O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

O Anjo Negro (O Quarto Arcano 1) - Florencia Bonelli


O Quarto Arcano - 1ª Parte


No princípio do século XIX, diferentes processos revolucionários espalham-se pelas colónias espanholas da América, desejosas de se tornarem independentes da Coroa de Espanha. Buenos Aires será uma das primeiras capitais a concretizar esse sonho. É nesse contexto que decorre o romance de Florencia Bonelli, a mais popular autora histórico-romântica do panorama literário latino-americano.

Roger Blackraven é um abastado homem de negócios inglês, com interesses particulares em Buenos Aires, onde é amo e senhor de terras e gentes, que o temem e respeitam. Mas a sua vida vai curzar-se com o Anjo Negro...

O Anjo Negro é Melody Maguire, uma exótica crioula ruiva, filha de um pai irlandês evadido do seu país para escapar à justiça inglesa. Assim apelidada pelos escravos, Melody luta pelo fim da escravatura. Roger representa para ela tudo o que mais odeia: é inglês, mulherengo, dono de escravos, um déspota - e, no entanto, não consegue evitar a atracção escaldante que nasce entre os dois.

Romance histórico profundamente comprometido, romance sentimental com as cores e os cheiros da América Latina, muitas vezes imbuído de uma carga de erotismo fortemente explícito, O Quarto Arcano revela aos leitores portugueses uma das mais populares escritoras argentinas.



 
Palavras de uma leitora...



- Bem... Nem sei por onde começar. Quando se lê um livro maravilhoso como este... as palavras deixam de existir. Não são suficientes. Sinto como se estivesse tentando o impossível. Como falar de um livro como este?! Eu posso falar e falar, mas nada do que eu disser será suficiente para fazer você conhecer um pouquinho sequer do livro. Entender porquê ele é tão especial. Acredito que ainda estou chocada. Este livro tem uma força tão impactante, que chega a chocar. E não existem palavras que possam expressar o quanto este livro é profundo, tocante. Como ele chega a ter alma própria. Vida própria. É um livro com coração, alma e muita história. Histórias de várias pessoas diferentes... Histórias profundas, únicas, belas e muitas vezes tristes. De pessoas que viveram numa época cruel e preconceituosa demais. É um livro que nos conta histórias que nos fazem chorar e lamentar pelas vidas daquelas pessoas que poderiam ter destinos diferentes e melhores. Mas, ao mesmo tempo é um livro que nos conta histórias de amor tão ricas, tão preciosas que nos roubam o fôlego. Nos arrebatam, entende? E apesar de contar diversas histórias, tanto lindas quanto tristes, a mais marcante... Aquela que mais te toca e fica roubando seu sono, invadindo seus sonhos é a linda, arrebatadora e apaixonante história de amor entre Isaura Maguire, conhecida também como Melody por causa da sua bela voz, e Roger Blackraven, um homem misterioso, dono de terras e... escravos. Um homem que possui um passado misterioso e sombrio, que esconde muitos segredos e é temido por muitos. A história de amor entre Isaura e Roger é impressionante demais. Eles são tão opostos, tão diferentes e se completam de tal forma, que eu não sei nem o que dizer. Como eu disse, esse livro me rouba as palavras. E o casal protagonista, então, me deixa totalmente perdida e encantada. Gente, foi impressionante e angustiante acompanhar a história de amor desses dois. Eu ri com eles, me apaixonei por eles, enfrentei cada dificuldade e também chorei muito... Principalmente, quando o livro chegou ao fim. Em diversos momentos, lutei contra as lágrimas, mas quando o livro chegou ao fim, eu sequer tentei me controlar. Foi um momento muito doloroso, não só para a Isaura e para o Roger, mas também para mim, que estava acompanhando tudo e que já sabia como o livro iria terminar. No fundo, eu ainda queria acreditar que o livro poderia se alterar sozinho (risos) e que nada terminaria como terminou. Porém, não foi assim. E nem o que a Carlita tinha me contado pôde me preparar para enfrentar as cenas finais do livro. E eu não senti só dor. Também senti muita raiva dos dois estúpidos que invadiram minha vida, meu coração. Como eu desejei socá-los! A vontade foi enorme. Mas estou falando demias, certo? Eu sei... Mas prometo que vou tentar não falar demais. Essa resenha sequer poderá ter aquele espaço onde faço "um pequeno resumo". Se tiver, não poderei me controlar e como não quero falar demais... Mas vou falar mais um pouco, ok? :D

