O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sábado, 16 de fevereiro de 2013

O Que Dizem Seus Olhos (Lo Que Dicen Tus Ojos) - Florencia Bonelli


(Título Original: Lo Que Dicen Tus Ojos
Editora: Punto de Lectura
Edição de: 2007)


Paixão nos palácios mais deslumbrantes do deserto da Arábia.

Logo após iniciar uma brilhante carreira no jornal que seu padrinho e mentor dirige, a jovem jornalista, Francesca de Gecco, sofre uma terrível decepção amorosa.

Só o tempo e a distância poderão curar uma ferida tão profunda, e por isso, ela aceita um posto na embaixada do seu país em Genebra. Porém, essa cidade será apenas a primeira etapa de uma viagem muito mais longa.

Do outro lado do mundo, nos palácios mais deslumbrantes do deserto da Arábia, Francesca encontrará uma segunda chance de ser feliz. 



Palavras de uma leitora...


"Existiria algo lindo e bom que durasse para sempre?"

"Adiós... no hay palabra más triste. Y es triste alejarse solo con los recuerdos". Eu concordo. Adeus é uma palavra que sequer deveria existir. Essa palavra machuca. Muito.

Já perceberam que até as lembranças mais deliciosas provocam aquela sensação de dor? Porque dói não ter mais aquele momento. Porque machuca saber que ele se foi com o passado. Que você não pode recuperá-lo. Por mais que você visite um lugar do teu passado com alguém que esteve lá com você, não será a mesma coisa. Você pode recriar todo aquele momento, fazer as mesmas coisas que fez naquele dia... ainda assim não será a mesma coisa. Porque cada momento é único e se perde no passado. E só nos resta as lembranças. Nunca se pode reviver literalmente tais momentos...

Ao ler a última linha de Lo Que Dicen Tus Ojos e fechá-lo, eu percebi isso. E foi uma das coisas que me causaram lágrimas. Fechei os olhos e desejei voltar ao dia em que comecei a leitura dessa história. Como eu desejei isso! Não podia acreditar que teria que dizer adeus. Não queria aceitar que a história tinha chegado ao fim, que eu teria que me separar do Kamal e da Francesca. Tudo o que eu quis foi voltar ao dia do início da leitura. Mas era impossível. Aquele dia já estava no passado. Jamais poderia recuperá-lo. Jamais poderia recuperar os momentos lindos que passei com esse casal. Isso me provocou lágrimas de profunda tristeza. Eu não queria deixá-los. Como poderia? Será esse um dos sintomas da DPL (Depressão Pós-Livro)? Essa vontade intensa de reviver os momentos ao lado do livro? Vocês já sentiram essa espécie de dor ao terminar de ler uma história? Ou eu é que sou louca mesmo? 

As pessoas que me viram hoje devem ter pensado: "Essa jovem terminou com o namorado." Ou "Recebeu uma terrível notícia." Ou ainda "Deve estar passando por um momento muito difícil em sua vida." Se eu lhes contasse que estou assim porque li um livro maravilhoso, profundamente tocante e não queria me separar dele, olhariam para mim boquiabertos antes de ligarem urgentemente para um psiquiatra enquanto outro alguém reservava um lugar para mim no hospício. Quando eu já estava me aproximando do final do livro, comentei com minha mãe que eu estava triste. Ela perguntou o que tinha acontecido e eu expliquei que era por causa do livro. Ela não se deu ao trabalho de dizer que eu "não giro muito bem". Ela diz isso com frequência.kkkk... Sempre por causa de uma história especial. Eu não gosto de separações, mudanças... Nunca estou preparada para dizer adeus. Não estou preparada para deixar Kamal e Francesca irem para longe de mim. :(

Nem sei por onde começar... Gostaria de escrever uma resenha linda, especial, que tocasse o coração de vocês e os fizesse sair correndo para ler esse livro. Que os fizesse largar tudo para lê-lo. Só que não sei o que escrever. Não tenho palavras. Como dizem... os sentimentos mais intensos são os mais difíceis de se expressar com palavras. Jamais conseguirei expressar o que sinto. Apenas posso sentir. Nada mais. 

"Sempre amarei este lugar, ainda que se passem os anos, ainda que nunca mais volte a vê-lo."

