu alívio é saber que ele finalmente pôde estar ao lado de Lucía, a mulher que nem o tempo ou a morte foram capazes de fazê-lo esquecer. A vida inteira ele a amou... e tudo que desejava era descansar ao seu lado. A história deles dois é de partir o coração. Lindíssima, mas muito triste. Corazón que Miente foi uma novela incrível e o final não poderia ser mais perfeito. Belíssimo é pouco! Foi... sensacional! 



Outlander (2ª temporada) começou causando fortes emoções! Deus do céu! Que interpretação fantástica! Não há palavras para expressar como os atores têm me atingido. Eles mergulharam com tudo nos personagens, realmente sentindo o que eles sentem. Realmente se colocando no lugar deles. Por mais diferente que várias cenas estejam do livro, não falta paixão em nenhuma cena. Não falta verdade, sabe. Estou amando ainda mais esta segunda temporada. A primeira temporada foi maravilhosa, mas o final me decepcionou, me fazendo perder muito do meu interesse na série de TV. Porém, os primeiros episódios desta temporada me surpreenderam e tocaram profundamente. Simplesmente amando!!! 



Lei e Ordem: Unidade de Vítimas Especiais. 17ª temporada... Faz toda uma vida que acompanho esta série, que é a minha preferida acima de qualquer outra. Foram anos e anos de muitas histórias... de perdas, injustiças, lágrimas e raros momentos de risos. Vi a Olívia e o Elliot amadurecerem com a realidade cruel do ambiente de trabalho que escolheram... observei eles se envolverem pelas vítimas, se apegarem a elas e lutarem com todas as suas forças para fazer o impossível. Vi o Elliot partir, deixando um vazio que jamais será preenchido. Também assisti vários detetives entrarem e saírem da Unidade de Vítimas Especiais. Vi uns detonarem suas carreiras e outros crescerem muito ao longo do tempo... E agora, assistindo esta 17ª temporada e tudo o que a Olívia conseguiu superar... resistindo a tudo... enfrentando seus fantasmas e suas dores... acreditando sempre... tendo esperanças e jamais desistindo das vítimas... eu me vejo muito angustiada, pois sei que quanto mais temporadas vêm mais próxima a série fica do seu fim. E eu não quero que termine. A série não pode terminar. Cada nova temporada é diferente da outra. E eu necessito que a série dure mais e mais anos! Ainda quero ver a Olívia encontrar alguém que a ame acima de qualquer coisa. Que esteja com ela em todos os momentos. Ela merece muito isso. Não tem personagem que mereça mais que ela. Olívia é uma guerreira. Inesquecível. 


E os livros que li foram... 

"Eu daria o mundo para ter mais uma pessoa pela qual daria a minha vida."

"Talvez o universo tenha nos brindado com uma justiça perversa no final. Ou talvez os riscos de viver no mundo exterior simplesmente fossem maiores do que havíamos calculado."

Ela está apaixonada por Aspen. 
Há dois anos eles vivem seu amor em segredo.
E agora ela precisa participar da Seleção e correr o risco de ser a escolhida..



Às vezes... o destino simplesmente acerta em cheio....





*Todas as imagens foram encontradas no Google Imagens