- Antes de continuar, vou explicar como conheci este livro, que não foi publicado aqui no Brasil, infelizmente. E nem tenho muitas esperanças de que venha a ser publicado logo. Duvido muito. Enfim... Vocês sabem que tenho uma amiga chamada Carla (conhecida tbm como Carlita...rsrs...) e que ela agora, assim como a Mónica, também tem um espaço aqui no blog. Pois bem. Algumas meninas falaram desta história para a Carlita e ela resolveu lê-la. E se apaixonou perdidamente por ela. E ela quis falar do livro para mim. As palavras da Carlita sobre seu Roger (que agora também é meu e da Mónica) fizeram com que eu sentisse um certo carinho por ele antes mesmo de conhecê-lo.rsrs... Ela falava com tanto amor deste livro, e principalmente do Roger que eu sabia que o livro só podia ser especial. E ela não ficou satisfeita por apenas falar do livro. Ela queria que eu conhecesse esta história, sabe? Ela queria dividir o Roger comigo, me fazer conhecê-lo mais e por isso decidiu me presentear com os livros. Ficamos muito ansiosas durante o tempo de espera, quase perdendo a esperança de que o livro fosse chegar com vida (risos), pois os Correios deram um prazo e o livro não chegou. O livro veio de Portugal (para quem não sabe, ela é portuguesa e vive em Portugal. Não consigo me esquecer do dia que eu perguntei para ela, se ela estava gostando de viver no Brasil. Pelo que me lembro, eu fiz realmente uma pergunta assim..kkkkk... Que mico! Conversava com ela e nem sabia em que país ela morava. Acreditava que ela morava aqui.rsrsrs...), então, chegar aqui não foi tão simples. Demorou quase dois meses. E eu ainda tive que me controlar para não passá-lo na frente de alguns outros livros que eu precisava ler. Foi difícil. Complicado demais. Porém, chegou um momento no qual eu não resisti mais e soube que teria que lê-lo antes do final do ano. Enfim... Estou falando "o livro", certo? Mas são dois. É como se fosse um só, já que a história está apenas dividida em dois livros, mas é a mesma. Ela está dividida em duas partes, entende? Uma, chamada "O Anjo Negro" e a outra chamada "O Porto das Tormentas". Eu só li a primeira parte até agora. Mas hoje mesmo começo a ler a segunda parte. Não conseguirei esperar muito para ler o segundo livro. Tenho que matar a saudade que já sinto do meu casal amado e vê-los bem. Preciso vê-los bem. Só assim meu coração poderá se acalmar, compreende? Porque a maneira como o primeiro livro terminou, me deixou em lágrimas. Enfim... Vamos continuar... rsrs...


Era o início do século XIX. Buenos Aires estava prestes a ser abalada por processos revolucionários. As pessoas não estavam satisfeitas com o domínio espanhol e queriam a liberdade. Além disso, os escravos, cansados dos maus-tratos que sofriam nas mãos dos seus donos, também estavam dispostos a lutarem para terem sua liberdade de volta. Neste período, muitas pessoas vivem seus próprios dramas.... entre essas pessoas estava Isaura, uma jovem que carregava um passado cheio de dor e lutava com todas as suas forças para manter a si e ao irmão pequeno, vivos.

