O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Até Você Chegar - Judith McNaught


3º Livro da Série Westmoreland


Professora de uma escola para damas da alta sociedade, Sheridan Bromleigh é contratada para acompanhar uma das estudantes, Charise Lancaster, até a Inglaterra, onde encontrará seu noivo. Quando a jovem sob sua responsabilidade foge com um estranho, Sheridan questiona-se como explicará isso ao pretendente, Lorde Burleton.


Stephen Westmoreland, o Conde de Langford, presume que a jovem vindo em sua direção é Charise Lancaster, e a informa sobre sua participação no acidente fatal envolvendo Lorde Burleton na noite anterior. No momento em que iria explicar o mal-entendido, Sheridan também sofre um acidente e fica inconsciente.

Ela acorda na mansão de Westmoreland, sem lembrar quem é. A única pista sobre seu passado é o estranho fato de todos a chamarem de miss Lancaster. Tudo o que ela realmente sabe é que está apaixonada por um belo conde inglês, e que sua vida está repleta de maravilhosas possibilidades...



Palavras de uma leitora...


Todo mundo tem direito de tentar e essa é a minha vez
O meu coração, tem tanto pra falar
Ele quer dizer, e ele vai dizer
Não quero uma paixão só passageira
Eu quero um amor pra vida inteira

Vem pra mim, que eu tô te esperando
Acredite, vem sem medo, é o amor que tá chamando
Ser feliz, eu tenho direito
E eu sei que do outro lado tem alguém
Alguém do meu jeito

 
(Música: Ser Feliz/Cantores: Marlon e Maicon)



- Concordo completamente com essa música. E eu lembrei demais dela quando estava lendo esse livro tão especial, tão inesquecível. Todo mundo tem direito de tentar. Não só uma vez, mas quantas vezes a coragem permitir. Ou o amor mandar. Stephen tentou uma vez e se arrependeu profundamente por causa daquela tentativa. Acredito, sim, que ele amou aquela mulher e a decepção causada pela traição dela, provocou uma dor terrível no Stephen tornando-o o homem que é quando essa história começa. Alguém cínico, que não acredita no amor e nas mulheres (só acredita em sua mãe, Alicia. E na cunhada, Whitney). Alguém com quem a vida brincou bastante. Alguém sozinho, cansado de tudo, daquele mundo hipócrita e das pessoas falsas que o rodeavam. Alguém que precisava tentar novamente, mas morria de medo de fazer isso e escondia esse medo por trás de uma falsa indiferença. Eu me apeguei demais ao Stephen. Quando lembro dele sinto meus olhos se encherem de lágrimas e morro de vontade de consolá-lo por tudo que ele sofreu, mas ele não necessita do meu consolo...rsrsrs... Com uma ajudinha especial do destino e de pessoas que o amavam, ele encontrou e conquistou a mulher da sua vida. Nossa querida Sherry.

- Bem... Confesso que não sei bem o que falar do livro. Ainda me sinto bastante emocionada e faltam-me palavras para explicar o quanto esse livro é belo. Não sei o que dizer e o que ocultar... Só tenho certeza absoluta de uma coisa: jamais na vida poderei esquecer desse livro. Sherry, Stephen, a história de amor deles e as pessoas que contribuiram para uni-los serão inesquecíveis para mim. Os amo com todo o meu coração!

- Acho que a melhor forma de começar a falar dessa história é através de um pequeno resumo, certo?! rsrsrs...



Um pequeno resumo:


Será que era algum crime sonhar? E mais importante ainda... Será que os sonhos podem se tornar realidade?

"Eu era um homem sem coração, até que você..."
"Eu não era nada, até que você..."
"Eu não sabia o que era felicidade, até que você..."

