O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sábado, 13 de novembro de 2010

Traições e Desejo - Michelle Reid



Quando Enrico Ranieri descobre que Freya escondeu a existência de seu filho, ele exige o casamento para poder ficar mais perto da criança. Enrico não pretende entregar seu coração a Freya, mas está disposto a oferecer o máximo de prazer na cama... Freya precisa convencer Enrico de que é inocente, pois não suportará viver apenas como esposa de conveniência




Palavras de uma leitora...


- Eu estou atrasada para terminar de me arrumar e ir para o curso. Mas não posso sair antes de falar sobre essa história, esse "romance". Antes de mais nada, vou deixar bem claro que o livro ganhou uma passagem só de ida para a lista de "romances que odiei". Ele não a estupra, nem agride... Mas é um canalha que nem teve a dignidade de pedir perdão! Acaba com a vida da mocinha, descobre que estava errado e mesmo assim ainda a chantagea para se casar com ele! E no final da história diz: "Eu te amo como se não houvesse amanhã", a leva para a cama e... acabou o livro. É ou não é para eu perder o controle? Ele é um filho da "...."! (já sabem o que eu queria dizer, mas só tenho coragem de falar em pensamento, né? Imaginem todas as palavras de baixo calão que conhecem.... Eu xinguei muitas delas em pensamento durante a leitura dessa história).


- Na quinta-feira à noite, depois de terminar de ler o livro Jogo de Sedução, responder alguns emails e resolver alguns problemas... Eu fui caçar um livro dessa autora para ler, pois ela ocupa o 3º lugar na lista de melhores autoras e sabia que estava na hora de voltar a postar seus livros no blog... Enfim... O título do livro me chamou a atenção e resolvi começar a lê-lo. Logo de início, eu me estressei! Me arrependi de ter começado a ler esse livro.


Que tal irmos para o "um pequeno resumo" logo? Estou atrasada!



Um pequeno resumo:


Ela se apaixonou perdidamente por ele logo que ele chegou na empresa na qual ela trabalhava, para tomar posse de sua nova aquisição. Ele reaproveitou os funcionários e a manteve como sua assistente pessoal. Mas não só para o trabalho. Queria sua assistência na cama também e nossa Freya prestou essa assistência sem hesitar. Não sabendo que sua entrega fácil só contribuiria para a mente pervertida dele imaginar que ela se entregaria dessa forma para qualquer um.


O tempo passa... Eles vivem maravilhosamente bem por um ano e, então... Enrico pega Freya na cama com seu primo e a expulsa de sua vida sem lhe dar a chance de explicar.


Três anos depois, Enrico faz a aquisição de outra empresa em Londres e reencontra por acidente a mulher que julgava uma vadia mais que desejava possuir com loucura. Ao descobrir que ela havia dado à luz a um filho de ambos, encontra a desculpa perfeita para casar com ela e tê-la sempre disponível para o seu prazer.


Mas isso não é tudo: ele também deseja vingança pela traição do passado e pretende fazer da vida de Freya um verdadeiro inferno.


Mas o que acontecerá quando ele descobrir a verdade?


- Esse "um pequeno resumo" foi frio, né? Até eu achei. Eu estou muito furiosa, gente! Queria estrangular esse miserável, cachorro, sem vergonha! Ai, que ódio!


- Por que o odeio tanto? Vou explicar... Ele conheceu a Freya, a desejou e levou para a cama, sabia que ela o amava, mas não queria nada com ela além de sexo. Ele mesmo admite que não queria compromisso. Ao chegar em casa mais cedo, pega seu primo quase totalmente despido em cima dela e a mente dele aceita o que sempre esperava e até desejava: que ela o traía. Ele teve motivos para expulsá-la de sua vida? Nãooooooo!!! Foi uma desculpa! Sabe por quê? O miserável, filho da mãe, depois de parar para pensar, três anos depois e depois também de já a ter destruído, relembra da cena e o que ela realmente significava. Ou seja, ele sempre soube o que a cena significava, mas queria uma desculpa para deixá-la. Entenderam? Não foi ninguém que lhe contou a verdade, ele sempre soube!!!


