O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

domingo, 24 de janeiro de 2016

O Conde Enfeitiçado - Julia Quinn

(Título Original: When He Was Wicked
Tradutora: Claudia Costa Guimarães
Editora: Arqueiro
Edição de: 2015)


Série Os Bridgertons - 6/8


Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton.

Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele.

Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite.

Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.



Palavras de uma leitora... 


"Quatro anos, ao que parecia, não eram capazes de apagar uma lembrança. 
 Mas havia algo diferente agora. Ele estava mudado, embora ela não soubesse exatamente como.
 E não soubesse ao certo por quê."

- Se alguém tivesse lhe dito que ele se apaixonaria à primeira vista, Michael teria chorado de tanto rir. E se, além disso, a pessoa também lhe dissesse que ele se apaixonaria à primeira vista pela futura esposa de seu primo, a quem ele amava como irmão, ele pensaria que a pessoa estaria necessitando urgentemente de um tempo num hospital psiquiátrico. Aquilo era totalmente impossível. Jamais entregaria seu coração, muito menos a uma mulher que lhe fosse proibida. Porém... quando ele a viu, quando encarou aqueles olhos azuis pela primeira vez, soube que estava perdido. Que ela havia roubado para sempre o seu coração e que sua vida jamais seria a mesma. A partir daquele instante, Michael sabia, estava condenado ao inferno. Em vida. E não poderia existir algo mais doloroso do que isso. Pelo menos, era o que ele pensava. E o destino tratou de mostrar-lhe que ele estava muito, muito errado.

" Ninguém conhecia John tão bem quanto ele. Ninguém.
 E John não estava no quarto. Tinha partido. O que estava sobre a cama...
 Não era John."

- Pior do que amar em segredo a mulher de seu primo durante dois longos anos e de fingir para todos que não passava de um mulherengo incorrigível, que colecionava conquistas e não tinha um pingo de vergonha na cara, sempre com um sorriso malicioso nos lábios... Pior do que representar tal papel durante tanto tempo e de ser o melhor amigo da mulher que amava... Pior do que tudo isso... era ver que John já não fazia parte de seu mundo. Que havia partido. Para sempre. Isso era insuportável. Porque ele havia crescido com John. Havia partilhado toda uma vida com ele e só Deus sabia o quanto ele o amava. Só que não era só a dor por sua partida que o destruía. Era também a sensação de que ele era culpado. De que ao amar e cobiçar sua mulher, tinha contribuído de alguma maneira para aquele final. E ele sentia que jamais seria capaz de se perdoar. Então fugiu... Para longe de Francesca e das lembranças. Fugiu... durante quatro anos. Até perceber que não importava o quanto estivesse distante fisicamente dela... ainda era capaz de vê-la. De ouvir sua risada, sua voz... De perder-se em seus olhos e sentir o seu toque. E ele estava cansado de fugir. 

"Sentiu um aperto no peito, o coração começou a bater mais forte e, de repente, o impossível se tornou inevitável. Michael se deu conta de que, dessa vez, não havia como parar. Dessa vez o que contava não era o seu controle, o seu sacrifício ou a sua culpa.
 Dessa vez o que contava era ele.
 E ele ia beijá-la."

Ela não queria voltar a amar. Na verdade, considerava isso impossível. Tinha encontrado o amor ao lado de John e os anos não tinham sido capazes de diminuir a dor de sua perda. Ainda conseguia lembrar-se com clareza de cada momento, de cada sorriso, de cada carícia. Ela havia sido imensamente feliz durante os dois anos que durou o seu casamento. Ao conhecê-lo, Francesca sentiu como se tivesse encontrado a parte que lhe faltava. O que eles tiveram durante aquele breve tempo era muito mais do que muitos casais tinham durante toda uma vida. E ela sabia que jamais encontraria um homem que a fizesse sentir o mesmo. E nem queria. Porque não seria capaz de se perdoar se um dia traísse a memória do marido. Se um dia permitisse que um outro alguém a fizesse amar de novo. Tudo o que ela queria era um bebê. Depois de quatro anos vivendo sozinha, ela sentia tornar-se extremamente dolorosa a necessidade que tinha de ser mãe. E por isso estava disposta a encontrar um marido. Só por isso. Nada mais. Porém, quando Michael de repente retorna, Francesca percebe que sua vida está prestes a mudar para sempre. Que nada jamais voltaria a ser como antes.

"Mas agora, de repente...
 Ela olhara para ele e vira algo completamente novo.
 Vira um homem.
 E aquilo a assustara terrivelmente."

