O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

domingo, 18 de março de 2018

Amor em Manhattan - Sarah Morgan

(Título Original: Sleepless in Manhattan
Tradutor: William Zeytoulian
Editora: Harlequin
Edição de: 2018)


Para Nova York, Com Amor - Livro 1


Um romance brilhante sobre três amigas que decidem abraçar a vida – e o amor –  na cidade mais romântica do mundo.

Calma, competente e organizada, Paige Walker adora um desafio. Depois de passar a infância em hospitais, ela quer mais do que tudo provar seu valor – e que lugar poderia ser melhor para começar sua grande aventura do que Nova York? 

Só que abrir a própria empresa não é nada comparado a esconder sua paixonite por Jake Romano, o melhor amigo do seu irmão e o solteiro mais cobiçado de Manhattan. E quando Jake faz uma excelente proposta para a empresa de Paige, a química entre eles acaba se tornando incontrolável. Será que é possível convencer o homem que não confia em ninguém a apostar em um felizes para sempre?

O primeiro livro da série Para Nova York, com amor traz um enredo empolgante e divertido, com personagens superando situações inusitadas em busca do seu final feliz.



Palavras de uma leitora... 


- Quem acompanhou meu drama no facebook sabe que o livro A Promessa da Rosa me destruiu. Fiquei realmente no chão com tudo o que aconteceu, com a humilhação que a Kathe passou, com a maneira como amar a pessoa errada a fez perder tudo o que tinha, até a si mesma. E depois... eu travei. Não conseguia ler nada. Tentei vários gêneros diferentes e só conseguia continuar sofrendo por causa daquele livro. Três dias se passaram... 72 horas sem ler nada. Aí, recebi uma surpresa da Harlequin... E o que havia no pacote? Dois livros. Mais que isso: um desses livros era azul. AZUL! 

Vocês sabem, não é?rsrs Azul é minha cor preferida. Um romance já me atrai, mas quando a capa é tão linda e em tons tão irresistíveis de azul, meu coração quase para. Eu só tinha olhos para este livro.kkkkkk... Eu notei o outro livro que estava no pacote, mas meus olhos se voltavam para este. Eu precisava lê-lo. Sua capa me prometia uma história maravilhosa, que me faria parar de chorar por uma história cruel e me faria rir e me emocionar com um verdadeiro amor, onde o cara não destroçaria a mulher para depois ainda dizer que a amava. O livro me fazia promessas. E eu acreditei nelas. Me decepcionei?

Como responder esta pergunta?! Bem... Sabe o Skoob? Lá eu avalio os livros que leio. O máximo de estrelas que uma pessoa pode dar é 5. Isso me deixou muito frustrada ao concluir a leitura de Amor em Manhattan. Fiquei furiosa com o Skoob.rs Porque é inadmissível você só poder dar 5 estrelas para uma história que merece muito mais. :D Respondi a pergunta, verdade?rs

- Esta história roubou meu coração, gente! Eu vivi momentos preciosos, que já garantem ao livro um lugar especial na minha lista de melhores do ano. Sei que estamos em março, mas já estou selecionando os livros para o post de melhores de 2018. Quem manda a história ser apaixonante?! Ler este livro me encheu de bons sentimentos, de esperança, de vontade de rir... me fez até ver o mundo de maneira mais colorida, para vocês terem uma noção! Mais que uma história de amor entre um homem e uma mulher, é uma história de amizade, de família, de recomeços, superação... De acreditar que o céu é o limite e você sempre pode conseguir o que deseja, desde que não tenha medo de correr atrás, arriscar sabendo que tudo pode dar errado, mas também pode dar completamente certo. É impossível ler este livro e não se deixar contagiar por ele. Paige, Eva, Frankie, Matt e o meu Jake tudo-de-bom-e-muito-mais me conquistaram. Invadiram meu coração sem pedir licença. E vieram para ficar. :)

"Leve esse coração com você, querida, e pense nele como um reforço quando o seu coração de verdade estiver em apuros."