- Vocês não tem noção do quanto ele a humilhou! Além de expulsá-la de sua vida, ele ordenou que seu segurança a retirasse de lá (para que isso?!) e sem direito sequer de pegar suas coisas. As coisas foram enviadas depois com um dizer que poderia signifcar que ela havia falecido. Mas não para por aí. Ele tbm a despede do emprego e sem referência, com a intenção mesmo de destruí-la. É motivo suficiente para eu odiá-lo tanto? Calma... Ainda não acabou. Ele faz tudo isso sabendo que ela estava grávida. Depois que eu soube disso, qualquer chance de perdão acabou. Eu decidi que não o perdoaria nunca:


"- Há três anos, fui acusada sem ter chances de me defender. Fui insultada e humilhada, simplesmente expulsa de sua vida! Lembra o quanto implorei para que acreditasse em mim, Enrico? Lembra do quanto chorei quando disse que estava esperando um filho seu? Mas você disse que tinha nojo por eu ter coragem de afirmar uma coisa daquelas. Mandou que eu fosse escoltada. Escoltada! – ela gritou – até esta longe de sua pessoa, pelo seu fiel Fredo, que ainda testemunhou toda minha humilhação quando vomitei no primeiro banheiro que encontrei."


- Essa foi a gota que encheu o copo. Ele é mesmo um filho da "..." Estou tentando me acalmar, mas ainda não consegui.


Acreditam que depois de fazer tudo isso... Ao reencontrá-la, três anos depois, ele tem a coragem de tentar destruí-la mais uma vez? Ele agora acha que tem direitos sobre a criança que renegou. Que piada, né? E sabe o que faz para poder tê-la sobre seu controle? A despede de novo! Ela implorou, gente! Implorou para que ele não fizesse aquilo com ela e ele não teve piedade. Mandou seu assistente pegar as coisas dela e "desligá-la" da empresa. Qual juiz ficaria a favor dela? Nenhum, né? Sem emprego, casa própria ou qualquer meio de criar o filho, o Enrico ganharia a guarda do filho fácil, fácil, pois a idiota teve a coragem de registrar  o menino como filho dele. Ela estava arruinada. Ele realmente a colocou sob seu controle... Mas ainda não parou por aí...


Ele separa mãe e filho. Isso mesmo. Sem levar em consideração os sentimentos da Freya, ele faz todo o possível para mantê-la longe do pequeno...


Bem... Não posso continuar agora e tenho ainda muito o que falar... Então, assim que chegar em casa, termino a resenha. Ok?

Atualizado: 13/11/10   15:33 h

"- Acredito que seja o momento oportuno de lembrar quem sou, srta. Jenson...


Agora ele usaria de sua autoridade como chefe. Sua espinha se retesou. Mesmo assim ela não conseguia fazer os pés se moverem.


- Não me ameace, Enrico. – ela ainda tentou manter o controle.


Em resposta, Enrico se empertigou e andou de volta a mesa. Pegou o telefone, sem desviar os olhos do rosto lívido e cauteloso.


- Carlo – ele disse calmamente – providencie o desligamento da srta. Jenson desta empresa, imediatamente. Mande que a mesa dela seja limpa e que seus objetos pessoais sejam trazidos para cá, por favor.


Com extrema calma, ele recolocou o fone no gancho.


- Pronto – ele falou simplesmente – demitida mais uma vez.


Totalmente impassível, ele se reclinou contra a mesa e esperou que ela assimilasse o que acabara de acontecer.
Então disse com voz modulada:


- Agora venha e sente-se...


Como um fantasma, Freya se aproximou dele. Se ele achava que o terninho cinza lembrava lenços de papel, o rosto dela agora tinha coloração semelhante.


- Eu até agora não enxerguei o motivo dele tê-la demitido. Ela era uma excelente funcionária, nunca faltava nem ficava doente, chegava sempre no horário, cumpria todo seu trabalho... O motivo não foi profissional e sim pessoal. Pessoas como Enrico não merecem respeito ou admiração. É implacável e ambicioso e não se importa com ninguém. Não vi ele fazer nada de generoso por ninguém. Só se importa com poder e dinheiro e usa esse poder para pisar nos menos favorecidos. "Acredito que seja o momento oportuno de lembrar quem sou, srta. Jenson" E quem ele se julgava ser? Um deus, é claro. E tbm era um magnata dos negócios muito importante. E ela? Nada. Era isso que ele queria deixar bem claro. Ele era tudo e ela não era nada. Ele pede desculpa depois? O que vcs acham? Essa palavra não é mencionada nessa história. Ele finge que nada aconteceu.


Mas o que mais odiei no Enrico, além de demitir a Freya e humilhá-la muito, foi afastá-la do pequeno Nicolo. Ela era quem havia optado por tê-lo, mesmo sendo filho do homem que a estava destruindo. Ela foi quem sofreu as dores do parto para tê-lo. E sabe o que o Enrico estava fazendo nesse momento? Se preparando para transar com sua nova conquista!!!!


