O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

A Protegida - Lisa Kleypas

(Título Original: Sugar Daddy
Tradutora: A C Reis
Editora: Gutenberg
Edição de: 2015)


Uma escolha pode conduzi-la à felicidade... 
Ou partir irremediavelmente seu coração.

Liberty Jones é uma garota determinada, mas em sua vida pobre e difícil não há espaço para que consiga vislumbrar seus sonhos sendo realizados. Seu único consolo é a amizade e o amor que nutre por Hardy Cates, um jovem que possui ambições grandiosas demais para ficarem enterradas na pequena cidade de Welcome. 

Apesar da atração irresistível que pulsa entre os dois, tudo o que Hardy não precisa é de alguém para atrapalhar seus planos de sucesso, e ele a abandona no momento mais difícil de sua vida: quando a mãe de Liberty morre tragicamente em um acidente, deixando um bebê para ela criar. 

Mas a vida traz grandes surpresas e Liberty se vê sob a tutela de um magnata bilionário, que irá oferecer muito mais do que proteção à irmã e a ela, mas também revelará uma forte ligação com o passado obscuro da família de Liberty. 

O que ela não espera é ter de lidar com Gage Travis, o filho mais velho do magnata; o rapaz não aprova a presença dela em sua casa e fará de tudo para afastá-la de sua família... Gage apenas esquece de também mantê-la longe de seu coração. 

"Às vezes a vida tem um senso de humor cruel, entregando-lhe aquilo que você sempre quis no pior momento possível..."



Palavras de uma leitora...



"Eu não o podia impedir de querer ir embora. Mas também não podia me impedir de querê-lo."

- Um Estranho nos Meus Braços... Esse foi o primeiro e único livro que eu tinha lido da Lisa Kleypas. Uma história que amei. E que ficou na minha memória... guardada com carinho. E eu passei mais de três anos sem ler nada da autora. Sei da existência de outros livros históricos dela publicados no Brasil, mas foi somente quando "esbarrei" em A Protegida que eu percebi que necessitava, muito, ler uma história dela. Esta história

Fiquei ansiosa para adquirir o livro e quando finalmente o tive e pude cheirá-lo, acariciar suas páginas ou simplesmente abraçá-lo, me senti mais leve. E louca para saber o que se escondia em suas folhas... quantos encontros, desencontros, risos e lágrimas, conquistas e perdas estariam ali dentro, apenas me esperando para conhecê-los. Para que os personagens me contassem seus segredos. E seu final feliz, é claro. 

"Eu o amava tanto, amava seu destemor, sua força, até mesmo a ambição que um dia o tiraria de mim."

- Liberty Jones, aos quatorze anos de idade, não poderia imaginar que dois cachorros aparentemente prontos para assassiná-la seriam os responsáveis por fazê-la conhecer aquele que se tornaria o amor da sua vida. O único homem capaz de tocar algo em seu interior... de fazê-la se sentir viva. E também aquele que um dia partiria o seu coração. Que iria embora sem jamais olhar para trás.

No início, ela não passava de uma criança para ele, embora suas idades fossem próximas. Mas, diferente de Liberty, a vida tratara de amadurecê-lo cedo demais... fazendo-o ansiar por coisas que jamais encontraria na cidadezinha que parecia querer sufocá-lo.

Desesperado por se sentir livre, tentou ignorar a mulher que Liberty foi se tornando com o passar do tempo e a forma como um simples olhar o fazia querer desistir de tudo. Não podia amá-la. Não queria. Porque nada no mundo o prenderia naquele lugar. Ele partiria... não importando o que fosse deixar para trás. Se quisesse vencer... teria que esquecer seu coração.

"Era bastante óbvio que aquela era a última vez que eu veria Hardy Cates. Não adiantava perguntar se ele voltaria para me ver. Eu tinha que superá-lo, mas sabia que, enquanto vivesse, eu sentiria a dor fantasma de sua ausência."