Paige havia nascido com um sério problema no coração, algo que controlou sua vida durante muitos anos e fez com que todos que a cercavam não medissem esforços para protegê-la. Seus pais viviam em função dela, seu irmão levava a palavra "superprotetor" bem a sério e até mesmo seus professores tinham medo de que ela fosse quebrar a qualquer momento. E foi aos 17 anos de idade, quando estava internada no hospital para mais uma cirurgia de risco, cheia de medo e querendo mostrar a todos que era corajosa e que não precisavam se preocupar, que ela se apaixonou. 

Ele era o melhor amigo do seu irmão. E ela não teve intenção de amá-lo, mas quando ele quebrou todas as regras do hospital, invadindo seu quarto fora do horário de visitas, com roupa de médico e aquele sorriso irresistível, ela perdeu o coração para sempre. Diferente dos outros que a sufocavam com sua preocupação, Jake não tentava protegê-la. Ele agia como se ela fosse uma mulher normal e não uma menina entre a vida e a morte. Isso era reconfortante. Tudo o que ela precisava. 

Naquele dia eles conversaram por horas. Ele contou para ela coisas que nunca tinha contado para ninguém e isso acabou por alimentar ainda mais os sentimentos que Paige sentia por ele. A maneira como Jake a olhava... a forma como confiava nela para dividir seus segredos... isso devia significar alguma coisa. E foi guiada por este instinto que, ao se recuperar da cirurgia e finalmente se ver livre daquele problema no coração, ela foi atrás dele. E confessou seus sentimentos. 

Foi a pior decisão que tomou. Ser rejeitada por Jake abalou profundamente a confiança dela e mais do que isso foi a bondade que ele demonstrou, a paciência. Ele não foi cruel. Simplesmente disse que não sentia o mesmo. 

Vários anos depois, com ele ainda fazendo parte de sua vida por causa da amizade com seu irmão, e a relação deles tumultuada pela insistência dele em irritá-la a cada oportunidade, Paige acredita que está bem. Está vivendo a melhor fase de sua vida. Vive na melhor cidade do mundo, cheia de vida e agitação, como sempre tinha sonhado, tem um emprego incrível (por mais que sua chefe seja uma vaca) e ainda por cima trabalha e mora bem próxima de suas melhores amigas. Não precisava de mais nada. Talvez montar seu próprio negócio um dia. Mas homens? Para que uma mulher necessita deles? Ok, eles têm lá suas utilidades às vezes, mas ela estava bem como estava. Pelo menos, quando Eva não decidia abrir a boca para falar de romantismo e encontrar o príncipe encantado. E era muito difícil fazer Eva ficar calada. Enquanto Paige era a amiga responsável, pé no chão, Eva era puro sonhos e contos de fadas. Mas nem isso era capaz de abalar a confiança que Paige adquiriu ao longo dos anos. E estava realmente feliz. 

Naquele dia em especial, podia se permitir estar nas nuvens como Eva sempre estava. Afinal de contas, seria promovida! Já pensava no jantar de comemoração, na festa que faria com suas amigas. O que não poderia imaginar era o que lhe aguardava ao chegar no prédio em que trabalhava. 

Em vez de ser promovida, como sua chefe prometera, depois de todos os clientes que ela conseguiu, Paige foi demitida. A Estrela Eventos a dispensou, bem como a suas amigas. Era para ser o melhor dia da sua vida, mas se tornou um verdadeiro pesadelo. 