- Haveria mesmo a possibilidade dela não voltar a ver a fazenda Arroyo Seco, um lugar que ela tanto amava e havia feito parte de sua vida? Que havia se tornado parte dela? O tempo poderia mesmo afastá-la de tudo aquilo? Francesca afastou esse pensamento da cabeça enquanto se aproximava de seus amigos e matava a saudade que sentia deles. Aquele era o seu lar. Seu porto seguro. Por mais que tenha sofrido e sido humilhada naquele lugar, propriedade dos patrões de sua mãe, o amava, pois possuía amigos e lembranças queridas guardadas ali. Mas o destino trataria de levá-la para longe. Para bem longe...

Francesca conheceu os Martínez Olazábal quando tinha apenas seis anos de idade. Seu pai tinha morrido e sua mãe precisava trabalhar para sustentá-la. Antonina, sua mãe, acabou sendo contratada como cozinheira dessa importante família e Francesca sentiu, dia após dia, através do desprezo de Celia, patroa de sua mãe, o quanto seus mundos eram diferentes. Celia e sua família eram gente. Seres humanos. Francesca e sua mãe eram "pouca coisa", valiam menos que um animal. Ainda assim, Francesca foi feliz, pois tinha uma mãe maravilhosa, encontrou em Sofia, filha mais nova dos patrões de sua mãe, uma grande amiga e ainda tinha Rex, seu companheiro de aventuras, um cavalo que tinha sido dado de presente para a filha mais velha dos patrões, mas que só aceitava ser montado por Francesca. Além disso, ela ainda podia contar com o amor e proteção de seu padrinho, que havia feito com que ela estudasse num ótimo colégio e tivesse uma excelente educação. Mas a dor provocada por uma terrível decepção afastaria Francesca de tudo que ela conhecia e amava...

- Ela estava com 21 anos quando ele retornou, após ter passado mais de dez anos longe da família, por causa dos estudos. Aldo Martínez Olazábal, o filho mais velho dos patrões. Francesca estava passando o verão com sua mãe, ajudando-a, na fazenda deles. Quando cruzou com o olhar de Aldo pela primeira vez, ela sentiu algo que jamais tinha sentido antes. Algo que a deixou vulnerável, à mercê dos caprichos de Aldo e a levou ao céu. Apenas para lançá-la ao inferno depois. 

A queda foi feia. Provocou feridas profundas em Francesca, destruindo seus sonhos e se recusando a cicatrizar. Ela tinha sido uma tola. Tinha acreditado num felizes para sempre ao lado dele, mas no fim Aldo era um covarde. Alguém que jamais colocaria seu amor por ela acima do seu amor pelo dinheiro. Não rejeitaria sua herança para se casar com ela, a filha da cozinheira. Francesca seria perfeita para o papel de amante, mas nunca para o de esposa. 

Destroçada, desejando escapar da dor que a sufocava, Francesca aceitou a oferta de seu tio e deixou a Argentina para ir trabalhar como secretária na embaixada de seu país em Genebra. E seria essa escolha que alteraria para sempre toda a sua vida e a faria conhecer Kamal. Um homem proibido. De cultura e religião completamente diferentes da sua. Alguém que poderia significar tanto sua salvação quanto sua perdição. Um homem com o qual ela viveria momentos de felicidade, paixão, tristeza e dor. Alguém por quem ela estava disposta a arriscar a própria vida.

Uma católica e um muçulmano. Uma ocidental e um oriental. Vivendo na Arábia Saudita do ano de 1961... O que o futuro pode reservar para os dois? Haverá futuro? Isso... só o tempo dirá...


"- Já te disse várias vezes que neste mundo nada é por acaso. O Grande Arquiteto entrelaça as linhas dos destinos de modo que, às vezes, não compreendemos sua intenção. Porém, cedo ou tarde, acabamos sabendo."

- Esse trecho me fez pensar bastante... Não sou fã do destino.rsrs... Não gosto de acreditar em destino, pois teria que aceitar que coisas que aconteceram na minha vida ou na vida das pessoas que eu amo ou com diversas pessoas que comeram o pão que o diabo amassou, já estava escrito. Querendo ou não, teriam que passar por aquilo. Quero crer que, embora certas coisas possam estar escritas, a maior parte é escolha nossa ou de outras pessoas. Pois jamais poderia aceitar que certas coisas já estivessem escritas. Enfim... Mas de uma coisa eu estou completamente segura: estava no destino de Francesca conhecer e amar o Kamal. Ele era o seu destino. E tudo... a levou até ele. 


"- A vida é um contínuo optar. Algumas vezes acertamos, outras vezes erramos. Eu acredito que seja qual for a decisão, certa ou errada, deve vir do coração, da própria convicção e não como consequência do medo. Na verdade, aí reside a verdadeira coragem, não acha?"