Sherry era uma jovem sonhadora e romântica. Que lia romances e se imaginava a heroína daquelas lindas histórias de amor. Ela sonhava com um barão, conde, príncipe, simplesmente com o homem da sua vida, que lhe diria coisas belas e passaria a ter vida somente quando ela aparecesse. Alguém que estaria esperando por ela para ser feliz. Alguém que não seria absolutamente nada até ela aparecer... Sherry queria ser amada e necessária para o seu príncipe. Mas no fundo acreditava que aqueles sonhos jamais se realizariam... Que ela jamais encontraria alguém que a amasse e fizesse dela sua princesa. Mas sonhar era bom e não custava nada...

Sherry talvez jamais tenha ouvido alguém dizer que se deve tomar muito cuidado com aquilo que se deseja... Pois pode acabar se realizando... Se ela tivesse ouvido, talvez sonhasse ainda com mais intensidade...

E foi por sonhar com o impossível que ela tinha se metido numa grande encrenca e estava prestes a conhecer o homem da sua vida... Alguém que lhe provocaria uma enorme dor, mas a única pessoa capaz de dar sentido à sua vida vazia, solitária e sem sentido. A única pessoa por quem ela seria capaz de se apaixonar...

Stephen estava cansado de tudo. Estava cansado daquela vida sem sentido, da amante e das tentativas de sua mãe e cunhada de fazê-lo se casar. Será que ninguém podia entender que tudo que ele queria era paz? Que no fundo, o que ele mais queria era voltar a ser o rapaz feliz e despreocupado que tinha sido? E acima de tudo, o que ele mais queria era a certeza de que podia ser amado? Merecia ser amado? Tudo que ele mais queria na vida, era encontrar a pessoa que procurava sem nem sequer saber... E quando aquela jovem caiu, quase morta, bem na sua frente, ele não sabia, mais havia encontrado o que tanto procurava...

Uma grande confusão une a vida de Stephen e Sherry. Um grande amor, nasce aos poucos e naturalmente... Vai tomando conta de seus corações e os unindo de uma forma que ninguém poderia separar. Eles nasceram um para o outro. Eles esperavam um pelo outro... Porém, tudo começou da maneira errada e uma série de mentiras, omissões e lembranças do passado pode pôr em risco essa relação...


- Tudo começou com um acidente... Stephen estava dirigindo uma carruagem guiada por cavalos assustados, que estavam indo à cidade pela primeira vez, quando uma enorme confusão começou e um jovem bêbado parou exatamente na frente da carruagem de Stephen. O acidente foi inevitável. Era tarde demais para desviar a carruagem... O jovem acabou morto e Stephen passou a se culpar pelo ocorrido, mesmo não tendo toda ou nenhuma culpa. Aquele jovem é que tinha se metido na frente da carruagem dele, estava bêbado e se não tivesse cometido tal tolice, ainda estaria vivo, mas Stephen assumiu toda a culpa e ficou ainda mais revoltado consigo mesmo, quando ficou sabendo que a noiva do falecido estava chegando da América para se casar com o "pobre homem" e não tinha ninguém para recebê-la e avisá-la que seu futuro marido tinha morrido. Stephen, então, pegou para si essa responsabilidade.

- Sherry, governanta, acompanhante da jovem que iria se casar com o falecido, estava profundamente desesperada, pois não sabia como iria sair da confusão na qual tinha se metido. Ela há muito tempo sonhava em conhecer a Inglaterra, Terra de sua falecida e querida mãe, e foi por isso que aceitou aquele emprego. Aceitou acompanhar a mimada e egoísta Charise Lancaster. Só que antes que pudesse entregar a jovem sã e salva ao noivo, a garota escapou com um completo desconhecido, sem se importar com as consequências que isso teria na vida de Sheridan. Charise não se importava com nada nem ninguém. A não ser, é claro, com ela mesma e só se envolveu com aquele desconhecido porque ele havia se interessado pela Sherry. Levada pela profunda inveja que ela tinha da acompanhante, Charise fugiu com o homem, deixando para a Sherry a obrigação de explicar o que tinha acontecido. E Sherry estava gelada, tomada pelo pânico e pelo choque quando finalmente criou coragem para ir ao encontro do noivo da sua protegida... E a notícia que recebeu ao chegar perto daquele belo desconhecido, apesar de fazê-la sentir um certo alívio (alívio por não ter que enfrentar a fúria do noivo da Charise! Não é alívio pela morte dele...rsrs...), chocou-a ainda mais... impossibilitando-a de pensar e evitar o perigo que se aproximava...