E tudo o que ela realmente não precisava era dele. Aparecendo em sua casa, enfurecendo-a como sempre e tendo ideias absurdas... Mas, peraí! Talvez as ideias de Jake não fossem tão ruins assim. Ele era um idiota? Com certeza! A tinha rejeitado? Ela não poderia esquecer. Mas se filtrasse 70% do que ele dizia, os trinta por cento restantes até que faziam sentido. Por que esperar para montar seu próprio negócio se tinha exatamente tudo o que precisava bem ali? Era verdade que ser demitida foi um golpe e tanto, mas tinha dois braços, duas pernas, amigas leais e talentosas e toda a habilidade necessária para ir à luta. Tudo bem que não tinha o dinheiro, mas isso era apenas um detalhe. Se tantas pessoas começavam seus negócios em suas próprias garagens, ela conseguiria montar sua empresa em sua cozinha. Ou na cozinha de Frankie. Mas faria dar certo. 

E o que era para ser apenas o início do negócio de seus sonhos se transforma em muito mais... porque Jake não se contentaria em dar apenas a ideia... ele abriria as portas para que desse certo e assim... acabaria permitindo que aquela porta fosse a passagem para muito mais. 

Seria loucura apostar novamente num amor que um dia a magoou? Seria preferível arriscar ou lamentar a vida inteira por não ter tido coragem de viver

"O céu é o limite. Se ele estiver longe demais, coloque saltos mais altos." - Paige.

- Sou uma apaixonada por romances, como não é novidade para ninguém, e ao longo dos anos conheci muitas mocinhas diferentes. Mas a maioria delas segue um determinado padrão: muitas vezes são virgens e se não são, ainda assim são "inocentes", ingênuas, 100% boazinhas, suas vontades são a síntese da perfeição.kkkkkkkk... Elas não falam sobre sexo, não falam sobre comida, sobre roupas, sobre o que acham bonito num homem, jamais xingam... Porque se falarem sobre sexo os mocinhos as consideram umas vadias. E falar sobre comida não é "elegante". Sobre roupas ou joias? São interesseiras e os mocinhos já acharão que elas estão planejando dar o golpe do baú. Confessem! Vocês também encontraram esse padrão em muitos romances que leram. Não em todos, mas em muitos. Mesmo quando são independentes as mocinhas seguem um ou outro estereótipo. Às vezes ignoro esses detalhes. Mas acontece que também me irrito. E quero algo mais normal. E foi com um sorriso enorme no rosto que percebi que Amor em Manhattan fugiria do padrão e nos apresentaria três amigas normais, mulheres diferentes entre si, mas comuns, como todas nós. Que têm vontades, que não têm a menor obrigação de seguir alguma ideia deturpada que a sociedade tenha. Que podem sim falar do que tiverem vontade e amar o que desejarem. 

- Quanto mais eu conhecia Paige, Frankie e Eva mais feliz ficava. Dei muitas gargalhadas com essas três amigas inseparáveis. As conversas delas eram tão naturais, tão gente como a gente. Paige era viciada em batom, sobretudo se fosse vermelho. E não tinha nenhum problema em dizer que também gostava de comprar roupas. Tinha todo o direito de querer se sentir bonita. E se quisesse beber? Bebia. Se desejasse xingar também o fazia e ninguém tinha nada a ver com sua vida. Queria ser uma mulher de negócios e o céu era o limite. Frankie era alguém mais séria, com os dois pés no chão, que ficava horrorizada com o conto de fadas que brilhava nos olhos de Eva, não confiava nos homens e achava que o amor era apenas uma palavra. O único amor no qual ela acreditava recebia o nome de amizade. Não suportava saias e se um homem se atrevesse a encostar um dedo nela sem sua permissão correria sérios riscos de ir parar no hospital, pois defesa pessoal era algo que ela sabia. Suas amigas não precisariam de segurança se a tivessem por perto. Ah, e ela não suportava batom! Eva...kkkkkkk... Me acabo de rir só de lembrar dessa maluquinha. Ela era o romantismo em forma de gente. Em tudo enxergava amor. E se via um casal apaixonado lágrimas não demoravam a cair de seus olhos. Também era uma excelente cozinheira e tinha um blog de culinária. Se Paige gostava de roupas, Eva era obcecada. Naquele momento não tinha uma vida amorosa, mas seria apenas uma questão de tempo. Queria o seu felizes para sempre e não aceitaria menos que o cara ideal. 