Isaura havia deixado seus fantasmas para trás e fugido com o seu irmão para longe, temendo ser encontrada a qualquer momento. E foi pela piedade de quem menos se esperava, que Isaura conseguiu sobreviver. E o destino a colocou no caminho do homem que mudaria para sempre a sua vida... No caminho do único homem por quem ela se apaixonaria e se entregaria. Do único homem que possuiria para sempre o seu coração. Mas nada prometia ser fácil. Roger Blackraven era tudo que Isaura mais desprezava. Além de ser um inglês maldito, era também arrogante e dono de escravos. Se apaixonar por ele era tudo que ela menos queria. Seria pecado se apaixonar por um ser humano tão cruel. Porém, cada vez que estava perto de Roger, ela sentia o que não queria sentir... Sentia que aquele homem tinha um papel muito importante na sua vida e sentia vontade de esquecer de todos os seus preconceitos e se entregar. Porém, seu destino já estava traçado. O que começa a nascer entre Isaura e Roger vai além do controle de ambos. Lutar era inútil. Antes mesmo que dessem conta, já estavam apaixonados.... Um amor violento tomava conta de Isaura e Roger.

Um amor capaz de curá-los de todos os tormentos do passado, mas também capaz de destruí-los sem lhes dar chance de defesa. Diante do mundo, Roger Blackraven, era forte e poderoso, mas Isaura passa a ser sua única fraqueza. Aquela jovem que tanto o tinha irritado no início, invade sua vida e toma conta de tudo. Respirar sem ela era impossível. Tocar em outras já não o satisfazia. Ele precisava dela. Ele dependia dela. É como se por toda vida ele estivesse esperando por ela. Aguardando o dia que a conheceria e seria salvo por ela. Nos braços de Isaura, Roger encontra consolo. Toda a dor deixava de existir cada vez que ele mergulhava em seu corpo. Seu sorriso, seu jeito, sua bondade... Roger passa a depender de tudo isso para ser feliz. Todo o passado cruel fica para trás... Porém, nem tudo é um mar de rosas e muita gente luta contra a felicidade do casal. Os fantasmas do passado não ficaram no passado como eles acreditavam e eles precisariam de muito mais do que aquele amor violento para sobreviver ao que estava por vir... Às vezes é preciso muito mais do que amor para enfrentar os obstáculos da vida. Será que Isaura e Roger estarão preparados para o que está por vir? Ou serão derrubados pela tempestade? Só o que eu sei é que, embora nem sempre seja suficiente somente amar... é errando que se aprende. E quando há amor, tudo é possível. Afinal de contas, o amor é o sentimento mais poderoso do mundo....

- Pois bem. O que posso e o que não posso dizer?! rsrsrs... Ai, gente! Realmente não sei. Existem tantas coisas que seria melhor vocês descobrirem sozinhos... Tantos segredos... E a própria história de amor entre a Isaura e o Roger é belíssima demais para que eu conte com minhas próprias palavras. Estou tentando segurar algumas coisas. Mas peço perdão, se por um acaso, eu deixar escapar alguma coisa.rsrsrs... Prometo que esconderei o que conseguir. :)


" - A senhorita Isaura Maguire, presumo - disse em jeito de cumprimento num castelhano perfeito, ainda que o sotaque traísse a sua origem inglesa.

A jovem inclinou levemente a cabeça e fez uma breve reverência. Trazia os dois garotos pela mão e projectava-se do seu corpo uma inconfundível atitude possessiva, semelhante à de uma mãe perante um perigo iminente.

- Eu sou Roger Blackraven, o tutor de Víctor.

- Corvo negro - disse Melody e Roger não compreendeu de imediato.

- Desculpe, como disse?

- Disse corvo negro. Blackraven significa corvo negro. A julgar pelo significado, o seu nome não é nada lisonjeiro, senhor.

Blackraven ficou a olhá-la e Melody percebeu que Víctor e Jimmy lhe apertavam as mãos com força, ao mesmo tempo que recuavam.

- Lamento que o meu apelido não seja do seu agrado.

