O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sábado, 23 de junho de 2012

A Esposa Virgem - Deborah Simmons [Maratona de Banca 2012 - Junho]

(Título Original: Maiden Bride
Editora: Nova Cultural)



Em junho: Histórico -> Período Medieval



2º Livro da Série De Laci


Ele queria vingança. Ela ansiava por paixão.


Bretanha, Idade Média.

Nicholas de Lacy tinha uma chance de se vingar usando Sophie Hexham, a sobrinha de seu inimigo. Ele se casou para transformar a vida dela num inferno. Mas se ele estava pensando que ela aceitaria isso passivamente, estava muito enganado. Será que o ódio e o desejo de vingança poderiam se transformar em amor?

Sophie Hexham ficou desapontada com o desinteresse de Nicholas de Laci em fazer-lhe companhia no leito nupcial... É que Nicholas, obrigado a se casar, por ordem do rei, com a sobrinha de seu maior inimigo, jurara vingar-se fazendo-a sofrer. Mas Sophie sabia como conquistar o coração do marido de uma maneira que ele jamais imaginara!





Palavras de uma leitora...


"  — Vou descobrir do que ela mais gosta e privá-la disso como Hexham tentou fazer comigo. Também descobrirei o que ela mais teme e a farei enfrentá-lo. Vou atormentá-la e sentirei prazer com isso. Executarei minha vingança."


- O Nicholas chegava a se tornar cansativo com todo esse blá-blá-blá.rsrs... Perdi a conta de quantas vezes  ele jurou para a Sophie e para si mesmo, que iria se vingar dela. Que a faria sofrer, que ela seria sua escrava, etc e tal. Mas nosso mocinho mal humorado, teimoso e explosivo caiu rapidinho nas garras do amor. 

- No início, confesso, eu não era muito fã do Nicholas. Na verdade, chegava até mesmo a desprezá-lo. Ele me irritava porque sua decisão de se vingar da Sophie, uma mocinha de dezoito anos que vivia num convento, me fazia lembrar de um certo mocinho-vilão que eu desprezo. Eu não conhecia os livros da Deborah Simmons. Não tinha ideia do que o Nicholas era ou não capaz de fazer e estava me preparando para odiá-lo.rsrs... Mas ele acabou me surpreendendo. 


Um pequeno resumo:


Ele nunca soube o que era dar ou receber afeto. 

Nicholas cresceu numa família que o amava, mas desprezava qualquer demonstração de afeto. Eles amavam em silêncio e Nicholas acabou crescendo acreditando que o amor não era um sentimento bom. Até mesmo, que esse sentimento simplesmente não existia. Ele não sabia demonstrar alegria ou qualquer outro sentimento. Nem sequer raiva, já que um De Laci jamais levantava a voz. Mas ele passa a saber bem o que é o ódio, o desejo de vingança, quando quase morre graças à traição de um amigo. 

Ele estava lutando na Guerra Santa fazia já algum tempo. Mas depois de acabar seriamente ferido, passa a aguardar o aparecimento de algum outro soldado amigo que pudesse oferecer-lhe ajuda. Assim, quando Hexham aparece, Nicholas se sente aliviado acreditando que seu sofrimento estava acabando. Mas estava muito enganado.

Levado pela inveja, Hexham abandonou Nicholas, escondendo seu corpo ferido para que ele sofresse até morrer sem que ninguém pudesse salvá-lo. Depois, foi em busca das terras dele.

Graças à ajuda de uma camponesa, Nicholas conseguiu sobreviver e após a morte do pai e o ataque de Hexham, seu desejo de vingança passou a ser seu motivo para continuar vivendo. Ele respirava ódio e passou a ser uma pessoa muito amarga quando Hexham morreu. Pelas mãos de seu cunhado, Piers. 

Ele se tornou um homem vazio, que se irritava com a felicidade das outras pessoas. Não entendia esse sentimento. Continuava dominado pelo desejo de vingança que não poderia mais realizar.

Mas uma mensagem do rei Edward lhe dá novas esperanças.


Ao contrário do que todos pensavam, Hexham tinha sim um parente vivo. Uma sobrinha que vivia num convento, afastada da maldade dos homens. Alguém que poderia saciar o desejo de vingança dele. 