Mas o grupo não se limitava a essas três amigas. Matt, irmão de Paige, que morava no mesmo prédio que elas, não perdia nunca as maratonas de filmes, embora não admitisse comédias românticas, para frustração de Eva. E... tinha Jake. Que também aparecia. Sempre. O ambiente ficava mais elétrico quando ele estava presente, mas desde a noite em que ele a rejeitara, quando ela era apenas uma adolescente, Paige nunca mais se permitiu sentir nada por ele. Já tinha superado. Com certeza! Claro que sim!kkkkk...

"Um passado em comum permitia intimidade. Não queria atar os fios soltos que ligavam os dois, não queria fazer nada que pudesse aproximá-los."

- A relação entre Paige e Jake é linda desde o princípio, mesmo enquanto os dois fingem que não sentem nada e levam suas vidas de maneira separada. Ele troca de mulheres como quem troca de camisa, embora sempre as respeite, pois foi criado por uma mãe adotiva que lhe deu educação e o ensinou a jamais tratar mal uma mulher (morro de amores por esse mocinho!). Se nunca para com uma mulher é porque as escolhe cuidadosamente, sempre optando por aquelas que querem o mesmo que ele: só sexo. Nenhum envolvimento amoroso. Assumia sempre grandes riscos, mas nunca quando se tratava de relacionamentos pessoais. Amor estava fora do jogo. Jamais daria a alguém o poder de ter o seu amor porque uma vez tinha amado e jamais pode esquecer as consequências. Por isso não podia ser para a Paige o que ela merecia. Ela, por sua vez, também levava a própria vida e jurava para as amigas que nem pensava mais nele. Ambos se enganavam e mesmo quando eles faziam isso a relação deles nos fazia derreter. Porque sempre teve algo no ar, nos olhares, no cuidado que ele tinha com ela, a forma como sempre queria vê-la sorrir, saber que estava bem... Até suas implicâncias me faziam suspirar.kkkkk... Acho que o romantismo da Eva me contagiou!rsrs 

Mas quando o romance finalmente acontece, gente! Quando nossa mocinha mostra o quão decidida pode ser (ah, isso não é spoiler!), as coisas atingem um novo nível. É simplesmente incrível acompanhar essa história! Ela é completa, tem de tudo um pouco e um romance de verdade, no qual o mocinho realmente é digno de ser chamado assim. Jake não é perfeito e jamais tentou ser. Ele é um cara normal, que não vê a mocinha como alguém inferior que precisa ser pisada antes de ele se declarar. Ele a respeita como ser humano e como mulher. Acredita no seu potencial, em sua inteligência e capacidade de ser a mulher de negócios que deseja. Sempre a empurra para a frente. Sabe aquela pessoa que quer ver você avançar, que realmente se importa? Ele era assim. Mesmo que tivesse medo de amá-la, ele já a amava. E queria que ela tivesse uma vida feliz mesmo que não fosse ao seu lado. Estou quase chorando!kkkkkk... Mas é muito amor! Dá uma sensação tão boa conhecer um mocinho como o Jake depois de ter conhecido o desgraçado do Arthur (de A Promessa da Rosa, para quem não sabe). A Paige podia ser ela mesma sem reservas perto dele. Podia ser mulher sem ser julgada e condenada. Podia ser tímida, podia ser ousada... podia ser o que quisesse. Ele jamais a olharia com desprezo e acusações. Isso é um relacionamento saudável. Isso é amor. 

"Porque eu me importo com você, Paige. Eu não quero te magoar."

