O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Doces Tardes de Verão - Michelle Reid


NOS BRAÇOS DE CARLO, QUALQUER ESTAÇÃO DO ANO TINHA SABOR DE VERÃO!


Cassandra cruzaria o mundo para proteger a sobrinha das garras do pai, que não a assumira desde a gestação. Carlo Valenti, porém, removeria montanhas para alcançá-las.

Mas Cass não desistiria de lutar, mesmo sabendo que, legalmente, o irresistível italiano tinha direitos sobre a custódia da filha.

Só havia uma forma de resolver o impasse: ela deveria abandonar a Inglaterra e ficar na Itália... com ele.


Palavras de uma leitora...

-Tive que criar muita coragem para voltar ao meu objetivo do mês: ler os livros da Michelle Reid. Eu queria muito continuar a ler os livros da Candace Camp e fazer uma viagem ao passado, mas tinha que concluir o que comecei.

-Depois de ler nove romances históricos seguidos achei que faltou algo nesse livro. Tenho certeza que faltou uma coisa: a explicação do que realmente se passava com Liz. E o livro pecou por excesso de palavras melosas. Eu adoro romantismo nos livros, mas esse ficou enjoativo. Não convenceu muito, sabe? Ficou algo mecânico.

-Bem... Mas o livro não deixa de ser bom. A história é leve, sensual e romântica... Mas esse, definitivamente, não é o melhor livro que a Michelle já fez.


Um pequeno resumo:

Cassandra perdeu os pais quando só tinha cinco anos de idade e foi Liz quem cuidou dela. Elas se tornaram muito unidas e depois de se formar, Cassandra foi convidada para viver com ela. 

A vida das duas ia bem até que Liz faz uma viagem de trabalho e volta grávida. A linda top model havia tido um caso de verão que resultou numa gravidez indesejada. Liz disse para Cassandra que o pai do filho dela, Carlo Valenti, a  havia abandonado e lhe mandado dinheiro para fazer o aborto, mas ela se recusava a abortar, embora tenha dito para ele que havia abortado.

Depois do nascimento da menina Terry, Liz continuou a trabalhar como modelo e fez muito sucesso, escondendo de todos que tinha uma filha por medo da reação das pessoas. 

Cassandra ficou responsável pela menina e passou a amá-la como se fosse sua própria filha... Mas uma tragédia pode mudar tudo...

Liz sofre um sério acidente no qual perde a vida, deixando Cassandra como responsável por Terry. Embora estivessem sofrendo muito, Cassandra e sua sobrinha de cinco anos estavam vivendo em paz a dor delas, mas uma ligação as torna fugitivas.

Carlo Valenti finalmente lembrou que tem uma filha e decide que a levará para viver com ele, mas Cassandra pretende lutar com todas as suas forças para manter sua pequena ao seu lado. Então, começam a fugir...

Mas o destino faz com que Carlo as encontre e praticamente as sequestre ameaçando acabar com a reputação da irmã de Liz se ela ousar lutar contra ele... Cassandra se vê sem saída e acaba aceitando viver com Carlo e a menina até que a pequena se acostume a viver sem ela...

Mas Terry não tem a mínima intenção de viver com o pai sem a presença da amada tia e começa a se afastar do pai, pois não o considera digno de confiança.

Apesar da enorme atração que existe entre Cassandra e Carlo, ela luta com todas as suas forças para honrar a memória da irmã que foi iludida por ele... Mas um acidente quase fatal pode mudar tudo...

-O que não ficou explicado sobre a Liz é o motivo dela não ter abortado. Ela não estava interessada em se casar com Carlo nem em ser mantida por ele. Tinha sua própria profissão de sucesso e não queria comprometer sua liberdade, inclusive escondeu de Carlo que a menina havia nascido... Então, por que deixou a menina nascer se era a cobra que Carlo diz que ela era? Não fica explicado. Eu acho que o fato de Liz não ter querido se casar com Carlo não faz dela uma cobra. Ela era uma boa pessoa, apenas frívola. Mas sua filhinha a amava mais do que a qualquer pessoa... E acho que ela amou da sua maneira a pequena senão teria se livrado dela.

-Também acho que a Cassandra caiu nas teias de Carlo muito rápido, não preservando a memória da irmã. Liz não o amou, sabemos disso. Mas ela havia morrido a pouco tempo e Cassandra tinha que ter esperado um pouco mais para ir para a cama com o mesmo homem que sua irmã um dia também foi. Fica estranho, errado.

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.