O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

A Elite - Kiera Cass

(Título Original: The Elite
Tradutor: Cristian Clemente
Editora: Seguinte
Edição: 2014)

Série a Seleção - Livro 2

Não se sentia capaz de ser princesa.
Não queria abandonar Aspen.
Não sabia o que fazer.

A Seleção começou com 35 garotas. Agora, restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto. America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer - e ela está prestes a perder sua chance de escolher. 


Palavras de uma leitora...


"Segurei forte a mão dele. Por algum motivo, me doía ter que soltá-la. Parecia haver uma fragilidade naquele momento, como se pudéssemos quebrá-lo se nos agitássemos demais."

- Às vezes vale muito a pena seguir lendo uma série... Esta é uma delas. 

Vocês sabem que A Seleção não estava nos meus planos. Nem deste e nem dos próximos anos. Não fazia parte da minha lista de futuras leituras. Foi uma indicação, quase uma intimação (rsrs), de uma colega de trabalho que ama a série e queria que eu lesse. Eu gostei muito do primeiro livro, sobretudo por ser diferente e a única história que já li sobre divisão em castas. Mas não o amei. O primeiro livro é muito bom, mas não ao ponto de fazer eu me apaixonar pelos personagens, de suspirar com o romance deles e querer de verdade ler todos os livros da série. Eu queria ler todos os três que contam a história da America e do Maxon, mas não fazia parte dos meus planos prosseguir... ler depois a Seleção na qual a filha dela se torna protagonista. Não. Eu pararia na America. Só que houve uma mudança de planos.kkkkk... Minha decisão mudou completamente após A Elite. Que livro! Estou até agora com os acontecimentos na minha cabeça e mais que ansiosa para ler o livro que vem a seguir, de saber finalmente como a America e o Maxon conseguirão ficar juntos. Parecia tudo tão improvável, gente. Tudo que aconteceu... Esta segunda parte foi tensa. Demais. Chorei. Me revoltei. Quis gritar de raiva. Cheguei a gritar.rs E fiquei com um nó insuportável na garganta nas páginas finais. Como isso aconteceu? Como uma série que era apenas muito boa para mim conseguiu se tornar especial?! Ainda não sei. Mas uma coisa é certa: a autora conseguiu me ganhar. Já sou sua fã incondicional! 

"Não podia imaginar nada forte o bastante para roubar aquela felicidade."

- Vocês lembram como tudo começou? Após uma Terceira e também uma Quarta Guerra Mundial, os Estados Unidos, como nós conhecemos, deixam de existir. O país é dividido, vários novos países surgem entre eles Illéa, que derruba a república e adota a monarquia e também o sistema de castas. Aqueles que eram aliados do monarca que consegue subir ao poder após uma espécie de golpe, ganharam as melhores castas. Já aqueles que não tinham dinheiro ou foram contra o monarca, tinham as piores. Assim surgiram oito castas, sendo a última a dos mendigos que eram considerados quase lixos. Desta forma, várias e várias décadas se passam... a história do mundo é apagada. A verdade bem escondida em diários que jamais deveriam ir parar nas mãos de alguém que pudesse querer revelar aquilo que a monarquia estava disposta a matar para esconder... Alguém como America. 

"Havia algo que eu não sabia? Derrubar que sistema? Escravizar pessoas? Por acaso a estrutura do nosso país não era uma necessidade, mas uma conveniência?"

- America foi criada sabendo que era uma Cinco. Podia não ser miserável, mas estava bem longe de ter uma vida boa. Como Cinco só podia dedicar-se a escolher uma profissão entre artistas e músicos. Para sua sorte, nasceu com talento para a música e era capaz de encantar todos a sua volta. Mas o dinheiro que pagavam para ouvi-la não era suficiente para tirar seus pais da situação de pobreza ou sonhar em ser algo mais. Nunca receberia o necessário e ainda que recebesse, o sistema de castas a impediria de ser muito mais. Não era livre para cursar uma outra profissão, para ser médica, advogada, professora... e muito menos para se casar com quem bem entendesse. Existiam regras. Regras demais. Feitas para separar e aprisionar. Feitas para calar. Aqueles que se rebelavam... eram fortemente reprimidos. Ela já tinha visto acontecer. Embora não concordasse com nada daquilo e se sentisse presa, jamais passara por sua cabeça tentar mudar as coisas. Sabia que era impossível. Até fazer parte da Seleção... até descobrir coisas que poderiam fazer sua vida correr sérios perigos...