- Depois deste romance maravilhoso o que eu mais queria era ler a continuação da série. Mas ela ainda não foi publicada aqui. :( Acredito que a Harlequin deve publicar em breve (assim espero e desejo!). Estou em dúvida se quero que a próxima história seja sobre a Eva ou sobre a Frankie. Creio que prefiro da Frankie, pois tenho as suspeitas de que o romance dela será com o Matt. Tem uma química entre eles, por mais que não digam nada. Eles se olham e falam de maneira distinta. Tem algo ali, eu sei que tem!kkkkkkk... E o Matt... suspiros! Ele é o cara para a Frankie. Se tem alguém que a respeitaria e amaria por completo seria ele. :D Ah, e eu bem posso adivinhar quem será o par romântico da Eva! Só que não tive a oportunidade de conhecê-lo e só posso esperar que ele seja digno dela. 

- A minha vontade é continuar falando, mas a resenha já está enorme! Por isso, paro por aqui. Só o que digo: leiam esta história! Se querem um romance de verdade não irão se decepcionar! Neste livro eu encontrei tudo o que precisava para ficar curada da decepção que sofri com A Promessa da Rosa. Estou mais leve, mais tranquila e feliz. 

"Às vezes, a gente tem que tentar. Se deixarmos as grandes decisões para os homens, o mundo para de girar." 

- Tive que colocar o trecho acima!kkkkk... Amei muito! Aquele momento em que a Eva diz coisas sensatas. :D Ela é uma romântica incurável, mas isso não faz com que ela seja menos inteligente. Uma mulher pode sim ser as duas coisas. :) 

E para encerrar...

"Tem coisas que não estou pronto para arriscar, e perder você é uma delas."

26 comentários:

Carol Mendes disse...

Meu deus! Não conhecia o livro, mas depois dessa sua resenha é impossível não querer correr pra livraria e adquiri-lo! Sei como é quando um livro é tão incrível que a gente quer dar mais do que 5 no Skoob, haha. E que ótimo que te ajudou a se curar do livro anterior!

Virando Amor

Luna disse...

Olá, Carol!

rsrsrs... Eu recomendaria muito que você corresse atrás do livro! Porque é uma leitura que vale a pena, que nos faz muito bem! Você iria amar!

Obrigada, querida! :)

Bjs!

Book Obsession disse...

Olá!
Eu adoro a escrita da Sarah Morgan, suas histórias são leves e bem amorzinhos. Ainda não li esse livro, mas já está no kindle esperando a leitura. Certamente vou me apaixonar!
Beijos!

Camila de Moraes

Gabriela Cerqueira disse...

Pela primeira vez na minha vida li uma resenha imensa e não me deu sono, você sabe como prender um leitor, eu não sou muito de ler romances, já gostei muito, tive minha fase de nicholas sparks kk , de harlequin com romances históricos e hoje em dia já não leio muito esse gênero mas como não ter vontade de ler com uma resenha dessa? e o que mais me chamou atenção foi essa desconstruções de mulheres perfeitas que existiu no livro, fiquei muito curiosa para ler, bjs

Luna disse...

kkkkkkkk... Fico muito feliz que não tenha te dado sono, Gabriela! :D

Eu não conseguiria viver sem romance. É um vício delicioso! :)

Eu recomendaria que você apostasse em Amor em Manhattan. É um romance diferente, leve, divertido, que nos encanta, sabe? Envolve por completo! E sim, a desconstrução de "mocinhas perfeitas" foi um ponto alto do livro. O fato da protagonista e suas amigas serem mulheres normais contribuiu muito para que eu amasse a história.

Bjs!

Pollyanna Reis disse...

Olá!
Que isso, estou aqui quase dando um treco. kkk Não conhecia este livro, na verdade acho que já vi esta capa em algum lugar, porém, resenha só li esta, e que resenha viu. Também amo um bom romance! Lendo sua resenha toda concentrada aqui, quase derrubei o computador, como assim? O cara invade o hospital e tal e depois diz um não a mocinha. rsrsrs Agora estou aqui louca para saber toda história. Gosta de histórias onde tem amigas compartilhando vários momentos e tal. Já odeio a chefe da Paige. Certeza que vai pra minha lista.
Bjos

www.momentosdeleitura.com

Luna disse...

