O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sexta-feira, 11 de maio de 2012

A Noiva Cativa - Johanna Lindsey







(Título Original: Captive Bride
Editora: Zeta Bolsillo)


Série Ladys Escravas e Lordes Tiranos


Amor, perigo e paixão entre as dunas do deserto.

As estrelas brilham na noite do deserto. Tudo é perfeito para o amor. Porém, o terror ameaça Lady Christina Wakefield, que num ato caprichoso e imprudente insistiu em acompanhar seu irmão desde Londres até ao Cairo.

Agora é prisioneira desse desconhecido.

Sequestrada e levada a galope sobre seu veloz cavalo até o acampamento escondido, Christina jurou a si mesma que jamais será sua escrava. Porém, logo perceberá que ele se transformou em seu dono. 




Palavras de uma leitora...


- Pode ter spoiler.

"- Em geral, não explico meus motivos para ninguém, porém creio que em seu caso posso fazer uma exceção. - Fez uma pausa, como para pensar nas palavras que desejava usar. - Christina, a primeira vez que a vi naquele baile em Londres, me dei conta de que a desejava. De modo que tentei do seu modo. Lhe expliquei meus sentimentos e lhe propus casamento. Quando você se negou, decidi tê-la da minha própria maneira e o mais cedo possível."


- Bem... Comecei a ler esse livro porque queria me estressar.rsrs... Queria desejar matar um mocinho. Aí, depois de ler uma resenha minha (Negócios e Prazer - Abby Green) na qual eu dizia que não tinha conseguido o que queria, a Moniquita sugeriu, sutilmente, que eu lesse um livro da Johanna Lindsey. Ela sabe que eu estava fugindo dos livros da autora, pois a Johanna é uma autora muito talentosa, mas bem sádica algumas vezes. Mas como ela queria que eu lesse os livros que ela tinha me indicado da autora resolveu aproveitar a oportunidade.rsrs... Acabei aceitando o conselho dela e escolhi ler "A Noiva em Cativeiro". Além de ser um livro da Johanna é um livro dela com mocinho árabe.kkkk... E a Moniquita tinha me indicado esse livro para saber minha opinião, pois ela odiou a história. Sim. Odiou. Então, eu já imaginava que também fosse odiar o livro. Aliás, creio que eu própria já disse horrores do livro antes mesmo de lê-lo.kkkkk... E afirmei que o odiaria. Resultado? Tive que morder minha língua. Isso que dá falar mal de uma história antes de lê-la. 


"- Me casar!" - disse ele rindo. - Lhe ofereci casamento uma vez. Não voltarei a fazê-lo. Agora que a tenho aqui, não preciso me casar com você! - Se aproximou da jovem e a abraçou. - Agora você é minha escrava, não minha esposa."


- Philip Caxton nasceu no Egito. Seu pai era sheik de uma tribo do deserto e tinha o costume de assaltar caravanas. Num desses assaltos conheceu a mãe do nosso mocinho que era uma jovem inglesa que viajava muito naquela época. Uma dama que jamais se acostumaria com a vida no deserto. Porém, ele ficou apaixonado pela beleza dela e resolveu sequestrá-la. Inicialmente, a moça não aceitou a situação, mas acabou se apaixonando por seu sequestrador. Cinco anos depois, ela já tinha dois filhos com Yasir (Philip e Paul) e já não suportava mais a vida dura do deserto. Aquela vida estava matando-a e ela implorou para Yasir permitir que ela voltasse para sua casa. Por amá-la, ele permitiu que ela voltasse e levasse com ela os filhos dos dois. Antes de ir, a moça prometeu que quando seus filhos fossem adultos falaria com eles sobre o pai. 

Os anos se passaram e Philip finalmente completou vinte e um anos. Ele resolveu ir atrás do pai que mal conhecia e viveu onze anos ao lado dele. Odiava o deserto, detestava aquela vida de assaltos e privações, mas se forçava a viver lá, pois amava seu pai e queria tê-lo por perto. Só voltou à Inglaterra para o casamento de Paul e foi assim que a conheceu. 