- Stephen estava nervoso e não sabia como dar, àquela jovem, a notícia de que o noivo dela tinha morrido. Então, ele decidiu ir direto ao ponto. E seu próprio choque o impediu de perceber que aquela moça estava em estado de choque e caminhando para a morte... Quando ele se aproximou já era tarde demais. O guindaste se aproximou da jovem, a rede se rompeu e o pesado caixote bateu na cabeça dela, fazendo-a perder a consciência, a memória e quase perder a vida... Sentindo-se profundamente responsável por toda a dor daquela jovem, ele a abrigou em sua casa e quando ela finalmente acordou, após três dias, ele fingiu ser quem não era... Porque outro choque poderia ser fatal para ela... Porque, naquele estado, ela não poderia saber que seu noivo tinha morrido e ela estava num lugar desconhecido, cercada por desconhecidos. E porque, no fundo, ao olhar para aquela jovem em prantos desejando saber como era o próprio rosto, do qual ela não conseguia se lembrar,ele desejou ser o homem com quem ela ia se casar. Ele desejou ter o amor dela e ser seu marido, seu amigo, seu amante pelo resto da vida. Porque, ao olhar pela primeira vez para aqueles lindos e assustados olhos cinzentos, ele sentiu coisas que não queria sentir... Ele sentiu algo que não se julgava capaz de voltar a sentir. Algo que ele tinha medo de voltar a sentir... Podia aquilo ser realmente o início de um sentimento tão profundo, que seria capaz de ressuscitar um homem que havia morrido há mais de três anos? E Stephen estaria disposto a ser ressuscitado?... A recomeçar? Disposto ou não, quando o amor decide invadir nossas vidas, ele toma conta da gente e não nos dar a menor chance de recuar, rejeitá-lo... Ele invade nossas vidas sem pedir licença e ele tomou conta de Stephen antes mesmo que ele pudesse se dar conta disso. Estava perdido... Ou será que finalmente poderia se encontrar?

"Sheridan parecia tão tranquila que Stephen ia voltar para a escrivaninha; então, viu as lágrimas caírem sobre a mão enluvada e sua resistência partiu. Segurou-a pelos ombros, obrigou-a a ficar de frente e abraçou-a:

- Por favor, não chore - murmurou, em meio ao cabelo perfumado. - Por favor, não faça assim! Estou tentando fazer o melhor para você.

- Então, afaste-se de mim! - retrucou ela, feroz, mas ainda chorando, aos soluços, com os ombros tremendo.

- Não posso... - Ele apoiou uma das mãos na cabeça dela e a fez encostar o rosto em seu peito, sentindo a umidade das lágrimas através da camisa. - Desculpe... - sussurrou, beijando-lhe a testa. - Eu sinto muito.

Ela era tão cálida, tão macia e suave entre seus braços, contra o seu corpo! Orgulhosa, fazia o impossível para parar de chorar, tanto que se tornara rígida, mas continuava sacudida por soluços silenciosos.

- Por favor - a voz dele soava áspera pela ansiedade - não quero magoar você... - Acariciou-lhe o cabelo, as costas, tentando acalmá-la. - Não me deixe magoar você." (página 136)