Olá, Pollyanna!

Ah, fico tão feliz que tenha gostado da resenha! :) Muito obrigada!

Pois é!kkkkkkkkk... Ele queria protegê-la dele mesmo. Ela era muito jovem e ele um homem que não confiava no amor. Por isso, a amava, mas evitava.rsrs

Espero que você leia o livro e se apaixone por ele! :D

Bjs!

Nay Sartor disse...

Oie!

Guria já li muitas resenhas sobre essa obra e todas positivas, mas infelizmente não estou no clima para romances, mas de tanto ler sobre essa obra com certeza irei deixar a dica anotada para futuramente ler, essa tipo de romance nunca fez muito a minha cabeça quando leio o gênero é sempre hot ou de época mas de vez em quando gosto desses mais realísticos e focados nos sentimentos e emoções dos personagens!

Bjss

Gabrielly Marques disse...

Oláa, tudo bem? Gostei muito da resenha e saber mais sobre essa história e ver que gostou tanto da leitura! Eu amo ler livros nesse estilo, especialmente quando estou em uma ressaca literária... é meu gênero conforto. Já fiquei bem curiosa e espero poder realizar a leitura logo.

Beijos!

Marijleite disse...

Olá, assim como você, eu também tenho uma queda por livros com capas azuis.
Amor em Manhattan será uma das minhas próximas leituras, e fico ainda mais animada para ler ele, após ver que foi uma leitura tão bacana assim para você.

Carolina Trigo disse...

Oi Luna!
Eu não conhecia o livro, mas não tenho certeza se leria nesse momento. Romance não é dos meus gêneros favoritos, apesar de vez em quando eu ler alguns. Mas não me interessei tanto pela história, Porém, gostei bastante de saber que a protagonista é independente e dona de si.
Bjss

http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

Letícia Dutra disse...

Uau, que resenha! Me deixou muito curiosa para conhecer esse tão lindo romance capaz de curar uma ressaca. Ia pegar A promessa da rosa para curar uma ressaca, ainda bem que não peguei, depois para depois...kkkk Que bom que gostou do livro, dá para sentir na sua resenha o quão especial foi a leitura, parabéns!

Luna disse...

Muito obrigada, Letícia! :) Foi realmente uma leitura especial, querida, maravilhosa! Ainda lembro com carinho da história. Suspiros...

Antonia Isadora de Araújo Rodrigues disse...

Olá Luna!!!
Eu não conhecia ainda esse livro e logo que você começou a descrever o cenário do enredo fiquei já arriada os quatro pneus por ele *-*
Eu admito que sou uma romântica incorrigível e quando me deparo com livros assim é meio caminho andado.
Espero que os próximos livros sejam lançados logo e se você desconfia que o próximo casal é a Frankie e o Matt também fiquei desconfiada quando você apontou suas suspeitas, pois é bem possível mesmo...

lereliterario.blogspot.com

Tay Meneses disse...

Já tinha lido algo a respeito desse livro, mas só de leves. Nada tão profundo quanto sua resenha. Anos atrás era apaixonada por romances, quero voltar a lê-los, como antes. Quando for eleger minhas próximas leituras vou pensar nessa obra com carinho. Ainda mais por ter visto que a protagonista foge ao padrão vigente.

Bxus @leitoraconectada

Tamara Padilha disse...

Oi! que resenha mais empolgada. Li recentemente esse livro também, e assim como você me encantei, vibrei, sorri e chorei e fiquei encantada e achei um livro completo. Por mim também teria a continuação para ontem, e também acho que frankie será com mat.

Tamires Marins disse...