Philip havia tratado com frieza todas as damas que tinha conhecido durante os meses que viveu com seu irmão, mas Paul sabia que ele não ficaria imune à beleza de Christina, uma jovem dama do interior que tinha ido passar uma temporada em Londres. O que ele não podia prever é que Philip não só não ficaria imune como também decidiria ter a jovem de qualquer maneira. Fosse por bem ou... por mal. 

- O primeiro encontro dos dois não foi dos melhores.rsrs... Christina tinha ouvido Philip falar mal de todas as jovens que estavam no baile e ficou furiosa. Por isso, quando Philip se aproximou dela, ela o rejeitou sem pensar duas vezes. Ele era um arrogante, abusado, convencido e ela queria distância dele. Porém, seu desprezo só alimentou o interesse de Philip e no dia seguinte ele decidiu pedi-la em casamento.kkkkkkkkkkkk... 

- Obviamente, seu pedido foi recusado, mas Philip não aceitava "não" como resposta e decidiu que era hora de parar de fazer as coisas da maneira dela. Se ele a queria, iria tê-la. E o melhor seria fazê-la ir para um lugar onde ela não teria as leis inglesas para protegê-la.

Assim, Philip consegue fazer John (irmão da Tina) e ela irem para o Egito. Logo na primeira noite dela no Cairo, Philip entra em seu quarto e a sequestra. Em poucos dias, eles chegam ao deserto, no acampamento do Philip e é aí que a história realmente começa... rsrs...


- Ok. Não sou fã de histórias com árabes e só isso poderia me fazer fugir do livro. Sim, pode ser um preconceito, mas tenho motivos para não gostar de árabes. Porém, lembram que eu queria me estressar?rsrs... E aí o livro tem duas coisas que eu simplesmente detesto: agressão e estupro. Bem... Algumas pessoas vão considerar estupro. Mas eu não considerei. Não porque eu fiquei louca, mas sim porque o Philip não é violento e a mocinha cedeu completamente. Ela o queria. Algumas pessoas vão considerar estupro porque ela tinha sido sequestrada, porque disse não e tudo começou contra a vontade dela. Mas como pode ser estupro se a mocinha se entregou?! Não se entregou por causa de ameaças e sim porque queria se entregar. Porque o desejava. Não dá para considerá-la uma pobre vítima.rsrs... Em outra época, eu consideraria estupro e não perdoaria, mas creio que estou mudada. Ráfaga, Brandon, Clayton podem provar isso.rsrs... Enfim... E a cena da agressão (três palmadas nas nádegas da Tina) não foi nada traumatizante. Apesar de ter achado desagradável, não odiei o Philip por causa da cena. Não senti graça como ocorreu quando li Um Reino de Sonhos, mas também não desprezei o Philip. A Tina estava implorando por aquilo. Ela provocou demais o Philip e ele até que foi muito bonzinho com ela. Se fosse o Clayton, ela ficaria sem conseguir se sentar por meses.kkkk... 

"- Você é minha, Tina. Ninguém me tira o que é meu."

- Mesmo sem esperar por isso, acabei me apaixonando bem fácil pelo Philip.rsrs... Foi uma surpresa, pois eu tinha a clara intenção de odiá-lo, mas acabei achando-o um fofo.kkkkkk... Não sei explicar direito meus motivos para amá-lo, mas não o achei terrível como algumas leitoras (a maioria, creio) acham. Se comparado com certos mocinhos que já conheci, ele é um anjinho.kkkk... E eu vi amor nele. Ele podia não amar a Tina desde o início, mas se apaixonou por ela e nunca teve intenção de realmente fazê-la sofrer. Como o Clayton e outros mocinhos que conheço, ele simplesmente tinha medo de perder a mocinha que queria para ele. Tinha medo da Tina se casar com outro e resolveu sequestrá-la para só depois conquistá-la.rsrs... Ele não é paciente, entendem? E não pode ser culpado por isso!!! Todos nós temos defeitos.kkkk... Não sei se foi porque li a história em espanhol, mas achei várias cenas muito divertidas. O Philip me fez rir bastante aqui em casa e toda vez que lembro do momento no qual ele perguntou se ela queria tomar banho, sinto vontade de rir de novo. Sem mencionar outras cenas, como o momento no qual ele a vê amamentando o filho deles ou quando ele fica muito feliz por uma tal pessoa decidir ir para o exército. Quando lembro dessa cena em especial, começo a rir como uma boba aqui em casa.rsrs... Achei o Philip um encanto e não entendo por que a Tina demorou tanto para perceber que não deveria reclamar da sorte que tinha tido. Não é toda mocinha que tem a sorte de ser escolhida por alguém tão charmoso e irresistível, não é verdade?rsrs... E ela sequer o merecia!rsrs... No início eu até gostava dela, mas depois que observei uma coisa sobre essa mocinha passei a sentir uma espécie de desprezo por ela. 