- Mas ele lutou... Quando começou a perceber o que estava acontecendo, quando Sherry, sua sereia de cabelos de fogo, começou a se tornar importante demais para ele, quando estar nos braços da amante já não o satisfazia nem fisicamente, ele lutou desesperadamente contra aquele sentimento. Não. Se recusava a amar novamente. Não era digno de Sherry. Tinha matado o noivo dela, tinha provocado seu acidente e sua amnésia... Era um libertino, estava maculado e não podia oferecer a Sherry o que ela precisava. Não podia oferecer fidelidade. Não queria oferecer amor. Simplesmente não queria amá-la. Por mais que acreditasse que Sherry era diferente das outras... Que ela não se importava com a riqueza e os títulos dele, que era inocente e o amava, ele tinha medo de amar novamente. Ele tinha acreditado no amor uma vez e ainda pagava caro por isso. Confiava em Sherry, adorava estar perto dela, ouvir sua risada musical, ver seus olhos brilharem de felicidade, vê-la cantando com os criados sem se importar com a diferença de classe social, sentir seus lábios, seu sabor, mas não... Não podia arriscar novamente.

"Eu te amo, pensou emocionada, dizendo-lhe isso com a ponta do dedo. Por favor, me ame também. Às vezes, quando Stephen a beijava ou lhe sorria, tinha quase certeza de que ele a amava, mas queria ouvi-lo dizer isso, precisava ouvi-lo dizer."  (página 198)

- Quem já leu os livros da Judith sabe: seus livros são pura emoção. Eles mexem com a gente do começo ao fim e simplesmente marcam. Não tem um só livro dessa autora que eu tenha lido e não tenha me marcado. Existem uns que são mais especiais do que os outros, mas, pelo que posso lembrar, todos fizeram eu me derramar em lágrimas. E com Até Você Chegar não foi diferente. Se um livro da Judith já é emocionante, marcante por si só... Imagine como fica ao acrescentar um tema tão fascinante, maravilhoso e misterioso? A amnésia?...rsrsrs... Sim. Já disse aqui que adoro amnésia. Não consigo explicar direito meus motivos para isso. Simplesmente amo. É bom ver os casais recomeçarem do zero... Terem outra chance, sabe? A amnésia, em vários romances, dá essa chance aos casais... Só que eu fiquei muito nervosa quando soube que tinha amnésia nesse livro!kkkkkkkkkk.... Fiquei fascinada, curiosa, mas tensa. Conheço os livros da autora. Conheço a carga emocional deles. Sei o quanto eles são capazes de mexer com muitas leitoras e comigo tbm... E se eles já são dramáticos, emocionantes, naturalmente... Como um romance da autora poderia ser ao incluir a amnésia? Uma bomba! Simplesmente explosivo! E não me enganei. Gente, quanto mais eu lia esse livro, mais emocionada e nervosa ficava. Eu sabia que em algum momento a verdade teria que aparecer. E sabia tbm que a emoção seria grande demais. E foi... Ai, Deus! Como eu chorei com esse livro! Como eu senti meu coração se partir em alguns momentos, gente! Não quero falar demais. Juro que estou tentando não revelar demais dessa vez (tanto que sequer quis falar da Emily... a antiga paixão do Stephen. Ou da infância triste e feliz da Sherry.) Mas posso perguntar uma coisa: vocês, leitores que leram o livro da Whitney e conheceram perfeitamente o Clayton (risos), um homem apaixonado, possessivo, que "batia" primeiro e perguntava (se perguntava...) depois...rsrsrs... Vocês que leram o livro da Whitney e conhecem o Clayton... Como acham que o irmão dele vai reagir quando a verdade for revelada? Ou seja, quando ele descobrir que a Sherry não se chama Charise Lancaster e jamais foi noiva do homem que o Stephen matou? Acham que ele vai pensar no fato de que ela jamais disse que se chamava Charise e que foi ele que disse isso para ela? Que foi ele que tirou essa conclusão quando a viu? O que vocês acham? Só uma pequena informação: o Stephen é muito parecido com o Clayton quando está furioso...rsrsrs... Não digo mais nada! Se quiserem saber como o Stephen irá agir, se quiserem conhecer essa linda e inesquecível história de amor, terão que ler o livro. Acredito que consegui me segurar o bastante e não contei demais.
 
"- Eu quero que você me dê filhas com o seu cabelo e sua personalidade - disse ele, começando a enumerar as exigências. - Quero que meus filhos tenham seus olhos e a sua coragem. Se não é isso que você quer, diga-me as combinações que prefere e aceitarei, humilde, agradecendo-lhe por me dar os filhos que faremos.