Oi, Luna

Menina, A Promessa da Rosa ferrou contigo mesmo, hein. Tô começando a ficar com medo, porque meu exemplar está lá na estante me esperando. Mas olha, acho que você ainda ficou no lucro por ter uma ressaca de 72 horas, eu geralmente fico semanas travada!
Sobre o livro, tinha visto ele no Instagram e as resenhas que li por lá não chamaram muito minha atenção. Não curto muito chick-lit, por isso eu meio que não dei muita atenção. Mas menina... agora quero ler! Quero um Jake pra mim, como faz? AHHAHAHAHAHAHA

Beijos
- Tami
http://www.meuepilogo.com

Bruna Eduarda disse...

Olá! Tudo bom?

Meu deus que texto maravilhoso! Eu estou com esse livro em mãos para ler mas estou enrolando um pouco já que possuo vários na frente dele, mas sua resenha me deixou inspirada a começar logo, confesso. Sinto que vou amar esse mulherengo Jake, hahaha. E esse negocio de já sermos apresentados ao proximo casal? MEU DEUS EU FICO ANSIOSA SEMPRE HAHA. O livro realmente parece ser bom, então obrigado por me deixar ansiosa pela leitura ♥

Um beijo

Ana Souza disse...

Caramba! que resenha hein?
Eu ja tinha visto de capa mas não tinha parado pra ler resenha ou sinopse.
Curti bastante e depois dessa resenha fiquei bem curiosa em ler!
Vou anotar na minha listinha infinita com certeza!!

beijinhos!

#Ana Souza
LiteraKaos!

Caos da Leitura disse...

Oi, tudo bem?
Olha que delícia estar aqui lendo a resenha do livro que estou lendo! Eu tenho que terminar ele ainda hoje, de preferência, mas até agora tenho achado um romance doce, de suspirar pelos cantos, porém, nada surpreendente! Adorei sua resenha e concordei com tudo, espero terminar o livro com a sensação de dever cumprido. Beijos

Livia Guanabara Costa disse...

Olá Luna!!!
Adoro livro que tenham protagonistas gente como nós!!! Sua resenha me deixou com uma vontade de ir correndo para uma livraria para comprar o livro!!
Dica mais que anotada!!
Bjks!!!

Manuscrito Literário disse...

Hey!
Como comentei em outra resenha, estou muito louca nesse livro, parece que é parte de uma série, né? Ou eu tô louca kkkk
Gostei muito da sua resenha.

Beijos
www.manuscritoliterario.com.br

Instantes Memoráveis disse...

Olá, tudo bom?

Não conhecia a obra mencionada, mas já coloquei na minha listinha. Realmente, muitas vezes, as mocinhas são sempre iguais e eu reviro os olhos quando vejo. Tudo bem elas serem assim nos romances de época, já que era "obrigatório" elas agirem desse modo, mas não nos dias atuais. Hoje nós temos a liberdade de fazer o que quisermos, então nada mais justo que conversar sobre o que queremos, por exemplo. É bom ver que a personagem é assim e o mocinho a incentiva. Quero um Jake pra mim, rs.

Enfim, vou adorar conhecer esse trio de amigas. Gostei muito da resenha e agradeço a indicação :)
Abraços.

Bruna Costabeber disse...

Olá Luna, tudo bem?
Eu ainda não li esse livro, mas estou bem ansiosa para ler, pois, assim como você, curto muito romance. Fiquei muito contente por você ter aproveitado tanto assim essa leitura e por saber que a mocinha é construída dessa forma, acho que é muito interessante.
Espero que minha paixão por esse livro seja tão grande quanto a sua e que eu fique curiosa para ler a continuação também.
Beijos

Luna disse...

Tamires Marins,

Um Jake assim só no livro mesmo!kkkkkkkk... Eu também queria um Jake para mim! :D

Se eu tivesse uma ressaca literária por semanas surtaria. Enlouqueceria, sem sombra de dúvidas! Não posso ficar sem ler. Não vivo sem livros.

Bjs!

Renata Souza disse...

Olá
Não conhecia o livro e achei o enredo super bonitinho. Adoro romances e quando tem amigas junto acho lindo. Já anotei a dica desse.
Beijo

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.