"Como uma história inteira poderia ter sido esquecida? Como é possível que ninguém jamais tenha falado dos antigos países? Onde estaria toda essa informação? Por que ninguém sabia?"

- No início, America não queria fazer parte da Seleção. Estava ali porque sua mãe queria e também porque Aspen, aquele que namorava em segredo há dois anos, partira seu coração, rompendo um relacionamento que era tudo o que ela tinha... que ela acreditara que não teria fim. Ela o amou com todo o seu coração e em poucos minutos ele a despedaçara. A Seleção, com suas futilidades, era uma fuga. Da realidade de sua vida, dos sonhos impossíveis e da lembrança daquele amor... Só que com o passar do tempo, Maxon, o príncipe que escolheria entre 35 garotas, de diferentes castas, qual seria a sua esposa... acaba por se tornar algo mais. Com paciência e ternura, ele vai destruindo a opinião que ela tinha dele e fazendo-a enxergar que ele ia muito além das aparências. Que por trás do príncipe existia um homem. Um ser humano mais parecido com ela do que poderia imaginar. Um homem disposto a lutar contra todos para ficar ao seu lado. 

"[...] Procurei uma alternativa adequada, mas a verdade é... - Maxon me olhou firmemente nos olhos - que existe você. Talvez eu não esteja procurando de verdade, talvez elas não sirvam para mim. Não importa. Só sei que quero você. E isso me assusta."

- No primeiro livro, embora Maxon comece a mexer com as estruturas de nossa mocinha, ela não consegue abrir espaço suficiente em seu coração para ele. Aspen ainda estava ali, ocupando todo o espaço. Poucos dias de convivência com o príncipe não eram capazes de destruir anos de relacionamento, de um amor que foi tão importante na vida dela. E tudo só piora quando Aspen é escolhido para ser guarda e trabalhar diretamente para a família real, no palácio... bem perto de America. As emoções dela ficam extremamente confusas e ela não faz a mínima ideia do que quer. Se fica e tenta conhecer Maxon e dar a ele a oportunidade que ele tanto espera ou... se desiste e volta para casa, lutando para construir um futuro ao lado de Aspen. De quem ela ainda ama. E quando finalmente America fica perto de uma decisão... as coisas fogem ao seu controle. Talvez já não seja possível escolher. 

"Só de imaginar outra garota nos braços de Maxon, fazendo-o rir, casando-se com ele... Isso despedaçava meu coração."

- Ao iniciarmos a leitura deste segundo livro, tudo o que sabemos é que só restam seis garotas e todas estão dispostas a conquistar o coração do príncipe. Bem... isso não é exatamente uma verdade. Desde o livro anterior, sabemos que Marlee, melhor amiga da nossa mocinha, não está ali porque quer. Não pretende ser princesa. Mas seus motivos para permanecer nos são desconhecidos durante uma boa parte de A Elite... uma boa parte, não tudo. :( Porque bem antes do final tudo é revelado... da pior maneira possível. Enfim... 

Mesmo conhecendo os sentimentos do príncipe por ela e com seus próprios sentimentos tornando-se mais e mais fortes a cada dia, America segue confusa, incapaz de tomar uma decisão. E quando achava que estava perto de fazê-lo algo acontecia e a jogava na direção contrária. Em momentos, tinha a certeza de que seu lugar era ao lado de Maxon... em outros... Aspen parecia seu destino.

"Eu tinha que escolher. Aspen ou Maxon? 
 Mas como decidir entre duas boas opções? Como decidir se qualquer escolha deixaria parte de mim destruída? Me consolei com o pensamento de que ainda tinha tempo. Eu ainda tinha tempo."

- Não. Ela não tinha tempo. Em sua ingenuidade, ainda desconhecendo tudo que estava por trás da Seleção e os segredos que se escondiam por trás das portas do palácio, America acreditava ter tempo suficiente para dizer a Maxon se iria ser sua princesa ou se desistiria da Seleção. Desde o início, ele mostrou o quanto ela era querida para ele. E que bastava uma palavra sua para que ele encerrasse a Seleção e a tornasse sua esposa. Ele teve toda a paciência que podia, mas as indecisões de nossa mocinha, acabam por começar a fazê-lo pensar em outras possibilidades. Afinal de contas, aquela, como ele mesmo dizia, era sua única chance de encontrar uma mulher que o fizesse feliz. Não era livre para escolher alguém que simplesmente conhecesse. Como quase todos naquele país, o príncipe também não era livre. Mas esse não era o único motivo para que o tempo que America acreditava possuir não passasse de uma doce ilusão. 