- É inglês. Não me agradaria fosse ele qual fosse." (páginas 54 e 55)


- Como podem ver, o primeiro encontro não foi dos mais agradáveis...rsrsrs... Isaura tinha fortes motivos para não gostar de ingleses. Motivos que não irei revelar, é claro. Não quero falar muito do passado da Isaura, para não cair em tentação...rsrsrs... Assim como não falarei do passado do Roger. Enfim... Isaura estava trabalhando para o Roger e ele tinha descoberto isso há pouco tempo...rsrsrs... Estava chegando de uma longa viagem e tudo que mais queria era reencontrar sua querida prima, Béatrice e seu afilhado, Víctor. Mas acabou sendo surpreendido por notícias nada agradáveis. Sua prima e seu afilhado tinham saído da segurança da casa do sócio de Roger, para ir viver em El Retiro, uma das propriedades dele. Segundo Roger, aquela propriedade não era segura e ele ficou furioso ao saber que Alcides tinha deixado sua prima e seu afilhado irem para lá. Então, Roger decide seguir para El Retiro e conhecer a famosa jovem que tinha provocado tantas mudanças durante sua ausência e que era responsável pela ida de sua família para El Retiro. Ao chegar lá, ele não encontra nada como tinha deixado antes. Isaura não tinha só conquistado sua família, mas também estava comandando sua casa e era adorada por seus escravos. E também descobre, é claro, que ela o odiava antes mesmo de conhecê-lo por ele ser inglês. Como eu disse, o primeiro encontro não foi o ideal. O primeiro olhar da Isaura para ele não foi tímido e apaixonado. Foi recheado de desprezo, isso sim. Mas o que vocês pensariam se eu dissesse que a Isaura não sabia que aquele não era o primeiro encontro deles?! Como??!!! E se eu dissesse que o Roger já conhecia a Isaura?! Bem... rsrsrs...


"Regra geral, as mulheres bonitas excitavam-no, atiçando o seu lado selvagem e primitivo, mas a beleza daquela rapariga, pelo contrário, surpreendia-o, deixava-o sem palavras. Ao observá-la, as suas pulsações apaziguavam-se e a pele eriçava- como se as pontas daqueles cabelos avermelhados lhe acariciassem as costas, como se a urgência daqueles lábios repousasse sobre os seus olhos e os seus dedos lhe percorressem os ombros." (página 90)

"Reparou nas lágrimas que lhe molhavam as faces. A sua palidez assustou-o. Uma luz de alabastro transfigurava-lhe o rosto. Blackraven não conseguia articular uma única palavra. Tornara-se prisioneiro do silêncio e da solenidade que a piedade de Isaura infundia. Teria direito à pureza daquela mulher?

Melody cobriu o rosto com ambas as mãos. Blackraven caiu de joelhos ao seu lado e ela apercebeu-se de uma mão na sua cintura, do calor de um hálito agradável que brincava junto ao seu ouvido. As palavras que se seguiram pareceram-lhe parte de um sonho.

- Faria qualquer coisa por ti." (página 147)


"- Nesse caso - disse ele, sacudindo-a pelos braços e cravando-lhe os dedos na carne -, porque permitiste que os seus olhos te olhassem com cobiça, que tocasse na tua mão e a beijasse quando só eu tenho esse direito? És minha, Isaura, vê se compreendes. Minha - repetiu, voltando a sacudi-la agora mais ao de leve." (página 184)


" - Eu não sou nada - disse com a voz entrecortada.

- Tu és tudo.

Melody ergueu os olhos e ele percebeu a sua dúvida.

- Isaura, concede-me a tua confiança.

Ao ouvir, aquelas palavras, sentiu-se invadida por uma sensação de paz profunda e como se fosse natural e prudente, decidiu dar a sua confiança àquele homem de quem tanto desconfiara. O seu corpo foi tomado de uma onda de tranquilidade que a fez sentir-se mais leve e mais pequena. Apoiou a face sobre o peito nu de Blackraven e acariciou com as mãos os pêlos escuros que o cobriam.

- Serei suficiente para ti? - duvidou.

- Serás tudo para mim. - disse, reconfortando-a.

- Roger - murmurou, e abrindo-lhe a camisa, beijou-o no peito.