A felicidade que se expandiu no peito de Sheridan era tão imensa que doía.

- Eu quero mudar seu nome. - disse ele com um sorriso terno e carinhoso - Assim não haverá mais dúvidas sobre quem você é e a quem pertence." (página 299)

- Esse trecho não necessita de um comentário...rsrs... Não preciso dizer nada sobre ele, certo? Amei o que o Stephen disse! Esse mocinho é perfeito, gente! Apesar de qualquer imperfeição. Ele foi ferido e quem é ferido uma vez tem medo de arriscar novamente. Lógico que ele lutou contra o amor que começou a nascer dentro dele... Claro que ele cometeu alguns erros. Mas quem nunca errou nessa vida?

- E o que falar da Sherry? Assim como a Whitney é perfeita para o Clayton, a Sherry também combina perfeitamente com o Stephen. Como eu acredito que já disse, somente mocinhas especiais são capazes de compreender e aceitar como marido esses mocinhos da Judith...rsrsrs... Eles são surdos algumas vezes...rsrs... E tbm acusam sem deixar as mocinhas se explicarem, acreditando no que as "aparências" dizem. Até meu Ian amado fez isso! rsrs... Enfim... A Sherry é uma mocinha maravilhosa desde criança. Há uma cena muito emocionante dela quando tinha seis anos, mas não vou dizer o motivo da cena ser emocionante (risos). E achei que ela foi muito corajosa por fazer tudo que podia para... Não dá! Não posso falar demais! :D

- E quem se apaixonou pelo Jason e pela Victoria (do livro Agora e Sempre) e tbm amou o Jordan e a Alexandra (do livro Um Amor Maravilhoso), vai poder matar a saudade deles ao ler esse livro. Eles aparecem! Eu fiquei muito feliz por isso. Só o que me deixou triste foi o Ian e a Eliza (do livro Alguém Para Amar) não terem aparecido tbm. :(

- Clayton e Whitney tbm marcam presença nessa história. O Clayton continua muito ciumento, mas aprendeu a lição. Não acusa mais a Whitney de coisas que ela não fez, não "bate" antes de perguntar...rsrs... Ele amadureceu, finalmente!kkkkkkk... A Whitney está muito segura de si, confiante, maravilhosa e muito boa, como sempre. Tbm continua aprontando das suas... E o Nicholas?! Ele tbm aparece! Para fazer a gente suspirar e morrer de pena por ele ainda não ter encontrado sua amada...

"No balcão, no alto, ao redor do salão de baile, a duquesa Alicia de Claymore olhava para o casal lá embaixo e sorria, feliz, pensando nos netinhos lindos que eles lhe dariam. Desejou que o adorado marido estivesse a seu lado, olhando o filho deles com a mulher com quem ia partilhar sua vida. Robert teria aprovado Sherry, tinha certeza. Inconscientemente, passou o polegar pelo anel de noivado que havia tanto tempo, quase quatro décadas antes, Robert enfiara em seu dedo. Emocionada, Alicia admirava o filho valsando com a noiva e teve a sensação de que Robert se encontrava de pé a seu lado.

Olhe para eles, amor - murmurou para o marido, em seu coração. Ele é todo você, Robert, e ela lembra a jovem que eu era nos bons tempos.

Alicia podia até sentir a mão de Robert em sua cintura e a voz alegre dele em seu ouvido:

Neste caso, querida, Stephen vai ter uma mulher maravilhosa." (página 191)

- E durante a leitura desse livro, pensei em algumas músicas... Alguns trechos de músicas que combinam com esse casal. Segue abaixo os trechos:

Você ficou em mim
Dentro de minha alma
Feito uma tempestade
Que nunca se acalma
Amor que me pegou
De um jeito inesperado...

Teu nome é um grito
Preso na garganta...