- Ao vê-lo partir, ela sente que jamais conseguirá se livrar de todas as lembranças... todos os momentos que dividiram e que tanto significaram para ela. Tudo... ela havia lhe dado tudo... e no final restaram apenas recordações de um passado que já parecia distante. De uma outra vida... Uma vida que se foi com ele. 

Tentando sobreviver num mundo sem ele, Liberty sofre um golpe ainda mais duro quando sua mãe morre num acidente de carro, deixando-a sozinha com uma bebê de 2 anos para criar. Alguém que ela amou desde o dia em que viu, ainda no hospital. Uma bebê para quem ela foi muito mais que irmã e por quem ela faria o que fosse preciso. 

"Eu te amo demais para desistir de você."

- Forçada a crescer rápido demais e sustentar a si e a uma bebê de dois anos com um diploma de ensino médio, Liberty luta para guardar as lembranças e a dor num canto da mente, enquanto tenta construir toda uma vida do nada, e das oportunidades que não existiam. Mas seu mundo acaba se cruzando com o de um misterioso senhor... com o qual ela estabelece um laço profundo... alguém que tinha as respostas para as perguntas que sua mãe jamais respondeu... O homem que também seria responsável por colocá-la no caminho de Gage... com quem ela viveria o inferno e conheceria o céu. Porque do ódio... surgiria o amor. 

"Você é minha, agora. E eu quero você mais do que ele jamais quis ou vai querer."

- A vida sempre nos obriga a fazer escolhas... E, às vezes, é necessário enterrar o passado de uma vez por todas para voltar a viver. Ainda que as lembranças voltem quando menos esperamos, é preciso encerrar uma história e escrever um livro novo. 


"Eu sempre pensei que se tratava de encontrar a pessoa certa, mas na verdade, a questão é escolher a pessoa certa, não é...? Fazer uma escolha verdadeira e entregar o coração."


- Este livro me atingiu profundamente. Me envolvendo desde o início e me deixando ansiando por mais a cada página. Conforme fui lendo, tive a sensação de estar num dos cenários dos livros do Sidney Sheldon, por mais estranho que isso possa parecer.rs A história é bem diferente das do SS, mas a narrativa me lembrou a dele... o que só contribuiu para que eu devorasse o livro até mesmo quando deveria estar fazendo outras coisas, como estudar e trabalhar, por exemplo. Eu respirei este livro. Vivi tudo com a protagonista. Cada riso, cada lágrima, cada luta e as difíceis conquistas. Eu me sentia no mundo do livro, fazendo parte de tudo aquilo e desejando muito que a Liberty tivesse o que sempre sonhou. Aquele alguém que a fizesse se sentir amada. Alguém que não virasse as costas e fosse embora. 


"Entre as mulheres de seu futuro, haveria uma que conheceria seus segredos e carregaria seus filhos, e testemunharia as mudanças que os anos operariam nele. E essa mulher não seria eu."

- Não digo em momento algum que não entendi o Hardy. Ele não era um completo canalha ou algo do gênero. Na verdade, foi a pessoa mais importante da vida da mocinha, depois da mãe e da irmã. Alguém que a defendeu de cachorros ferozes, que limpou seus joelhos machucados quando ela caiu, que convenceu a irmã a ser amiga dela, pois ela era nova na cidade e não conhecia ninguém. Quem a apresentou para uma senhora bondosa que a "adotou"... aquele que a consolava quando ela estava triste e a fazia acreditar que ela era capaz de ir muito além. Eu chorei muito por esse Hardy. Pelo rapaz carinhoso, lutador e determinado que ele foi. Que tinha um sorriso delicioso, capaz de alegrar o dia de qualquer pessoa e estava sempre disposto a ajudar. Chorei pelos sonhos que o afastariam da Liberty. Chorei pelo menino que ele deixaria em Welcome e que nunca conseguiria encontrar. Eu sabia que no momento que ele fosse embora, tudo estaria acabado. Não só sua história com a mocinha, que foi uma história linda e triste demais, mas também quem ele era. Porque os caminhos tratariam de fazê-lo perder a si mesmo. Meu coração se partiu por ele. Desejei tanto que ele ficasse... que não a deixasse. Só que... ele foi embora. E Liberty teve que construir uma vida sem ele. Sem seu apoio e seu amor. 