- Sim, chama-me Roger, sempre". (página 185)


- Eu não saberia dizer em que momentos estes dois começaram a se amar. Quando eu percebi, eles já estavam dominados pelo amor mais forte e mais lindo que eu já vi. Um amor tão forte e tão incrível, que eu não consigo explicar com palavras. A gente simplesmente sente, entende? Sabe quando a emoção é tão forte que você não consegue sequer explicar? É assim que este livro nos deixa. Ele é pura emoção. É puro sentimento. Como eu disse, tem vida própria. E o Roger... Ai, o Roger é tudo! E o amor que ele sente pela Isaura me abalou em vários momentos. É algo tão poderoso, tão violento em alguns momentos e tão doce em outros. Às vezes, quando estava com ela, ele nem parecia aquele homem arrogante e poderoso... perto dela ele era simplesmente um homem apaixonado necessitando desesperadamente do amor da mulher amada. Quando estava com ela, ele esquecia tudo... todo o passado e todos os problemas. Todas as suas obrigações e o fato de que tinha que sempre se mostrar forte. Com a Isaura, ele sentia que poderia deixar cair as suas defesas. Ao amá-la, ele se sentia em paz com ele mesmo, pensava em filhos e em ter sua própria família, ao lado de Isaura. Sempre ao lado dela. Com ela, ele descobriu que tinha o direito de ser amado. Sua origem não importava para ela. Nem o modo como ele foi concebido. Isaura curava suas feridas e lhe dava o amor do qual ele tanto necessitava. Gente, em muitos momentos eu cheguei a lembrar do Ráfaga do livro, A Carícia do Vento. E assim como eu via o Ráfaga como um cigano, um homem solitário e cheio de dor, assim eu também via o Roger em vários momentos. Eu o imaginei ao longo dos anos tão sozinho apesar de rodeado de pessoas... Buscando algo que sequer sabia o que era. E quando ele encontra o que tanto buscava... Quando percebe que esse algo tão importante era a Isaura, ele sequer lhe dá chance de escapar. O Roger não é como o Ráfaga, não se preocupem...rsrs... Seu amor pela Isaura é tão doentio quanto o do Ráfaga pela Sheila, mas no Roger existe mais doçura, sabe? Ele jamais seria capaz de permitir o que o Ráfaga, permitiu. Mataria aquele que se atrevesse sequer a sugerir que a Isaura fosse punida como a Sheila foi. Qualquer um que ousasse tocar na Isaura, pagaria com a vida. Eu os acho parecidos na forma de amar. Como posso explicar? A intensidade do amor, entende? Embora o amor do Roger seja muito mais intenso. É o mais intenso que eu já vi. Mais arrebatador. Um amor que realmente nos rouba o fôlego, que mexe com nossas emoções e nos encanta. Gente, o Roger seria capaz de acabar com a própria vida antes de machucar aquela mulher. Sua mulher. Cada vez que a Isaura sofria, ele sofria também. E me atingia em cheio as lágrimas dele. Em nenhum livro as lágrimas de um mocinho me atingiram tanto quanto neste. E quando ele tentava controlar as lágrimas, para impedi-la de sofrer mais... Ai, gente! Isso acabava comigo. Eu queria tanto cuidar dele. Protegê-lo de qualquer dor... Não dá para definir o Roger com palavras e nem o que eu sinto por ele. O amo demais, sabe? Demais mesmo. Ele não é perfeito. O Roger está muito longe da perfeição, mas eu o amo como ele é e sempre vou amar. Não me importa o que ele vai fazer no segundo livro e nem o que fez no seu passado. Eu o amo assim mesmo. Pelo que ele é. Ele é muito mais do que um proprietário de terras e escravos. E o incrível é que sequer dá para explicar o que ele é!rsrsrs... Parece loucura, mas quando vocês lerem esse livro, irão entender tudo... Assim que conhecerem o Roger perceberão porquê ele me abalou tanto e me deixou sem palavras. Por que não consigo colocar em palavras o que o Roger é para mim. Eu digo logo: assim que conhecê-lo, você irá se apaixonar por ele. Não adiantará lutar. Ele não te dá chance de fazer isso. Simplesmente toma conta do seu coração, da sua vida, dos seus pensamentos. (suspiros, suspiros, suspiros....). Como eu disse para as meninas (Carlita e Mónica) eu queria que existisse na vida real alguém assim como Roger. E, obviamente, queria que ele se apaixonasse por mim.rsrsrs... Eu sequer tentaria lutar. Jamais desperdiçaria a oportunidade de passar a vida inteira ao lado de um homem tão maravilhoso! Tão perfeito apesar de qualquer imperfeição. Eu o levaria para uma ilha deserta e passaria a vida inteira com ele lá!kkkkkkkkkkk.... Gente, eu amo o Roger Blackraven! rsrsrs... Ele já está no meu sangue. Nunca mesmo conseguirei esquecer este mocinho. Será impossível esquecê-lo! E acredito que nunca nenhum livro e nenhum mocinho irá me marcar tanto como este marcou. Já li livros marcantes. Livros realmente belos, com histórias lindíssimas e cativantes, que me fizeram rir e chorar... Mas nenhum livro me atingiu como este. Prova disto é esta resenha que eu duvido que esteja sendo muito lógica...rsrsrs...