Desde o primeiro livro, a família real vem sendo atacada e seriamente ameaçada por rebeldes. Os nortistas apenas deixavam muita bagunça por onde passavam e pareciam sempre em busca de algo... cada invasão parecia uma procura... por alguma coisa oculta no palácio. Já os sulistas... esses queriam sangue. Por onde passassem... existiriam mortes. Em A Elite os ataques se intensificam, colocando todos em perigo, mas também aproximando America da verdade... dos segredos tão bem guardados. 

"Seria assim tão simples? Contar uma história à geração seguinte e repeti-la até que fosse aceita como fato?"

- Uma aproximação que poderá custar o coração de nossa mocinha, sua participação na Seleção, na vida de Maxon... e até mesmo... custar sua própria vida. Porque ao tentar contar ao povo o que sabia, America consegue ganhar o ódio de um inimigo muito poderoso: o rei. Alguém que ela não iria gostar de ter como inimigo. Nem um pouco

No meio de intrigas, trapaças, ataques rebeldes, segredos, terríveis mentiras, assassinatos e ameaças... A Seleção deixa de ser uma competição pelo coração do príncipe e uma vida ao seu lado... e torna-se muito mais. Temos aqui história. Muita história. E um perigoso jogo pelo poder. 

"Ele poderia me fazer em pedacinhos naquele exato momento. Mesmo que houvesse alguém por perto, o que fariam? Ninguém me defenderia do rei."

- O primeiro livro foi tão superficial que nunca poderia passar pela minha cabeça que o segundo seria mil vezes melhor. Esta segunda parte é fantástica, nos prendendo por completo do começo ao fim. Quanto mais eu lia mais queria ler. Queria saber tudo. Torcia demais para que as coisas entre a America e o Maxon não tomassem o rumo que estavam tomando... sofri demais pelos dois. E sofri por outros personagens também. Nossa! Tem uma cena que ainda me causa arrepios. Horrível. Me chocou demais e me fez sentir uma revolta enorme. Esta história não é tão leve como a princípio parecia. Não é só uma história bonitinha sobre um príncipe e sua plebeia que se torna princesa. Não. Vai além disso. Por mais que utilize fantasia, que a autora tenha criado duas guerras que jamais ocorreram e uma sociedade completamente diferente da realidade dos americanos, a história tem consistência. A autora cria um conteúdo histórico plausível. Que conseguimos perceber melhor apenas no segundo livro. E que dá um toque todo especial à história. 

Além disso, podemos conhecer melhor os outros personagens agora. Como o rei e a rainha, que apenas apareciam brevemente na primeira parte. E que, aparentemente, terão um papel muito mais importante agora. Sobretudo o rei. Sinto enorme compaixão pela America quando imagino tudo o que ela ainda deve sofrer nas mãos dele. E sei que o Maxon não poderá protegê-la, não importa o quanto ele lute por isso. :(

"Não importava o que viesse, eu enfrentaria. Tinha que enfrentar."

- O que mais posso dizer?rs De um instante para o outro, me tornei completamente fã desta série. E estou aqui já desesperada para ler A Escolha, que é a terceira parte, e saber o que ainda está por vir... Louca para vê-los juntos e felizes... E para que America seja capaz de provocar todas as mudanças que deseja. Que não consigam impedi-la. Que ela tenha forças para ir em frente mesmo com todos os riscos. Sei que ela é apenas uma e que nem mesmo com Maxon ao seu lado seria capaz de transformar tudo da noite para o dia. Mas ela cresceu muito, amadureceu o suficiente para nos mostrar que tem capacidade para levar a população a lutar por mudanças. Não se trata só de um romance para mim. Eu quero muito mais desta história. 

"Porque então eu era dele. Eu sabia. Nunca estive tão certa."


Série A Seleção 

2- A Elite
3- A Escolha 
4- A Herdeira 
5- A Coroa

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.