- Ao iniciar a leitura, eu estava cheia de expectativas. Tudo bem que eu já era consciente de que essa não era a melhor história da série. Mas ainda assim estava animada, ansiosa para conhecer a história do amor proibido que o Michael sentia e como ele conseguiria lidar com seus sentimentos, com a culpa e de que maneira se desenvolveria o romance entre ele e a Francesca. E quando li as primeiras páginas e senti toda aquela emoção, toda a dor que eles estavam sentindo, soube que a história seria maravilhosa. Infelizmente, eu soube errado.rsrs 

- Não. A história não é de modo algum ruim. Nem apenas boa, como costumo classificar certas histórias das quais gostei mais ou menos. Não é isso. A história é envolvente, cativante e me fez rir em vários momentos. Além de ter cenas para lá de quentes, que nos fazem perceber que neste verão está realmente fazendo muito calor.rs Enfim... Como eu estava dizendo, a história é muito boa e não me arrependo de lê-la. Mas confesso que quando cheguei à página 245 já estava mais do que determinada a matar a Francesca. Minha paciência já tinha ido para o espaço fazia tempo e quando li certo pensamento dela naquela página senti meu sangue ferver e a vontade de simplesmente estrangulá-la foi forte. E não. Não fui mais compreensiva com o Michael. Por mais que eu entendesse o sentimento de culpa deles e tudo que os fazia sentir dúvidas e relutar em construir uma vida juntos, toda paciência tem limites, gente. E eles ultrapassaram todos os limites. Acabaram com minha paciência e me deixaram a ponto de explodir. Foi difícil me controlar. Foi difícil tentar recuperar a calma e voltar a me colocar no lugar deles. 

- Durante a maior parte do livro, a história entre Michael e Francesca não acontece. Somente após quase duzentas páginas é que realmente começa e se desenvolver algum romance. Antes temos o Michael enfrentando seus próprios dramas, culpas, tristezas e fantasmas. Tentando se afogar no álcool e pensando em maneiras de descontar sua frustração nos outros. E temos a Francesca, determinada  a encontrar um marido com o único objetivo de ter um filho, e alimentando dentro de si a culpa por desejar tal coisa. Só temos Francesca e Michael, uma história entre os dois, depois de mais de metade do livro. E até as últimas páginas ela fica naquela indecisão que dá nos nervos. Tive vontade de sacudi-la e gritar em seu ouvido para ver se assim ela acordava. E quando ela finalmente acorda... Bem... Sinto muito, gente, mas eu não consigo acreditar. Terminei a história sem acreditar no amor da Francesca pelo Michael. Eu acreditava totalmente no amor dele por ela. E me partia o coração a certeza que ele tinha de que ela jamais corresponderia aos seus sentimentos e de que ele não merecia ser amado por ela. Embora eu também me aborrecesse com ele, acreditava em seu amor. Mas no que se refere à Francesca, não. Não acredito que ela em algum momento passou a amá-lo. E nada pode me convencer do contrário. :(

- Apesar disso, como eu disse, considerei a história muito boa. E dei 4 estrelas ao livro. Porque, como um todo, é um livro bem escrito, que nos envolve, nos faz rir e não desejamos interromper a leitura. Mas se fosse apenas pelo romance entre o casal, eu teria dado menos estrelas. 



Os Bridgertons

1- O Duque e Eu (Daphne e Simon)
2- O Visconde que me Amava (Anthony e Kate)
3- Um Perfeito Cavalheiro (Benedict e Sophie)
4- Os Segredos de Colin Bridgerton (Colin e Penelope)
5- Para Sir Phillip, com Amor (Eloise e Phillip)
6- O Conde Enfeitiçado (Francesca e Michael)
7- Um Beijo Inesquecível (Hyacinth e Gareth)
8- A Caminho do Altar (título provisório. Ainda não publicado no Brasil)

2 comentários:

Carla disse...

Esse para mim foi o livro mais fraco da série até agora, amiga. Fico espantada por algumas meninas dizerem que é o melhor. rsrs A Francesca quase estragou o livro. Tb não acreditei no amor dela de modo nenhum. Bjs!

Luna disse...

Olá, amiga! :)

Concordo completamente! A Francesca é irritante e realmente quase destrói a história. O Michael, apesar de também nos aborrecer em certos momentos, é um personagem pelo qual sentimentos carinho. E ele merecia alguém que o amasse de verdade.

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.