"Ela baixou o rosto para ocultar as lágrimas.

- Tenho medo.

- Não tenhas, por amor de Deus, não tenhas medo - suplicou ele.

- Não é de ti que tenho medo, é desta felicidade. Tenho medo que acabe, como acabam todos os sonhos.

- Isaura - disse Blackraven com uma solenidade que a obrigou a levantar os olhos. - Não achas que sou suficientemente forte para te proteger e proteger o nosso amor?

- Eu não sou uma mulher à tua altura, Roger. Tu não sabes nada da minha vida.

- Isaura, não existe nada na tua vida ou no teu passado que possa mudar o meu amor por ti. Quero que sejas feliz, eu quero fazer-te feliz. Esquece que alguma vez a tristeza fez parte da tua vida. Confia em mim. Eu tomarei conta de tudo, e nada nem ninguém destruirá a nossa felicidade." (página 212)


"... Os fantasmas do meu passado. Quero partilhá-los contigo, Roger. Preciso da tua força para os arrancar da minha vida. Já não suporto mais a dor, os remorsos, a humilhação. Quero que me ajudes, por favor.

- Ofereço-te toda a força que eu tiver. Daria a minha vida por ti e sabes bem que é verdade." (página 272)

"Ao dar-se conta de que Melody estava incomodada, inclinou-se e beijou-as uma a uma.

- Se estas cicatrizes são tuas, então são minhas também. Não as tenho no corpo, mas tenho-as no coração. Sejamos um, Isaura. Dá-me a tua dor e liberta-te dela." (página 293)


- Apesar do amor entre Isaura e Roger ser o foco principal do livro. Apesar de ser o centro de tudo e ser a parte mais marcante da história, mais arrebatadora... Existem algumas outras histórias que também nos marcam e ficam no nosso coração. A história de amor entre Elisea e Servando, por exemplo... Que história, meu Deus! Apesar de não ter a força que a de Isaura e Roger tem, apesar de não poder se comparar... não deixa de ser uma história de amor muito bela. Eu também me apaixonei por este casal e gostaria que tudo desse certo entre eles. Estes dois também invadiram meu coração e me fizeram torcer por eles. Os trechos mais marcantes que falam da história deles, para mim, são estes:

"Quero que vivas por mim e prometo-te que, mesmo que não seja nesta vida, estaremos sempre juntos num lugar onde a cor da pele não tenha importância." (página 163)

" - Amo-te, Servando, de todo o meu coração.

- Elisea, meu amor - disse ele.

- Mas estou destroçada por dentro e nunca mais serei a mesma. Duvido que alguma vez possa voltar a ser tua.

- Não me importo. Basta que me deixes pegar-te na mão, como agora, e passar um momento a sós contigo, a conversar e a ler e eu serei feliz.

- Sim? Achas que isso te bastará?