Ao saber da novidade e que teria que se casar com a moça se quisesse colocar as mãos nas terras de seu inimigo, Nicholas corre ao encontro de seu novo objeto de ódio, disposto a infernizá-la até o dia de sua morte. Mas se surpreende ao conhecer a mulher que já desprezava. 

Sophie não era uma mocinha frágil e sem graça como ele imaginava. Ela tinha um gênio difícil, era rebelde e deixou bem claro que ele não conseguiria tão fácil o que queria. Logo no primeiro encontro, mostrou toda sua coragem ao tentar escapar de seu destino. Mesmo contra a vontade, Nicholas começou a admirar a moça que já tinha decidido odiar. 

Como será o casamento entre os dois? Será que Nicholas realmente conseguirá se vingar? Ou um sentimento muito mais forte do que o ódio o fará voltar atrás?


"— Os habitantes de Belvry estão com medo. Eles fogem e se escondem quando Nicholas se aproxima da mulher."

- Nicholas consegue ser um mocinho bem irritante. Creio que nunca conheci um mocinho tão mal humorado como ele.rsrs... Passa boa parte do livro gritando e ameaçando. Ele chega a machucar a Sophie sim (não fisicamente), mas nem chegou perto do que eu imaginava. Ele sabia dizer coisas cruéis, humilhava a mocinha na frente dos outros, mas as cenas acabam sendo leves graças ao objeto de ódio dele. A Sophie é uma graça! Rebelde, teimosa e explosiva, ela consegue se igualar ao seu "inimigo". Nunca deixava barato suas atitudes. 

"— O que pensa estar fazendo?
— Trabalhando. Vá embora — respondeu ela.
— O quê?
— Você me ouviu. Estou trabalhando. Vá embora.
— Como? — esbravejou ele.
Finalmente, Sophie se levantou e, furiosa, gritou:
— Estou cuidando das plantas. Você é cego e surdo?"


- E essa é só uma pequena demonstração de como o temperamento dela é.rsrs... Me acabei de rir com uma cena em particular. Quando ela desafiou o Nicholas e ele saiu correndo atrás dela. Ela subiu em cima de uma mesa e os dois ficaram gritando um com outro como loucos que tinham fugido do hospício. Foi nesse exato instante que a irmã dele e seu cunhado (protagonistas do primeiro livro da série) chegaram. Achei muito divertido. O Nicholas conseguiu pegar a Sophie e a tinha colocado sobre o ombro como um saco de batatas. E ela o chutava e gritava com todas as suas forças.kkkk... Os criados fugiam correndo toda vez que os dois começavam a discutir. Eles nunca tinham ouvido o Nicholas levantar a voz até o momento que voltou casado com a Sophie. Desde então, passou a ser algo comum e assustador ouvi-lo gritando. As brigas eram violentas (embora divertidas) e os pobres coitados não sabiam o que fazer para que seus patrões se entendessem. 


"Ela e Piers aproximaram-se e, só então, Nicholas os viu. Aisley estranhou-lhe a expressão de surpresa, a primeira emoção, além de ódio, que ele exibia em anos. Na verdade, a presença deles parecia deixá-lo sem fala. A mulher dava-lhe pontapés e o esmurrava nas costas. 

— Pare com isso! — Nicholas aconselhou por sobre o ombro.

Voltou a fitá-los e Aisley teve certeza de que ele estava embaraçado. Nicholas, o indiferente? Teve de morder o lábio para não sorrir.

— Aisley? Piers? O que os traz aqui? — indagou ele admirado.

Ao ouvir-lhe a voz, a mulher aquietou-se, mas ele não explicou sua posição.

— Problemas com uma criada insubordinada? — indagou Piers.

— O quê? Ah, não. Esta é minha mulher."


- Essa relação de amor e ódio me provocou muitos momentos de diversão. Embora eles ainda não soubessem, já tinham se apaixonado fazia tempo. Mas é justamente depois da visita dos parentes que Nicholas começa a perceber seus sentimentos por Sophie. E isso não o deixa nada feliz. 