Assim vou caminhando
Numa corda bamba
E sigo as tuas marcas
Feito tua sombra
Preso nesse amor
Que eu quero noite e dia...

O tempo vai passando
Como vento forte
E eu aqui largado
A minha própria sorte
Contando os segundos
Pra você ser minha...

(Música: Por Te Amar Assim/Cantores: Marlon e Maicon)

Acho que encontrei um jeito fácil de fazer você voltar
Mas vou confessar eu tô com medo de você não entender
Já tá tudo armado, eu fui discreto pra ninguém desconfiar
Mas só vai dar certo se você jurar não se arrepender
Um lugar que tem a sua cara eu já comprei
Já me desliguei de tudo e todos porque eu quero fugir com você, fugir com você

Te amar desse jeito sem saber direito no que vai dar
Larga tudo e vem comigo, eu tô sentindo vai rolar
No verso da carta tem o endereço onde agora estou
Ansioso te esperando amor...

(Música: O Anjo e a Flor/Grupo: Sampa Crew)
 
Estou sozinha
Perdida na cama
E a pele buscando calor, calor
Outra madrugada
Traumatizada
Fiquei assim
Por falta de amor
E eu não posso controlar

É como um pesadelo sem fim
Que vai tomando conta de mim
Fecho os olhos e começa a loucura

... Eu sempre fico mal
Esse é o meu normal
Louca
Sem você
Fujo de mim e do momento
Voo pelas ruas como vento
Enquanto eu não te achar
Não posso despertar
Desse sonho que me deixa te ver
Mas não me deixa te amar
Por que eu não posso mais te amar?

(Música: Louca/Cantora: Wanessa Camargo)

Todo esse tempo dói
o que sobrou de nós
não que eu queira assim
mas o amor
não é uma mancha que sai...

Tatuado em meu peito
seu nome, diz vem
a quem veio
a quem vai
a quem vem

Todo o dia, toda a noite
eu te amo cada vez mais...
mais do que mais eu penso que eu sei...
mais do que jamais eu amei...
já nem falo dos desejos,
das coisas que eu não sou nem capaz...
porque eu te amo mesmo de mais..
e o Amor sabe o que faz

(Música: O Amor Sabe O Que Faz/ Cantor: Marcelo Augusto)

- Bem... Essas são as músicas das quais eu lembrei enquanto lia esse livro... Esses trechos... São músicas muito lindas e que eu recomendo. Ler as letras não é o mesmo que ouvir as músicas, por isso recomendo que ouçam. A emoção é maior. :)

- Esse é mais um livro que a Carla, a Mónica e eu resolvemos ler juntas e foi uma experiência incrível de novo. Por um problema particular, a Mónica não conseguiu terminar o livro junto com a gente e está nesse momento se emocionando com a história, curtindo-a enquanto a Carlita e eu já estamos morrendo de saudades da história...rsrsrs... Não sei se ela vai fazer resenha, mas espero que sim.


Palavras da Carla sobre o livro:

Mais uma maravilhosa história da tia Judith que em vários momentos me levou ao píncaro da emoção. Só tenho pena que a autora não tenha deixado alguns temas melhor encerrados e que o Stephen tenha terminado o livro sem dizer as 3 palavrinhas mágicas (Eu te Amo). Ele disse de outras formas, eu sei, mas senti falta.

----

(resenha editada)

Depois de ter escrito isso aí em cima eu andei checando o original e descobri que a tradução da expressão "until you" (que dá o título ao livro) foi tão negligenciada ao longo do livro, que a gente chega no final e não entende a coisa mais fundamental de todas. O título e o porquê dessa escolha.

Essa expressão (Until You) surge várias vezes no texto e eu considero que é de importância fulcral que ela seja bem traduzida, de forma a que a mensagem que a autora queria passar chegue até nós.