- Nunca voltarei a tocar-te se isso te magoa, mas não me afastes de ti. Dedicar-te-ei minha vida, Elisea, se mo permitires, e serei teu escravo até à morte. Nunca te abandonarei.

E recordou-lhe o parágrafo de Eneida que para eles tinha o valor de um juramento: 'Seguir-te-ei ausente com as sombrias tochas, e logo que a morte tiver separado meus membros da minha alma, minha sombra te cercará em todos os lugares." (página 524)


- A autora usou como pano de fundo, como a Carlita diz, de sua história, vários momentos da História do mundo. A história começa bem lá trás, antes mesmo da morte de Maria Antonieta e envolve alguns personagens da História. Mas como eu disse, não quero falar demais...rsrsrs... Mas eu queria comentar isso, para dizer que autora não foi piedosa e nos poupou das crueldades presentes naquela época. Muita coisa terrível é contada neste livro. Acompanhamos histórias trágicas também e temos uma noção de como era a vida dos escravos. A autora também não nos livra disto. Ela é bastante fiel à História e uns dos trechos mais marcantes sobre os escravos, para mim, são estes:

" Na carroça, as mulheres e as crianças choravam e os homens tinham um ar vencido. A viagem até à costa onde estavam instaladas as feitorias dos europeus tornou-se num pesadelo real, prelúdio do que viria acontecer: uma tortura que Babá ainda se perguntava como fora capaz de suportar. Quando chegaram às feitorias, fizeram-nos descer das carroças, empurrando-os e espicaçando-os com os taipais. Os membros entorpecidos após vários dias na mesma posição não respondiam e faziam-nos cair ao chão como bonecos de trapos. Alguns homens brancos, que lhes gritavam e que os açoitavam, arrastando-os por onde os conseguia agarrar, lançavam-nos dentro de uma quibanga, uma espécie de curral sem janelas, construído com troncos. Por cima da quibanga estava instalada a guarita dos encarregados. Durante a noite, até alta madrugada, não conseguiam dormir com a gritaria que estes faziam nas suas patuscadas que muitas vezes, à custa de uma das prisioneiras, se transformavam em orgia. Nessas alturas, Babá tapava os ouvidos e cantarolava uma velha canção da sua tribo para amortecer os gritos da sacrificada e o arfar dos encarregados e para calar as vozes internas que lhe perguntavam: 'O que nos reserva o destino?" (página 76)

"Na véspera tinham levado as crianças para outro lugar provocando cenas lancinantes ao arrancar os filhos às mães. O homem que estava ao lado de Servando tremia, batia os dentes e tinha o olhar delirante e vítreo característico de quem tem febre. Servando agarrou-o, impedindo-o de cair. Quando lhe tocou, sentiu o calor doentio da sua pele. 'Vai morrer muito em breve', pensou, habituado que estava a ver situações daquelas na sentina do barco. Pouco depois, deixou-o no chão, sem vida."

" Servando nunca mais poderia esquecer o que aconteceu a seguir: a ferretoada. Marcavam-nos com ferro em brasa que lhes recordaria para sempre a sua condição de escravos. Ao aperceberem-se da intenção dos funcionários, que se aproximavam com os ferros em brasa, os negros começaram a inquietar-se, a tentar fugir, a gritar. Houve cenas lancinantes de choro e de histeria, mas nada deteve o processo." (página 80)



- Forte, não? Muito. Como eu disse, a autora não tenta diminuir nada. Ela mostra claramente a maldade da época, mas também nos faz conhecer pessoas maravilhosas, que sofreram de diferentes maneiras e que acabam se tornando muito especiais para nós. Isaura e Roger não nasceram escravos e o sofrimento deles é diferente daqueles seres humanos que eram caçados e vendidos, mas nem por isso o sofrimento deles é insignificante. Não direi o que eles passaram na vida, mas posso dizer que eles também sabem o que é sofrer. Também foram cruelmente marcados pela vida.