- Eu me apaixonei perdidamente por esse casal, gente! Me diverti muito com eles e o Nicholas conquistou completamente o meu coração depois de uma cena que fez com que eu me emocionasse muito. Era tão difícil para ele demonstrar qualquer sentimento, sabe? Exceto raiva, é claro.rsrs... Ele não gostava de sorrir e não queria admitir que estava se envolvendo com a Sophie, que ela o estava conquistando. Mas depois de uma doença que ataca seu povo e chega ao castelo, deixando Sophie muito doente, aquele Nicholas frio e "vazio" que conhecíamos, se transforma num homem desesperado temendo pela vida da mulher que ele supostamente odiava. É emocionante vê-lo brigando com ela, tentando forçá-la a viver. Até nesses momentos ele gritava (risos), mas foi muito emocionante. Ele ficou destruído pela possibilidade dela acabar morrendo. Ele não queria perdê-la. Ela tinha sido a única capaz de atingir o coração dele e ele não podia sequer imaginar sua vida sem ela. O desespero dele me provocou lágrimas porque foi realmente real, tocante, sabe? Eu sabia que ele tinha algo bom dentro daquele coração duro, já tinha percebido que ele tinha começado a amá-la, mas ele não tinha conseguido me tocar tanto como tocou naquele momento. Ele cuidou dela dia e noite e fez uma promessa para Deus. Prometeu que se ela sobrevivesse, ele esqueceria a vingança e nunca mais a faria sofrer. Me deu vontade de pegá-lo no colo e dizer que tudo ficaria bem. Vocês acreditam que ele chorou? Sim! Ele sabia que tudo acabaria para ele se ela fosse embora. Se a morte a levasse. Então, ele passa a se apoiar na fé em Deus, no milagre e quando a Sophie se recupera, ele se torna um mocinho ainda mais engraçado.kkkkkk...

- Não irei dizer por que ele fica mais engraçado, pois já falei demais. Só digo que se eu não tivesse começado a amá-lo antes, passaria a amá-lo após a recuperação da Sophie. Como ele próprio disse, era um homem de palavra.rsrs...


- O livro é doce, simples e apaixonante. Já entrou para a lista dos inesquecíveis. Foi um prazer enorme ler esta história. E acredito até que já sou fã da autora, pois estou com muita vontade de ler outro livro dela. Eu estava sentindo falta de romances assim, simples e tocantes. Histórias de amor sem grandes reviravoltas e dramas. Estava precisando de algo leve, sabe? Li muitos romances intensos ultimamente e embora os adore, estava precisando de uma folga.rsrs... Não poderia ter escolhido livro melhor. Ainda bem que decidi lê-lo antes de seguir com a leitura de "Amor Selvagem". 


"Se havia conhecido a dúvida, agora tinha certeza da verdade. Amava o homem severo que a fora buscar no convento. Desejava envelhecer ao lado dele, mesmo sofrendo-lhe as provocações e rompantes, pois restava ainda a paixão alucinante que os unia."


" — O coração é uma coisa maravilhosa. Ele vê verdades que a mente não percebe. O meu é muito grande, Nicholas. Embora você seja o primeiro e o mais importante nele, ainda sobra lugar para outras pessoas.

Sem saber aonde ela queria chegar, Nicholas continuou em silêncio.

—  Existem cantos para Edith, Wilie, Piers, Aisley, Sybil e até para Darius.

Depressa, ele a fitou. Seus olhos verdes estavam calmos e límpidos.

—  E ainda há lugar para nosso filho. Nicholas, eu posso amar todos eles sem amá-lo menos."