- Escolhas... Como é complicado escolher! Uma única escolha pode modificar ou até mesmo destruir, toda uma vida. E Francesca sabia que necessitava fazer uma escolha muito importante. Se ficasse em Córdoba, acabaria por entrar no jogo de Aldo e se tornaria sua amante. Algo que simplesmente a destruiria. Ela tinha princípios, era contra esse tipo de relação, mas o amava e ele não parava de insistir, de persegui-la, um só instante. E se fosse embora... ela teria que deixar tudo que ela amava para trás. E estaria sozinha num país desconhecido. Francesca optou não pela decisão mais fácil. Mas sim, optou pela única escolha possível. A única que lhe daria uma chance de recuperar os sonhos perdidos. Ou de sonhar novos sonhos. Era hora de se libertar do passado. De arriscar. E foi o que ela fez. E definitivamente... essa não foi a decisão mais fácil... 


- Alguns acontecimentos fazem com que Francesca seja transferida de Genebra para a embaixada na Arábia Saudita. E é lá que ela irá conhecer o nosso Kamal. Um homem complexo que abalará ainda mais o seu mundo. E a fará conhecer a verdadeira felicidade. O verdadeiro amor e tudo que uma pessoa é capaz de fazer por esse sentimento. Tudo que ela pode renunciar, tudo que ela pode dar e fazer por amar demais uma outra pessoa. Existem limites quando se ama? Regras? O que se pode ou não fazer? Até onde se pode ir? Se existem... Kamal e Francesca nunca conheceram ou se importaram com tais limites. Por ser amarem... arriscaram tudo. Absolutamente tudo... Até suas próprias vidas. 


"—Isto é loucura — pensou em voz alta.
—Sim, loucura! — ele repetiu e a obrigou a voltar-se —Eu fico louco quando te vejo, quando escuto a sua voz, quando sinto seu cheiro, quando te toco, como agora. Fico louco de paixão e desejo. Beija-me! — ordenou e, sujeitando-a pelo rosto, buscou seus lábios e penetrou em sua boca."


"A luta entre o que devia fazer e o que o seu coração lhe pedia aos gritos, terminou naquele instante e ela se sentiu sua. 
—O que será de mim agora? — se perguntou.
— Será minha. — respondeu Kamal.
—Somos diferentes — ela retrucou. —Nossos mundos se desprezam desde sempre. Séculos de ódio e guerras nos separam. Oh, Kamal, tenho tanto medo! Estou segura de que isto é um erro!
—Esqueça o mundo, a religião, o passado! Deixe que o desejo flua dentro de você, que te possua, como a mim. Seremos só você e eu. Não tenha medo. Eu te protegerei e não permitirei que nada nem ninguém te machuque. Diga que será minha. Diga! 
—Sim, sua. Serei sua."


- Fazer essa resenha não está sendo fácil. Nada fácil. Além de não encontrar palavras para falar dessa história existem coisas que eu gostaria de mencionar e não posso... Coisas que simplesmente mexeram demais comigo. Mas são coisas que vocês só precisam saber ao ler a história.rsrs... Não seria justo contar. Só posso dizer que tudo vale a pena. Cada instante da leitura. Tudo precisava estar escrito ali. Para tornar o livro tão especial e tão inesquecível. 

Durante a leitura eu viajei. Me senti dentro do livro. Vivendo tudo aquilo com os personagens. Cada lágrima que eles derramavam, eu derramava também. Toda vez que eles sorriam, eu sorria. Cada dor eu podia sentir daqui e torcia demais por eles. Necessitava vê-los vencer tudo que estava contra eles. E que de modo algum era pouca coisa. Não eram coisas que colocavam em risco só o relacionamento entre Kamal e Francesca. Mas também suas vidas. A história se passa num momento muito difícil para a Arábia Saudita. O atual rei do país está prestes a fazê-lo falir e provocar a revolta das pessoas. As questões políticas são muito delicadas e Kamal está justamente no centro de tudo, pois faz parte da família real. Seu irmão é o rei. Tudo que o país menos necessitava era o envolvimento dele com uma ocidental... e não é difícil imaginar quantos problemas isso pode trazer. 