- Recomendo a história???!!!! Não é necessário sequer que eu diga isto!!! rsrsrs... Claro que recomendo!!! E MUITO!!!!!!! Esta é uma história de amor que você não pode deixar de ler. Se tiver uma oportunidade, não a jogue fora. Ler este livro é uma experiência incrível, que não dá para explicar. Só quem leu este livro entende. Ele é mágico. Muito mais do que mágico. Nos faz rir, nos faz chorar, nos emociona e cativa. É um livro longo, com 544 páginas, mas quanto mais você lê, mais quer ler. Eu queria que o livro fosse ainda mais longo!rsrsrs... Pois já sinto uma saudade enorme deste casal. Quero continuar acompanhando a história deles e fico muito feliz por ter uma continuação e por eu poder lê-la. Eu poderia acompanhar esta história para sempre e não me cansaria...rsrsrs... É uma história muito mais do que marcante, gente. Não são só palavras. Ao ler este livro, você irá entender. Desejo do fundo do meu coração que todos que desejarem ler este livro, venham ter a oportunidade de lê-lo. Como eu disse, ele ainda não foi lançado no Brasil, o que é até pecado, pois uma história assim tem que atingir o mundo inteiro. Tem que ser publicada em todos os países e eu espero que alguma editora daqui venha a publicar logo os livros.


- E não posso deixar de agradecer, é claro, a Carlita por ter me indicado esta história e por ter me presenteado com ela, dando-me a oportunidade de lê-la. Se não fosse por você, amiga, eu não conheceria o Roger e não me apaixonaria perdidamente por ele. Muito obrigada! :)


- Houve momentos desta história que me fizeram lembrar de duas músicas queridas: "Imagíname Sin Ti" e "Quisiera Poder Olvidarme de Ti". Não vou dizer quais momentos são estes, somente que se passam quase no final do livro.rsrsrs... São momentos dolorosos...


" - Preciso de ti como do ar que respiro - disse, muito próximo, apertando-a ao mesmo tempo que falava. - És a única coisa de que necessito para viver, compreendes? Não sei como conseguiste, mas cravaste-te no meu coração e não há nada que eu possa fazer para o evitar." (página 503)


Bjs!

7 comentários:

Carla disse...

Vou ficar aguardando ansiosamente a sua opinião sobre O Porto das Tormentas!

Amiga, vc já me falou nessas músicas? quem canta??

Bjs!!

Luna disse...

Olá Carlita!

Já não lembro se falei dessa música com você, amiga.rsrsrs... Minha cabeça está uma confusão só. É por isso que preciso fazer listas...rsrsrs...

Quem as canta é o Luis Fonsi e elas são belíssimas. As versões que tenho aqui no computador estão incompletas. Vou baixá-las e envio para vc. :)


Bjs!

Carla disse...

Obrigada!!! :)

Quanto à sua cabeça, não se preocupe. A minha também está uma lástima. kkkkk

Luna disse...

kkkkkkkkk.... Acho que os livros são os culpados...rsrsrs...

Já enviei as músicas. Eu achei que elas combinaram com o momento, sabe? Tudo que aconteceu depois do que a Bernabela fez...


Bjs!

Anônimo disse...

T.T ALGUÉM QUE TENHA ESSE LIVRO BAIXADO PASSA PRA MIM PLIS EMAIL: luannaeduarda_lol@hotmail.com obg ^^

Meros Emilay disse...

Olá gostaria de saber como encontro esse livro poe que já me apaixonei por ele só lendo a resenha. Vc conseguiu ele em portugues? Por favor me dá uma ajudinha, to louca de curiosidade aqui. Bjos.
http://merosemilay.blogspot.com

Luna disse...

Olá!


Esse livro eu ganhei de presente de uma amiga. Ele só existe em espanhol e português de Portugal. Creio que você pode conseguir comprá-lo pelo site da Wook: http://www.wook.pt/

Essa história é mesmo apaixonante! E o Roger é simplesmente TUDO!!! Ele invade nossa vida e não sai mais. Fica no nosso sangue, no nosso coração... fazendo parte dos nossos dias. :)


Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.