- Não poderia deixar de comentar sobre esse trecho, queridos. Foi quando comecei a perceber isso que o Nicholas ganhou um espaço exclusivo no meu coração. Essa mania dos De Laci de não demonstrar sentimentos fez muito mal para o Nicholas. Ele nunca se sentiu amado. Sabe o que é uma criança crescer sem conhecer o amor? E após passar anos longe por causa da guerra, a irmã e ele se tornaram dois desconhecidos. Aisley o amava, mas ele sequer lhe dava espaço para demonstrar esse amor. Ele se afastou completamente da irmã, não suportava sequer ficar perto da sobrinha e odiava o cunhado.rsrs... No fundo, eu acredito que ele tinha ciúmes do Piers, acreditando que ele tinha lhe roubado seu último parente vivo. Então, quando se apaixona pela Sophie ele passa a ter um ciúme doentio dela.kkkk... Não suportava sequer que ela cuidasse de alguém que ficasse doente. Várias vezes ele afirmou que a obrigação dela era cuidar somente dele. Ele fica encantado quando a vê segurando a filha da Aisley, mas também sente muitos ciúmes disso. Ele nunca tinha tido algo realmente seu. Algo que fosse precioso. E passa a não querer dividir a Sophie com ninguém. Isso é divertido, mas também toca os nossos corações. E é amando-a que ele percebe que sempre foi amado. Que tinha uma família. Gostei muito do momento no qual o Piers e ele se entenderam. Achei que isso não fosse acontecer depois dos dois quase terem se matado.rsrs...


- Este livro foi uma indicação da querida Jessica Santana. Faz tempo que ela desapareceu e eu estou sentindo muita falta dela. Ela não dá notícias nem nada (espero que esteja lendo isso e apareça, querida!). Eu agradeço muito pela indicação, amiga! Adorei a história!

- Eu recomendo a história? Não precisava nem perguntar, certo?rsrs... Recomendo para todos. É um livro que eu não acredito que vocês possam odiar. Não tem contra-indicações.rsrs...


- Esta foi minha escolha para o tema de junho da Maratona de Banca 2012. Para conhecer as resenhas dos outros participantes sobre o tema, clique AQUI.


Bjs e até breve!




P.S.: Só não indico esse livro para quem ainda NÃO leu o livro "Bodas de Fogo". É que há um segredo do primeiro livro revelado neste livro. 

6 comentários:

Alexis Leehlan disse...

Luna eu adoro ao Nick, kk.
Eita mocinho ciumento, turrão e fofo!!

Então vc nunca leu nada da Deborah Simmons? Já leste a série De Burgh? Se não, eu recomendo. começa com O Lobo Domado, mas o m eu favorito e alvo d a minha indicação é o segundo, O Anel de Noivado, do meu amado Geoffrey De Burgh...ain <3

Bjus

Luna disse...

O Nicholas é realmente adorável, amiga!

Não. "A Esposa Virgem" foi o primeiro livro que li da autora.


Obrigada pelas indicações, querida! Pretendo ler esses livros em breve! :)


Bjs!

Anônimo disse...

Ah eu já havia lido Bodas de fogo, realmente um livro muito bom, mas nem havia me ligado que tinha uma continuação, o que foi uma burrice minha levando em conta todas as outras séries de Deborah Simmons. E a Série De Burgh realmente é a minha preferida, descobri ela através de outro romance e me apaixonei. Não foi o primeiro da Deborah que eu li, até por que os livros dela são ótimos. Altamente recomendados.

Legião disse...

Mais que mocinho turrão só queria vingança, não viu que a mocinha era o grande amor da vida dele. Achei ela uma pedra no sapato dele adorei ela e mesmo assim contoda a agua ele amou muito ela adorei a historia!!!!!!!!!!!!!!!!

Beatriz Solano Pinzon disse...

Esse romance é FANTÁSTICO, a muito tempo não lia um livro tão bom. O romance tem todos os elementos necessários, rivalidade, vingança, mistério, suspense, humor, ciúmes e muito amor, com ceninhas hots. O casal de mocinhos é maravilhoso, fortes, decididos, brigavam feito cão e gato e se amavam com a mesma intensidade... Pensem num guerreiro medieval que queria passar a imagem de mau e que no fundo era um amor de pessoa, a gente vê o amor nascendo entre eles de um jeito muito especial, tinha tudo pra dar errado, mas deu certo! Uma das partes que dei boas risadas foi quando o povo a volta deles começa a duvidar da sua masculinidade e queria dar uma “poção” pra ele reacender a paixão rsrsrsrs. E o epílogo foi surpreendente!

Luna disse...

kkkkkkkkk....

Esta também é uma das minhas histórias preferidas, Beatriz! O Nicholas é uma graça! E a Sophie é uma mocinha à altura dele.kkkkkk...

Quero muito ler outras histórias desta autora.

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.