Tentando falar resumidamente, a Sherry sonha desde o começo do livro com um principe encantado que lhe dirá coisas como "Eu não era nada, até você chegar", "eu não tinha um coração até você chegar"... (jamais a expressão é traduzida desse jeito. A tradutora opta por "até que você".. "Eu não era nada, até que você")

No final, e durante uma cena de amor linda, o Stephen lhe diz o que ela sempre quis ouvir. Ele começa por dizer que "até ela chegar" ele nunca conheceu aqueles sentimentos tão novos (ou seja, o amor). Ele não consegue terminar a frase pois está terrivelmente emocionado, mas ele começa por dizer "até você chegar"... - exatamente a frase com que ela sempre sonhou (Until you). E a tradutora destruiu totalmente o sentido da frase ao escrever "Até Agora" em vez de "Até você chegar".

Tudo isso faz com que a gente nunca consiga ligar uma coisa à outra e minimize a declaração de amor do Stephen, que foi simplesmente fantástica. É uma pena!!"


- E a Carlita tbm lembrou de uma música linda enquanto lia essa história. Sabe que eu fico pensando que essa história daria até um lindo e inesquecível filme de amor? Segue abaixo a letra da música da qual a Carlita lembrou:


Eu, não sei explicar o que senti,
Como na primeira vez, encontrei o teu olhar
Nessa magia me perdi.

Não, não mais senti a solidão
E guardei essa paixão
Que tinha dentro de mim,
Como na primeira vez...

Não, não vou esconder esta emoção,
E vou abrir meu coração
Guardar num cofre, o segredo que há em nós

Eu só queria mais um dia, para viver essa paixão
Mais um dia de magia, de ternura e emoção.
E dizer-te meu amor, que bom que é, nós ficarmos sempre assim.

(Música: Mais Um Dia/Cantor: José Cid)

 
- E embora ainda não tenha terminado de ler o livro, a Mónica tbm já tem sua música querida, a música da qual ela se lembra enquanto lê esse livro e pensa na dificuldade do Stephen para dizer "eu te amo". Segue abaixo:


Não existiria som
Se não houvesse o silêncio
Não haveria luz
Se não fosse a escuridão
A vida é mesmo assim,
Dia e noite, não e sim...
 
Cada voz que canta o amor não diz
Tudo o que quer dizer,
Tudo o que cala fala
Mais alto ao coração.
Silenciosamente eu te falo com paixão...

 
Eu te amo calado,
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncios e de luz.
Nós somos medo e desejo,
Somos feitos de silêncio e som,
Tem certas coisas que eu não sei dizer...

 
(Música: Eu Te Amo Calado/Cantor: Lulu Santos)



- Preciso dizer se recomendo ou não o livro?! Claro que o recomendo! rsrsrs... E MUITO! É uma história linda, que vai te emocionar e fazer você sonhar com Sherry e Stephen por muito tempo...

- Esse livro foi uma indicação da Carlita e da Gisele Melo. A Carla, tinha lido, eu acho, só o primeiro livro da série quando a indicou (não lembro direito, infelizmente), pois é uma série da Judith, gente, e eu nunca odiei livro nenhum dessa autora. E acredito que jamais vou odiar! A Judith é fantástica! A Gisele me indicou toda essa série durante uma conversa no skoob, faz já algum tempo. Gracias, queridas! Eu já amo essa série! E estou torcendo para amar o "nem sequer um conto" do Nicholas. :)


Série Westmoreland:

3- Até Você Chegar
4- Milagres



Bjs!


9 comentários:

Carla disse...

Amei a resenha, amiga. Assino em baixo e aproveito para tb eu recomendar essa história inesquecível.

Bjs
Carla

Anônimo disse...

Aí,aí,ai!!!! como é que se atreve a dizer que está a ter dificuldades em fazer a resenha e depois nos presenteia com algo tão maravilhoso? Aí vai levar uns tau,tau rsrsrsr...

Lú,você voltou a se superar,a resenha está tão linda,tão contagiante.Eu senti daqui toda a emoção transmitida nas suas palavras.Aí chego a ficar arrepiada.

Parabéns Lú, você realmente tem um toque mágico e muito especial para resenhar livros.

Sou sua fã

Luna disse...