"- Ser pai é muito mais do que fornecer esperma – ela atacou.



- Você não me deu a oportunidade de ser pai.


Prestes a colocar os pés nos sapatos, Freya ergueu a cabeça e o fitou.


- Tem coragem de dizer que a culpa é minha?


- Poderia ter me ligado – ele murmurou – depois que ele nasceu e você pôde comprovar que eu....


- Acha que eu ligaria para implorar que registrasse Nicky?


- Não lhe custaria nada.


Freya riu... não custaria nada?


[...] - Quando... você tentou entrar em contato comigo? Ainda moro no mesmo apartamento que alugava quando o conheci, sabe que continuei pagando o aluguel mesmo depois de começar a morar com você. Nem o número de telefone mudou. Não lembro de ter aparecido ou ligado para saber se eu ou meu filho estávamos bem! Mas lembro de quando estava no quarto do hospital, e que, entre uma contração e outra, via uma revista recheada de imagens suas com sua nova conquista pendurada em sua cintura!"


- E o casamento? Dois dias antes daquele maldito casamento, eles tiveram uma briga. Ele queria porque queria que ela usasse vestido branco, mas ela não queria. E disse que tinha o direito de escolher o que usar no dia do seu casamento. Sabem o que ele disse? Ele não perderia uma oportunidade de humilhá-la, é claro: "- Enquanto estiver usando meu dinheiro para pagar suas despesas, vestirá o que eu mandar!" Humilhante, né? Mas pior ainda é o que ele faz depois que seu fiel segurança leva para ele uma informação sobre a Freya: que ela havia se encontrado com o primo de Enrico naquele dia e que tinha ido para a cama com ele. Bastou isso. Ele teve certeza absoluta que aquela era a verdade e nada do que Freya dissesse seria. Ele a acusou, humilhou de novo... Aí descobriu que estava errado e o que fez? "Eu... sinto muito" Sinto muito não é pedido de perdão!!!! E ele mal consegue pronunciar essas palavras. Estava na cara que "desculpa", "me perdoe" ou palavra similar, nunca sairia da sua boca. Não se esse pedido fosse para Freya.


- Quando ele se permite aceitar que seu primo estava tentando estuprar a Freya... Ele chora sozinho. Acham que senti pena? Queria que ele chorasse lágrimas de sangue! Depois de tudo que fez a Freya passar, ele precisaria de muito mais do que isso para merecer perdão. Teria que cair, se humilhar, rastejar aos pés dela para merecer perdão. E não só por um momento. Teria que sofrer, no mínimo, três anos... E falar: "Eu fui um monstro, miserável, desumano... Sou tudo de ruim e não a mereço. Não mereço nada do que tenho, nem mesmo o filho que me idolatra... Mas estou aqui, te pedindo de joelhos que me tire do inferno no qual estou vivendo. Te peço, por favor, que me perdoe. Prometo que apartir de agora serei um homem de verdade e não uma imitação mal feita de um. Eu não tenho nada de valor pra te oferecer, Freya. Nem posso dizer que meu amor por você é o suficiente, pois sei que desprezei o seu e você tem todo o direito de fazer o mesmo com o meu. Mas preciso de você. Eu não sou nada sem você e hoje percebo isso. Não sabe como tem sido minha vida. Agora sei o que é sentir o coração dilacerado e ter que conviver com a dor que isso provoca. Se me der uma chance, prometo que serei seu escravo pelo resto da minha vida. Você poderá fazer comigo o que quiser, pode me chicotear, xingar... O que quiser. Só me deixe ficar ao seu lado. Devolva a vida que só posso ter com você". Só assim eu aceitaria que ela o perdoasse, mas teria que ser depois de três anos (o tempo que ela sofreu) e as palavras teriam que ser verdadeiras.


- Ele só fala um estúpido "sinto muito" quando o segurança fala que ela estava com o primo dele sem ser verdade. Mas não pronuncia pelo menos essa palavra para tentar se desculpar pelo que fez com ela três anos atrás e ainda estava fazendo. Ele nem tenta se desculpar! Eu quero mais é que ele vá para o inferno e pode levar ela junto, se quiser!


- Essa mocinha é uma estúpida, tola! Se deixou levar pela luxúria uma centena de vezes! Quase imediatamente após ser despedida por ele pela segunda vez, deixou que ele provasse que ela era uma vadia (ele repetiu essa palavra várias vezes no livro!) ao fazer sexo com ele. Ele a demitiu e ela o recompensou por isso oferecendo seu corpo! Provou que era uma vadia mesmo. Merece passar a vida inteira sofrendo ao lado desse pedaço de cavalo!