- O livro seria digno de cinco estrelas se a história fosse melhor. Infelizmente, foi o primeiro livro que a Johanna Lindsey escreveu e fica óbvio que não é sua melhor história. A autora deixa de falar sobre diversas coisas que agradariam as leitoras. Como posso explicar? Ela corta cenas importantes, entendem? Pula para semanas seguintes, meses seguintes... E não passa o envolvimento que poderia passar. Apesar de eu ter adorado várias cenas entre o casal, realmente achei que poderia ser melhor e eu lamento por isso, pois tenho certeza que se a Johanna pegasse essa história de novo e resolvesse reescrevê-la, seria uma das melhores histórias dela. Essa é minha opinião. E o Philip poderia se tornar um dos melhores mocinhos que já conheci. Pois ele tinha potencial para isso, mas teve a infelicidade de ser escolhido para ser mocinho do primeiro livro da autora.rsrs... Amo o Philip, mas por causa da Johanna, ele não pode fazer parte da minha lista dos mais especiais. Porque ela não lhe deu chance. E ainda por cima ousou deixar o Philip de fora de várias cenas. Ela "apagou" meu mocinho durante várias páginas e eu odiei isso. A história perdeu toda a graça quando isso aconteceu, pois era pelo Philip que eu continuava lendo a história sem pensar em desistir dela. Ele é meu motivo para dar 4 estrelas ao livro. E o livro quase perdeu uma estrela por causa disso. Eu não aguentava mais ter que ler somente sobre a depressão da Tina e o irritante do Tommy. Eu queria o Philip, mas a Johanna resolveu que se eu queria me irritar, não seria ela que impediria isso.rsrs... Então, resolveu colocar algo no livro que satisfizesse meu desejo inicial (que era me estressar, lembram?!rsrs...). 

- Achei certos momentos, lá para o final do livro, dignos de uma novela mexicana. Eu me diverti demais.kkkkkk... Principalmente quando o Tommy disse que desejava morrer. Não pude mais me segurar.rsrs... E fiquei com um sorriso no rosto quando soube que o Philip estava se embebedando. A autora me compensou pelos momentos de estresse. :)


"Tinha que recuperá-la antes do dia do seu casamento ou voltar a sequestrá-la. Preferia suportar seu ódio do que viver sem ela."


- Enfim... Não me arrependo nem um pouco de ter lido esse livro. Achei que a leitura foi deliciosa (graças ao meu Philip, é claro!rsrs) e leria de novo algumas cenas. Não digo que leria o livro inteiro novamente, mas algumas cenas, sim. 


- Muito obrigada pela indicação, Moniquita! :D Sei que você não esperava que eu fosse amar o Philip, mas não vou me desculpar por isso.kkkkkk... 

- No final das contas, indico o livro?! É claro!!! Só saiba que não é o melhor livro da Johanna Lindsey e você corre, sim, o risco de odiar tanto o livro quanto o Philip. 





O livro faz parte de uma série que não é realmente uma série, mas pode ser vista como uma. O nome da série é Ladys Escravas e Lordes Tiranos e segue abaixo os livros que fazem parte dela (a lista pode ser alterada, pois livros novos podem passar a fazer parte dela):




1- Assim Fala O Coração
2- A Noiva Em Cativeiro/A Noiva Cativa
3- Escrava do Desejo
4- Fogo Secreto (resenha da Moniquita)
5- O Amor do Pirata




OBS: não é necessário seguir a ordem, pois não prejudica em nada a leitura. São histórias diferentes e apenas correlacionadas. 




Bjs e até breve!


P.S.: Queridos, lembram que pedi para orarem pelo pequeno Fábio? Infelizmente, ainda não recebi novas notícias sobre ele. Mas assim que tiver, falo com vocês. Agradeço a todos que oraram e/ou têm orado por ele. 