- O que eu poderia falar do Kamal? Ou melhor... O que eu consigo falar sobre ele? Eu já amava o Kamal antes de conhecê-lo. Sabia que ele era especial. Sabia que ele me deixaria de rastros. Sabia que "respiraria" Kamal por muito tempo (risos), mas nada pode me preparar para conhecê-lo. Uma simples frase, e eu já estava aos pés dele.kkkkk... Um sorriso dele me arrancava suspiros e lágrimas. Pois os sentimentos eram tão fortes que quando eu percebia já estava chorando. Os sentimentos eram tão fortes que eu não queria fazer mais nada além de ler o livro. Não estava interessada em comer, dormir, estudar ou fazer qualquer outra coisa. Mas existiam momentos nos quais eu precisava parar. Fosse para fazer outra coisa ou porque eu simplesmente precisava de um tempo para não perder de vez o controle. Mas nesses momentos, parecia que um filme da história se passava na minha mente. E eu queria falar do livro. Dividir com outras pessoas o que eu estava sentindo. E também revivia várias e várias vezes momentos especiais da história. Até agora estou fazendo isso. Kamal não é perfeito. Não. Mas apesar de qualquer imperfeição ele te enfeitiça e creio que esses "defeitos" contribuem para torná-lo único. Racionalmente, eu não aprovaria algumas coisas que ele fez. Mas enquanto minha mente insistia em censurá-lo, meu coração se deleitava com aquelas coisas, com toda aquela obsessão, com todo aquele amor que não conhecia limites e que só queria ser vivido. Com toda aquela intensidade. Eu ria, eu chorava, eu me preocupava. Eu sabia que nada seria fácil para eles e a necessidade de protegê-los era grande. E saber que eu não poderia deixava meu coração apertado e eu ficava em profunda agonia. Me perguntava o que exatamente eles teriam que enfrentar. E ao mesmo tempo que queria saber as respostas... sentia muito medo. Mas agora... olhando para o passado, para todos aqueles momentos, percebo que não podia ser de outra forma. E que a FB arrasou como sempre. Essa autora é única, gente. Não existe autora que consiga reunir tantas coisas num livro só, fazer personagens tão complexos e nos impactar como ela. Não existe. Kamal é muito diferente do Carlo (de Marlene) ou do Roger (de O Quarto Arcano), mas ama como eles. De forma doentia, possessiva e até mesmo egoísta (mas eu adoraria que alguém me amasse de modo tão egoísta como eles amam suas preciosas.kkkkk...). Ele é tão, mas tão egoísta... que fez algo impressionante pela Francesca.rsrs... Algo que aumentou ainda mais o amor que eu já sentia por ele. Algo que me roubou o ar e me emocionou muito. Ele é tão, mas tão egoísta, que não suportava vê-la chorar. Que faria qualquer coisa para arrancar aquela tristeza que via em seus olhos, aquela tristeza provocada por um passado que ela desejava esquecer. Terno, romântico, possessivo, ciumento, amoroso, capaz de tudo pela mulher amada... o Kamal é isso e muito mais. Ele é o que eu não consigo escrever. É aquilo que eu só pude sentir durante a leitura, aquilo que me fez sonhar acordada e fugir do meu mundo. Aquilo que me fez acreditar ainda mais no poder do amor. Desse sentimento que poucos conseguem possuir hoje em dia. Que poucos tem o privilégio de possuir. Ler esse livro foi mágico. Um presente. Um sonho. E se tem uma coisa que eu lamento muito além de não tê-lo lido antes... é não conseguir de modo algum colocar em palavras o que eu sinto. Eu queria muito, gente. E vocês não sabem o quanto eu fico triste por não conseguir. :( 

- Esse livro foi uma indicação das minhas queridas amigas, Carlita e Moniquita. Nós três amamos intensamente a Florencia Bonelli e graças a elas, eu posso ter livros preciosos da autora comigo, para abraçar, beijar, cheirar, apertar contra mim e ter ao meu lado na hora de dormir.rsrs... A Carlita me presenteou com O Quarto Arcano, Marlene e Cavalo de Fogo (é a história do filho do Kamal. Que eu irei ler muito em breve!!!) e a Moniquita meu deu de presente seu precioso Kamal. Para ela, ele é o melhor mocinho que a FB já criou. É o seu número! E ela quis dividi-lo comigo. Agradeço demais às duas por tê-los comigo. Vocês não sabem o quanto eles significam para mim. 