- Não dá para colocar em palavras quanto carinho sinto por esta protagonista. Que assumiu uma obrigação que não tinha, que largou os próprios sonhos para viver pela irmã, para ser a mãe que ela não tinha. Sinto um imenso orgulho da pessoa que ela se tornou, com os próprios esforços, sem jamais perder o humor que tanto me divertia e a coragem para arriscar outra vez. Para apostar na vida, mesmo quando temia ter o coração partido de novo. 

"Você pode sair por vontade própria, ou eu posso jogar você na rua. Acredite em mim, você vai preferir sair sozinha."

- O primeiro encontro entre a Liberty e o Gage não foi dos melhores.kkkkkkkk... Mas no segundo... eles quase se matam! Como eu ri, fascinada com todo aquele ódio que ele mostrava sentir por ela. Porque todos sabemos que o ódio, em casos assim, é apenas a outra face de uma mesma moeda... e tudo pode mudar de um instante para o outro, não é?rs Com toda aquela fúria, eu sabia que não demoraria para eles "pegarem fogo" e incendiarem as páginas do livro. E eu desejava demais que a história da minha mocinha fosse reconstruída. Ao lado dele. Ainda que entre tapas e beijos. Porque o Gage não era o tipo que iria embora. Ele estaria sempre ali. Em qualquer momento. Ele jamais a deixaria. 

"Eu quero você. Eu quero coisas que não sei se você já está pronta para ouvir. Mais do que tudo, eu quero abraçá-la até que pare de tremer". Sua voz ficou rouca. "Me deixe abraçar você, Liberty."

- Sabe aquele homem que você olha e pensa em como ele é um pedaço de mau caminho? O Gage é o mau caminho completo.kkkkkkk... Um mau caminho que qualquer mocinha com um pingo de juízo iria amar percorrer. Não demora nada para ele conquistar meu coração. E se tornar incondicionalmente amado. E inesquecível. O amo mais do que conseguiria colocar em palavras. E ele merece muito. Como ele, existem poucos. Mesmo nos livros. É uma espécie em extinção. 

"Eu me perguntei se conseguiria desistir de tudo que era tão bom com ele pelo homem que sempre quis."

- Recomendo MUITO esta história! É linda, maravilhosa e uma das minhas preferidas. Mas não espere que seja aquele romance que pega fogo desde a primeira página. Não é. Esta história é antes de tudo sobre a protagonista. A Liberty. O romance vai se construindo ao longo do livro. E eu não mudaria nada, gente. Não desejaria que nada fosse diferente. O livro é perfeito justamente por ser como é. Amei! 5 estrelas sem pensar duas vezes. 

2 comentários:

Anônimo disse...

Sempre vejo esse livro mas nunca tinha prestado tanta atenção hehe.
Com essa resenha com certeza lerei!
Sempre acompanho seu blog :)
Você sabe se a Florência Bonelli tem algum lançamento bom ?
Obrigada e novamente adoro seu blog!

Luna disse...

Olá!

Fico feliz que goste do blog! :) Este livro é maravilhoso! Eu amei!

A Florencia Bonelli lançou a Trilogia do Perdão (Jasy, Almanegra e La Tierra Sin Mal) e também está escrevendo a série dos signos (Nacida Bajo el Signo del Toro e Nacida Bajo el Sol de Acuario). Mas eu ainda não li essas histórias. Não posso afirmar que são boas. Porém... se tratando da Florencia Bonelli... toda história é simplesmente perfeita! :)

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.