Sabe... apesar do livro está na lista de romances que odiei, eu não mudaria o final do livro, não. Ela realmente o merece. Tinha mais era que ficar com ele mesmo e sofrer.


O único que presta nesse livro é o pequeno Nicolo, que é um amor de rebelde...rsrs...

14 comentários:

Anônimo disse...

Estava precisando desabafar antes de ir para o curso, né? :)
Já vi que vou fugir desse. Esses caras deviam ser proibidos de ser chamados de mocinho.. kk

Carla

Luna disse...

rsrsrs...

É Carla, estava precisando mesmo... rsrs...

Concordo totalmente com vc. Mocinho é o mesmo que herói e Enrico está longe de ser um.

Bjs!

Vou terminar a resenha agora...

Anônimo disse...

xiiii, muito pior do que eu esperava. Esse cara merecia que ela desaparecesse por uns 10 anos e deveria sofrer por todo esse tempo sem saber onde ela e o menino estavam, deveria ficar pobre, magro e aparecer rastejando aos pés dela. rsrs

. disse...

Esqueci de assinar de novo. Tou testando para ver se aparece o meu nome.(Carla) rs

Luna disse...

"Esse cara merecia que ela desaparecesse por uns 10 anos e deveria sofrer por todo esse tempo sem saber onde ela e o menino estavam, deveria ficar pobre, magro e aparecer rastejando aos pés dela"...rsrsrs...

Essa sentença que vc escolheu é melhor do que a minha e eu amei! rsrs... Três anos seria pouco mesmo... E como vc disse, ele deveria ficar pobre mesmo...

Bjs!

Anônimo disse...

rsrsrs E ela deveria fazer com ele o mesmo que ele fez com ela. Mandava expulsar.. kkk Eu no lugar dessa mocinha não aceitaria ele de volta NUNCA.

Tou tentando comentar com a minha conta do google e só aparece um ponto. Já mudei o nome no perfil e nada. Desisto. kkk

bjs
Carla

Luna disse...

rsrsrs...

Isso aí...rsrs... E não acha tbm ela deveria ficar rica e ele precisar trabalhar para ela? Aí ela poderia demiti-lo sempre que quisesse e ele ficaria dependente dela...kkk....

Bjs!

Comecei a ler ontem Impossível Te Esquecer - Penny Jordan. Esse é um dos livros que vc me recomendou?

Anônimo disse...

KKKKK Deveria mesmo! Adoraria ver ele pobre e trabalhando para ela.. rsrsrs

Esse é um dos relacionados com amnésia que eu te mencionei, mas que não lembrava se havia gostado. Acho que gostei, mas não estou conseguindo lembrar da história. Tenho que reler. Está gostando?

bjs
Carla

Luna disse...

Carla,

Eu amei o livro Impossível Te Esquecer! O livro é lindo! Obrigada por recomendá-lo.

No início da resenha sobre o livro eu disse que não lembrava se alguém o havia recomendado ou não, mas depois de eu ter visto que vc já havia respondido minha pergunta sobre o livro, atualizei a resenha.

Bjs!

Mil suspiroos disse...

iiihhhhh acredita que fiquei curiosa pra ler esse livro??!!!!! tô ficando doida! só pode! kkkkkkk
mas depois não direi que não fui avisada :)

Renata Cristina
Bjus!!!!!!

Lucila disse...

Eu já vejo de outra maneira: acho que ele sofreu sim... não existe tortura pior que a mental. E ele passou três longos anos na dúvida, na dor...
É um livro que a gente consegue ler bastante o 'pensamento' dele.
ADORO as suas resenhas!!!! Aguçam a curiosidade!
beijinho

Luna disse...

Olá, Lucila!


Sim. É possível que ele tenha sofrido. Mas eu não sinto pena dele, não.kkkkkkk... Ele merecia sofrer muito mais do que pode ter sofrido. Ele a fez sofrer muito. Eu não o perdoo.rsrsrs...


Muito obrigada, querida! :D


Bjs!

paula dourado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
paula dourado disse...

Amo esse livro. Ele é maravilhoso. Quem puder leia e tire suas conclusões. Porque cada pessoa tem uma interpretação. Já o li mais de uma vez, está na lista dos meus favoritos. Não estou dizendo que a Luna está errada... Só que eu amei, outras odeiam. Mas como saber senão lendo?

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.