- Necessito dizer que recomendo essa história?!rsrsrs... Eu a recomendo sem pensar duas vezes, queridos! É uma história que vale muito a pena ser lida. Que precisa ser conhecida. Qualquer leitor que ame belas e intensas histórias de amor, merece conhecer essa história. Precisa conhecê-la. E duas coisas me entristecem: o fato do livro nunca ter sido publicado aqui. E de sequer existir em português ainda. :( Ele só existe em espanhol, infelizmente. Mas eu tenho certeza de que essa autora alcançará o mundo e que em breve (o mais breve possível, por favor) todas as suas histórias serão publicadas aqui. Para que todos possam conhecê-la. Esse é um dos meus maiores sonhos. Vocês não têm ideia do quanto eu fico triste e revoltada ao ver certas "coisas" serem publicadas aqui enquanto uma autora como a Florencia Bonelli ainda não foi. Não consigo aceitar ou entender isso. 

"— Não chore, pequena, eu te suplico! Sou capaz de suportar qualquer coisa menos que chore."

"... De agora em diante será feliz. Nada entristecerá seus dias e eu estarei sempre ao seu lado para assegurar que assim seja. Oh, meu amor! Não sei o que te dizer para que a dor te abandone e você volte a sorrir."

"— Perdoe-me! Jamais deveria ter te deixado só. Perdoe-me! Perdoe-me!

O soluço sufocou as palavras e as lágrimas molharam a mão de Francesca."



- Já estava esquecendo de uma coisa! Músicas... Pensei em trechos de algumas músicas enquanto lia essa história. Um desses trechos foi o que coloquei logo no início da resenha e pertence à música "Please Remember". Eu pensei muito nessa música num momento importante da história. Como disse não posso falar demais (risos), mas a música invadiu em cheio minha mente nesse momento. Mas vocês só conhecerão essa música melhor (a colocarei completa aqui) na resenha sobre o Eliah e a Matilde (Cavalo de Fogo), pois essa música é deles. :) Mas essa não foi a única música na qual pensei.rsrs... Sin Miedo a Nada, Para Tu Amor, Solitario y Solo, Me Enamoré de Ti, Que Me Alcance La Vida e outras... também invadiram a minha mente. Em algum momento da história, eu pensava nelas. E quando terminei a leitura também!rsrs... Vou colocar os trechos que mais têm a ver com a história! :D Eu recomendo essas músicas! São belíssimas!


Me muero por abrazarte y que me abraces tan fuerte,
me muero por divertirte y que me beses cuando despierte
acomodado en tu pecho, hasta que el sol aparezca.
Me voy perdiendo en tu aroma,
me voy perdiendo en tus labios que se acercan
susurrando palabras que llegan a este pobre corazón,
voy sintiendo el fuego en mi interior.

(Trecho da música: Sin Miedo a Nada/Cantor: Alex Ubago)


Por eso yo te quiero tanto que no sé como explicar
Lo que siento 
Yo te quiero porque tu dolor es mi dolor 
Y no hay dudas 
Yo te quiero con el alma y con el corazón 
Te venero 
Hoy y siempre gracias yo te doy a ti mi amor 
Por existir 

(Trecho da música: Para Tu Amor/Cantor/Banda: Juanes)


Tu sombra se mueve
Entre las sábanas al despertar
Y no logro llegar al medio día
Sin echarme a llorar

Tu fantasma camina por la casa
Y me hace temblar
No puedo respirar, no puedo más

(Trecho da música: Solitario y Solo/Cantor: Alejandro Fernandez)

Si no estás conmigo se me escapa el aire, corazón vacío
Estando en tus brazos sólo a tu lado siento que respiro
No hay nada que cambiar, no hay nada que decir
Si no estás conmigo quedo entre la nada, me muero de frío
Ay! cuanto te amo, si no es a tu lado pierdo los sentidos
Hay tanto que inventar, no hay nada que fingir
Me enamoré de tí

Eres lo que yo más quiero, lo que yo he soñado amar
Eres mi rayo de luz a cada mañana
Y sin pensarlo el tiempo me robó el aliento
Qué será de mí si no te tengo?

(Trecho da música: Me Enamoré de Ti/Cantor: Chayanne)


E uma música completamente perfeita para a história. Linda, linda e linda! Que Me Alcance la Vida - Sin Bandera!!!! 