Ai, meninas! Muito obrigada! :)

Bjs!

ALEXIS disse...

Luna mais uma vez você arrasou!!!!!!
Adoro suas resenhas. Elas são de uma sensibilidade incrível. Nos transporta para dentro da trama, nos permite um olhar mais profundo do lado emocional dos personagens....
Eu li esse livro no inicio desse ano e adorei!!!! Sou completamente apaixonada pelo Stephen e pela Sherry. E confesso: chorei muito, muito, muito mesmo.
E realmente a frase final dele transmite todo seu sentimento, embora a tradutora não tenha colocado de modo a corresponder exatamente ao original.
E essa seleção musical? Nooossa tudo a ver, princialmente a do Lulu Santos. Menina me arrepiei toda quando vi.
Eu li o conto do Nicholas e tbm amei. Pena ser curtinho.

Bjus

Luna disse...

Alexis,

Muito obrigada, querida!

Que bom que vc é mais uma fã desse casal! :) Stephen e Sherry são preciosos e inesquecíveis!

É verdade. A música do Lulu Santos combina perfeitamente com o Stephen e dá até para entender um pouco mais o fato dele não ter dito as três palavras que eu tanto queria ouvir.

Estou torcendo para amar o conto do Nicholas! :D


Bjs!

Ana Carolina Nonato disse...

Olá, Luna!

Suas resenhas são muito incríveis! Toda vez que quero ler um romance de banca eu corro aqui. Pois bem! Eu gostei da história, do casal, mas definitivamente não gosto de amnésias! rsrsrsrs. A falta de "identidade" me apavora... mas quem sabe eu não leia??

Abraços!

Ana Carolina Nonato
Blog Seis Milênios

Luna disse...

Gracias, Ana! :)


rsrsrsrs... Eu gosto demais desse tema! Amnésia é um dos meus temas preferidos, mas entendo...rsrs... Colocado da forma que vc colocou, realmente apavora. :D


Bjs!

Victoria's Secret girls disse...

Quando eu penso que vou ter um tempo extra para ler eis que fico sem tempo nenhum rsrsrs
Eu achando que esse mês ia ler vários livros mas só consegui começar a ler esse ontem. Mas claro que não consegui mais desgrudar desse livro maravilhoso. Defenitivamente eu amo as mocinhas da Judith! São fortes, decididas e maravilhosas. E a Sherry foi encantadora desde criança. Como eu tive vontade de dar colo para aquela menina de 6 anos que chorava junto ao rio! Quanto ao Stephen devo confessar que teve momentos que eu me arrependi de ter gostado tanto dele no livro da Whitney & do Clayton e me perguntei como ele tinha mudado tanto mas depois entendi o porquê graças à Whitney. Teve outros momentos que eu sofria com ele. Minha perdição são mocinhos que sofrem perdidamente pelas amadas rsrs. E houve um momento que ele me decepcionou profundamente. Me fez sofrer mesmo de tanto que magoou a Sherry com aquela proposta horrivel. Senti vontade de bater nele juro. Depois ele se redimiu de forma maravilhosa. A história é maravilhosa e tou amando essa serie. E como foi bom matar saudade da Whitney e do Clayton e ver um pouco mais do Nicky, fiquei mais encantada ainda com ele do que antes.

Luna disse...

rsrsrsrsrs.... Eu sei como é, Cris! Geralmente, quando acho que vou ter tempo para uma coisa é aí mesmo que não tenho.kkkkk...


Mas fico feliz por você ter conseguido ler esse livro! Ele é maravilhoso! Apaixonante!

É verdade. A Sherry era adorável desde pequena e as mocinhas da Judith são mesmo um exemplo. São bem fortes e acho que é por isso que as adoro tanto.


kkkkkkkkkkkkkkkk... Fico feliz que você o tenha perdoado mesmo depois de ter se decepcionado com ele e desejado bater no coitado.kkkkkk...

Espero, sinceramente, que você continue gostando do Nicholas mesmo depois de "Milagres".


Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.