8 comentários:

Renata Cristina disse...

Oi Luna!!

quanto tempo ....
Sabe que sou suspeita pra falar da Johanna Lindsey, né!! mas acredita que ainda não li esse livro??
Se não me engano, esse foi o primeiro livro que ela escreveu!!

Até mais Luna
Bjss

PS:Que Deus ilumine e dê força ao Fábio!!

Luna disse...

Olá, Tina!

Sei, sim!rsrs...

É verdade. Foi o primeiro livro que ela escreveu.

Eu estou morrendo de saudades de você! O que aconteceu?! Por que o Mil Suspiros ainda não voltou, querida?! Tentei acessar o blog de vocês esses dias e apareceu que ele está trancado somente para leitores convidados. :(

Estou aguardando o retorno de vocês!


Até logo, querida!


Obrigada!


Bjs!

Bruna Fernandes disse...

Oi Luna!
Amei a resenha *.*
Bjos

Bruna Fernandes disse...

Já li este livro,adorei *.*

Lucila disse...

Como sempre, ótima resenha.
Mas fiquei curiosa: você menciona Brandon. De que livro? Acho que não li.
beijinho

Luna disse...

Muito obrigada, Lucila! :)

É do livro A Chama e a Flor - Kathleen E. Woodiwiss. É um livro muito odiado por muitas leitoras.kkkkkk... Só que, para minha completa surpresa, eu gostei muito do mocinho. Ele erra muito. E sim. Realmente estupra a mocinha. A cena não é nada agradável, pois não é aquele suposto estupro, no qual a mocinha está apaixonada e na verdade queria o mocinho e acaba perdoando-o. Esse estupro é muito diferente. É cruel. Não que ele seja violento, mas eles sequer se conheciam e mesmo sabendo que ela estava sofrendo, ele continuou se aproveitando dela. Foi completamente terrível para a mocinha. Um pesadelo. E o pior é que ele nunca pede perdão. Nunca se arrepende. Para ele, aquilo não foi nada de mais. Eu o perdoei, pois acabei me apegando a ele. Mas ele não é nada fácil. Eu deveria estar num bom dia quando li esse livro.kkkkk...


Bjs!

Juliana Lisboa Martins disse...

Oi Luna,
bem...acabei de ler esse livro e como você mesma disse, numa resenha fantástica, ela pula muitas coisas no livro e finaliza deixando o leitor frustrado. Exatamente por esse sentimento, fechei o livro e liguei o computador a procura de alguma notícia a respeito do livro (achei que meu livro estava incompleto ou que a tradução era ruim, então baixei o livro em Inlgês e estava do mesmo jeito...que pipoca, o livro realmente acaba assim!kkkk). Mas sua resenha me reconfortou e me diverti lendo seus comentários a respeito do livro.
Sou fanática pela Judith McNaught, mas já li quase todos os livros dela, então para economizar os poucos da Judith que ainda não li, resolvi me aventurar nos livros da Johanna. Espero que goste mais dos outros, pois resolvi aceitar seu conselho e ler os outros da série.


Bjs, Ju.

Luna disse...

Olá, Juliana! :)

kkkkkkkkkkk... É realmente frustrante. Sobretudo porque o Philip merecia uma história melhor. Ainda não consigo esquecer isso.kkkk...

Adorei saber que você é fã da JM! Eu também sou completamente louca pelos livros da autora. Ainda não li os contemporâneos. Só os históricos. Na verdade, li um contemporâneo chamado Dois Pesos, Duas Medidas e amei!

NÃO, Juliana!kkkkkkkkk... Da série, só recomendo Assim Fala o Coração! Os outros só vão fazer você se estressar e desejar matar os supostos mocinhos das histórias. Considero os mocinhos de Fogo Secreto e O Amor do Pirata, dois psicopatas e não mocinhos.kkkkkkkkkk...

Livros da Johanna Lindsey que eu recomendo:

Assim Fala o Coração (mas também tem um toque de violência)

Uma Doce Inimizade (que eu amo!!!)

Amável Tirano (que é uma delícia de história)

Bjs e ótima leitura! :D

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.