Tantos momentos de felicidad
tanta claridad, tanta fantasía
tanta pasión, tanta imaginación
y tanto dar amor hasta llegar el día
tantas maneras de decir Te Amo
no parece humano lo que tu me das

Cada deseo que tu me adivinas
cada vez que ríes, rompes mi rutina
y la paciencia con la que me escuchas
y la convicción con la que siempre luchas
como me llenas como me liberas
quiero estar contigo si vuelvo a nacer

Le pido a Dios que me alcance la vida
y me de tiempo para regresar
aunque sea tan solo un poco 
de lo mucho que me das
le pido a Dios que me alcance la vida
para decirte todo lo que siento gracias a tu amor

El sentimiento de que no soy yo
y que hay algo más cuando tu me miras
la sensación de que no existe el tiempo
cuando están tus manos sobre mis mejillas
como me llenas como me liberas 
quiero estar contigo si vuelvo a nacer

Le pido a Dios que me alcance la vida
y me de tiempo para regresar
aunque sea tan solo un poco 
de lo mucho que me das
le pido a Dios que me alcance la vida
para decirte todo lo que siento gracias a tu amor

Me da la luz que hace despertar
que me aleja de la oscuridad
que me llena de calor el mundo
para que no pierda el rumbo

Le pido a Dios que me alcance la vida
y me de tiempo para regresar
aunque sea tan solo un poco 
de lo mucho que me das
le pido a Dios que me alcance la vida
para decirte todo lo que siento gracias a tu amor... 


E sabiam que "esse cara" é o Kamal?rsrsrs... Sei que uns odeiam e outros amam essa música (eu faço parte do grupo que ama!kkkkkk...) Mas o Kamal é exatamente esse cara. Aquele que sempre atende as necessidades da amada, que até mesmo adivinha o que ela precisa, que faria qualquer coisa por ela, que vive e respira por ela. Por ela ele tanto morreria quanto mataria, gente. Sem pensar duas vezes. 

O cara que pensa em você toda hora
Que conta os segundos se você demora
Que está todo o tempo querendo te ver
Porque já não sabe ficar sem você

E no meio da noite te chama
Pra dizer que te ama
Esse cara sou eu

O cara que pega você pelo braço
Esbarra em quem for que interrompa seus passos
Está do seu lado pro que der e vier
O herói esperado por toda mulher

Por você ele encara o perigo
Seu melhor amigo
Esse cara sou eu

O cara que ama você do seu jeito
Que depois do amor você se deita em seu peito
Te acaricia os cabelos, te fala de amor
Te fala outras coisas, te causa calor

De manhã você acorda feliz
Num sorriso que diz
Esse cara sou eu
Esse cara sou eu

Eu sou o cara certo pra você
Que te faz feliz e que te adora
Que enxuga seu pranto quando você chora
Esse cara sou eu
Esse cara sou eu

O cara que sempre te espera sorrindo
Que abre a porta do carro quando você vem vindo
Te beija na boca, te abraça feliz
Apaixonado te olha e te diz
Que sentiu sua falta e reclama
Ele te ama
Esse cara sou eu

(Música: Esse Cara Sou Eu/Cantor: Roberto Carlos)


P.S.: E que venha o Eliah! Ansiosa para conhecer o maravilhoso, TDB e mais um pouco, filho do Kamal e da Francesca. Eu já estou caidinha por ele antes mesmo de conhecê-lo.kkkkk... 

Sabia que tem resenha da Carlita aqui no blog sobre o livro do Kamal? Sim!!! Para conferir a resenha dela, basta clicar AQUI

E agora também temos resenha da Moniquita! :D Quer conferir a resenha dela? É só clicar
 AQUI

Bjs e até breve!

2 comentários:

pabline disse...

Caramba o que dizer desse resumo foi emocionante e cativante, me senti como nas cenas de meus livros favoritos, vc simplesmente passo sua emoção á emoção do livro p mim pode ter certeza que lerei ,e não vc não e louca e não foram poucas as vezes que tbm tive uma DPL afinal não seriamos leitores se não tivéssemos umas de vez em quando né kkkk mais emfim espero absorver todo o conteúdo como vc fez.
PS: Primeira vez que ouvi falar da escritora.

Luna disse...

Olá, Pabline!

Ai, muito obrigada! Seu comentário me deixou tão feliz! Me encanta que minhas palavras tenham conseguido te passar a emoção do livro e a vontade de conhecer pessoalmente a história! Vale muito a pena! É uma das histórias mais lindas e inesquecíveis que já tive a oportunidade de ler!

kkkkkk... Verdade! A DPL faz parte da nossa vida como leitoras!rsrs...

Florencia Bonelli é uma escritora maravilhosa! Infelizmente, é pouco conhecida aqui. Mas tenho a esperança que alguma editora do Brasil decida publicá-la. Todos deveriam ter a chance de conhecer suas histórias.

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.